História Thundercats segunda temporada - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias ThunderCats
Tags Ação, Aventura, Luta, Romance, Segunda Temporada, Thundercats
Visualizações 10
Palavras 1.589
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shounen
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Neste capítulo os Thundercats estão sendo vigiados e estudados por um sujeito... implacável.

Capítulo 19 - O implacável Caçador.


Depois da mortal batalha contra o Relâmpago Assassino, os Thundercats acordam, ainda todos feridos desde o último dia. Lion-O acorda, dá um longo bocejo e depois se levanta, mas nota algo muito estranho no ar, um brilho, uma pequena bolinha brilhante e amarela circulava ao redor dos gatos, soltando também algum tipo de pó por onde passava, até que a bolinha se aproxima de Lion-O, voando bem em seu rosto. Lion-O olhou atentamente para a bolinha e percebeu que era... uma mulher? Sim uma mulher! Mas ela logo voa rapidamente para o céu e o leão a perde de vista.
- WHAAAAA... CHUUUUMMM! - Ah meu nariz, acho que peguei um resfriado. - afirma Tygra, acordando por conta do pó e fazendo Snarf pular um metro por conta do susto.
- Você viu aquilo? - pergunta Lion-O surpreso.
- Vi o que? Além do Garou dormindo pendurado no galho da árvore? Cá entre nós, acho que ele é sonâmbulo! - responde Tygra sussurrando.
- Não, aquela mulherzinha voadora.
- Que? A onde? É bonita?! - pergunta Tygra olhando para os lados.
- Não! Quer dizer... Ah olha, tinha uma mulher com uns dez centímetros de altura, ela estava voando e depois desapareceu no céu.
- IIIIHHH já entendi, estava sonhando com coisas pervertidas irmão?! Heheh. - afirma Tygra sarcasticamente.
- WHAAAAAAH!!! - grita Garou, caindo do galho da árvore.
- Garou? O que aconteceu? Você está bem? - pergunta Tygra, se aproximando para ajuda-lo a levantar.
- Ahh, minha cabeça... meu corpo todo... - responde o monge, levantando tonto.
Depois de vinte minutos, todos já haviam acordado e iam partir em em busca da próxima pedra. (ô busquinha essa que não acaba). Mas em lugar algum viam Cheetara, Pumyra e WillyKit.
- Pessoal, alguém viu as garotas? - pergunta Lion-O, olhando para os lados sem  encontrar nada.
- Elas saíram de manhã para fazerem alguma coisa, não é? - indaga-se Garou.
- Ah não... não... - afirma Tygra, fazendo uma expressão de choque pelo que via.
- O que foi? Aconteceu alguma coisa? - pergunta Lion-O meio preocupado com a face de seu irmão.
Tygra nada responde, apenas aponta para certa direção, de onde vinham WillyKit, Pumyra, ambas sendo seguidas por Cheetara, que havia mudado, mudado drasticamente, pois seus cabelos estavam curtos, chegavam até os ombros.
- Por que Cheetara... por queeeeee?! - pergunta Tygra, ajoelhando-se indignado.
- Eu aprendi minha lição com Hachiman, se quero ser uma combatente mais eficiente deveria cortar meus cabelos, eles eram uma fraqueza desnecessária. - responde Cheetara, prosseguindo de uma forma meio tímida. - mas... o que vocês acharam?
- Ah você está bem, não ficou ruim. - responde Lion-O, meio indiferente com o novo corte.
- Ah você estava tão linda antes!... - exclama Tygra ainda chocado.
- Faça o que quiser, o cabelo é seu! - afirma Panthro, também mostrando-se indiferente.
- Eu gostei! - grita WillyKat, que estava se balançando na árvore.
Garou estava olhando para o lado, um pouco estranho para o horizonte e com uma expressão meio séria e duvidosa.
- Aham! Garou... - chama WillyKit  por Garou, irritada com sua falta de atenção.
- Ah... o que foi?
- Gostou do cabelo de Cheetara?
O monge nada responde de início, apenas olha atentamente para o cabelo curto.
- Pragmatismo vem antes de estética, não é? - responde de forma simpática, mas remetendo às críticas de Hachiman, depois imergindo de novo em sua distração.
- Ah... homens... - afirma Pumyra irritada e suspirando.
- Garou.... está tudo bem? Esta vendo alucinações como o Lion-O, não está? - pergunta Tygra tentando ser sarcástico.
- Não, eu só... pensei ter sentido algo agora a pouco, deve ser um animal qualquer. Vamos, já estamos perdendo muito tempo. - afirma Garou, agora andando na frente de todos.
A medida que os dias passavam o cenário mudava,  aos poucos surgiam pequenas gramíneas e arbustos. Novamente Garou nota algo no ambiente, olha para um morro a grande distância.
- Outro animal selvagem?  - pergunta Cheetara, que nota o comportamento do monge, pois também sentiu algo.
- Eh... espero que sim.
Mal percebia o ingênuo grupo de gatos que estavam sendo observados, taxados como a presa da temporada de caça.

Bem distante, uma figura desconhecida os observava de longe, do morro o qual Garou olhava. O sujeito estava camuflado, usava uma roupa meio marrom e meio branca, usava vestimenta demais para ser reconhecido.
"Finalmente... a boa caçada, a última Boa caçada... distância, setecentos e quatro metros; altitude, trezentos e dezesseis metros acima do mar; temperatura, três graus. Hmm... ar denso demais, ventos a quarenta e dois kilometros por hora; sentido, dez horas... não há angulo para a trajetória do disparo!... ainda não, será impossível atacar a longa distância nestas condições... devo usar táticas de curta distância? Devo recuar por agora" Pensava o sujeito consigo, abaixando uma arma de longo cano com uma mira e se retirando do local através de um veículo flutuante e sai em alta velocidade. Depois de um dia de viagem o estanho chega a um local completamente diferente, antes estava em cima de um morro cuja neve nele derretia por conta da massa de ar quente que começava a entrar no Continente Norte, agora estava em um lugar cheio de vegetação, rios e cachoeiras, árvores com centenas de metros que pareciam pinheiros. Mas dentre toda esta vegetação ele chega em uma grande nave derrubada, na qual entra. Em seguida dirige-se até uma sala com todas as luzes apagadas e senta em uma cadeira com uma grande mesa circular.
- Acender! - exclama o sujeito, retirando seu manto camuflado e revelando uma roupa de cor bege, uma blusa similar a uma farda de mangas dobradas, usava botas e luvas de couro, era careca e tinha um mustache, mas o mais bizarro... era um ser humano.
- Mula! - exclama novamente o sujeito, e na sala entra um pequeno robô que andava sobre esteiras, tinha braços e uma cabeça quadrada.
- Sim Senhor Joe? - pergunta a maquina.
- Adquirir dados móveis das minhas lentes, quero informações de dados pessoais e potencial biológico.
- confere... analisando... ficha completa, ativando...- responde a maquina, e da mesma circular sai um holograma com uma imagem individual se cada thundercat que o sujeito chamado Joe adquiriu.

A máquina então começa a explicar as características dos Thundercats para Joe:

Indivíduo identificado:

Nome, Cheetara

Raça: chita.

 Idade: 22 anos.

Altura: 1,74 metros.

Qualidades: sentidos e atributos  em taxa de 150% a cima do natural por conta de magia. Supervelocidade, velocidade máxima estimada de 187 kilometros por hora. Exímia combatente corpo a corpo.

Armas: Bastão mágico, cresce e encolhe a bel prazer, limites desconhecidos.
Fraquezas: Corridas não podem ser efetuadas por longos períodos de tempo, claustrofobia.
- Ótimo, preparar armadilhas que consistem em jaulas de quatro metros quadrados. Setores e coordenadas a averiguar... prossiga. - ordena Joe, de forma objetiva e prática.
 

Indivíduo identificado 2:

Nome: Tygra

Raça: Tigre.

Idade: vinte e quatro anos

Altura: 1,83 metros

Qualidades: níveis biológicos normais para a espécie. Estrategista militar altamente capacitado, mestre tático. Perito em armas  brancas e armas de fogo a laser.

Armas: chicote tecnológico, pode estender-se por até vinte metros, e pode torna-lo invisível. Pistola a lazer modelo padrão.
Fraquezas: psicológico altamente influenciável. Possivelmente combatente corporal incapacitado sem armas.
- Hmm... intrigante. Próximo!

Indivíduo identificado 3:

Nome: Panthro

raça: pantera negra.

Idade: 52 anos.

Altura: 1,88 metros.

Qualidades: mestre em combate corpo a corpo de  estilos de luta Thunderianos. Perito em armas brancas. Mestre mecânico. Braços robóticos, podem esticar a uma distância de vinte metros estimados, levantamento de peso estimado em trezentos quilos somados a extrema força natural.

Fraquezas: medo de morcegos. Não sabe nadar.

- Hahahah só isso? Nem será um desafio!

Individo identificado 4:

Nome: Pumyra

Raça: Puma

Idade: 21 anos.

Qualidades: perita em combate corporal armado e desarmado. Rastreadora qualificada. Mestra inventora de armas furtivas e armadilhas. Mestra caçadora.

Fraquezas: nenhuma listada, vulnerável a causas de morte naturais por ser um gato normal. Sugerivel eliminação a longa distância.
- Oohohoh isso sim me parece um desafio! Somos iguais!... Próximo!

Indivíduo identificado 5:

Nome: Garou.

Raça: não identificada.
- Curioso... ele não apresenta características de nenhuma raça conhecida ou tradicional, mas se parece com um gato selvagem. Proceda! - ordena Joe novamente.

Idade estimada: 23 anos

altura: 1,80 metros.

Qualidades: Mestre artista marcial, estilo de luta desconhecido. Comentários de áudio capturados sugerem profundo conhecedor de biologia e poliglota. Potencial biológico super desenvolvido: força física, velocidade, reflexos, estamina, resistência e durabilidade superam os níveis naturais da espécie em uma taxa de 150% e valor máximo 1500% registrado até o momento, com valores oscilantes. Índices de observação de sua alimentação, nível de atividade cerebrais e análises corporais químicas indicam metabolismo e sistema imunológico aprimorados, sugerindo resistência contra certas doenças e venenos mais comuns.

Armas: nenhuma arma registrada.

Fraquezas: fraquezas padrões improvaveis, armamento de fogo pesado é altamente recomendado, aplicar artodoantes sensoriais altamente recomendado.
- Mas que sujeito surreal, devo abate-lo primeiro ou vou deixa-lo pra sobremesa?... enfim, vamos ao prato principal. - afirma Joe, com um sorriso malicioso em seu rosto.

 indivíduo identificado 6:

Nome: Lion-O

Raça: leão.

Idade: 21

Qualidades: exímio espadachim,  estrategista capacitado, níveis biológicos a cima da média em taxa de 20%.Visão além do alcance. Mestre estrategista e tático.

Armas: espada justiceira, feita de metal desconhecido... pedra... pedra... Erro... Erro.
Depois de repetir várias vezes a palavra "erro", a mesa tecnológica explode.
- Mas o que? Mula? O que aconteceu?! - pergunta Safari Joe surpreso

- Pedra não pode ser identificada. - justifica a máquina.

- Hahahah talvez este Lion-O seja um verdadeiro desafio! Eu, o implacável Safari Joe, vou destrui-lo em uma caçado mortal! Sim... a ultima Boa caçada que jamais conhecerei... o dia está chegando...


Notas Finais


Neste capítulo vimos como Safari Joe é um personagem implacável, está sempre um passo a frente de todos, calcula os menores detalhes friamente como a velocidade do vento, distâncias, coordenadas... nada escapa de sua cabeça


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...