História Three hearts (Romione) Hiatus - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alice Longbottom, Alvo Dumbledore, Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Bellatrix Lestrange, Carlinhos Weasley, Cho Chang, Córmaco Mclaggen, Daphne Greengrass, Dolores Umbridge, Draco Malfoy, Fleur Delacour, Franco Longbottom, Fred Weasley, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lilá Brown, Lílian Evans, Luna Lovegood, Marlene Mckinnon, Molly Weasley, Neville Longbottom, Padma Patil, Pansy Parkinson, Percy Weasley, Personagens Originais, Remo Lupin, Rita Skeeter, Rolf Scamander, Ronald Weasley, Sirius Black
Tags Drastoria, Granger, Harry Potter, Hermione, Hinny, Romance, Romione, Rony, Weasley
Visualizações 471
Palavras 1.472
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá turubom com vocês? Quanto tempo né! Sei que estou sumida mas aqui estou com mais um cap para vcs!
Espero que gostem!
Enjoy!
Boa leitura!
Beijos de Luz 😍😙✨

Capítulo 4 - Enjôo


Hermione chegou em seu apartamento exausta, havia acontecido uma corrida de bicicleta onde ocorreu um acidente com vários ciclistas e isso fez com que a emergência do hospital ficasse lotada.
Todos os internos, residentes, e médicos trabalharam por horas, e Hermione estava especialmente mais cansada pois já vinha de um platão, mal deitou na cama e dormiu.
Era quase noite quando ela acordou, estava chovendo e muito, ela sentiu vontade de continuar dormindo mas precisava de um banho, e comer, estava faminta.
Tomou um banho relaxante e seguiu para a cozinha a procura de algo para comer, não encontrou então resolveu seguir para alguma lanchonete perto de seu apartamento.
Seguiu com a mesma roupa que havia vestido, uma calça de moletom e um suéter colocou um casaco grande por cima e saiu, seus cabelos estavam soltos e voavam quando o vento frio batia, trazendo algumas gotas de chuva e ela se encolhia mais em baixo do guarda chuva.
Estava estranhamente frio e chuvoso demais para outubro, era um mês frio mas não tanto.
Ela seguiu pelas ruas até que avistou um café e entrou lá, o local era aconchegante ela sentou-se em uma mesa mas assim que aspirou sentiu o cheiro de queijo e aquilo enjoou ela em demasia, mas por que? Ela sempre amou queijo.
Resolveu sair dali e voltar para casa, chegou em seu apartamento e não conseguiu controlar, correu até o banheiro e vomitou não muito afinal ela não tinha o que botar para fora.
Hermione sentou no chão do banheiro confusa, deveria ser uma infecção estomacal por algo que ela comeu, era a única explicação plausível.
O telefone tocou e ela correu para atender.
_ Alô - disse com a voz fraca.
_ Hermione, ainda bem que está em casa - disse a voz conhecidíssima por Hermione.
_ Oi titia - disse a jovem.
_ Estou ligando para dizer que farei uma festa de dia das bruxas, você sabe a nossa tradicional festa e quero você aqui, sei que está muito ocupada como interna no hospital mas se esforce para está aqui, você sabe que esse mês é muito difícil para mim assim como é para você por isso devemos está juntas - disse a mulher.
Hermione sentiu um nó na garganta, ela tentava esquecer ao máximo o que havia acontecido em outubro a 15 anos.
_ Sim titia, farei de tudo e estarei aí - disse Hermione fungando.
_ Ótimo, beijos meu anjo - disse a mulher.
_ Beijos - disse Hermione desligando o telefone e se jogando no sofá.
Hermione havia perdido os pais a 15 anos no dia 20 de outubro, ela sentia muito a falta deles, e todos os anos ainda chorava a morte deles, o tempo havia ajudado bastante com a dor mas outubro definitivamente não era um mês bom para ela.
Sua barriga roncou e ela lembrou que estava com fome, resolveu pedir comida japonesa que não demorou a chegar.
Ela estava sentada no chão procurando algo para assistir na televisão entre vários programas um chamou a atenção dela, era sobre emergências médicas, na tela uma mulher que vomitava.
_ Somos duas - disse Hermione.
_ Não é uma emergência senhora - disse a enfermeira na televisão - é apenas gravidez - completou.
Uma ruga de preocupação surgiu em Hermione, ela olhou para a própria barriga e pensou consigo mesma "Será?", não definitivamente não, ou sim?
Ela sabia que oportunidades para engravidar tinham acontecido, mas não podia... Não agora...
_ Esqueça isso - sussurrou para si mesma.
O telefone tocou a assustando.
Ela levantou lentamente, ou melhor arrastou-se até o telefone e o atendeu.
_ Hermione - aquela voz fez o coração dela acelerar.
_ Oi - disse ela.
_ Está ocupada? Poderíamos sair - disse ele.
_ Amm... - ela olhou para barriga e sei coração acelerou - Não estou muito disposta, mas se quiser vir aqui.
Ela queria se manter longe, mas o que ela podia fazer? Gostava da companhia dele.
_ Tudo bem, já jantou? - ele indagou.
_ Sim - respondeu ela.
_ Ah então levo uma sobremesa - disse ele desligando.
Ela continuou sentada no chão.
Tinha pensamentos cada vez mais confusos, mas não estava grávida, só tinha comido algo que fez mal a ela, nada mais, um enjôo não era motivo suficiente para desconfiar de gravidez.
"Estou paranóica" disse ela negando com a cabeça.
Poucos minutos Rony bateu em sua porta com uma caixa rosa em mãos.
_ Trouxe torta - ele anunciou.
_ De que? - indagou Hermione deixando ele entrar.
_ Limão - disse Rony.
_ É minha preferida - Hermione pegou das mãos deles sorrindo e levando para a cozinha.
_ Soube que auxiliou Gui - disse Rony.
Gui era o irmão mais velhos dele era cardiologista o primeiro dos filhos a decidir seguir a carreira dos pais.
_ Sim, foi fantástico - disse Hermione sorrindo passando um pires para Rony por seu pedaço de torta.
_ Ele encheu sua bola para a mamãe e o papai - disse Rony.
_ Mesmo? - disse Hermione.
Eles seguiam lado a lado para a sala.
_ Sim, inclusive ela quer você com ela amanhã - disse Rony.
_ Que ótimo - sorriu Hermione.
Estava louca para aprender com Molly Weasley.

                     💮💮💮

Era mais um dia corrido como sempre, Hermione agora era a interna da Doutora Molly Weasley, a mãe de Rony e a mulher do "manda chuva" do hospital, a morena estava feliz por está ali vendo ela trabalhar de perto, era de fato uma grande oportunidade de aprendizagem.
_ Já tem uma área que gostaria de se especializar Hermione? - indagou Doutora Weasley.
_ Bem, eu não sei ainda estou em duvida entre cardiologia e obstetrícia - respondeu Hermione.
_ Como a chefe da obstetrícia adoraria ter você nessa área, a senhorita tem excelentes recomendações - disse Molly fazendo Hermione sorrir e corar.
_ Obrigada - disse Hermione.
O celular vibrou no bolso e ela olhou o visor, era sua tia mais uma vez já era a terceira naquele dia, e Hermione já ia dispensa-la mais uma vez mas Molly se pronunciou antes disso.
_ Pode atender se quiser - disse a mulher.
_ Obrigada - respondeu Hermione e se afastou para atender o telefone.
_ Finalmente - disse a tia de Hermione.
_ Desculpe estou ocupada - disse Hermione.
_ Já sabe se vai vir? Não quero desculpas Hermione, você tem que falar com os seus chefes!
_ Está bem - disse Hermione e logo desligou.
_ Você está bem? - indagou Molly.
_ Sim - disse Hermione ignorando os enjôos que agora estavam mais frequentes.
_ Mesmo? - insistiu Molly.
Molly Weasley não era apenas uma médica experiente mas una mãe também, depois de sete filhos você vira um detector de mentiras ambulante.
_ É que... Minha tia quer que eu vá vê-la no Halloween, todos os anos acontece na minha casa uma festa é uma tradição de família - explicou Hermione.
_ Devia ter dito antes, eu sei o quanto a profissão que escolhemos é importante mas a família em primeiro lugar nunca esqueça disso - Molly sorriu.

Hermione estava vomitando no banheiro, algo estava errado com ela mas o que seria?
_ Você não está grávida né? - indagou Luna na brincadeira.
_ O que não - disse Hermione sentindo o coração acelerar com a possibilidade de aquilo realmente ser verdade.
_ Estou brincando - disse Luna rindo da cada de espanto de Hermione.
_ Vamos almoçar com o Rolf e a Gina - disse Luna - Soube que a doutora Tonks e o doutor Lupin é que vão para aquela conferência, e vão levar as irmãs Patil com ele - disse Luna parecendo triste - Se fosse o Ruivão você com certeza ia - completou a loira sorrindo.
_ Fala baixo Luna - disse Hermione aos sussurros - Não é bem assim, Padma e Pavarti são boas internas.
_ Você é melhor - disse Luna.
Hermione apenas riu da amiga, chegaram na praça de alimentação e encontraram Gian e Rolf sentados em uma mesa rindo de algo que Neville contava.

                 💮💮💮

Ela estava indo para casa, mas a uma coisa não saia de sua cabeça "Eu posso estar mesmo grávida" a possibilidade apavorava Hermione, o que faria se realmente estivesse? Como contaria a Rony que ele ia ser pai?
Ela sabia que se realmente estivesse seria taxada como interesseira, e seria conhecida como a Interna que engravidou do filho do dono do Hospital.
Ela passou em uma farmácia e comprou dois testes de gravidez.
Chegando em seu apartamento pegou um deles e foi até o banheiro, ficou a olhar para a embalagem, depois de 20 minutos daquele jeito ela resolveu não fazer nada guardou os testes dentro de sua bolsa tentando ingnora-los e junto com isso a possibilidade de estar grávida. 


Notas Finais


Os primeiros sintomas já chegaram e junto veio a suspeita!
Me digam o que acharam please!
Beijos de Luz😙✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...