História Time does not stop - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Drama
Visualizações 11
Palavras 1.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eai galera? estão gostando?
A foto de capa é o filho da Camila.

Capítulo 5 - Entrevista


Fanfic / Fanfiction Time does not stop - Capítulo 5 - Entrevista

 

Pov. Lauren

 

“Essa aqui é Camila Cabello. Uma das maiores jornalistas do país.”

 

Então esse era seu nome... Camila.

- Lauren? – Vero tentou chamar minha atenção. Enquanto isso a mulher em minha frente me analisava, provavelmente se perguntando se eu batia bem da cabeça.

- Ahn.. O-oi – Respondi completamente atrapalhada com as palavras. E a mulher sorriu, o que me fez sorrir também. – É um prazer em conhece-la senhorita Cabello.

- O prazer é meu, Doutora Jauregui – Ela é tão educada...

- Bom, eu ainda não tenho doutorado então só Lauren mesmo.

- Não tem ainda Jauregui – Vero pontuou – Bom vou deixar as duas conversando, até mais.

- Pode sentar senhorita, por favor – Falei apontando para cadeira em minha frente assim que vero saiu.

- Bom... Podemos começar? – Perguntou assim que se sentou.

- É claro

A entrevista seguiu tranquila, Camila fez perguntas básicas, como o por que de eu ter saído do Brasil para trabalhar aqui, sobre minhas pesquisas e projetos futuros. Falos também sobre a exposição de objetos arqueológicos que vero que promover em breve. Foram cerca de 1 hora de conversa até que ela falou que tinha o bastante, se despediu educadamente e saiu de minha sala.

- Eai, como foi? – perguntou vero ao entrar em minha sala – Babou muito?

- O que? Não sei do que está falando, e a entrevista foi ótima

- Fico feliz que tenha ocorrido tudo bem. Mas fala sério Laur, você ficou babando na jornalista assim que ela entrou nessa sala. – Vero estava com um sorriso malicioso no rosto.

- Eu só a achei bonita Vero, não é nada demais

- Se você diz – risos

- Então, Falando de assunto sério agora, como vai a análise de pesquisas?

- Vão muito bem, só um cara que estava enchendo o saco, querendo que eu aprovasse um projeto sem nexo nenhum, fora isso, tudo numa boa.

- Que ótimo, os meus estagiários estão se saindo muito bem, acho que em breve teremos novos profissionais bem qualificados. – disse orgulhosa da minha galera.

- Isso é ótimo, quero expandir o ramo de trabalho da empresa para essa área.

Ficamos mais um tempo conversando sobre os projetos até dar a hora de ir embora. Segu direto para casa depois.

 

Pov. Camila

 

Assim que entrevistei a senhorita Jauregui entrei em meu carro e segui direto para o Miami News, tinha que redigir a entrevista que seria publicada em breve. Cheguei e fui direto para minha sala, onde comecei prontamente a trabalhar. Eu amo  jornalismo, não é atoa que escolhi essa profissão, as vezes prefiro mil vezes esta no jornal do que em minha própria casa, o que chega a ser doloroso, a minha única alegria ao voltar pra casa é meu filho que tem apenas 4 aninhos, ele é a razão de toda minha luta diária, não sei o que seria de mim sem meu pequeno. Eu sou casada a 5 anos, descobri que estava gravida com 19, assim que meus pais souberam da gravidez, logo disseram que eu teria que casar, eles são bem a moda antiga. No inicio até que foi bom, eu e o Austin estávamos super felizes e ansiosos para que nosso bebê nascesse, por mais que tenhamos ficado assustados no início. O Miguel nasceu e as coisas começaram a ficar difíceis, tive que conciliar a vida de mãe com a faculdade, e por mais que minha mãe me ajudasse, ainda assim não era nada fácil. A pior parte foi quando o Austin começou a ficar distante e muito possessivo, o que resume perfeitamente aquela frase “se tudo está ruim pode piorar”. Hoje tenho 25 anos e as coisas ainda não se resolveram na minha vida, e não sei se um dia vai ficar tudo bem.

- Camila como foi a entrevista? – perguntou Ally ao entrar em minha sala.

Allyson Booke. Minha chefe e melhor amiga, ela é a diretora do jornal, e é a ela que eu devo minha sanidade atualmente e minha carreira é claro! Ela sempre está lá para me ajudar quando preciso, é como uma irmã, e por mais que sempre diga para eu largar meu marido, ao invés de passar na minha cara quando o mesmo sai do controle, ela me ajuda. Por isso que amo essa baixinha.

- Foi ótima, aquela mulher é incrível, muito melhor que muitos arqueólogos que estão no ramo a 10 anos ou mais

- Nossa, mal posso esperar para ler essa entrevista – Falou com um sorriso no rosto – E como vão as coisas em casa?

- Na mesma, a minha sorte é que ele viajou hoje e só volta dentro de 4 dias – Dei um suspiro de alivio

- Você sabe o que eu acho sobre isso tudo...

- Ally eu não posso pedir o divorcio e você sabe o por que

- Eu sei Mila, mas eu me preocupo com você e o Miguel – Falou com ar triste

- Eu sei amiga. Mas é complicado

Não ficamos conversando por muito tempo, afinal nos duas tínhamos muito trabalho a fazer. Quando deu minha hora, segui até a casa de meus pais para pegar meu filho, e acabei ficando lá para jantar. Quando estava no caminho de casa lembrei que tinha que comprar umas coisas no mercado, então segui em direção ao mesmo.

- Filho não corre – repreendi Miguel que já estava indo em direção as prateleiras dos doces – E nada de besteira hoje

- Mas mãe, só um pouco – Fez um biquinho tão fofo que cedi, dessa vez.

- Ok, mas primeiro nos você vai com a mamãe escolher umas verduras e frutas e depois vamos ao corredor das besteiras – Fez careta quando eu falei verdura, meu filho é tão lindo gente.

Fomos pegar o que precisa e quando terminamos disse para ele escolher apenas duas coisas pois não poderia comer muita besteira. Mal terminei de falar e ele saiu correndo. “Não tem jeito mesmo viu”. Pensei sorrindo.

Fui em direção ao meu filho e quando cheguei fiquei surpresa com o que vi. Ele estava conversando com a senhorita Jauregui.

- Mas chocolate é bem melhor que jujuba – meu filho falava segurando uma barra de seu chocolate favorito.

- Que? Claro que não, jujuba é bem melhor – Lauren rebatia sorrindo.

- Miguel? Já escolheu filho? – Chamei a tenção dos dois

- Sim mamãe

- Oi, que surpresa senhorita Cabello – ela sorria para mim

- Digo o mesmo, senhorita Jauregui – retribui o sorriso

- Você conhece ela mãe? – perguntou meu filho confuso

- Sim filho, é do trabalho da mamãe

-Seu filho está tentando me convencer a comprar chocolate – risos

- Mas é bem melhor que jujuba – falou encarando a mulher em minha frente

- Ok então espertinho, vou comprar chocolate

Eles ficaram conversando sobre doces e eu apenas fiquei observando, Miguel não era muito de interagir com as pessoas, mas ele parecia bem à vontade nesse momento.

- Temos que ir Miguel – chamei sua atenção, afinal já estava ficando tarde e passaria da sua hora de dormir – Até mais Lauren

- Até senhorita Cabello

Paguei as compras no caixa e segui para minha casa. Assim que cheguei em meu prédio tirei as sacolas da mala e fui em direção ao elevador. Quando as portas estavam prestes a fechar uma pessoa entrou correndo. Não acredito, essa mulher tá me seguindo?

- Que coincidência, oi de novo Camila – falou Lauren, dessa vez não tão formal – Você mora aqui?

- Sim, e pelo visto você também – Risos

- Oi Lauren – Disse meu filho

- Eai garoto

O elevador parou em meu andar e eu sai prontamente, já ia me despedir de Lauren, mas a mesma desceu em meu andar. Pera... Ela é a minha vizinha? Isso não é bom.

- É... parece que somos vizinhas – Falou me olhando assustada. E nos duas sabíamos o motivo disso.


Notas Finais


Me deem opiniões e sugestões


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...