1. Spirit Fanfics >
  2. Through the Time >
  3. Finally

História Through the Time - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei!
Parte três iniciada ✔

Capítulo 12 - Finally


Natasha estava atrás do volante, dirigindo um dos carros da equipe enquanto Clint soltava suas flechas em qualquer soldado inimigo que se colocasse no caminho. Avri estava ao lado do Gavião segurando uma arma em cada mão, não errando nenhum dos alvos quando apertava o gatilho. Tony e Thor seguiam abatendo os inimigos que se escondiam nas torres mais altas. Steve pilotava uma moto abatendo os homens uniformizados que escapavam das flechas e das balas. O Hulk esmagava tudo. 

Conforme adentravam na floresta, a formação das árvores se estreitava. Entendendo o que aconteceria, ao mesmo tempo, Avri, Natasha e Clint saltaram do carro em movimento. O veículo bateu contra uma árvore, mas o real problema era o esquadrão que se aproximava. 

-Droga! -ouviram Tony exclamar pelo comunicador. 

-Olha a língua! -retrucou Steve. -Jarvis como é a vista de cima?

-A construção central é protegida por um tipo de escudo de energia. -respondeu a inteligência artificial. -A tecnologia do Strucker é maior do que em outras bases da Hidra que invadimos. 

-O cetro de Loki deve estar aqui. -concluiu Thor. -Strucker não conseguiria essa defesa sem ele. Finalmente. -disse o deus mais para si mesmo do que para a equipe.

Avri lutava da melhor maneira que conseguia. Seus chutes e socos eram certeiros, derrubando soldados com o dobro do seu peso. As luvas sônicas ajudavam, mas a força e as habilidades da Stark era o principal fator para derrubar os inimigos. 

-Esse finalmente está demorando demais, meninos. -Natasha comentou ao mesmo tempo que atirava repetidas vezes em um homem. 

-É, acho que perdemos o elemento surpresa. -disse Clint. 

-Você acha? -debochou Avri. 

-Peraí, ninguém vai comentar o fato do Capitão ter dito olha a língua? -Tony relembrou. 

Avri riu.

-Ele é um homem de idade, Stark. -a castanha comentou ainda rindo. 

-Foi mal. -disse Steve distraído. -Saiu sem querer.

-Estão atingindo a cidade. -Jarvis avisou. 

-Envie a Legião de Ferro. -ordenou Tony.

Com um chute no peito, Avril derruba um dos agentes ficando livre em meio a área de combate. Alguns segundos são necessários para que ela avalie a situação. A contenção está funcionando e se continuarem a seguir o ritmo, em poucos minutos eles irão conseguir entrar no prédio principal. 

Antes que possa dar um passo à frente, Avri é jogada contra uma árvore em um golpe inesperado e por uma força aparentemente invisível. A Stark geme de dor ao cair de bruços no chão endurecido pela neve. Ela não é médica, mas sente dor ao se mover, deduzindo que algumas vértebras podem ter se deslocado com a batida. 

-Temos um aprimorado aqui. -conclui Steve.

-Clint caiu! -Natasha gritou. -Deem um jeito naquele banker. 

Avri não estava perto dos outros Vingadores, mas enquanto se esforçava para se sentar, conseguiu ouvir o rugido enraivecido do Hulk. 

A mais jovem se deu um minuto para se recompor.  

Os Vingadores estavam juntos a meses, destruindo cada base da Hidra que encontravam. Sem a ajuda financeira da S.H.I.E.L.D. era Tony quem estava financiando as missões, entretanto era Steve quem os liderava. Avri poderia chamar qualquer um dos dois, mas ela não o faria. Tony estava na linha de frente e Steve seguia logo atrás. Se os convoca-se agora, iria apenas atrapalhar o desenrolar da missão. Essa poderia ser a real oportunidade que estavam esperando. As chances do cetro de Loki estar realmente ali eram altas. 

Eles poderiam ficar preocupados e irritados depois, Avri lidaria com isso.

-Stark precisamos entrar logo. -Steve ofegou. Estava no meio de uma luta.

-To quase lá. -retrucou. -Jarvis, dá pra entrar? Há uma fonte de energia para o escudo?

-Onda articular sendo emitida abaixo da Torre norte.

-Ótimo, vou dar uma cutucada.

Avri se levantou, uma das mãos segurando a parte esquerda das costas onde a dor era mais intensa. A arma continuava em punho, pronta para ser disparada caso surgisse algum problema.  

-Ponte levadiça abaixada. -Tony avisou.

-E o aprimorado? -era a voz de Thor. 

-Ele é como um raio. -contou Steve. Pela sonoridade, eles estavam lado a lado. -Dos novos inimigos que enfrentamos nunca vi nada assim. Na verdade, ainda não o vi. 

-O Clint está seriamente ferido. -dizia Natasha, sua voz transmitindo urgência. -Precisamos recuar.

-Eu levo o Barton para o jato. -Thor se ofereceu. -Quanto antes melhor. Você e os Starks recuperem o cetro.

-Entendido. -confirmou o Capitão. 

-É sério mesmo, você disse olha a língua? -Tony provocou. 

Steve suspirou cansado. 

-Não vai esquecer essa tão cedo.

-Que bom que sabe. -Avri murmurou.

Steve se virou para ver a mulher. 

-O que aconteceu com você? -ele se aproximou preocupado. 

Avri andava e respirava com dificuldade. 

-O aprimorado. -disse simplesmente. -Devo ter machucado alguma vértebra ou coisa assim. -ela se endireitou. -É melhor entrarmos logo.

-Não. -Steve segurou a mão da jovem. -Vai para o jato. 

-Steve, não começa. -Avri se desvencilhou do toque. -Eu estou bem. Posso continuar. 

-É uma ordem. -ele tentou ficar sério.

-Eu odeio quando você faz isso. -ela resmungou irritada. -Tá certo, Capicolé. Eu volto para o jato, mas se você se machucar, eu não vou cuidar de você.

Steve sorriu. Avri havia dito a mesma coisa duas semanas atrás em uma missão na Alemanha. Os Starks eram orgulhosos e raramente mudavam de opinião, mas quando o soldado havia aparecido com um corte no abdômen, ela não havia saído do lado dele nem por um segundo. 

-Te vejo daqui a pouco. -disse Steve.

Apesar da dor, Avri sorriu. A curta sentença havia se tornado um mantra entre eles. A cada vez em que precisavam se separar, eles repetiam a frase. Avri não costumava demonstrar os seus sentimentos e Steve entendia essa característica tão familiar dos Stark. Dizer que se veriam logo significava que se importavam com a segurança e bem estar um do outro. 

-Te vejo daqui a pouco, Capitão. 

Avri deu as costas, seguindo o caminho contrário ao que estava fazendo. Steve esperou até que não conseguisse ver a silhueta da mulher. Uma parte de si gostaria de ir atrás dela, garantir que ela ficaria bem, mas a missão não havia sido finalizada. Ele era um soldado acima de tudo. 

-Tudo sobre controle aqui. -comunicou Natasha.

-Vá até o Banner. -Rogers instruiu. -Hora da canção de ninar. 

-Avri? -Tony a chamou pelo comunicador.

-Estou indo para o jato, pai. -sua respiração se tornava pesada.

-O que aconteceu dessa vez? -ele quase soou entediado.

-Luxação nas costelas ou deslocamento das vértebras. -disse com naturalidade. -Nada pior que Washington. 

-Você precisa de um médico. -concluiu. -Seja uma boa garota e fique em repouso até que eu volte.

-Você está igual ao vovô. -Avri resmungou.

-E você igual a mim. -Tony retrucou.

-Temos um segundo aprimorado. -informou Steve, cortando a conversa de pai e filha. -É uma mulher, não ataquem.

Por puro instinto, Avri olhou ao redor. Ela chegava ao limite da floresta, conseguia ver o jato de onde estava, mas sentia que alguém a observava. Poderia ser o aprimorado que era rápido como um raio, Avri não saberia dizer.

-Pessoal achei o Strucker. -a voz de Steve a despertou. Ela continuou a seguir o caminho.

-E eu achei uma coisa maior. -disse Tony. -Thor estou vendo o seu prêmio. 

A Stark mais nova subiu a plataforma do jato com dificuldade. 

-Você está bem? -Nat correu para segurá-la. Avri estava pálida e suava frio.

-Ótima. -ela sorriu fazendo uma careta logo em seguida.

-É melhor se sentar. -sugeriu a Viúva. 

Natasha segurou a Stark pelo braço, ajudando-a a se sentar ao lado de Clint. O Gavião estava deitado em uma espécie de maca, seu rosto se contorcendo em caretas de dor. 

-Não é nada bom, não é? -Avri comentou ao desviar o olhar do ferimento do colega. 

-Não é a minha experiência favorita. -ele se remexeu. 

-Prontos para partir? -Tony pousou na entrada do jato saindo de dentro da armadura. 

Steve entrou um segundo depois. Os dois homens foram direto para Avri, ignorando momentaneamente o colega baleado. 

-Porque isso ainda me surpreende? -Clint resmungou.

(...)

O jato estava no ar há quase uma hora. Tony pilotava com Avri próxima a si. O silêncio se instalou entre eles, oferecendo a oportunidade para que a mulher pudesse observar a todos com atenção. Para ela, era óbvio que o Stark estava abalado. Desde que havia se mudado para a Torre dos Vingadores, Avri não havia presenciado mais nenhum ataque de pânico do seu progenitor, mas ela conhecia os indícios e os via naquele momento. Os ombros tensos, o olhar desfocado, as mãos que tremiam levemente. Havia algo perturbando a cabeça do pai e Avri estava preocupada. O que poderia ter acontecido para deixar Tony tenso? Ele não era o tipo de pessoa que se abalava por coisas pequenas. 

Steve repunha o soro do Gavião enquanto Thor andava pelo jato sem fazer nada realmente. Banner não havia retirado os fones de ouvido desde a decolagem. Ao fim de cada missão, era comum que Bruce se isolasse de todos, envergonhado e arrependido pelas ações do Hulk. Natasha se aproximava do cientista e ao vê-la, ele desistiu da música, apoiando os fones no pescoço. 

Avri desviou o olhar, não querendo a conversa entre os dois. Ela ainda se sentia envergonhada por ter sentido ciúmes da Viúva e da sua amizade com Steve. Se ela tivesse se atentado mais, notaria o real interesse de Natasha.

-Thor relatório sobre o Hulk. -pediu a agente elevando a voz.

-Os Portões de Hel transbordam com os gritos das suas vítimas! -exclamou o deus orgulhoso.

Banner se encolheu, gemendo de frustração enquanto passava a mão pelos cabelos. Steve abaixou a cabeça, Avri segurou a risada. Natasha se virou para Thor o encarando indignada.

-Mas não gritos dos mortos, é claro que não. -ele se apressou em dizer. -Gritos dos feridos basicamente. Choramingos, muitas reclamações, relatos de distensão do deltóide e gota.

-Oh Banner a doutora Cho está vindo de Seul. -Tony quebrou o silêncio constrangedor. -Tudo bem se ela se instalar no seu laboratório?

-Claro, lá tem o que ela precisa. 

-Valeu. Fala pra ela que o Barton vai precisar de tratamento completo. -o Stark falou com Jarvis.

-Pode deixar senhor. -concordou o sistema.

-Jarvis assuma o volante.

-Sim senhor.

-Vetor de aproximação travado. -avisou.

Tony afastou a cadeira do painel e ficou de pé. Avri girou a cadeira em que estava para que pudesse acompanhar cada passo do pai. 

-Legal né? -Tony comentou com Thor e Steve ao observar o cetro. -Você queria isso desde que a S.H.I.E.L.D. entrou em colapso. Eu gosto das nossas missões em equipe, mas..

-Não, mas isso, isso encerra tudo. -Thor finalizou.

-Assim que descobrirmos para que mais isso foi usado. -Steve continuou. -Não falo apenas de armas. Desde quando Strucker é capaz de aprimoramento humano?

-Banner e eu examinaremos antes de ser devolvido para Asgard. -Tony se virou para Thor. -Tudo bem pra você? -Thor afirmou com a cabeça. -Serão só alguns dias antes da festa de despedida. Vai ficar não vai?

-É claro, vou ficar. -confirmou o deus. -Uma vitória deve ser honrada com festas.

-É, quem não adora festas? -perguntou Tony retoricamente. -Rogers?

-Espero que isso ponha um fim nos Chitauris e na Hidra, então, é, eu irei à festa.

-É, porque você perderia o prazer da minha companhia? -Avri comentou sarcasticamente.

Steve sorriu e deu um passo à frente para ir até a Stark. 

-Pode ficar aí, Capitão. -Tony o parou com um olhar. -Ela precisa de descanso.

-É, e sabemos que isso é a última coisa que Steve me proporciona. -ela provocou. 

Natasha riu sendo acompanhada por Clint. Steve abaixou a cabeça envergonhado enquanto Tony parecia prestes a ter um ataque. 

Às vezes, ele odiava que Avri fosse tão parecida com ele. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...