1. Spirit Fanfics >
  2. Time - Harry Potter >
  3. Capitulo Um

História Time - Harry Potter - Capítulo 3


Escrita por: Piikenaanonima

Capítulo 3 - Capitulo Um


𝒪 𝒞𝒶𝓈𝓉𝒾ℊℴ


   
    Já havia começado o dia e estava sendo uma grande confusão; Polaris acordará com uma grande dor de cabeça, não estava aguentando estar perto de qualquer pessoa ou até mesmo a ouvir o amontoado de pessoas falando ao seu redor. Quando chegou ao salão principal para tomar seu café foi logo abordada por seus melhores amigos; Hadriel, Lucas, Diana e Maya. Sendo todos eles da mesma comunal que ela. Desde o dia em que se conheceram era meio difícil de vê-los afastado um dos outros. Polaris e Hadriel foram os primeiros a se conhecerem; Hadriel havia tramado uma peça juntamente com sua irmã gêmea, Cloé Delacour. O objetivo era acertar alguns quartanista mas acabou que Polaris passou na hora exata em que as bombas de bostas explodiram acertando-a, os dois pediram imensas desculpas por dias para ela e foi um início de uma boa amizade. No ano seguinte os dois conheceram Lucas e Diana e um pouco mais no meio do ano conheceram a Maya, desde então eles não se desgrudaram mais.


- Então me diz, porquê tá com essa cara feia Black? Hadriel olhava para o semblante de Polaris que mantia a cara fechada desde o momento em que se sentará na mesa.


- Não é nada demais, apenas uma dor de cabeça irritante.


- Vai pegar algum medicamento com as Medibruxas, rapidinho passa a dor de cabeça. Diana sugeriu fazendo Polaris bufar e esconder seu rosto entre seus braços em cima da mesa. - ... Ou não.


- Podemos ir com você até lá. Maya mecheu em um fio de cabelo de Polaris.


- Isso irá passar rapidinho, deixa só eu lhes dizer a próxima pegadinha que eu inventei. Hadriel esquentou uma mão na outra.


- Você inventou? Desde quando você inventa alguma coisa sozinho, francês safado. Alex apareceu entre Maya e Hadriel olhando para ele com as sobrancelhas erguidas e em seguida deu um beijo na bochecha de Maya. - Bom dia, coisa linda.


   Polaris ergueu sua cabeça e olhou para o rapaz se sentando ao lado de Maya começando a discutir com Hadriel sobre a nova pegadinha que os dois estavam preparando para algumas pessoas de alguma comunal. Seu olhar foi em direção a mesa da comunal da Sonserina aonde seus primos estavam; Damon e Kiara, os dois pareciam manter uma conversa, talvez com grande diversidade de alfinetadas já que os dois sempre conversavam assim, ao notarem o olhar de Polaris nos dois, Kiara acenou para a prima e Damon deu mais um de seus sorrisos encantador. Em seguida seu olhar foi para a mesa da Ravenclaw aonde seu olhar se encontrou Alexander Petrovsk, primo de Diana. O mesmo sorriu para a loira assim que notou que ela o estava olhando. Os dois mantia uma relação que ainda não tinha nada oficial mas a Black podia afirmar com todas as letras que era muito apaixonada no Petrovsk que conquistou seu coração com uma grande facilidade.


- Polaris!


  Ela ergueu seu tronco em um movimento rápido com o susto pondo a mão no coração vendo quem a tinha chamado sendo está Diana que sorria marota.


- Poxa Diana, ela tava tão bonitinha olhando toda apaixonada pro Alexander. Lucas cutucou Diana a repreendendo.


- Meu primo realmente roubou seu coração. Ela apoiou seu queixo na sua mão continuando com seu sorriso fazendo Polaris jogar um pedaço de pão nela fazendo ela desviar e rir. - Temos que ir, a primeira aula já irá começar e a professora odeia atrasos.

(...)


    As três aulas naquele horário já haviam se passado e agora Polaris e Diana caminhavam em direção ao pátio da torre do relógio, o grupo sempre se reunia ali depois das três primeiras aulas e ficavam conversando até a hora da próxima aula. Assim que se aproximaram o restante do grupo todo estava ali juntamente com alguns conhecidos da própria comunal deles.

- Ai estão vocês! Vocês tinham que ver a quase queda da Maya na aula de quadribol. Hadriel falava entusiasmado e rindo de Maya que mantia uma expressão irritada na cara.

- Esse idiota ao invés de mandar a bola pro outro lado acertou no cabo da minha vassoura e eu me desequilibrei e quase ia levando o Lucas junto. Lucas estava sentado no chão com as bochechas um pouco avermelhadas e uma expressão neutra.

- Se não fosse por mim os dois já estariam de cara no chão. Cloé, a irmã gêmea de Hadriel falou.

- Na verdade foi uma ajuda mútua, Cloé. Eu consegui parar à tempo antes que eu e a Maya caissemos ao chão. Lucas argumentou de maneira calma. - Além de que você também ajudou.

- Deveriamos bater no idiota do Hadriel que se emociona às vezes. Maya o olhou irritada fazendo o loiro revirar os olhos.

- A próxima aula será todos nós juntos e adivinha só qual aula é... Diana calou-se esperando que alguém continuasse.

- Ha! Vai ser com o professor de poções. Teremos que se manter caladinhos, principalmente você, Hadriel. Polaris sorriu brincalhona para o loiro.

- Porque vocês sempre olham para mim como se eu fosse aprontar alguma coisa? Eu consigo me manter quieto tá bom.

- Você? Kiara soltou uma risada debochada. - No dia em que você se manter quieto por pelo menos um dia, me chamem.

  No meio do grupo deles normalmente sempre estava alguns familiares como a irmã do Hadriel, Kiara e algumas vezes o Damon primos de Polaris; o Aslan primo de Lucas e o Alex que é o melhor amigo de Hadriel e o ficante de Maya. Algumas vezes Iure aparecia, primo e meio que namorado de Diana, os dois tinham uma relação bem íntima e não escondiam de ninguém.

- Irão para Hogsmead neste final de semana né? Estou afim de comprar alguns docinhos. Diana perguntou animada.

- Vão ter que me desculpar desta vez porque irei à Hosgmead com o Alex. Polaris se justificou fazendo os amigos se entreolharem e sorrirem com segundas intenções. - Não comecem.

- Mas a gente nem disse nada. Hadriel deu de ombros.

- Não é! Apenas sorrimos. Maya cutucou Diana com o cotovelo, as duas sorrindo marotas.

- Mas já iriam começar. A loira cruzou os braços.

- Vocês vão ter que me perdoar também porque eu vou com a Alexia. Hadriel também começou a se justificar.

- De novo com ela, Hadriel? Cloé olhou para o irmão já irritada. Os amigos já haviam notado que Cloé não era muito chegada na Alexia, garota que Hadriel pegava e parecia ter uma enorme queda por ela.

- A gente não saiu da última vez que fomos à Hosgmead.

- É o quê, Hadriel?! Vocês não saíram da última vez juntos? Conta outra.

- A gente não saiu! Pessoal, eu e a Alexia...

  Hadriel simplesmente calou a boca após ver que os amigos iam se dessipando aos pouquinhos dos gêmeos e já iam caminhando em direção a sala de poções. Hadriel saiu de perto da irmã preferindo não começar uma discussão com ela e correu na direção do grupo de amigos.

- Que ótimos amigos vocês são. Bufou após se aproximar deles.

- Acha mesmo que a gente ficaria perto de vocês. Quando vocês dois começam não tem ninguém que faça vocês pararem a não ser a professora Delacour. Lucas respondeu por todos.

   Beth é a professora de Trato das Criaturas Mágicas, parente dos gêmeos e líder da família Delacour. A mulher tem um grande dom de separar eles mas algumas vezes gosta de observar de longe os gêmeos brigarem, se deixar trás até uma pipoquinha para assistir junto com os amigos.
   O grupo de amigos adentrou a sala de poções prontos para mais uma aula que era bastante divertida porque o professor Chang era deverás legal e muito atencioso com os alunos tendo uma aula bastante relaxada e tranquila mas aquela aula não sairá como o esperado uma aluna intercambista de Mahoutokoro havia explodido um dos caldeirões, todos pensavam que foi apenas porque ela colocou um ingrediente errado mas ela acabou confessando para sua amiga no idioma delas que havia colocado de propósito para fazer uma poção diferente, explosiva... Ela só se esqueceu que o professor também é japonês e entendeu tudo que ela disse, acabou que foi posta para um castigo.

- Já pensou se fosse o Hadriel? Eu iria me acabar de rir. Diana saiu da sala rindo da situação da garota intercambista.

- Hahaha, eu nunca sou pego em minhas pegadinhas, Senhorita Petrovsk.

- Não como se sua sorte fosse das grandes, Hadriel. Um dia irá pegar você com a mão na massa. Diana fechou a mão em punho batendo com a outra mão aberta depois fechando sobre sua outra mão. - E ai você ficará de detenção, meu lindo.

- Obrigado pelo elogio, sou mesmo muito lindo. Agora se me der licença vou me ocupar, não quero ver sua cara feia pelos corredores.

   O loiro saiu caminhando pelos corredores ignorando as palavras de Diana, acabou ficando juntamente com Polaris, Lucas e Maya. Os quatros se entreolharam com as cabeças curiosas para sabarem o que Hadriel tanto planejavam fazer. Normalmente Hadriel nunca contava o que ele fazia e algumas das vezes só sabiam que algo aconteceu quando alunos saiam gritando e explosões aconteciam. Uma vez ele pegou umas das tintas rosas que Diana pinta o cabelo e colocou no shampoo de um dos alunos do mesmo ano que eles. Depois só vimos o rapaz sair todo rosa do banho e indo reclamar com Hadriel, o loiro ainda teve a audácia de chamá-lo de Peppa Pig.

- Vamos ver o que ele está aprontando? Lucas sugeriu olhando para as três garotas ao seu lado que se entreolharam ficando em silêncio. Polaris suspirou.

- Não temos mais nada que fazer mesmo...


(...)


  Era incrível como a cabeça de Hadriel parecia pensar em diversas pegadinhas à cada respirada que ele dava, desta vez sua pegadinha parecia ser arriscada demais. O loiro arquitetou uma pequena emboscada para uns alunos da Sonserina que viviam passando por um dos corredores fazendo baderna, acontece que até ai tudo bem mas envolver fogo no meio disso tudo estava passando dos limites.

- O quê você tem na sua cabeça? Polaris quase gritou a cara do francês.

- Bosta. O francês proferiu ao olhar para trás vendo seus amigos se aproximando. - O que estão fazendo aqui?

- Viemos ver qual vai ser a peça da vez e parece que sua mente tá começando  a ficar homicida. Lucas falava enguanto notava alguns fogos no topo e um balde com alguma coisa dentro.

- Hadriel ainda da tempo de você parar com essa doidice. Diana olhava para as coisas penduradas um pouco assustada.

- Vocês acham mesmo que isso tudo aí daria para queimar alguém ao ponto de matar? Ele riu. - Eu trabalhei muito para executar este plano de forma perfeita e lancei feitiços para que não causasse tanta dor.

     A forma como ele havia falado saía de maneira tal natural que os amigos ficaram preocupados. Os quatros se olharam se perguntando o que daria para fazer para que nada do plano de Hadriel fosse efetuado com sucesso mas seus pensamentos foram interrompidos por algo caindo.

- Sério mesmo isso, Hadriel? Você colocou vinagre neste balde! Que nojo.

   Maya balançava seus braços respingando vinagre para todo lado.

- Vocês nunca fizeram questão de me pararem antigamente, porque simplesmente agora vocês tão com fogo pra querer me parar?

- Por que isso tudo é preocupante, será que não tá vendo o que você inventou de fazer?

    Os quatros começaram a discutir e Maya apenas observava de longe, seu olhar foi em direção ao final do corredor notando alguém se aproximando em passos rápidos até a discussão que ali se formará.

- Gente...

   A discussão parecia ter aumentando a cada passada da pessoa que se aproximava mais ainda. Maya reconheceu a pessoa sendo está o professor de transfiguração que não estava com a cara nada boa em ver a barulheira ali. Maya começou a se preocupar com o que Hadriel havia preparado para os rapazes, não muito longe dali estava uma marca que só o pé do professor pisar ali ele seria encharcado e iria começar a pegar fogo.

- Pessoal! Maya gritou chamando a atenção deles. - O professor!

    Hadriel passou na frente de todo mundo com a varinha em mãos apontando para tudo o que ele havia.

- Não sei para quê vocês vieram não me deixaram terminar tudo...

- Ei! Vocês...

   O professor se aproximou o suficiente da marca mas no momento em que seu pé pisou no lugar, o som de uma explosão foi ouvida e diversas bolas multicores apareceram no lugar que Hadriel havia colocado os baldes e as tochas com fogo. Todos cobriram suas cabeças protegendo o máximo possível mas não adiantou muita coisa pois estavam melados de diversas cores. A fumaça colorida tapava a visão dos lufanos não enxergando aonde estava o professor mas uma lufada de vento passou rapidamente por eles levando toda a fumaça, agora vendo em sua frente o professor de feitiços e o vice-diretor os dois não estavam com uma cara nada boa.

- Vocês vem comigo.


(...)


  - Ei, ei! Precisa levar nessa ignorância. Hadriel reclamou assim que o professor o soltou juntamente com o restante do grupo em uma das salas do porão do castelo aonde dentro delas havia diversas coisas dentro.

- Vocês ainda deviam agradecer por não ter dado um castigo pior à vocês. O Vice-Diretor olhava para o rosto de cada um que ali estava. - Adiantem em deixar isso tudo limpo.

   Ele fechou a porta com força dando um susto em Maya que estava olhando para cada canto daquela sem se importar com o que o mais velho estava falando. Todos ali olhavam para o quanto de sujeira acumalada que estava na sala e como estava tudo desorganizado.

- Precisamos achar um forma de sair daqui. Hadriel se virou para os amigos que estavam o olhando irritados.

- Vai lá sabichão, procura você ai uma forma de sair já que é tão esperto. Estamos aqui por sua causa! Lucas proferiu irritado.

- Ninguém mandou vocês irem atrás de mim. Nunca pedi para que se juntassem à mim. Proferiu Hadriel também começando a ficar irritado.

- A sua idéia havia passado dos limites, Hadriel. Diana falou com calma.

- Vocês viram que não ia acontecer nada demais, olha só como estamos! Seria isso que ia acontecer.

    Os dois reviraram os olhos desviando o olhar de Hadriel. Ainda estavam irritados com ele mas por um lado sabiam que não deveriam ir atrás do loiro sabendo que ele não parava quieto e qualquer coisa que ele fizesse nunca levava à machucar as pessoas ao redor.

- Uh! Parece que o clima aqui tá bem pesado...

   O gurpo de amigos viraram suas cabeças na direção da voz. A dona da voz estava encostada em uma parede mechendo com algum objeto que havia encontrado naquele monte de entulho. Suas vestes mostrava que ela era uma intercambista e quando se aproximou dos grupo notaram que eram a garota japonesa que explodiu um caldeirão na aula de poções.

- Sinto muito quebrar todo o clima... Mas eu tô tão feliz que vocês estejam aqui, pelo menos não fico sozinha com esse monte de poeira. Falava de modo risonha.

- Eu não vou ficar aqui pra limpar essas coisas não, não sou empregada dessa escola. Maya caminhava em direção a porta mechendo na maçaneta, ela parou por um segundo e se virou para eles. - Já deveria saber que não estaria aberta.

- Você foi bem burra agora. Murmurou Diana de braços cruzados.

- Talvez haja alguma saída no meio dessas tralhas. Lucas murmurava olhando para as estantes encostadas no fundo da sala.

- Cadê a Polaris? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...