1. Spirit Fanfics >
  2. TIE (Empate) >
  3. Gray

História TIE (Empate) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


GUESS WHO'S BACK!!!!

SIM, vocês não estão vendo coisas! Eu estou de volta finalmente kkkk
um resumo básico das coisas nos últimos meses ausente...
Meu PC quebrou e perdi todas as minhas histórias (triste)

Tentei reescrever TIE pelo celular, mas simplesmente não é a mesma coisa, sooo... HUGE FAILURE (BA BAM) .

Trabalho e faculdade tomaram todo o meu tempo (olhos revirando)

Recebi um aumento e consegui comprar um novo PC ( yeah porra!!)

Estou finalmente reescrevendo a história (fogos de artificio, lágrimas)

FIM!

Agora a parte séria.
realmente sinto muito por ter deixado a história em pausa por tanto tempo. Para aqueles que sentiram minha falta, eu também senti muito a falta de vocês.

vou tentar manter um fluxo bom nas postagens conforme for desenvolvendo a história (enfase em tentar).

Amo vocês e Let's get this shit done!


ENJOY

Capítulo 4 - Gray


Fanfic / Fanfiction TIE (Empate) - Capítulo 4 - Gray

Eu a havia beijado.  

E ela tinha chorado. Ou quase.  

Mas eu sabia que ela tinha gostado, pois sua resposta fora tão apaixonada quanto a minha, mesmo que apenas por um momento. E então ela estava me afastando de novo.  

Eu sabia que tinha errado ao simplesmente tomá-la assim, mas eu a queria e não aguentava mais vê-la se afastar de mim.  

Quando eu ouvi a voz do tio Lax gritando por nós, foi como se um balde de água fria tivesse caído sobre mim. Não porque eu tivesse medo dele – o que não era totalmente verdade – mas porque isso me trouxe de volta a terra e eu percebi que a estava atacando em minha frustração.  

E se eu não estivesse completamente enganado, eu sabia que, assim como para mim,  para ela aquele também era o seu primeiro beijo. Ao contrário do que essas garotas da escola falavam, eu não era o jogador de hóquei galinha que elas pintavam com suas histórias após eu rejeitá-las. Pelo simples fato de que nenhuma delas era a Juvia.  

Os caras do time, meus amigos Toby e Mest sabiam como eu realmente era, e isso era seu maior motivo de diversão. Eles não sabiam exatamente que eu era apaixonado por Juvia a quase sete anos, mas eles sabiam que havia alguém por quem eu já era apaixonado.  

No começo, quando os rumores que as garotas contavam começaram a se espalhar, eu ainda tentei cortá-los. Mas depois tudo apenas se tornou cansativo e eu deixei que elas falassem. Eu sabia melhor e não me importava.  

Então sim, Juvia era a primeira garota que eu havia beijado. Bom... não tecnicamente, mas aquele beijo de anos atrás não contava. Mas eu contava este como meu primeiro beijo. Porque eu o quis e aquele primeiro não foi iniciativa minha.  

- Onde está a Juvia? – pergunta tio Lax assim que eu aponto no final da escada.  

- Acho que ela está no banheiro. Liss e Leo estão apagados no chão da sala de vídeo – eu havia verificado os dois antes de ir para Juvia, e como sempre os dois tinham apagão enquanto jogavam . 

Ele me encara por um tempo e olha para o topo da escada novamente, até voltar a olhar para mim.  

Um frio desce minha espinha. Porra, ele não poderia saber que eu estava com sua filha há alguns minutos, certo? Ou ele conseguia sentir isso? Não sei, talvez algum sentido extra que os pais protetores que tinham filhas lindas como Juvia tivessem. Um pensamento vem de surpresa e eu tenho que me parar antes que eu fizesse. Porque eu sinto uma vontade enorme de olhar para baixo e ver se não tem nada apontando minha culpa.  

Mas quando eu disse que sua chegada havia sido como um balde de água fria sobre mim, eu digo no total da situação. Porque a ereção que havia surgido enquanto eu me pressionava contra ela, beijando-a, havia sumido completamente.  

Vejo os olhos curiosos e divertidos de tia MJ em nós dois quando ela vem para ficar ao seu lado.  

- Anda homem, vá buscar nossas filhas – ela diz lhe dando tapinhas reconfortantes nas costas. Ela se vira indo para a sala com mamãe que também parece achar algo divertido nessa situação.  

Tio Lax segue para as escadas passando por mim com um olhar gélido e vejo meu pai claramente tentando prender o riso. Ele vem para perto de mim agora.  

- Tudo tranqüilo aqui campeão? Espero que todos tenham se comportado – ele diz passando seu braço sobre meus ombros. Nós tínhamos quase a mesma altura agora. Eu sendo apenas dois centímetros mais alto do que ele. Mas meu pai era bem mais construído do que eu e isso me fazia sentir como uma criança ainda perto dele.  

- Eles se comportaram bem. Ficaram apenas jogando a noite toda – digo e seus olhos verdes e encaram divertidos.  

- Eu estava falando de você também Gray – ele ri abertamente agora e depois de bagunçar meu cabelo, seque para a sala se jogando no sofá ao lado da mamãe e puxando-a para seu colo.  

Ela sorriu completamente satisfeita e os dois começam sua sessão apaixonada de carinhos não se importando com o resto de nós, como sempre.  

Ouço passos na escada e vejo tio Lax descendo com uma Lissana ainda apagada em seu colo e Juvia logo atrás de cabeça baixa.  

Ela ergue seus olhos rapidamente, encontrando com os meus, mas logo os desvia.  

Ela estava irritada. E eu não tirava sua razão, mas isso ainda não me faria me afastar dela. Eu resolveria isso de alguma forma.  

 


Notas Finais


THAT'S IT PESSOAL!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...