História Three Seals - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens B-Joo, Hansol, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Anjos, Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bts, Demonios, Deuses, Hanjoo, Hunhan, Jikook, Kaihun, Kaihunhan, Lendas, Longfic, Namjin, Sekai, Sekaihun, Seres Da Noite, Sobrenatural, Vhope, Vkook, Yoongi Bipolar, Yoonseok
Visualizações 38
Palavras 2.949
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


kk atrasado mas tamo ai

Capítulo 12 - Os selos - part 3


Fanfic / Fanfiction Three Seals - Capítulo 12 - Os selos - part 3

- ??/??/107 - PONTE DO ARCO - ??:??

     Novamente, todos estavam reunidos ali, vários estavam espalhados pela grande área arborizada que era o arco. O arco era o único lugar, além da terra, que o céu e o inferno podiam se encontrar sem preocupações, e a ponte é o lugar onde as altas classes se encontravam para reuniões, da terceira classe até os deuses do céu e inferno. Nesse momento, havia apenas alguns deuses, os arcanjos elementais e poucos tronos.

     - Então... Basicamente teremos liberdade para criar novas espécies? – Yano, um pequeno trono, perguntou com os olhos cintilando curiosidade.

     - Sim, vocês em breve, não ficarão restritos apenas com suas próprias espécies. Lobisomens sairão da noite, ninfas passearão pelos seus territórios, vampiros aparecerão no sol, lobisomens sairão da lua cheia, todos terão liberdade assim que os humanos acabarem. – todos que estavam ali reunidos começaram a comemorar em sinal de aprovação, mas a pequena deusa, Benten, deu um passo à frente e todos levaram seus olhares a ela.

     - Zeus... Isso não é maldade demais com os pobres humanos? Eles são tão bonitinhos, obedientes, nos dão presentes, por que queres fazer tamanha crueldade com eles? – todos presentes ali começaram a rir e zombar dela, mas logo, o maior fez um sinal para que todos se calassem, e assim ficaram.

     - Olhe ao redor, e olhe para os humanos. Qual desses você acha que tem maiores condições de cuidar de um lugar tão belo quanto a Terra? – ele falou em alto e bom som, o que fez ela se sentir intimidada e dar passos para trás.

     - Mas fomos nós quem os criamos, por que criar uma coisa se vai descartar em seguida? – o ancanjo do vento, tampouco conhecido como Oh SeHun, perguntou com ar de indignação, mas ao receber um ar de reprovação de seu Deus superior, se calou e baixou seu olhar.

- ??/??/103 - ??:?? –

     Aquilo estava cada vez pior. A guerra se alastrava por toda a visão do céu e do inferno, tudo estava caindo no caos. Sangue espirrava para todo lado e manchava todo cenário que jpa fora sinal de paz. As lágrimas caiam por todos os lugares devido a essa destruição. Começamos essa guerra com vários que apoiavam a preservação dos humanos, mas aos poucos, o outro lado foi criando histórias, e plantando ideias na cabeça de todos, o que fez até mesmo os mistos pedirem pelo sumiço dos humanos.

     - JongIn, por favor! – o arcanjo já chorava enquanto suplicava pelo outro que estava desacordado em seus braços – Não me deixe agora... – falava enquanto abraçava mais forte o corpo do arcanjo do fogo, ele se recusava a perder agora o seu tão precioso amigo.

     - Se...Hun? – ouvir a voz do outro nunca foi tão esperada e especial para o outro, porque além de grandes amigos, ambos eram peças importantes do céu e da terra, se um deles partisse, um grande caos aconteceria definitivamente – Se machucou? Está bem? – perguntou fitando o menor, e o mesmo negou com a cabeça, enquanto soluçava baixo.

     - É claro que estou bem... Idiota. – falou secando suas lágrimas que ainda escorriam – Por que se jogou na frente do raio? Zeus poderia ter te matado com aquilo, era pra me matar, por quê se meteu onde não foi chamado? – enquanto tentava repreender o outro pelo o que fez, tentava mandar luz para a ferida do outro, e a mesma estava em um estado muito sério, tão séria a um ponto que ela não se fechava em hipótese alguma com a luz de um arcanjo.

     - Por que? Eu não sei... Talvez tenha sido o instinto de protegem o menor, a pequena criança indefesa. – mesmo que ambos fossem da mesma época, e o do vento sendo apenas dois dedos menor, JongIn sempre o chamava de criança. – Não chore... Olhe, eu acordei, não é algo bom? Temos que proteger nossos pequenos humanos acima de tudo... – mesmo estando gravemente ferido, correndo risco de uma morte horrível, ele continuava a sorrir fraco para acalmar o outro.

     - Os humanos, se morrerem, são convertidos para alguma das três classes, mas se nós morrermos, somos jogados no vazio... Nunca que eu deixaria você ir para o vazio, e se você fosse, eu iria junto.

- ??/??/108 - ??:?? –

     - Já me acostumei com você sendo um trono... Agora que você é uma classe a menos que eu, posso fazer isso com você sem me preocupar em quem é o superior. – falou Kim sorridente, enquanto abraçava o outro de lado.

     - Não sei se me sinto ofendido ou assediado. – falou rindo fraco do outro. Após o ocorrido na ponte do arco, SeHun teve que trocar com um trono, dando o nome de arcanjo do vento para outro, e agora sendo “inferior” a JongIn, e agora ambos podiam se relacionar, o que incomodava um pouco SeHun, já que o outro parecia incontrolável. Talvez ele realmente fosse digno do título de arcanjo do fogo.

     - Entenda como quiser. – falou entre risos – Como está o pequeno? Ainda cuida dele, né? – perguntou parando de frente para o outro.

     - Cernunnos? Ele se deu bem no corpo daquele garotinho... – ele falou calmo, e riu fraco ao sentir os braços do outro o cobrir em um abraço, e assim que iria retribuir, sentiu um arrepio e se afastou – Eu preciso ir. O garoto que esta como Cernunnos é muito estabanado, se machucou de novo.

- ??/??/112 - ??:?? –

     Já havia completado oito anos que a guerra havia acabado, os únicos que ainda prezavam pelos humanos, era o arcanjo do fogo celestial, os arcanjos da água, celestial e infernal, Benten, o trono que cuidava de Cernunnos, e o próprio cernunnos, fora esses todos já estavam aguardando as próximas propostas, antes que chegasse o dia tão esperado.

     Os selos já estavam prontos. O primeiro, era dois seres de mãos dadas, um com uma asa de anjo celeste, e outro com asa de anjo infernal, simbolizando que agora não existiria mais rivalidade entre o céu e o inferno, que agora ambos poderiam ficar juntos, mas certamente era algo que demoraria muito para acontecer, já que os anjos de ambos eram muito rivais entre eles. A segunda pedra eram dois dedos pontiagudos, um tocando na ponta do outro, um deles havia várias “pétalas”, e o outro havia pequenos fagulhos de cinzas, isso representava a criação e a destruição, se unindo. O último, continha um ser dentro de um quadrado, em uma circunferência rachada, e uma grande rosa desenhada sobre tudo, basicamente mostrava os poderes dos deuses e criaturas que iriam se libertar de dentro de si, e a rosa simbolizava que quando isso acontecesse, todas as criaturas deveriam continuar a se amar e a se respeitar.

     Para todos isso era maravilhoso, pois era a marca definitiva, esculpida pelo sangue dos deuses, porém, para os poucos que ainda estavam apoiando os humanos, esse era um grande “escorregão” da parte deles.

     No canto inferior direito, havia um símbolo, concretizando aquilo, fazendo aquilo se tornar real e verídico, que seria obedecido por todos, mas da mesma forma que o selo inteiro fazia isso, o selo “quebrado” faria o contrário. Se anjo celestial e infernal se unissem com o selo partido, iria quebrar o primeiro selo, se a criação e a destruição se amassem, iriam quebrar o segundo selo, e se alguém tivesse coragem de liberar todo o seu poder, quebraria o terceiro selo, e daria um fim na ditadura dos céus e do inferno.

     - Mas... Se Cernunnos conseguir... O que será de nós quando os três selos forem quebrados? – o arcanjo perguntou preocupado para o outro, e o mesmo riu fraco e deu um pequeno peteleco na testa dele.

     - JongIn, você é burro demais para um arcanjo! – SeHun comentou rindo e saindo do lado do mesmo – Da mesma forma que os humanos serão convertidos para uma das classes que existem, celestial, noturno e infernal, se eles vencerem, seremos convertidos para humanos... Deve ser muito legal ser um humano, pensa comigo, sua única preocupação é aproveitar a vida, porque para eles é curta, mas para nós não tem graça, é muito grande a nossa vida... – Kim deu uma risada do outro e selou sua bochecha rapidamente, o que fez ele fazer uma cara de bravo – Quem deixou, senhor Kim JongIn?

     - Não preciso da sua autorização, trono. Eu quem sou o arcanjo aqui. – o menor apenas arregalou os olhos e se afastou com passos rápidos.

     - Seu pervertido! – exclamou de longe, fazendo o arcanjo rir do acontecido

- ??/??/113 – 12:24 -

     Foi uma tarefa difícil e cansativa, porém, o pequeno Lu convenceu Ru Yumei a ir comer, e assim, deixar o menor a sós com as pedras, que não pensou duas vezes antes de as pegar, e correr para o mesmo lugar que encontrara o anjo mais cedo, e lá, se sentou sobre suas pernas, e deixou as pedras no chão, a sua frente, e as fitou por alguns momentos, ele estava com medo. Pegou a pequena lâmina do bolso interno de suas vestes e esticou seu braço, e assim, fez um corte profundo em seu pulso, na vertical, fazendo assim o garoto reclamar baixo da forte dor que começara a sentir.

     Deixou o sangue escorrer seu antebraço pálido, até então imaculado de qualquer marca, e pingar sobre as pedras, começando com a terceira, já que com todas as informações que recebeu do selar do anjo, a terceira era a mais importante, então seria melhor acabar com ela primeiro.

     Inicialmente, o menor se sentiu um idiota, vendo que seu sangue parecia mudar nada, mas ao prestar atenção, ele conseguiu ver uma fina linha de fumaça sair da pedra, e ao colocar seu braço sobre a segunda pedra, não demorou muito para que ele conseguisse ver, que agora o terceiro selo estava completamente furado, já que ele queimava pelas gotas, e não pela poça de sangue que havia se formado. Ergueu seu olhar aos céus, e gelou ao ver, algo que era belo para todos, mas que era motivo de desespero para o garoto. Uma chuva de meteoritos brancos como neve, e outros vermelhos como fogo. Estava começando o apocalipse.

- ??/??/112 - ??:?? –

     Já estava tudo pronto para os votos de aprovação. As ninfas e os elfos haviam conseguido uma conquista, já que antes, os humanos seriam convertidos para demônios, criaturas da noite, e muito mais difícil ser um celeste, mas esses não queriam perder o pouco de sua magia, então entre as criaturas da noite e os celestes, havia agora os magos, seriam os humanos super evoluídos, com capacidades altíssimas de magia, mas não seriam “burros” e “incompetentes” como os humanos eram.

     Para fazer isso tudo, os pecados teriam peso. Se seus pecados fossem pequenos, quase inexistentes, um α* se ascenderia sobre a cabeça da pessoa, indicando assim que ela seria um anjo celestial, tampouco conhecido como penosos. Se fossem um pouco mais pesados, você receberia um β*, indicando que você seria um mago, pois saberia usar seus poderes com sabedoria, mas se caso você não soubesse, seria recebido com um Γ*, simbolizando as criaturas da noite, a seleção para ser alguma criatura específica seria de acordo com sua aparência. O ∆* seria para os selecionados para serem demônios, os que terão os pecados mais pesados e considerado imperdoável para alguns.

     -  Mas assim, quase todos serão Γ e ∆. – reclamou Dumadari, uma harphia que sempre era motivo de caos nas reuniões por sempre ter perguntas.

     - Esse é o objetivo. Humanos não merecem tamanho poder do β e nem o reconhecimento do α, por isso apenas os “melhorzinhos” serão algo. – Vali falou enquanto colocava a pedra com essas informações sobre a mesa – No dia que retornarmos ao controle do que é nosso, mostraremos isso a eles, para que os que aceitarem a ideia se tornarem uma de nosso grande exército, mas os que negarem, podem eliminar e mandar para o vazio sem dó ou piedade. Temos que tornar aquele mundo belo novamente, igual ele era no começo que não havia humanos, nós iremos o tornar perfeito, pois nós que os criamos e, então podemos os dar a vida, e as tirar, quando quisermos. – todos ali presentes começaram a aplaudir e comemorar, a não ser por Benten, o arcanjo do fogo, seu amigo trono, e os arcanjos da água, que permaneciam nervosos com toda aquela ideia. Cinco seres, perto daquela enorme “manada” de criaturas querendo essa revolução, eles não tinham um pingo de poder sequer.

- ??/??/113 – 13:41 -

     O garoto se mantinha ocupado no que fazia, mesmo que assustasse com os vários vultos que passavam rapidamente, que pareciam o rodear, e hora ou outra, pareciam se colidir, como se batalhassem em torno do garoto, mas no centro da aldeia as coisas estavam mais confusas, todos haviam se reunido na praça, pois lá aparecera um homem grande, rodeado de seres brancos, que se assemelhavam a anjos, e junto deles, estava aquela anjo de olhos lilás que conversara com Ru Yumei anteriormente. Aos poucos, todas as pessoas da aldeia foram se aglomerando ali, e assim que o velho monge chegou ao local, o homem que estava em meio a todos sorriu ladino, e logo se pôs a falar.

     - Agora que todos estão aqui, vamos esclarecer algumas coisas. – os cochichos que antes dominavam o local, desapareceram, e todas as atenções se fixaram no que começara a falar – Vários de nós estão espalhados por todas as terras, e vocês tiveram a sorte de terem recebido Eros. – ele falou orgulhoso de si mesmo, colocando uma de suas mãos sobre seu peito. – Antes de começar a esclarecer tudo a vocês... Quais de vocês estariam dispostos a abandonarem tudo, até mesmo de ser humano, para se tornar uma de nossas criaturas? – se passaram alguns segundos de silêncio e olhares de dúvida, mas logo, apenas poucos levantaram suas mãos, o que fez a grande maioria se revoltar.

     - Nós somos donos dessa Terra, mesmo que tenham sido vocês quem nos deram o sopro da vida, nós temos orgulho de sermos humanos, e não vamos nos render para vocês, que já tem o vosso céu, e ainda querem “retomar” o poder sobre a Terra, continuaremos a rezar por vocês, mas não desistiremos de nossas terras, as quais nossos ancestrais lutaram para criar as moradias e darem luz a novas vidas. – o velho monge se pronunciou decidido, o que fez o Deus grego cair as gargalhadas, mas logo voltou a fitar todos com um ar de superioridade e a fuzilar todos com o olhar.

     - Francamente, vocês são tão bobos que me fazer rir... – não foi passível ver como, apenas notou-se o sumiço dos anjos, e logo uma poça de sangue se formou no chão daquela praça, e logo os anjos voltaram as suas posições iniciais, com a ponta de seus dedos vermelhos, todos que se recusaram foram mortos a sangue frio, sem dó nem piedade, e isso fez ele sorrir novamente – Até que foram vários que aceitaram vir para o nosso lado... – ele falou baixo, vendo os poucos humanos que permaneciam de pé, mesmo que estáticos devido ao susto e o medo que os consumiu de súbito, eles ainda estavam ali, prestes a se tornarem alguma criatura que nem eles próprios sabiam o que estava por vir.

     - O-O que é isso tudo? Por que os matou? O que vai fazer? – um garoto, que aparentava ter treze anos, perguntou assustado, enquanto o sangue de seus pais manchavam seu sapato e a barra de sua calça.

     - Precisei fazer isso, gente teimosa é realmente um “pé no saco”. – falou ele, andando com passos lentos até perto do garoto, e manchando a barra de suas vestes brancas de vermelho – Vocês, que aceitaram o vosso destino, irão evoluir, se tornarão seres superiores a os humanos, vocês serão um de nós. -  a anjo de olhos lilás deu um passo à frente, e levantou a pedra que segurava desde o início da conversa, deixando assim que todos pudessem a ver.

     - O vosso julgamento final será hoje. Não será doloroso, apenas para os vossos pecados. – disse ela com simplicidade, enquanto levantava pouco mais a pedra, para que todos pudessem a olhar.

     - Vejam! Esta pedra, mostra claramente, o que vocês se tornarão. Os que receberem um α, serão anjos do céu, anjos brancos e celestiais. Os que receberem um β, representará que você está com pecados pouco mais pesados, e você será um humano evoluído, que pensa e usa a cabeça pra algo e não a deixa de enfeite como vocês fazem, será um mago, com os dons de parecerem humanos, porém, mais evoluídos. Os Γ serão aqueles que já estão com mais peso, serão criaturas, aqueles que vocês tem o péssimo hábito de chamar de monstros, vocês que receberem isso serão como esses “monstros”, mas os que receberem Δ, querendo ou não, se tornarão demônios. – quase todos ali, eram crianças, que sequer haviam chegado aos dezoito, sendo assim não puderam ouvir a conversa dos pais e aceitaram ir com eles. Maioria era certeza que seria Γ, pois crianças tem cara de puras, mas já nesceram do pecado, que é o ato dos pais darem a vida a outro ser.

     Antes que qualquer um deles abrissem a boca, eles se ajoelharam devido à forte dor que passaram a sentir no peito, e como pensado, quase todos se tornaram demônios ou criaturas da noite, a não ser por um garoto, que brilhou de outra cor que os demais, e fez Eros formar uma expressão séria.

     - Cerquem ele. Ele será um β. – ao dar a ordem, todos os anjos que antes cercavam Eros, foram em torno do garoto e o encurralaram. Provavelmente este garoto seria afastado de todos.

 

~mais memórias em breve


Notas Finais


α: alfa -alfabeto grego
β: beta -alfabeto grego
Γ: gama -alfabeto grego
∆: delta -alfabeto grego
FAVOR, NÃO ESQUECER DE PANFLETAR, AMO VOCÊS ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...