1. Spirit Fanfics >
  2. Time to Cheer Up! >
  3. Zangão zangado

História Time to Cheer Up! - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Saudações panterinhas!

Tô aqui com mais um capítulo dessa fic, ele ficou bem maior do que eu esperava que ficaria, acabei adicionando cenas extras que não estavam no roteiro, mas elas são fundamentais pro desenvolvimento do enredo.

Bem, boa leitura, nos vemos nas Notas Finais :D

Capítulo 12 - Zangão zangado


Fanfic / Fanfiction Time to Cheer Up! - Capítulo 12 - Zangão zangado

TIME TO CHEER UP!

 

CAPÍTULO 12

 

Zangão zangado

 

° ° °

 

Dormir foi uma tarefa difícil para Seulgi, considerando os últimos acontecimentos em sua vida. Ela conversou com Jisoo na noite anterior sobre Jimin, mas sentia necessidade de ouvir os conselhos de Seungwan também, afinal, ela a conhecia melhor do que qualquer outra pessoa e saberia lhe dizer o que deve fazer. Provavelmente Wendy dirá com todas as letras que Seulgi deveria se deixar levar pelos seus novos sentimentos pelo loiro, mesmo sem saber defini-los com exatidão. Bem, não é a primeira vez que a Kang se apaixona, já passou pela experiência durante o colegial, porém o que estava começando a sentir por Jimin ainda lhe deixava confusa. Por agora ela precisava se preocupar apenas com os trabalhos do seu curso – que vinham um atrás do outro – e com a primeira coreografia dos Panteras. O time já tinha um número considerável de membros e por mais que a grande maioria soubesse dançar, ela tinha muito a ensinar – principalmente para Namjoon – e a aprender também. Ser capitã de todo um time é uma grande responsabilidade, Seulgi tinha que dar o máximo de si.

 

— Seulgi, eu ainda tenho algumas anotações das coreografias antigas do BeeZee. Taeyeon-ssi queria que eu fosse a capitã, então ela me passava todas as informações! — Irene comenta com a garota enquanto a aula não iniciava — Tenho certeza que você conhece algumas delas, já que era uma fã do BeeZee. Sijeong não vai usar mais nenhuma dessas, pois aquela metida prefere criar as próprias coreografias!

 

— Não é meio errado usarmos coreografias do adversário? Por mais que não sejam da Sijeong... — Seulgi suspira, analisando os papéis que Joohyun trouxe — E ainda não tenho certeza se posso me dar por satisfeita com esse número de membros...

 

— O que quer dizer? Jungkook disse que Lisa vai aparecer no nosso treino hoje, Yeri também está vindo, com isso nós estamos contando com doze membros!

 

— Tem uma coreografia que eu estou montando há muito tempo, mas ela precisa de pelo menos mais um garoto... Namjoon ainda tem que aprender umas coisas, então sem chance de colocá-lo nesse papel de pilar por enquanto...

 

— Quantos pilares você precisa? Não temos tantos garotos assim... — Irene abre sua mochila e tira de lá um caderno, Seulgi percebe que não é o mesmo que ela sempre carregava.

 

— Ué? Trocou o sketchbook? — questiona.

 

Inevitavelmente Joohyun se lembra do incidente com Taehyung e mais uma vez sente-se estúpida por ter saído correndo daquele jeito. Deixou seu sketchbook e o caderno de História do Design pra trás, a sorte foi não ter perdido nenhum lápis no caminho, já que carregava todos eles numa caixinha que ficou no bolso da sua blusa de frio.

 

— Eu perdi ele... Temporariamente. — foi tudo o que disse sobre o assunto, logo voltando para o tema da equipe e os treinos — Certo, quero que você me explique exatamente o que está pensando pra essa coreografia com pilares!

 

As duas ficaram rabiscando nas folhas, traçando ideias para a primeira coreografia do The Panthers até a professora chegar e iniciar o primeiro tempo de aula. No intervalo o time dos panteras acabou não se reunindo por completo, alguns tinham que adiantar algumas tarefas em seus respectivos cursos, e para alívio de Seulgi, Jimin era um dos membros que não compareceu ao almoço grupal. Ela ainda não se esqueceu da gafe que cometera na noite anterior, e mais, ainda tinha que conversar com Seungwan sobre o que ela vem sentindo pelo Park.

 

— Jennie mandou mensagem, disse que não vai almoçar por causa de uma oficina da moda, alguma coisa assim. — informou Joy.

 

— Será que a Jisoo vem almoçar com a gente hoje? — Wendy pergunta para a Kang.

 

— A aula dela vai ser longa, então vai demorar um pouquinho pra ela aparecer por aqui! — respondeu a capitã — Certo! Tô vendo que a maioria dos meninos não veio almoçar ainda.

 

— Sorte sua não ter que encarar o Jimin agora, mas você sabe que na hora do treino não vai ter como esquivar dele, né? — brinca Sooyoung, as outras meninas riram.

 

— E-eu não estou me esquivando de ninguém! E temos um assunto mais importante pra discutir! — Seulgi se ajeita no banco, se sentando ao lado de Wendy.

 

— Se é tão importante assim, não seria melhor esperar e falar com todos os membros do time? — questiona Joy, com os olhos grudados na bandeja de Seungwan — Perdeu!

 

— Devolve minha batata! — Son esbraveja ao notar que a Park dos cabelos negros pescou uma das batatas fritas de seu prato.

 

— Cheguei meninas! — Chaeyoung coloca sua bandeja ao lado de Sooyoung, sentando-se ao lado da garota alta, que degustava da batatinha roubada com um olhar travesso — Estão animadas hoje, hein? Cadê a Irene?

 

— Ah, ela disse que precisava ir atrás de uns cadernos que ela perdeu, mas não se preocupa, que eu já conversei com ela. — reitera Seulgi — As duas querem parar de brigar pela batata? — ordena, tentando impedir Joy de roubar mais batatas fritas de sua amiga, que estava xingando a garota em inglês.

 

° ° °

 

Joohyun caminhava em passos duros e longos, praticamente uma marcha de batalha, as pessoas envolta conseguiam sentir a aura raivosa que cercava a Bae e abriam caminho com medo da garota atropelar alguém, pela carranca que ela estava fazendo era capaz de não sentir remorso nenhum em derrubar alguém no meio do caminho. Sem dúvida, ela estava uma fera de tão brava, mas não apenas isso, como também estava tensa, nervosa e ansiosa. Kim Taehyung, além de ser um sem-vergonha por lhe beijar repentinamente, teve coragem de enviar uma mensagem que, na visão de Irene, só poderia ser uma provocação:

 

Espero que não tenha excluído meu número Baechu

Como bem sabe, estou com seus cadernos (você fez questão de deixá-los no chão pra fugir de mim da outra vez)

Como sou um cara legal, resolvi guardá-los pra você, creio que seus desenhos sejam bem importantes, afinal, você tem me desenhado bastante ultimamente ;)

Venha me encontrar na saída do Bloco D no almoço, aquele jardim com a fonte, que eu devolvo eles pra você

Mas esteja preparada para outro beijo... Rs

 

“Só podia ser coisa daquele moleque sem-noção” — pensava Joohyun. Ele a conhecia bem até demais, ela era muito suscetível à provocações infantis, era mais do que certo que a Bae viria atrás dele para recuperar seus cadernos, Taehyung estava preparado para conversar com mais civilidade, já que na primeira oportunidade os dois mais brigaram do que conversaram de fato.

 

Embora o fim da discussão ter sido mais do que bom pra ele, diga-se de passagem.

 

O Bloco D estava praticamente deserto àquela hora, não demora muito para Joohyun reconhecer os fios azulados do cabelo do Kim, o rapaz estava sentado perto de uma fonte, folheando seu sketchbook com um sorrisinho no rosto. Nesse momento ela sentiu suas bochechas esquentando de vergonha, sabia pela mensagem estúpida que ele lhe enviou pelo celular que Taehyung já tinha descoberto seus desenhos, mas era ainda mais constrangedor tê-lo folheando e olhando pra cada um deles bem na sua frente, tinha pelo menos vinte rascunhos e pinturas do garoto naquele bendito caderno.

 

— Já estou aqui Taehyung, agora pode parar com a gracinha e devolver meus cadernos! — disparou a falar assim que se aproximou de onde o azulado estava. Taehyung ergue o olhar pra ela sem desmanchar o sorriso de canto.

 

— Não precisa ser tão agressiva, estava só contemplando sua arte. — desdenhou, virando o caderno para ela e mostrando um dos desenhos — Até que ficou parecido, mas precisa diminuir meu nariz.

 

— Ah claro! Agora vai criticar meu talento artístico? — Irene tenta pegar o caderno das mãos dele, o Kim se levanta e ergue um pouco o braço, impedindo-a — Claro que não ia sair perfeito, você com essa sua cara de tonto é um péssimo modelo!

 

— Cara de tonto? Péssimo modelo? — riu, colocando o caderno ainda mais para o alto para que Joohyun não alcance — Se sou tão feio assim, por que insiste em me desenhar? Olha aqui! Tem um, dois, três... — voltou a folhear o objeto — Tudo isso de desenhos meus aqui. Você fez inúmeras tentativas!

 

— Chega Taehyung! Está me tirando do sério! — deu um salto pra conseguir arrancar o caderno da posse do mais novo, mas foi em vão. Ele começou a rir diante da cena — KIM TAEHYUNG!

 

— Tá bem, tá bem! Toma, calma! — finalmente ele cedeu, Bae pega seus cadernos com grosseria, bufando de raiva — Baechu, eu não consegui falar direito com você, então preciso que preste atenção em mim agora.

 

— E se eu não quiser? — pergunta com a mesma feição irritadiça, que aos olhos de Taehyung era uma fofura sem tamanho, mas ele não era nem louco de dizer isso em voz alta e na presença dela.

 

— Se eu prometer te dar um beijo quando terminar, você me ouve? — brincou. Irene fica com o rosto ainda mais vermelho e lhe dá as costas — Espera Baechu, eu estava brincando!

 

— Pare de ficar falando nesse maldito beijo! Que eu me lembre você ainda tem namorada, isso é errado! — apertou os cadernos contra o próprio peito, permanecendo de costas para o rapaz.

 

Por mais que odiasse Sijeong, Joohyun também não queria se rebaixar ao nível dela, não gostava de traições e não compactuaria com isso, embora tenha gostado daquele beijo mais do que deveria.

 

— Namorada... Até parece. — o de cabelos azuis revira os olhos, mesmo que a garota não tenha visto seu gesto por estar de costas pra ele — Sijeong não é minha namorada, ela está me usando. Está me ameaçando.

 

— Ameaçando? — Joohyun não consegue conter sua curiosidade e, surpresa com a revelação do Kim, voltou-se novamente pra ele com um olhar preocupado — Tae, o que ela está fazendo com você?

 

Taehyung volta a se sentar nas pedras que cercavam a fonte do jardim, cabisbaixo. Irene sentiu uma pontada de dor no peito por vê-lo daquele jeito, ainda que pouco tempo atrás desejasse por aquela visão de derrota do Kim, a forma como ele citou Sijeong e a palavra “ameaça” saiu de sua boca... Isso a deixou muito preocupada.

 

— Ela disse que me expulsaria do time se eu tentasse qualquer coisa pra voltar com você. — responde num tom sério — Eu não tenho medo da Sijeong e não me importo de sair do BeeZee. Entrei naquele time por você, Baechu, e você não faz mais parte dele, então...

 

— Você realmente não tem medo da Hwang, já que veio atrás de mim mesmo com essas ameaças! — sorriu — Você sempre foi um teimoso, Kim Taehyung.

 

O azulado a encara e sorri minimamente.

 

— Como se você fosse muito diferente, Bae Joohyun. — debocha.

 

— Já entendi que ela está ameaçando te cortar do BeeZee e que você não tá nem aí pro time agora, e se tudo o que você me falou é verdade... Por que ainda não deu o pé na bunda dessa idiota? — Irene resolve dar uma trégua e colaborar com o rumo da conversa, se sentando ao lado dele na fonte.

 

— Sijeong é muito influente nessa universidade, Baechu. Parece que ela hipnotiza as pessoas, todo mundo cai aos pés dela.

 

— Até você. — alfineta, revirando os olhos.

 

— Até eu. — concordou — O problema é que, se ela falar com o diretor, minha bolsa vai pro saco! Você sabe melhor do que ninguém o quanto eu ralei pra estar aqui, pra entrar em Arquitetura.

 

Irene compreende o que o mais novo quis dizer; Sijeong pode influenciar a direção a cancelar a bolsa de estudos do rapaz e isso seria terrível, além de injusto. Sentiu-se frustrada por deixar que uma pessoa arruinasse sua amizade com Taehyung e muito mais agora que tinha conhecimento da maldade da Hwang.

 

— Ela não pode fazer isso, Tae. — levantou-se e encarou Taehyung com um olhar determinado — Olha, isso não significa que eu perdoei você, mas acho que posso te ajudar a se livrar dela, sem perder sua bolsa!

 

— Não me diga que você... — Taehyung também se levanta, esperançoso.

 

— Tenho um plano, mas isso vai depender muito mais de você do que de mim! — sorriu maléfica — Sijeong pensa que é inteligente, mas ela tem um ponto fraco óbvio, Tae... E vamos usar isso a seu favor.

 

° ° °

 

— Vamos Jongin! Baekhyun! Quero ver vocês levantando todas as meninas! Meninas! Façam fila pra pular no Jongin e no Baekhyun! — Sijeong gritava e dava ordens dentro do ginásio particular do BeeZee, de braços cruzados e uma feição de insatisfação — Cho, sem corpo mole! Anda! Eu quero um salto pra valer! Jongin, não a derrube!

 

O som da porta se abrindo chama a atenção da Hwang, que esperava ver Taehyung finalmente aparecendo para o treino – ele havia sumido no horário de almoço –, porém, para decepção da Abelha Rainha, quem passou por aquela porta não era o rapaz de cabelos azuis, e sim a tailandesa que ela pensava que ainda era seu capacho. Depois de ser erguida por Jongin, Jang Cho aterrissa e nota a presença da assistente.

 

— Até que enfim você chegou, Lisa. Quero uma toalha e água, agora mesmo! — a loirinha exige, desviando o olhar com desdém.

 

Lalisa não estava com o uniforme de assistente e sim com roupas próprias para ginástica, além de uma aura de força, garra, um sorriso orgulhoso no rosto, coisa incomum para ela. Sijeong fica encarando a menina, que não faz menção alguma de que irá obedecer às ordens de Cho.

 

— Não ouviu garota? Cho pediu toalha e água, vá buscar! — reforça a capitã com ar de superioridade.

 

— Não mesmo! — Lisa ri com deboche — Ela que vá buscar sua própria toalha e água! Eu tô fora!

 

No momento em que a Manoban profere aquelas palavras todos os atletas interrompem o treino, para tristeza de Jongin, que estava até agora esperando o momento em que Baekhee pularia em sua direção novamente. Baekhyun encara Lisa em total surpresa, se segurando pra não rir da cara de tacho de Jang Cho e Sijeong.

 

— O que disse? — a Abelha Rainha pisca, encarando a tailandesa mortalmente — Eu ouvi direito, querida?

 

— O quê? Tá surda, Sijeong? — Lalisa coloca as mãos na cintura — O zumbido das suas abelhinhas afetou seus ouvidos? Eu disse que tô fora!

 

— Ficou louca, garota? — Cho avança na direção da castanha — Você não pode falar assim com a Jeongie! Ponha-se no seu lugar!

 

— Ah, mas eu vou colocar alguém no lugar sim, e vai ser você! — ela aponta o dedo na cara da Jang, que arregala os olhos — Você, Jang Cho. Sempre agindo como uma mimadinha do caralho, me xingando de tudo quanto é nome... Acha que eu sou inferior a você por não ser coreana, é? Acha que é melhor do que eu porque é uma riquinha, filhinha de papai? — começou a andar para frente, obrigando a Jang a caminhar para trás ainda assustada — Sabe o que é mais engraçado nessa história? Você se acha por ser tão pouca coisa, Jang Cho. Tá sempre atrasada nas coreografias, quase mata o Jongin quando pula em cima dele...

 

— Isso é verdade... — Jongin confirma, Baekhee dá um tapa no braço dele — Ai!

 

— Parece uma barata tonta, é sempre a última a aprender os passos, o máximo que você sabe fazer é balançar os pompons e lamber o chão da Sijeong pra continuar no time! Já eu, minha queridinha... — Lisa recua alguns passos com um sorriso confiante — Eu estudei muito pra chegar até aqui! Sei falar quatro línguas, me comunico melhor do que você, sou mais bonita do que você, sou mais talentosa do que você. É disso que você tem inveja, não é? O fato de que uma “qualquer” como eu... — ela faz aspas com os dedos — Consegue ser muito melhor do que você, em tudo que você se propõe a fazer.

 

— Cala a boca, sua... Sua estrangeira de merda! Sua nojenta! — a loira grita furiosa — Como ousa falar isso de mim, sua ridícula? Acha que está acima de mim?

 

— Qualquer um nessa universidade está acima de você, Cho. Aliás, ouso dizer que até o Jongin ou o Baekhyun conseguem balançar os pompons melhor do que você! — riu, adorando a expressão aturdida da loirinha irritante — Quanto a você, Hwang Sijeong, a “Abelha Rainha”... — Lisa volta seu olhar para a líder, que ainda está mantendo a pose de poderosa — Você não faz ideia do que perdeu, mas eu vou ficar bem satisfeita quando acabar com você!

 

— Ora, e o que você pode fazer, Lalisa? Vai tentar me agredir? — zomba Sijeong, fazendo a jogada clássica de cabelos.

 

— Vou fazer melhor do que isso! Vou deixar sua cara no chão e fazer você se arrepender por ter me transformado na sua assistente, quando eu poderia estar dançando pelo seu precioso time. — replica.

 

A porta do ginásio ainda estava aberta e, quando Lisa encerra seu discurso, Jungkook e Yerim aparecem com olhares preocupados.

 

— Aí está você, Lisa! — o Jeon entra no local, ignorando os olhares curiosos e surpresos dos membros do BeeZee.

 

— Já acabou com a moral delas? — brinca Yeri com um sorriso travesso.

 

— Desde quando elas têm alguma moral? — riu, dando as costas para o BeeZee Team inteiro — Tchau pra vocês, tô vazando! — despediu-se com um aceno com a mão, passando por aquela porta e, enfim, se libertando daquele time que tanto lhe fez mal.

 

Do lado de dentro do ginásio, todos do time das abelhas estavam estarrecidos, totalmente impressionados com a saída triunfal de Lalisa do cargo de assistente, Baekhyun ainda prendia o riso junto com Jongin, Baekhee suava frio, pois a careta de desgosto de Sijeong estava lhe dando muito medo, sinal de que ela faria alguma coisa a respeito, Cho inicia um monólogo sobre como Lisa era insuportável e imprestável, que ela não faria falta naquela equipe e que ia dar uma lição nela, e muitas outras ameaças vazias.

 

Do lado de fora, já bem distante daquela confusão, Lisa comemorava com Jungkook e Yeri sua entrada definitiva no The Panthers, os dois a congratularam pelo caminho até o galpão secreto dos Panteras.

 

— A cara da Hwang e daquela nojentinha foi impagável! — Yerim gargalhava — Garota, vamos nos dar muito bem nesse time!

 

— Pode apostar que vamos, Yerimmie! — Lalisa troca um high-five com a Kim.

 

— Estou orgulhoso de você, Lisa! — Jeongguk sorri — Bem, os panteras são um bando de malucos, você vai gostar deles.

 

— Acho que qualquer coisa deve ser melhor que aturar aquela metidinha do nariz empinado! — comenta a de cabelos curtos e os outros dois concordam.

 

Os três finalmente chegam no galpão e Jungkook faz as honras de abrir o portão enferrujado, as duas novatas encaram cada um que estava ali dentro, Jimin, Hoseok e Namjoon faziam flexões no chão um do lado do outro e Lisa e Yerim ficam surpresas ao ver Rosé, Wendy e Jennie sentadas nas costas dos garotos enquanto eles faziam seus exercícios. A capitã estava discutindo alguma coisa com Irene, até que sua atenção se voltou para o Jeon e as garotas atrás dele.

 

— Ah, finalmente chegaram. — Seulgi abre um sorriso cordial — Sejam bem-vindas Yeri-ssi e Lisa-ssi! Jungkook, pode começar suas flexões, Joy vai sentar nas suas costas pra te ajudar!

 

— Como ela sentada nas minhas costas pode me ajudar? — reclamou o Jeon.

 

— Cala a boca que eu não peso uma grama! — resmungou Sooyoung, puxando o menino pelo braço — Anda logo! Deita aí!

 

— Caramba, isso tá mais pesado que os treinos da Sijeong! — comentou Lisa, impressionada com a força de vontade dos meninos em fazer as flexões com o peso das garotas em suas costas.

 

— Imagina, Wendy não é pesada! — Hoseok responde entre uma lufada de ar e outra, fazendo flexões bem lentas e com uma careta de quem estava se esforçando além da conta.

 

— Acho bom você estar sendo sincero, oppa! — ameaçou a platinada — Você tá mais lento que o Namjoon e o Jimin!

 

— Meus braços estão moídos! Quero ver eu escrever alguma coisa na aula de amanhã! — resmungou Namjoon.

 

— É pra isso que se treina, querido! — riu Jennie, bagunçando os fios esverdeados do Kim abaixo de si.

 

— Ah, o Jiminnie sempre foi atlético, sabe? Acho que não sou tão pesada assim! — Rosé debocha, sabendo que o irmão não estava muito feliz com aquele tipo de atividade.

 

— Tá louca, Rosie? — o Park se esforça pra dizer, expirando pela boca constantemente e suando — Seulgi, por acaso isso é um castigo pra mim? — provoca ele num tom arrastado tentando olhar na direção da dita cuja, Kang revira os olhos.

 

— Jimin, eu já disse que isso faz parte do treino! Vocês precisam exercitar esses braços! — rebate num tom frio, ignorando o fato de ele ter mencionado o incidente da noite anterior nas entrelinhas.

 

— Diga isso para o Kook, que tá morto no chão! — Yeri aponta para o rapaz e começa a gargalhar descontrolada.

 

— JUNGKOOK! ANDA, BOTA PRA SUAR, MENINO! — ordena Joy, se remexendo nas costas do garoto que estava com a testa colada no chão, sem conseguir se movimentar para cima.

 

— Gente, acho que ele morreu! — Lisa caminha na direção do Jeon, preocupada — Jungkook?

 

— Calma, que eu consigo! — o moreno finalmente dá sinais de vida, fazendo força para subir.

 

— Boa Jungkook! Agora faltam só 99 flexões! — incentivou Sooyoung — Desce devagar, que aí você consegue erguer o corpo de novo!

 

— Não dá não! — ele desiste, se esticando no chão enquanto as meninas começam a rir.

 

— Ok, ok, já chega meninos! Hora de trocar de turno com as meninas! Ajudem elas a se alongar enquanto eu avalio a Yeri-ssi e a Lisa-ssi! — comanda a Kang — Menos você Jungkook, vai ter que fazer 100 flexões! Joy e Irene, revezem no alongamento!

 

Todos acataram as novas instruções da capitã, Jimin estava incomodado com o fato de Seulgi estar fazendo de tudo para evitá-lo desde que o treinamento começou, por isso ficou emburrado enquanto ajudava Chaeyoung em seu alongamento. Hoseok estava ficando com o rosto tão vermelho quanto o próprio cabelo cada vez que tocava Wendy, por mais que ela estivesse mais concentrada nas próprias dores – estava sem se alongar fazia um tempinho –, com Namjoon a situação era parecida, mas Jennie não percebeu o rubor nas bochechas dele.

 

— Ué, quem é a moça no rádio? — questiona Yeri, apontando para Jisoo, que estava quieta, sentada na mesa da “bancada avaliadora”.

 

— Ela tá aqui só pra tocar as músicas, porque é uma fofa que quis ajudar em alguma coisa! — Seulgi sorri para a amiga.

 

— Ah, meu clube tá só aguando umas plantinhas, não tinha nada pra fazer por hoje mesmo... — Jisoo balança as pernas, sorridente — Não custa nada.

 

— Bem, quem vai ser a primeira? — a capitã pergunta, voltando-se para as novatas.

 

As apresentações de Yeri e Lisa foram impecáveis. A Kim mostrou que tinha conhecimento sobre como ser uma cheerleader e dançou lindamente uma versão remixada da música Gangsta’s Paradise, e o queixo de Seulgi despencou quando Lisa entrou em cena, mostrando aquilo que Sijeong menosprezou erroneamente e o grande cristal lapidado que o BeeZee Team deixou escapar. Seulgi não poderia estar mais feliz por estar reunindo tantas pessoas com potencial, ela estava insegura com a ideia no início, mas Seungwan tinha razão ao dizer que Sijeong estava deixando escapar muita gente valiosa e criando muito inimigos ao seu redor. E ela estava ficando cada vez mais empolgada com a ideia de detonar a reputação da Hwang. Com o fim do treinamento, Seungwan se aproximou da melhor amiga:

 

— Obrigada por fazer o Hoseok ficar o dia inteiro comigo! — agradeceu num tom divertido.

 

— Eu nem precisei fazer nada, foi só falar “meninas sentando nas costas dos meninos” que você já foi sentando no Hoseok! — desdenha Seulgi.

 

— Ai, bem que eu queria sentar de outra forma... — sorri maliciosa.

 

— Assanhada! — Kang ri.

 

— E você, ursa teimosa, não deu folga pro Jiminzinho, né? Eu percebi aquela cortada que você deu nele. — provocou a pseudo-canadense, batendo com o cotovelo na costela alheia, Seulgi resmunga e se afasta — E ainda colocou a Rosé pra fazer os exercícios com ele. E o ciúme?

 

— Eu já sei que eles são irmãos, tá? Rosé veio falar comigo antes do treino começar, e eu fiquei sabendo que a senhorita também já sabia dessa informação, não é mesmo? — estreitou os olhos na direção da amiga de maneira acusatória.

 

— Ai, me dá um desconto, que você não tá em oferta! Só porque eu não banquei a fofoqueira revelando parentesco alheio sou uma amiga ruim? Eu hein! — defendeu-se Wendy.

 

— Claro que você não fez isso só pra me ver pagar mico e poder zoar com a minha cara depois! Pensa que não te conheço, sua peste? — acusa Seulgi.

 

— Para de me gongar! Sou ou não sou sua soulmate? Snif snif, chorei! — fingiu estar chateada com direito a beicinho e tudo, a morena não aguenta o drama da Son e ri.

 

— Ei meninas, o pessoal tá a fim de se reunir no refeitório depois que todo mundo tomar banho e tirar o suor do corpo! — informou Jisoo, se aproximando das duas amigas — E Seulgi-unnie, liga o pisca-alerta, que o Jimin tá vindo aí! Wan-unnie, vem comigo!

 

— Opa, fui! — Wendy segura na mão estendida de Jisoo e vai embora rápido, para desespero de Seulgi, que percebe que as duas largaram ela sozinha no galpão com Jimin, o único que não tinha se retirado ainda.

 

— Suas... — ela não tem tempo nem mesmo de rogar uma praga para as duas amigas traidoras que lhe abandonaram de propósito, já que o Park caminhava em sua direção com aquele bendito sorrisinho de canto.

 

— Então, Seulgi. Ótimo treino o de hoje. — inicia ele, limpando o suor da testa com uma toalha — Podemos conversar?

 

— Sobre o que? — pergunta ela, na defensiva.

 

— Por que parece que você vai me atacar a qualquer momento? Eu não vou fazer nada! — riu ele, deixando-a envergonhada pela própria postura — Ou... Eu sou tão desagradável que você só enxerga o perigo em mim?

 

— Não vejo perigo nenhum. — suspira, cansada daquele joguinho — Jimin, o que você realmente quer de mim?

 

Park mantém uma distância respeitosa entre ele e a garota, não queria fazer pressão ou coisa do tipo, desde que Rosé insinuou que ele estava criando sentimentos por Seulgi, ficou um pouco confuso em relação ao seu modo de agir perto dela. Decidiu fazer aquelas provocações pra observar se a recíproca era verdadeira, e pelo que parecia, Seulgi ficava bem balançada com as suas provocações, a última foi uma jogada de mestre, ela ficou tão chocada com a sua ação de limpar sua boca na frente de todo mundo da equipe que nem conseguiu dizer nada, e ao jogar a bolinha de guardanapo em Seungwan quando ela fez piada sobre os dois só comprovava que ele tinha alguma chance.

 

— Eu quero te chamar pra sair. — respondeu sincero — E você sabe com quais intenções, não se faça de tonta, porque você não é.

 

Seulgi engoliu em seco, o coração batendo fora de compasso em seu peito. Droga, será que ela estava dando muito na cara que tinha ficado nervosa com o que ele disse?

 

— O que eu disse pra você na piscina não era brincadeira. Eu realmente estou interessado em você. — confessa — Não estou pedindo nada demais, só quero saber se tenho chance...

 

— D-desde quando tem esse interesse? — questiona ela.

 

— Desde o dia em que você entrou naquele ginásio e brilhou na frente de todo mundo. — admite, tomando coragem pra se aproximar um passo, Seugi não recua e ele agradece mentalmente por isso — Eu realmente fiquei encantado na apresentação que você fez pra Sijeong, acho que mais do que pela sua dança, fiquei encantado por você.

 

Cada palavra que ele lhe dizia a deixava mais nervosa, quantos anos faz desde a última vez que alguém demonstrou interesse romântico por ela? Seulgi nunca soube como paquerar alguém, muito menos como reagir a uma declaração daquelas, e Jimin estava sendo tão sincero e olhava tão profundamente para seus olhos que ela não conseguia dizer nada.

 

— Nesse sábado o time de basquete vai jogar um amistoso, ouvi dizer que o BeeZee vai fazer uma breve apresentação. Será uma ótima oportunidade pra estudar o inimigo, já que, segundo um amigo meu, a Hwang não planeja se apresentar em qualquer jogo, apenas nos campeonatos oficiais. Gostaria de ir comigo?

 

— Sim! — Seulgi estava surpresa com o quão fácil foi responder o convite do loiro, sendo que desde que ele começou a falar ela não conseguia nem respirar direito pelo nervosismo eminente.

 

— Ótimo! Espero que você não dê pra trás no último minuto! — brincou.

 

— Eu não vou dar pra trás! — afirmou.

 

Jimin sorriu e se aproximou perigosamente do rosto dela, Seulgi ficou tentada a dar um passo para trás e recuar, pensando que ele tentaria lhe beijar. Mas ali? Agora? Tão rápido? Ela tinha acabado de aceitar o convite para um encontro e o coração já tinha errado todas as batidas possíveis só pra conseguir realizar tal proeza, se ele fizer mais alguma coisa...

 

— Fique tranquila, que eu não vou tentar nada, Seulgi. — os dedos dele dançam sobre o queixo da mais velha, que está com as maçãs do rosto coradas. Por reflexo ela havia fechado os olhos quando ele se moveu para frente, no entanto os lábios dele se encontraram com a bochecha da garota num casto e rápido beijo, bem longe do local onde ela realmente queria ser beijada — Não vou te beijar, a menos que você me diga que quer isso.

 

“Pois me beije agora!” — pensou ela. Infelizmente só pensou mesmo, já que o beijo na bochecha lhe pegou desprevenida.

 

— Bem, melhor irmos logo, o refeitório vai começar a encher daqui a pouco! — Jimin lança um último sorriso antes de lhe dar as costas e correr para fora do galpão.

 

— O que acabou de acontecer aqui? — Seulgi se apoia em uma das mesas atrás de si, fitando o chão — Eu realmente queria... Ai que vergonha, não consegui reagir de novo! — choraminga sozinha.

 

Enquanto a Kang morria de vergonha de si mesma no galpão velho, Jimin sentia a adrenalina e o coração disparado, não apenas porque estava correndo pra voltar ao seu dormitório e tomar um bom banho para jantar, mas por ter finalmente convidado Seulgi para um encontro e não morrer enquanto falava. Meu Deus, que façanha! Ele não conseguia parar de sorrir vitorioso com a conquista, tinha até ousado em dar um beijinho na bochecha dela, isso por si só já foi um ato de loucura total.

 

O refeitório que já era barulhento, ficou ainda mais com a chegada do The Panhers, todos devidamente limpos e relaxados após tanto exercício e alongamento, e claro, mortos de fome. Eles comemoravam a chegada de Yerim e Lalisa ao time e zombavam de Jungkook e sua performance tosca durante as flexões com Joy em suas costas, Jisoo mesmo não fazendo parte da equipe tinha conseguido a simpatia de todo mundo e já estava enturmada entre eles, conversando normalmente. Irene nota Taehyung sentado do outro lado do refeitório junto com o BeeZee, percebe que o garoto estava abatido enquanto Sijeong, ao seu lado, falava aos montes com Cho e Baekhee, rindo e nem ligando para o azulado. Sentiu o sangue ferver com a cena, agora que sabia o quão baixa a Abelha Rainha era por ameaçar tirar a bolsa de estudos de Taehyung. Mas ela ainda iria provar do próprio veneno, tinha auxiliado Taehyung em uma estratégia para se livrar das chantagens da Hwang, seria uma boa vingança contra ela.

 

Seungwan nota a troca de olhares intensa entre Jimin e Seulgi, prestando atenção principalmente nos sorrisinhos envergonhados da amiga e da cara de pateta que Jimin fazia toda vez que Seulgi sorria quando os olhares deles se encontravam. Alguma coisa havia acontecido e ela ia descobrir o que era, mais cedo ou mais tarde.

 

— Caramba, hoje foi puxado! — Hoseok massageava o próprio ombro ao adentrar o quarto que dividia com Jimin.

 

— Fala isso, mas bem que tava gostando de tocar nas pernas da Wendy, hein? — provoca o Park, o Jung fica vermelho instantaneamente.

 

— E-eu estava ajudando ela a se alongar, ok? Não foi com essa intenção! — defendeu-se o mais velho — Elas são suaves... — murmurou, mas Jimin ouviu.

 

— Hyung, a Wendy não tá só dando um sinal verde, tá jogando o semáforo inteiro na sua cara! Se você gosta dela, convida ela pra sair de uma vez!

 

— E quem é você pra me dizer isso? Tá aí nesse rolo eterno com a Kang, ela até te deu patada o treino inteiro hoje! — debocha o ruivinho, jogando os tênis para baixo da cama.

 

— Pois saiba que hoje eu dei mais um passo a frente! — comemorou — Chamei Seulgi pra sair e ela aceitou, vamos nos encontrar amanhã!

 

— Caramba! Tá, você me superou dessa vez! — o Jung se surpreende — Mas o lance com a Seungwan não precisa ser tão rápido assim! Ela é minha caloura.

 

— Você fala como se ela tivesse dez anos a menos, pelo amor Hobi! Vocês têm a mesma idade, ela só entrou no curso um ano depois de você, qual o problema?

 

— Não quero que as pessoas pensem que eu me aproximei dela só pra isso. Eu realmente queria só ajudar ela a se acostumar com os rolês do curso. — explicou-se.

 

— Pra mim isso é besteira. Não devia ficar preocupado com o que as pessoas vão pensar de você. Aproveita que ela tá dando mole, porque não me parece que ela é muito paciente não... — aconselhou Jimin.

 

— É, você tem razão... — o Jung pareceu ponderar.

 

— Bem, vamos dormir!

 

° ° °

 

No dia seguinte, Seulgi pediu a ajuda de Jisoo para escolher uma roupa para seu encontro com Jimin – já que se ela pedisse a ajuda de Wendy, a garota provavelmente a vestiria com todas as peças coloridas que encontrasse –, o jogo de basquete ia começar às onze horas, na realidade ela não estava interessada em ver a partida, e sim em estar na companhia de Jimin e, quem sabe, com olhos de lince, descobrir se algum garoto pode ser um bom candidato a membro do The Panthers. Aquele sábado tinha tudo pra ser benéfico.

 

— Considerando que é um jogo de basquete, não tem por que eu ir com um vestido, né? — Seulgi separa uma das camisetas que ela mais gostava, Jisoo concorda com a cabeça.

 

— Só se você fosse a Wendy-unnie pra ir totalmente diferente das demais pessoas! — Jisoo ri.

 

Um “toc toc” na porta do quarto chama a atenção das duas garotas, a mais nova delas se prontifica de atender, pensando que se tratava da monitora do “Girls Next Door” com algum recado, porém ela dá de cara com fios loiros platinados e o sorriso de Wendy Son.

 

— Caramba Wannie! Você não morre mais, menina! — brinca Seulgi — Estávamos falando de você agorinha!

 

— Sei... Citaram meu santo nome em vão, não é mesmo? Aposto que estavam zombando da minha pessoa! — a loira adentra o quarto, analisando o local e vendo que aparentemente sua melhor amiga estava no meio de uma sessão “esquadrão da moda” com Jisoo — Escolhendo roupa, flor?

 

— Ela vai num encontro com o Jimin! — Jisoo resolve sanar a curiosidade de Wendy.

 

— Chichoo! — Seulgi repreende, a mais nova apenas dá de ombros.

 

— A-há! Eu sabia que você tava escondendo alguma coisa! O que rolou entre os dois pombinhos quando todo mundo foi tomar banho? — Son inicia seu interrogatório, se sentando na cama de Jisoo.

 

— Não aconteceu nada demais, Wan. Ele me chamou pra sair e eu aceitei, fim da história! — reitera Kang, ainda em dúvida sobre o que vestir.

 

— Não nasci ontem, Kang Ddeulgi! Vocês estavam bem “paquerandinhos” no jantar de ontem, trocando sorrisinhos com as bochechinhas vermelhas. Como ele te convidou? Chegou mandando um “bora fechar?” ou foi todo romântico e disse que quer uma chance contigo?

 

— O Jimin não é do tipo “bora fechar”! — resmungou Seulgi, agora de olho numa calça jeans específica que não encontrava de jeito nenhum no meio das suas coisas — Ele disse que tinha interesse em mim e queria saber se tem chance comigo, foi aí que eu disse sim!

 

— Tem certeza de que foi só isso? — pressiona Wendy.

 

— Pode tirar esse sorrisinho lânguido da cara, Seungwannie. Jimin disse que não quer me pressionar, então não rolou nada do que você está esperando! — Seulgi afirma, sorrindo assim que encontra o que procurava — Aí está você... — ergueu a peça de jeans azul escuro.

 

— Pelo menos vocês finalmente pararam com a gracinha e partiram logo pra fase de encontro, já tô feliz! — comenta Wendy — E aí? Onde vai ser o encontro?

 

— Vai ter um jogo de basquete amistoso hoje, vamos aproveitar pra procurar possíveis candidatos pra vaga masculina no nosso time! — refuta a Kang.

 

— Jogo de basquete? Ai, que uó! — Seungwan revira os olhos, Jisoo ri — E tu vai vestida como?

 

— Nem pense em dar palpite, é um encontro normal, não preciso me vestir como se fosse uma noite de gala! — Seulgi a corta, agora procurando um tênis decente.

 

— Ai amiga, só ia te sugerir um visual simples... — Wendy se finge de ofendida, colocando a mão no peito dramaticamente.

 

— Visual simples? Olha pra você, Wannie! Não é nem dez horas da manhã e você tá toda montada! — a capitã aponta para a loira.

 

De fato, quando se trata de moda, Seungwan não economiza nas cores e combinações. Dessa vez estava vestindo uma blusinha com estampa de unicórnios brancos em um fundo azul, rosa e amarelo em tons pastéis, uma saia xadrez verde esmeralda, meias listradas que chegavam pouco abaixo dos joelhos nas cores azul e branco e nos pés um par de coturnos pretos que a própria Son customizou com algumas pedrinhas coloridas e substituiu o cadarço preto original por um todo colorido e cheio de glitter e brilho. Além disso, o rosto estava maquiado e a boca preenchida com um brilho labial, o cabelo loiríssimo solto, com duas tranças aleatórias feitas em duas mechas.

 

— Ah, isso? É só um look básico pra ir numa padaria... — sorriu Wendy.

 

— Que padaria você tá frequentando, unnie? — questiona Jisoo, caindo na risada.

 

— Vocês ainda não me viram montada de verdade, minhas caras. Quando as festas começarem, vocês realmente vão ficar impressionadas! — afirma convencida, jogando os cabelos para o lado — E aí? O que você escolheu, Bear?

 

Seulgi aponta para as roupas jogadas na própria cama, Seungwan encara as peças.

 

— Ai garota! — levantou-se da cama de Jisoo, impaciente — Tu tem um corpão e não sabe mostrá-lo, cadê aquelas sua blusas com a barriga de fora?

 

— Quê isso? Eu tô indo ver um jogo de basquete, não desfilar numa passarela! — reclamo em vão, já que a pseudo-canadense já havia se enfiado no armário procurando roupas novas.

 

— Querida, você tem que entender que a vida é uma passarela, se a gente quiser! Mostra esse abs que eu sei que você tem com essa blusa aqui!

 

Quando deu dez e meia da manhã, Seulgi já havia se retirado do dormitório e estava indo em direção à quadra de basquete, que ficava nos arredores dos blocos L e M, ainda não estava acreditando que tinha aceitado os conselhos de moda de Seungwan e saiu do quarto trajada com um cropped preto de mangas longas – Wendy insistiu muito pra ela mostrar um pouco de pele – e um short jeans de cintura alta. Pelo menos do tênis a Son não reclamou, All Stars pretos combinam com todo tipo de roupa. Já o cabelo, que estava aos poucos perdendo as pontas amareladas, resolveu deixar simplesmente solto. Agradeceu mentalmente pelo fato de Jisoo ter interferido quando Seungwan se ofereceu para maquiá-la, estava bem menos produzida que a “rainha dos unicórnios” vulgo Wendy Son.

 

As arquibancadas já estavam sendo preenchidas por alguns universitários, por se tratar de um amistoso nem todo mundo estava com vontade de assistir a partida, alguns nem ficaram sabendo sobre. Com o volume mínimo de pessoas não foi muito difícil encontrar Park Jimin no meio deles, Seulgi caminhou em sua direção com confiança, já que tinha aceitado se vestir como Wendy pediu e Jisoo lhe garantiu que estava bonita, precisava confiar que impressionaria o loiro com aquele visual. E não deu outra, assim que bateu os olhos na figura da Kang, a boca de Jimin se abriu e ele não conseguiu nem disfarçar o olhar de admiração.

 

— Não estou atrasada, estou? — perguntou em tom de brincadeira.

 

— Não... — respondeu, ainda vidrado — Nossa, você tá tão...

 

Seulgi ergue uma sobrancelha e sorri divertida, esperando o rapaz finalizar sua fala.

 

— Você está muito bonita, Seulgi. Estou me sentindo casual demais agora. — riu, desviando o olhar e coçando a nuca.

 

— Que nada, você também está muito bonito, Jimin-ah! — elogia, achando graça do fato de ele não tirar os olhos da sua cintura.

 

Usar o cropped foi uma boa ideia.

 

— E meus olhos estão aqui em cima, sabe? — brinca, tirando a concentração do loiro.

 

— Ah sim! Acho melhor a gente se sentar, né? O jogo vai começar logo, logo. — esquivou-se, tomando-lhe a mão e a puxando para a arquibancada. Seulgi prende o riso, o que ele tinha de provocante, tinha de timidez. Como isso é possível?

 

Park Jimin é fofo e sedutor, uma dualidade que ainda deixará Seulgi maluca...

 

— Sei que estamos aqui para um encontro, mas não consigo suportar que vamos ter que ver uma apresentação da Sijeong. — suspira.

 

— Pense nisso como um estudo de campo! — sugere Jimin com um sorriso — Às vezes precisamos manter os olhos atentos, pra não deixar escapar as coisas boas...

 

Seulgi presta atenção no que ele diz, captando as segundas intenções entrelaçadas naquela frase. Assim sendo, voltou-se para o Park e ficou o encarando em silêncio.

 

— O quê? — perguntou o loiro quando a nota lhe observando.

 

— Estou fazendo o que você disse. Olhos atentos numa coisa boa... — apoia o rosto em uma mão com um sorrisinho de canto.

 

— Aish! — Jimin desvia o olhar novamente, as bochechas corando — Vai começar, presta atenção no BeeZee! — pediu envergonhado.

 

“Esse mundo não gira, ele capota!” — pensou Kang, sentindo-se vitoriosa por conseguir provocar o loiro sem ter um ataque de nervoso. Finalmente, quem estava tomando as atitudes audaciosas era ela e não ele.

 

Os estudantes vibraram quando o locutor anunciou a entrada do BeeZee Team, um garoto com uma fantasia de abelha é o primeiro a aparecer em quadra, fazendo dancinhas engraçadas e com piruetas; aquele era a mascote dos cheerleaders, o Zangão. Tanto Jimin quanto Seulgi observam que os integrantes do BeeZee praticamente atropelaram o coitado, tirando-o de cena e iniciando sua coreografia. Seulgi sente vontade de vaiar quando Sijeong entra em campo com seus quatro saltos mortais de costas clássicos, mas se segura quando repara no mascote Zangão se levantando do chão – onde ele fora largado por Cho, que foi a primeira a empurrá-lo –. Jimin percebe que Taehyung não estava ali e estranha, fazia dias que não conversava com ele, será que ele saiu do BeeZee?

 

— Olhos atentos, não é Jimin? — Seulgi chama sua atenção — Parece que temos um Zangão zangado bem ali.

 

Enquanto todos os alunos prestavam atenção na dança e nos pompons amarelos do time de abelhas, Seulgi acompanhou o garoto mascote retirando seu capacete de zangão o jogando no chão com violência, se retirando da quadra furioso.

 

— Vem comigo! — Seulgi segura na mão de Jimin e o puxa para fora das arquibancadas.

 

Era hora de raptar o Zangão da colmeia real.


Notas Finais


Quanta coisa acontecendo nesse capítulo, hein? Ontem fiquei acordada até as três escrevendo grande parte dele, aí agora pela tarde terminei de revisar e resolvi postar de uma vez.

Taehyung provocando a Irene é minha religião kkkk Parece que a Bae está menos arredia e resolveu ajudar o Tae com o lance das chantagens, o que será que os vrenes vão fazer?

Lisa jogando verdades na cara da Sijeong e da Cho ÉPICO! E esse momento da maknae line indo pro galpão juntos ficou bem aquela cena da novela "Cheias de Charme", com a Cida entrando na limousine das Empreguetes kkk Comparação bem aleatória, mas eu adoro ver esses três juntos. Tô planejando umas fics com eles que, oia... Jungri e Liskook shippers, só me aguardem.

E esse treino de flexões, hein? Pobre Jungkook, não conseguiu fazer uma ashahshash Yeri rindo dele também é minha religião.

Jimin colou na Seulgi depois do treino e lançou a braba novamente! O que acharam da interação do nosso casal hoje?

A VOLTA DOS LOOKS DE WENDY! Gostaram do modelito dela nesse capítulo? Jisoo também tá voltando a participar mais da história, não quero deixar esse bebê de lado só porque ela não tá no time kkk

Por último, quem será esse Zangão zangado? Rsrs

Comentem o que acharam, minhas panterinhas <3 (PS: qualquer erro na escrita do capítulo, alertem pelos comentários. Eu revisei muito, mas nunca se sabe, né?)

Kisu e até o próximo >3<

-neptunegnam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...