História Threesome - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Hoseok, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Rep Monster, Seokjin, Suga, Taehyung, Taeyoonseok, Yaoi, Yoongi
Visualizações 38
Palavras 2.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - IV


Fanfic / Fanfiction Threesome - Capítulo 4 - IV

"- Yoongi! Hyung acorda! - disse me balançando, mas mesmo assim me mantive de olhos fechados. Adorava ouvir a voz do moreno.- Hyung eu sei que está acordado, levanta ou não podemos fugir deles...Aish Yoongi-hyung se você não levantar dessa cama agora eu vo te jogar na água gelada.


-Tudo bem, tudo bem! Eu já estou levantado o que você quer fazer dongsaeng?- disse me dirigindo ao banheiro.


- Hum... Que tal... A gente se esconder dos médicos? Quero fazer mais cortes em você, já que faz muito tempo que não brincamos mais. - disse animado e concordei. Saí do banheiro e me pus para fora do quarto com o mais novo ao meu lado. - Hoje vou deixar você escolher qual vai ser e como vai ser o corte, e essas coisas. 


- Uh. Acho melhor você disfarçar um pouco. Eles são espertos. Logo vamos fugir daqui Saeng, logo vamos estar livres, e ninguém vai nos separar, vamos nos vingar de todos que nos fizeram mal...- digo colocando minhas mãos em suas bochechas e selando rapidamente nossos lábios. Me animo ao ver seu sorrisinho de coelho. - Agora vamos coelho eu quero um bisturi, quero que escreva seu nome nas minhas costas.


Digo rindo e logo corremos para a sala de cirurgia....."


Acordo suando e ofegante. "Logo estaremos livres" essa frase ficou ecoando em minha cabeça. Logo as lágrimas corriam por meu rosto, não conseguia para-las e não queria contelas.


- Desculpa, desculpa, desculpa, e-eu não queria q-que fosse assim... Eu não cumpri minha promessa. Não era pra isso ter acontecido.


Soluçava alto abraçando meu joelhos. Tentava a todo custo secar minhas lágrimas, mas era impossível, assim como era impossível tirar a dor lacerante do meu peito, estava sem ar e as náuseas já se faziam presentes. Me levantei da cama passando a mão no criado-mudo derrubando os objetos que ali tinha. Cambaleei para o lado quase indo ao chão se não tivesse me apoiado móvel mais próximo. Pisquei várias vezes tentando ficar minha visão em qualquer coisa, estava tonto de mais para fazer qualquer coisa. Com muita dificuldade consigo me sentar na cama. Não consegui dar um passo  sem cair no chão, tateei o móvel  (que segundos depois identifiquei como o criado mudo) até achar o meu celular, procurei o contato de Namjoon, demorei alguns minutos para achar e não perdi mais tempo logo ligando pra ele.


Atende! Namjoon atende logo.


Na terceira chamada ele atende, minha visão estava escurecendo...


- Alô? Yoongi por que está me ligando as três da manhã?


- O-olha Namjoon eu preciso....que - puxo o ar tentando regularizar minha respiração que já estava falha.- que... você venha aqu... - tento falar alguma coisa mas minha visão escurece e meu corpo enfraquece caindo no chão. A última coisa que ouvi foi a de Namjoon.


- Yoongi!? YOONGI!? Yoongi pelo amor fala...






              ......•○●○•......









Abro meu olhos e sou recebido pela ardência que a claridade causou. Meu corpo doía, principalmente minha cabeça, parecia que a qualquer momento iria explodir. Meus ouvidos zuniam, e meus olhos doíam. Meu corpo todo doía. Tentei levantar mas fui impedido por mãos que me  forçaram deitar de novo. Pisquei duas vezes e foquei ao que estava a minha frente, vi um teto branco e o cheiro de morfina irritar minhas narinas, olhei ao redor e percebi estar em uma sala hospitalar. Arregalo os olhos, minha respiração começa a falhar. Tento me levantar de novo mas dessa vez o que me impede é as várias agulha em meu braço... Soro, por que eu estou aqui?


- Yoongi, como está se sentindo? - Uma voz familiar se faz presente e só agora me dou conta da presença de outra pessoa no cômodo, olho para onde havia movimento e vejo Namjoon vindo em minha direção, sentando na maca pousando sua mão em minha perna fazendo um carinho singelo.


- Dor. Muita dor. Dói muito, parece que minha cabeça vai explodir. Namjoon por que eu estou aqui? Aconteceu alguma naquela festa Nam?- Falo confuso olhando para o nada. A única coisa que me lembro é de ter bebido de mais depois disso não me lembro de mais nada. Olho para ele que me encara um pouco... Surpreso? Assustado? Não sei, só sei que fiquei mais confuso ainda. - Namjoon responde! O que eu to fazendo nessa força de hospital? - Falo já alterado.


- Er... Você... Me ligou ontem a noite me pedindo ajuda. Mas do nada você ficou em silêncio e quando eu cheguei na sua casa você estava inconsciente. Eu te trouxe aqui... Yoon por que você está falando da festa isso foi há três dias não lembra. - Disse calmo mas um pouco confuso, assim como eu.


- Namjoon de que merda você está falando? Eu não liguei pra você porra nenhuma! - Esclamo, me levanto e arranco as agulhas do meu braço. Estava entrando um ataque de pânico. - A única coisa que me lembro de fazer foi beber pra caralho naquela bosta de festa e mais nada. Me explica o que ta acontecendo agora.


- Eu esperava que você me explicasse por que diabos você me ligou às três da manhã pra mim ir na sua casa e te encontra inconsciente. Então não me pessoa explicações das quais eu não posso de dar a resposta Min. Se me der licença eu vou chamar um médico. - Quando eu ia impedir-lo de sair da sala ele já tinha saindo. Droga, droga, droga, mil vezes droga. Eu quero chora, por que isso está acontecendo? Onde ele está era pra ele estar aqui. Em poucos segundos as lágrimas corriam por meu rosto, por que estou chorando?


Após algum tempo a porta se abre e por ela passa Namjoon e um médico, seco as lágrimas que ainda estavam em meu rosto e olho para eles. O homem alto me era familiar, e não era um familiar bom, ele transmitia uma aura que não me fazia se sentir bem. Ele andou até mim e aproximou sua mão do meu braço, qual eu afastei rapidamente, ele sorriu de um jeito estranho, coisa que só eu vi pois Namjoon olhava fixamente para mim, preocupado. O doutor pediu que eu permitisse que ele arrumasse as agulhas em meu braço, permiti mesmo que receoso. Não gostava de forma alguma do jeito que o homem sorria e olhava para mim, ele me lembrava de um dos médicos que abusavam de mim no hospício. Internamente eu estava morrendo de medo, mas por fora mantinha a minha típica cara fria, apesar de meus olhos estarem avermelhados pelo recente choro, isso não mudou o fato do doutor também ficar receoso em colocar as mãos em mim para me avaliar.


- Está com dores? - Ele perguntou e me limitei apenas em concordar- Pode m e falar um lugar específico?


- Cabeça, olhos e o resto do corpo. - Disse brevemente, enquanto menos palavras trocar com ele, menos risco de ser reconhecido pelo mesmo teria.


- Vou almentar a dose de morfina, se a dor continuar vou lhe trazer alguns remédios para tomar. Daqui quinze minutos iremos fazer seus izames.- disse anotando algo na prancheta que carregava junto a si, o doutor era de certo modo misterioso com uma aura sombria que, pelo visto, só eu percebi. Seria burrice minha se não tivesse percebido antes, como sou observador reparei em um certo volume na região de trás, onde possivelmente seria o cós da sua calça, se reparar bem poderia ver um formato da base de uma pistola. Sabia, Dr. Kang, ex psiquiatra do hospício Hospice of death, motivo de sair, foi descoberto que ele abusava de seus pacientes durante a suas consultas, nojento mas não posso controlar as atitudes dos outros, infelizmente. Não que eu ligue, é claro, se ele foi burro o suficiente para fazer isso eu to nem ai. Logo ele sai do quarto.


Bom no momento o que importa é eu  sair daqui logo. Não suporto hospitais, não desde de todos os acontecimentos que ocorreram em um lugar semelhante a esse.


Talvez fosse paranoia minha, mas de qualquer forma estava disposto a ficar louco e voltar para o lugar de onde nunca deveria ter saído, ter deixado a única pessoa que eu realmente me importo para trás. Ainda  não entendo o porquê de eu ser o único a ter me "recuperado", pois a única pessoa que realmente estava apta para receber o título de estar completamente recuperado era Ele, somente ele. Não posso mais deixar um ser tão puro e inocente como ele ficar na mão de seres tão cruéis quanto os da clínica. Nunca me perdoei por deixar-lo sozinho.


- SUGA! Me ouve porra. - Levo um susto quando Namjoon me grita. Olho para ele indignado. - Cara você está olhando pro nada faz uns dez minutos. O que aconteceu para você estar assim? Parece que você está em outro mundo. Cade aquele cara que eu conheço. Suga como você pode mudar o seu comportamento em três dias- Interrompe a própria fala.


Como assim três dias? O que eu mudeu em três dias para ele estará assim? Eu estou completamente normal, não tem motivo para tanto alarme. Qual é, até parece que eu perdi a memória, e mesmo que isso tenha acontecido, não teria como eu mudar o meu comportamento em simples três dias, mas eu não me preocupo. Isso já aconteceu uma vez quando eu estava fugindo para com uma outra pessoa, eu simplesmente tive um ataque de pânico e desmaiei, no dia seguinte acordei em um hospital e a pessoa que estava comigo me falou o que aconteceu e eu disse que não me lembrava de nada do que tinha acontecido, na minha cabeça eu ainda estava em Busan em uma sala do manicômio e isso foi uns oito dias antes de me serem como curado e eu ser expulso do hospício. Eu teria surtado se isso não fosse extremamnete normal pra mim, e digamos que mesmo ele falando pra mim isso eu só fui lembrar exatamente o que aconteceu naqueles oito dias uns três anos depois. Então eu não ligo muito em perder a memória, pois se eu ficasse me remoendo por algo que foi apagado esses poucos dias eu não iria conseguir tocar aminha vida. Mas não é como se essa lembrança fosse cem por cento apagada da minha cabeça, em um ou mais anos isso voltaria como se não fosse nada. Eu também nunca pergunto o que aconteceu nesses dias pelo simples fato de que, as pessoas podem se aproveitar dessa perda de memória e inventar coisas para me "usar", então nunca pergunto nada para ninguém a não ser que esse alguém seja de extrema confiança.


- Namjoon o que aconteceu nesses últimos três dias? - Falo despreocupado esperando pacientemente por sua resposta.


- Deixa eu vê. - Disse colocando a mão no queixo olhando para cima, vejo que a estória é longa.- Hum, você beijou um garoto na festa, ficou puto com isso no dia seguinte, no mesmo dia no corredor da escola você esbarro no Hoseok e deu a maior ceninha, tipo vocês quase beijaram- disse rindo da expressão que fiz ao ouvir tais palavras.- Dai quando você foi no banheiro no intervalo você deu um belo sumisso e apareceu todo... er, como uma pessoa depois de da uns pega, daí deu mais uns rolo ai e o que causou boatos de que você estava se pegando com Hoseok e Taehyung. - Voltou a se sentar na poltrona ao lado da maçã.-  Daí no outro dia você chegou atrasado e ainda por cima com o casal Taeseok, ãn... Ah nesse dia você também estava reclamando de estar com dor no cu e que foi fodidamente fudido pelos dois.- Diz e eu coro ao imaginar a cena, Meu Zeus onde é que eu fui me meter.- E resumindo o resto do dia, você virou popular e todo mundo quer te pegar, também apareceu um cara, se não me engano seu nome era Jimyn..Jiny-


- Park Jimin. - Falo depois de sair do estado "pifei caralho, ninguém me toca eu to avuado".


- Isso, Jimin, ele estava te procurando e disse que vocês eram namorados ou algo do tipo. Daí você sumiu de novo me ligou de madrugada e estamos aqui com eu deixando de lhe contar as merda que você fez para o seu próprio bem psicológico, apesar dele já estar acabado mesmo. - Diz sussurrando a última frase com a intenção de eu não ouvir o que foi falho, considerando o quão estou perto dele o suficiente para ouvi-lo sem que ele precise falar um tom acima do normal para se comunicar comigo.


- NAMJOON! Pelo amor que você tem pela sua vida se mantenha longe dele não se deixe levar pela carinha de anjo que ele tem. Ele pode ser tudo menos uma pessoa de boa índole. - Esclamo o encarando com a cara mais séria que já coloquei em meu rosto. Ele se assustou de primeira mas logo levantou as mãos em sinal de que se rendeu.


- Pode deixar Suga não vou mais chegar perto dele. Mas por que todo esse alvoroço todo com esse cara?


- Namjoon ele também é um dos motivos de eu ter parado na porra de um manicômio.


- Tá legal eu não pergunto mais nada. Mudando de assunto, desde quando você tem ataque de pânico?


- Desde sempre. Só que isso vem no aleatório. Mas ficou frequente depois que eu vim para Seul, bem sempre depois que eu tenho lembranças do período em que estava no Hospice of Death. Mas eu nunca lembro o porquê de eu ter entrado em pânico depois de acordar. - suspiro abaixando minha cabeça me ajeitando melhor na cama. Não quero que ele veja as lágrimas que se acumularam em meus olhos.- Isso é estranho, parece que tem um vazio aqui dentro. Dói demais... - Aperto o lado esquerdo do meu peito, a voz embargada pelo choro preso ecoa pela sala. - Dói muito...


Agora já não segurava, as lágrimas grossas corriam solto pelo meu rosto, Namjoon levanto-se da poltrona em que estava sentado e veio em minha direção me tomando em seus braços num abraço apertado, acolhedor.

Silêncio...

Choro alto...

E...

O estrondo da porta faz com que os dois jovens se separem e olham assustados em direção a porta.


- Onde você estava seu idiota?


Notas Finais


Gente desculpem a demora para postar.
Eu estava ajudando a @isadomal a fazer o imagine do Jimin Então demorou um pouquinho.

Mas está aqui espero que tenham gostado.

Amo vocês ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...