1. Spirit Fanfics >
  2. Tiktok Lover - Catradora >
  3. Lagone Medical Center

História Tiktok Lover - Catradora - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Bom dia gente 💜

Hoje haverá dois pontos de vista ao decorrer do capítulo.

Vamos lá? Boa leitura 💜

Capítulo 28 - Lagone Medical Center


Fanfic / Fanfiction Tiktok Lover - Catradora - Capítulo 28 - Lagone Medical Center

Point of view Catra Melog

— Não faça isso ou eu juro que não vamos a lugar algum esta manhã - Eu murmuro para Adora enquanto ela beija meu pescoço

— Eu acho que vale o risco - A loira sorri contra minha pele — Tem certeza que isso seria um castigo?

— Talvez… - Um gemido involuntário escapou dos meus lábios quando Adora mordeu meu pescoço — Adora, estou falando sério agora - Choraminguei a abraçando

— Não vejo a hora de finalmente acabar a escola, é sério, passamos a noite inteira juntas e parece não ser o suficiente 

— Você se divertiu bastante durante a madrugada inteira, me deixe apenas recompor minhas forças ou então você vai acabar comigo - Ela ri e faz um esforço para se levantar 

— Tudo bem, então eu vou tomar um banho e então podemos descer para tomar café sem queimar nada desta vez - Adora deixa um beijo rápido em meus lábios antes de caminhar para o banheiro — Quer se juntar a mim?

— Você sabe como isso deu certo na noite anterior, não vamos por esse caminho de novo.

Ouvi a garota rir e fechar a porta do banheiro, lutei contra a vontade de me levantar e ir até lá já que de fato não tomaríamos apenas um banho. 

Merda - Murmurei para mim mesma desistindo de tentar e fui até o banheiro.

Para minha surpresa, a porta estava aberta.

Claro, Grayskull. Por que eu ainda me surpreendo com suas jogadas?

Depois de retirar minha calcinha entrei despreocupadamente para dentro do box, observando a loira erguer uma sobrancelha e sorrir

— Você realmente não ia me deixar tomar banho sozinha, ia? - Adora perguntou com uma risada rouca — Achei que você precisava de uma pausa para se recompor

— Eu também pensei, mas então eu imaginei como seria se nós economizarmos água, você sabe

— Você não é uma boa mentirosa - Adora disse antes de me puxar para um beijo profundo 

Suspirei em sua boca, apreciando a sensação de sua língua explorando a minha boca enquanto a água quente caía em cascata em nossos corpos. Adora apalpou minha bunda, pressionei meu corpo nu contra o dela, eu não conseguia obter o suficiente dela, inferno, e nós nos esgotamos a noite inteira.

O vapor e a água eram demais, e eu tive que interromper o beijo

Terminamos o banho alguns minutos depois, o relógio em minha mesa marcavam 06:45

— Temos exatamente quinze minutos para tomar café da manhã e irmos para a escola - Adora comentou 

— Acho que não vou tomar café da manhã - Respondi a ela guardando meus livros

— Oh, mas eu lamento muito, porque você definitivamente vai - A loira garante indo para o andar de baixo com sua mochila 

— Adora!



Point of View Adora Grayskull

Desci as escadas rapidamente antes de dar chances de protesto para Catra. Estou falando sério, ela poderia desmaiar se não se alimentar bem pela manhã, principalmente depois de ontem a noite e hoje durante a madrugada.

Nem preciso dizer que foi o melhor sexo da minha vida- os dias já eram excepcionalmente bons com ela por perto, mas isso foi extraordinário, eu nem posso acreditar que finalmente a tenho em minha vida de novo.

Assim que cheguei na cozinha peguei ovos, bacon e alguns cubos de manteiga para passar sobre a superfície da panela anti-aderente, deixei a comida assar no fogo baixo e dessa vez nada iria queimar, até porque eu estava me concentrando.

Alguns minutos depois Catra estava descendo as escadas e eu estava colocando os bacons com ovos, pães de forma e um suco de laranja na mesa, era um café da manhã simples mas isso deve mantê-la bem até o intervalo na escola 

— Você não precisava fazer isso 

— Eu não quero que você passe mal, agora coma e então poderemos ir 

Catra me puxa pelo queixo selando nossos lábios rapidamente

— Você é mesmo um anjo, obrigada - Só então a morena se senta à mesa para comer

Bem, é um grande passo. Catra costuma ser bastante teimosa às vezes.

Esperei minha garota terminar de comer pacientemente, até ouvir a campainha tocar. Catra tentou se levantar mas eu a impedi e disse para tomar seu suco.

Procurei as chaves da porta e as encontrei em um suporte perto da TV, Catra gritou dizendo que ia escovar os dentes e eu respondi com um ok, indo até a porta. 

Achei que fosse seu pai, mas quando eu abri tive o desprazer de dar de cara com Scorpia, que estava fodidamente com um maldito buquê de flores em suas mãos

— Só pode ser brincadeira - Murmurei

Sua expressão mudou muito rápido, eu nem poderia dizer o que ela estava sentindo nesse momento.

— Onde está a Catra? - Ela questiona

— Ocupada, Carter. O que diabos você quer? - Pergunto segurando a maçaneta firmemente, eu até poderia arrancá-la com a raiva que estava sentindo agora 

— Isso não interessa a você - ótimo, o que mais eu esperava dessa idiota

— Amor, quem está- - Catra parou assim que levantou seu olhar do telefone — Scorp?

As mãos de Scorpia voltaram para baixo fazendo o buquê cair no chão, agora eu poderia saber que sua expressão estava nada menos que decepcionante, principalmente quando seu olhar caiu sobre meu pescoço marcado por Catra na noite anterior

Bem, talvez minha manhã não termine tão ruim assim, mas quase me perdi no meu pensamento quando a única coisa que eu vi foi o punho de Scorpia vindo em minha direção, como da primeira vez.

Mas não perdi tempo em segurar seu pulso direito e em seguida o esquerdo quando ela tentou me acertar, ela me forçou a adentrar a casa, provavelmente torcendo para encontrar uma quina e enfiar minha cabeça lá

— Scorpia! O que droga você está fazendo? - Catra gritou puxando os ombros da garota mais alta, eu fiz um esforço para me manter de pé e a afastar de mim

— Você ficou maluca, Carter? - Eu gritei dessa vez com Catra segurando em uma de minhas mãos

Scorpia apontou para mim — Como você pôde dormir com ela? - Acho que agora ela estava falando com Catra

— Você está brincando comigo? - Catra apontou para si mesma irritada — Desde quando você me diz o que fazer?

— E desde quando você virou a vadia dessa idiota?

Bem, certo. Isso é o suficiente, eu nem medi esforços para empurrá-la contra uma grande estante de livros, acertando seu rosto repetidas vezes quando ela caiu 

— Você não vai chegar aqui e insultá-la desse jeito, Carter. Você está me ouvindo porra

Scorpia desferiu um soco em meu rosto mas eu estava com tanta raiva que a dor não veio no exato momento, então continuei a acertando. Só então eu percebi que Catra estava me puxando para longe da garota.

Balancei minhas mãos agora ensanguentadas e Scorpia cuspiu o sangue em sua boca enquanto tentava levantar. 

— Se você pensar em fazer uma merda dessas de novo eu vou mandá-la até o hospital, Scorpia. Eu não estou brincando com você agora.

Então a porta que estava apenas entreaberta foi empurrada por completo. Catra segurava meu braço me impedindo de avançar sobre Scorpia, a mesma estava com seu lábio cortado e ensanguentado, o rosto completamente vermelho, isso me lembrou da dor aguda que eu estava sentindo agora do lado direito do rosto. Agora tínhamos também Michael e minha mãe na porta olhando a cena paralisados 

— Adora, o que diabos significa isso? - Minha mãe perguntou primeiro.


-


Langone Medical Center - Nova York ‘ 08:42 AM


Bem, acho que eu acabei mandando Scorpia e todos nós para o hospital.

— Adora apenas está com esta escoriação na região da bochecha direita, vai melhorar logo - Michael diz a minha mãe que está sentada ao lado de Catra — Já Scorpia teve o maxilar deslocado e alguns cortes na boca, vai melhorar com o tempo mas precisa de repouso — Desta vez ele se virou para Nora que estava ao lado de minha mãe

Ela não estava aqui antes, provavelmente Michael a chamou para dar informações sobre o quadro da sua filha

— Adora, você tem noção do que fez? - Nora pergunta diretamente para mim

Eu ergo meu rosto para encará-la ainda fervendo em raiva

— A sua filha é uma cretina psicótica. Eu não ligo se quase quebrei o maxilar dela, você ao menos sabe o que ela fez?

— Adora, você poderia ter causado estragos mais sérios - Michael diz

— Então diga a ela que não chame Catra de vadia outra vez ou então ela - Apontei para Nora — Não terá um laudo médico para ler e sim um atestado de óbito.

— Você está ameaçando minha filha? - Nora questiona

— Você é surda? - Ergo a sobrancelha

— Ok, isso é o suficiente - Minha mãe intervém — Me deixem sozinha com ela, agora. 

Catra, Nora e Michael deixam a sala e eu suspiro, sabendo que posso estar encrencada. 

— Isso dói? - Minha mãe pergunta verificando minha bochecha

— Como o inferno - respondo e ela ri 

— Adora, você sabe que isso foi longe demais, certo?

— Não. Ela insultou Catra, eu acho que foi 50% do suficiente - Dou de ombros 

— Escute, eu sei que você quis defendê-la e isso é ótimo. Mas não pense que dar uma surra em alguém insistente vai resolver as coisas, porque não vai. Isso só vai gerar mais motivos para que ela coloque em sua cabeça que tem que se sair por cima. 

— Então você sabe que ela gosta da Catra 

— Não é difícil de imaginar - Minha mãe se senta ao meu lado — Eu vi quando vocês duas se afastaram quando ainda eram apenas crianças e então eu vi essa garota se aproximando. Michael e eu não podíamos resolver as coisas que não diziam respeito a nós, então apenas deixamos tudo como estava. Acho que nós dois sabíamos que eventualmente vocês iriam estar juntas de novo.

— Só não contavam com uma babaca psicótica que tem total controle sobre Catra - Digo

— Ela não tem - Olhei curiosamente para Scarlet — Não depois de hoje 

— Como você pode saber? 

— Você não está tão mal assim, Scorpia tem problemas maiores para lidar e eu não vi Catra sair do seu lado desde que chegamos aqui - Ela faz menção para a porta de vidro fumê — Até agora

Scarlet se levanta e sorri 

— Vocês vão ficar bem, você sabe. Apenas pare de socar as pessoas desse jeito, me lembra seu pai no colegial - E então minha mãe finalmente saí e faz menção para que Catra entre 

A morena se aproxima cuidadosamente, eu inclino a cabeça e ela faz o mesmo sorrindo 

— Você está bem? - Pergunto segurando em suas mãos

Eu estou sentada na cama de consultas onde Michael examinou minha breve escoriação no rosto, o que faz Catra ficar apoiada entre minhas pernas, felizmente isso não é tão alto.

— Eu quem devia estar perguntando isso - A garota suspira — Sinto muito. Isso é minha culpa

— Você não me acertou - Eu ergo uma sobrancelha

— Mas não fiz nada para evitar isso - Catra murmura — Eu posso reprovar em química, mas definitivamente não sei se posso continuar olhando para Scorpia depois de hoje

— Você não precisa se livrar da Scorpia por mim, eu sei o que eu significo pra você e eu espero que você também reconheça seu lugar, apenas quero que você tenha cuidado com isso. Ela simplesmente armou toda essa confusão a troco de que? Te impressionar? Ou me irritar até eu a machucar seriamente para chamar sua atenção? 

— Honestamente, não sei o que ela estava pensando. Pelo que ouvi lá fora ela não vai poder sair muito nas próximas duas semanas, o que é melhor ainda, eu preciso bastante de um tempo sem vê-la para poder ter uma conversa final

— E até lá o que vamos fazer? 

— Eu acho que eu gostaria de acordar ao seu lado

— E eu gostaria de te abraçar a noite e fazer café da manhã para você - eu ri 

— Significa que estamos juntas? 

— Não era meu plano estar em uma cama de hospital para te dizer isso, mas sim, nós estamos.

Catra sorriu e me abraçou calorosamente.

Eu me movimentei para descer da cama e a abracei de volta com força. Sorri com o pensamento de que até um mês atrás eu nem pensei que estaríamos aqui, mas finalmente tudo está voltando ao seu lugar.


Notas Finais


Feedbacks são bem vindos 💜

4K de leituras e quase 100 favs uhull \0/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...