1. Spirit Fanfics >
  2. Three times more >
  3. Capitulo 12

História Three times more - Capítulo 12


Escrita por: e Yamakaino


Notas do Autor


...♡♡

Capítulo 12 - Capitulo 12


Gaara despertou ao sentir movimentação ao seu lado direito da cama. Abrindo devagar os olhos se deparou com a loira ressonando baixinho. Ele a observou de forma detalhada, sorriu diante do corpo escultural da loira. Fechando os olhos se lembrou da noite passada. Aquela com certeza fora uma das fodas mais ligeiras que ele já havia tido e ao mesmo tempo fora uma das mais gostosas e intensas de toda sua vida.

Com medo de machucar sua garota, Gaara havia feito algo simples, rápido, e possivelmente o menos dolorido possível. Mais já cogitava mostrar a loira o quanto podiam se divertir com outros modos de sexo a dois.

Levantando da cama e casando suas calças pelo quarto, o ruivo a observava, vez ou outra, admirado com a beleza feminina. Infelizmente ele precisava ir para casa afim de pegar seus materiais para a faculdade. Já com as calças no corpo ele anda até a beira da cama onde uma loira dormia despreocupada de tudo. Não conteve o sorriso que nasceu de satisfação ao saber que tinha sido o primeiro da loira ali deitada, de forma delicada o ruivo levou as mechas de cabelos loiros para trás da orelha feminina, deixando seu rosto a mostra. Em um modo de despedir mudo, ele desceu seus lábios até a boca feminina, em um simples selinho.

Ino gemeu se mexendo-se, fazendo assim o lençol que antes cobria seus seios descer para cintura. Logo a loira se vira de costas para o ruivo, deitando-se de barriga para baixo, dando uma bela visão de seu traseiro ao ruivo. Gaara sorriu e levantou-se, não poderia demorar, ele tinha que chegar em casa antes das sete.


Procurando a camisa pelo quarto ele caminhou de um lado para o outro, até encontrá-la próxima a porta. Se vestindo de forma ligeira, ele pegou seus pertences que também estavam no chão e caminhou em direção a porta. Infelizmente não seria naquele dia que poderia ver Ino despertar.


***

- Você poderia comprar materiais recicláveis, uma pegada mais sustentável, sabe?- Diz Matsuri sentando se em frente ao ruivo que já fazia o orçamento para começar a obra.- Sabe como você quer colocar um mural com o grafite, seria legal também colocar materiais reciclável para conscientizar as pessoas. - Pontua a morena.

Gaara olha a colega de classe que tinha o seguido até a biblioteca. A dias a morena estava com o papo, dizendo que seria sua “auxiliar”, que aquele projeto a ensinaria muito. Gaara não disse nem que não, e nem que sim. Matsuri seria uma boa engenheira futuramente, não via problema de deixar a morena participar de seus projetos lhe dando algumas dicas.

- Também pensei nisso...- Diz o ruivo encarando o orçamento com alguns materiais ainda em falta.

Gaara balança o lápis no ar, ele sabia que não estava conseguindo se concentrar no projeto a sua frente por causa de Ino. Oras, e ele tinha motivo para isso! Tivera uma noite incrível ao lado de sua pequena, porém até aquele momento ela não tinha aparecido na faculdade. Ele tentou ligar, porém nenhuma das chamadas foi atendida.


- Preciso ir Matsuri. Podemos terminar o relatório depois.

O ruivo fechou o caderno, recolheu seus materiais e saiu da biblioteca decidido a procurar pela Yamanaka. Onde é que ela havia se metido? Ino poderia estar achado que ele era um belo de um cafajeste por ter sumido na manhã seguinte. Ou poderia ter acontecido alguma coisa com sua loira.

***
Os braços tocaram a cabeceira da cama na espreguiçada da loira. Um sorriso nasce no canto dos lábios da garota ao se lembrar do pedido de namoro do ruivo seguido de um sexo fenomenal.

Ino abriu os olhos devagar para acostumar-se com a luz que estava forte naquele momento. As frestas de sol entrando pela cortina do quarto. Franzindo o cenho se perguntou que horas seriam aquelas? Olhando para o lado da cama ela não viu a cabeleira ruiva. Sentando-se na cama passou as mãos nos cabelos loiros, enquanto procurava o seu celular.

- Merda....

Seus olhos correram pelo criado mudo a procura de seu despertador, deveria ser cedo pois o aparelho não havia despertado.

- Ele não vai fazer o trabalho desligado Ino.- Diz a si mesma ao encarar o aparelho no chão desligado.

Vendo a caixinha preta deitada desligada, Ino aperta o botão e imediatamente arregala os olhos surpresa ao ver as luzes verde piscando com um enorme doze em ponto.

- Mamasita. Puta merda!

Ino corre para o banheiro, não se importando com a dor no meio das pernas e seu corpo todo nu. Faz a sua rotina matinal as presas e quando termina a abre o closet. A loira começa a rir se lembrando que dormiu tão bem que não conseguiu ver Gaara saindo e nem conseguiu acordar para ir a faculdade. Sem falar que ela tinha acordado de bom humor.

- O que o sexo não faz com uma pessoa... – Ela diz risonha colocando os dedos nos lábios, pensando enquanto encarava seus mais variados modelos de roupa.
Depois de vestida em um short’s curto e uma blusa folgada a loira desse para cozinha. De imediato coloca o aparelho telefônico para carregar, deixa o mesmo ligando e abre a geladeira.

Visto que ela havia perdido a hora, ela teria de depois pegar a matéria com os colegas depois. Tirando algumas frutas da geladeira ela leva a pia. Seu celular começa a vibrar sem parar em cima do balcão com notificações chegando a cada segundo. Caminhando até o mesmo ela sorri ao ver as cinco ligações perdidas do ruivo no celular. Sem demorar ela retorna à ligação em um único toque.

- Uau loira, você me assustou. Você está bem? - Na segunda chamada o celular é atendido.

- Oi, bom dia, estou bem sim. - Solta a loira risonha, voltando a lavar as frutas. - Só perdi a hora, não consegui acordar cedo para ir para faculdade.



- Uhn então sua noite foi boa ontem?- Diz o Sabaku de forma maliciosa.

- Foi ótima! Só fiquei decepcionada quando acordei e o príncipe encantado não estava lá.

A loira anda até o balcão de mármore e se senta enquanto começa a descascar as frutas.

- Desculpe querida. Eu tinha que passar em casa antes de vir para faculdade. Mas prometo recompensar minha garota mais tarde. - Ino escutar algo se bater do outro lado e imagina ser a porta do armário do ruivo.

- Hum. Aceita almoçar aqui hoje?

- Pode ser um jantar? Vou passar o dia resolvendo o assunto do estágio, não vou ter tempo de ir aí almoçar.


- Ah claro, o estágio, eu tinha esquecido. Boa sorte! - A loira para com a faca encostando em um canto qualquer.

- Obrigado. Minha aula vai começar agora, te vejo mais tarde. Beijos.

- Tudo bem, te espero então, beijos...


A ligação e encerrada e Ino termina sua salada de frutas. Anda para o quarto novamente e coloca sua taça na mesinha onde gostava de desenhar. Ino tira sua pasta do fundo falso e abre, nas últimas semana ela tinha desenhado vários modelos, sorriu ao ver os desenhos das roupinhas do bebê de Sakura.

A loira pega notebook entrando novamente na página de Stella McCartney, sua inspiração na moda. A mulher de grande fama e talento no mundo da moda estaria recrutando novos estagiário dali a um mês. Ino bem que queria tentar, mas as chances de seu desempenho cair na faculdade de direito eram enormes.

- Desista Ino. Se contente em ficar no anonimato. Papai nunca aceitaria isso. - Diz encarando a pagina onde o slogan era "Siga seu sonho, nada é impossível para quem corre atrás" fechando o notebook ela volta a comer sua salada. Por enquanto ela teria que se focar apenas em direito.

***

Encarava a maçaneta ainda sem coragem para entrar no quarto da mãe. Desde que acordou sozinha na cama naquela manhã procurava coragem para encara a sua matriarca. Seu corpo ainda tinha o cheiro de Sasuke, sabia que o moreno havia passado a noite toda cuidando dela.
Quando acordou os olhos escuros ainda a encaravam de forma intrigada, mas o mesmo não perguntou nada. Apenas a beijou em seus lábios e se despediu, dizendo que voltaria mais tarde para vê-la.

Quando ele beijou sua testa se despedindo e indo embora. ela se sentiu uma tremenda filha da puta por estar escondendo aquilo de Sasuke. Principalmente agora que ele demonstrava tanto carinho e cuidado consigo.

- Entre Sakura....

Ela escutou a voz da mãe ainda do lado de fora do quarto. Entrando no cômodo aconchegante e vê a mãe ainda de hobbe, sentada na cama com as costas encostadas na cabeceira da cama.
Mebuki não havia conseguido dormir aquela noite. Tinha pensando na filha, e agora, em seu neto ou neta.

- Sente- se aqui querida...- Disse a mulher enquanto batia a mão na beirada da cama.
Sakura não tarda em ir até a mãe e se sentar. Mebuki pega as mãos pequenas da filha e não consegue segurar as lagrimas.

- Me desculpe por ontem querida. Eu só fui pega de surpresa. Não deveria ter deixado você sozinha.

Sakura se aproxima mais da mãe e a abraça. Sua mãe não tinha culpa de nada daquilo, a única culpada ali era ela mesma, por esconder uma coisa tão importante de uma pessoa como sua mãe.

- Me perdoe mãe, eu só estava assustada e com medo. - Sakura aperta a mulher deixando uma lagrima solitária molhar seu rosto.

- Eu sei querida, eu sei.... Afinal é uma criança não planejada. Sabe que agiu errado em me esconder. Sakura balança a cabeça concordando. - Bem agora precisamos falar com Sasuke e de suas responsabilidades. - Sakura arregala os olhos quando escuta o nome do moreno. -- Precisamos contar a ele Sakura. Isso é um assunto do qual ele já devia saber filha, Sasuke precisa saber do seu bebê ele precisa saber que vai ser pai.

As duas estavam tão conectadas e concentradas uma na outra que nem perceberam quando uma sombra se formava na porta entreaberta do quarto da matriarca.

***

A campainha tocou e o coração da loira quase saiu do peito. Se encarava no espelho ainda pensado se sua escolha para aquela noite havia sido boa. O vestido preto de alças que nem era muito solto nem muito folgado, o cabelo solto com algumas ondulações nas pontas e nos pés uma sapatilha também preta.

A loira desceu as escadas as presas, tinha dispensado os funcionários aquela noite. Queria ter privacidade com o ruivo. Respirando e soltando o ar três vezes antes de abrir a porta para se acalmar, mas toda sua calma se esvai quando vê o ruivo um tanto despojado, mas irritantemente lindo e gostoso a sua frente. A loira estava indignada pois havia passado horas escolhendo um vestido, para que no final das contas ele ficasse totalmente gostoso em uma bermuda de moletom cinza e uma camiseta branca mostrando todas as partes de seu braço esquerdo e para completa um boné virado para trás escondendo os cabelos ruivos macios. Deixando assim o ruivo com uma pegada de moleque.

Gaara não tarda em puxa a loira para um beijo. Havia passado a tarde toda imaginando beijar a boca carnuda da mesma. Ino ofega quando o ruivo apalpa sua bunda dando um impulso para ela entrelaçar as suas pernas em seu quadril.

- Gaara o jantar... – Ela diz ofegante enquanto o ruivo abandona sua boca e desce para seu pescoço.

- Foda-se o jantar Yamanaka, estou afim de comer outra coisa.

O ruivo chuta a porta e anda até o grande sofá que havia ali perto, as mão de Gaara descem para a barra do vestido preto tirando o mesmo em seguida, ele sorriu quando viu os seio mediano soltos.

- Sem sutiã Loirinha...

Ino aperta mas o ruivo quando o mesmo morde com força seu seio direito. Pelo short’s do ruivo ser folgado, logo Ino sente todo o volume de seu membro embaixo de si. A mão da loira vai até a barra da camiseta tirando de imediato aquele empecilho.

- Não quero preliminarmente, quero você todo dentro de mim.

Gaara sorriu diante da fala feminina ela era tão bonitinha dizendo aquele tipo de putaria. Mordendo o queixo branco da loira, enquanto as mãos descem apertando as maçãs da bunda com força.

- Oh eu sei que você quer. Você está doida para cavalgar no meu pau, não é safada?

Ino morde os lábios quando sente um tapa ser desferido na polpa de sua bunda, a loira estava tão desejosa que já se passava de forma constante sobre o seu colo. Rebolando no colo do ruivo que já se encontrava totalmente duro. Gaara abaixa o short’s deixando assim todo o seu volume a mostra, não tardou em colocar a camisinha para que sua loira sentasse.

Ino nem espera o comando do ruivo para baixar sobre o membro do mesmo. Ela ainda conseguiu sentir uma dor fina quando o membro do ruivo entrou por completo dentro de si, mas nada que a impedia de sentir prazer. Ino mordeu os lábios para segurar o gemido que insistia em sair de seus lábios. Tomando impulso ela começou a subir e descer sobre o membro rijo de Gaara.

- Oh Deus Gaara como isso e bom – Ela murmurou quando sentiu a língua do moreno cobrir seu seio esquerdo, enquanto ele impulsionava a cintura para a ajudar nas entocadas.

O ruivo riu diante da fala feminina. Seus dedos se firmaram ainda mais sobre a pele branca e ele gemeu baixo ao senti-la ir ao seu limite. Permitindo que seu pau chegasse ao limite.

Se levantando com a loira ainda em seu colo ele a soltou por leves segundo enquanto a matinha em pé.

Ela o encarou curiosa, se perguntando se havia algo de errado, quando subitamente ela foi virada. As costas femininas puderam sentir o tórax masculino roçando sobre si, seguido do membro que se passava entre suas nadegas. Ela estava escorada sobre a parede gelada, o corpo masculino estava deliciosamente posicionado atrás do seu, quando o sentiu entocar em uma única só vez.

O membro grosso deslizou pela intimidade da garota, enquanto ele apertava ainda mais sua bunda, dando espaço para que seu pênis tivesse um contato maior com a pele.

Naquela posição Ino sentia que poderia desmoronar em um orgasmo a qualquer instante. O corpo dele se passava sob o seu em uma deliciosa caricia, repleta de maldade, os dedos do mais velho explorando pontos que até então para Ino eram desconhecidos.

O ruivo ainda a beijava no pescoço, sentindo os cabelos finos se embrenharem em meio a sua barba recém feita, a pélvis se afundava cada vez mais no vale de Ino.

Ela gemia alto. O nome dele sendo clamado de forma dengosa, enquanto ela arrebitava ainda mais o quadril para que estivesse a mercê dele.

- Vem aqui. – Ele disse serio, mostrando o sofá enquanto se sentava de forma despojada. A visão do ruivo tatuado com o boné para trás e o pau rijo apontando para si fez Ino fechar os olhos extasiada.

Ela se aproximou dele e ele imediatamente indicou o próprio pênis, em um pedido mudo de que ela utilizasse os labios.

Ino prontamente o atendeu, Se ajoelhando a sua frente ela abocanhou o volume com calma enquanto sugava cada vez mais a glande. Um vai e vem ritmado se iniciou e Gaara jogou a cabeça para trás, entorpecido pela sensação divina da boca dela o sugando.

Ele segurou os cabelos loiros a levando a fazer o vai e vem se tornar mais forte. Sentiu sua pélvis enrijecer-se diante dos estímulos. Se ele continuasse daquela maneira acabaria gozando.

-Ino, eu estou perto. – Ele murmurou baixo e ela sorriu, tirando o falo da boca por um instante.

- Goze em minha boca Gaara. – Ela murmurou baixo e ele balançou a cabeça positivamente.

Imediatamente as mãos femininas subiram retirando a camisinha. Em seguida os lábios se voltaram ao membro. Desta vez o sugando com mais força.

- Ah Ino, caralho, sua boca e tão gostosa. – Ele disse enquanto impulsionava a pélvis em direção a garganta feminina. Não tardou para que o ruivo tivesse a respiração mais descompassada.

- Ino porra! Eu vou gozar. – Ele anunciou enquanto sentia o pau inflar ainda mais sob a boca feminina, logo os jatos mornos inundavam a boca feminina, fazendo escorrer o sêmen por todo canto.

A garota sorriu enquanto bebia o resultado do prazer masculino. Ela estava prestes a lhe falar algo quando ele a pegou no colo. Jogando-a sob o sofá e descendo os labios para sua intimidade.

Ele fora agiu, um dos dedos a penetrou enquanto a lignua desenhava sob seu clitores, ao escultar o gemido angustiado o ruivo adicionou mais um dedo, permitido que ela delirasse de prazer.

- Gaara mais. – Ela gemeu manhosa, e o ruivo riu. Para alguém que havia perdido a virgindade a pouco, ela era um tanto quanto evoluída.

- Vamos com calma loirinha, se eu colocar mais você vai acabar se machucando. – Ele disse enquanto voltava a chupa-lá. Desta vez a loira gemeu dengossa.

- Gaara eu... –

Ele riu enquanto impulsionava ainda mais os dedos, sentindo-a pulsar diante de seus polegares.

- Isso, goze Ino, goze enquanto chama o meu nome. – Ele disse enquanto a viu enfiar as unhas sob o sofá, a outra mão procurando os fios, retirando o boné masculino para logo em seguida puxar os fios ruivos.

-Gaa eu estou gozando. – Ela disse manhosa, sentindo a sensação dominarem seu corpo.

Ele riu com gosto.

O Jantar havia sido melhor que o esperado



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...