1. Spirit Fanfics >
  2. Tinderella >
  3. Arranhõezinhos

História Tinderella - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


DESCULPAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
e cara eu nem to acreditando são quase 100 favs meu caraiu de asa, vcs são d+, muito obrigado pelos comentarios!!! amo vcs meus piriquitinhos de ouro
agora sobre o cap: NADA A DECLARAR

Capítulo 8 - Arranhõezinhos


Fanfic / Fanfiction Tinderella - Capítulo 8 - Arranhõezinhos

Hinata se perguntava como tinha parado ali, se bem que ela lembrava, ela estava fugindo de Kiba e Ino que viravam uma mangueira muito perigosa em sua direção e como uma pessoa sensata ela fez o óbvio, correr, mas também como a pessoa desastrada que era ela tinha que tropeçar no emaranhado de mangueiras que estava no chão e derrubar o Deus grego cabeludo, vulgo Neji, no chão numa poça enlameada e agora ali estava ela, no vestiário do curso de ed. física que Lee tinha gentilmente emprestado a chave para poderem se limpar,  tentando controlar os olhos pra não secar o primo enquanto ele se lavava.

- Hinata? tá me escutando?

- Desculpe Neji, eu não entendi - estava ocupada demais tentando focar minha visão em qualquer ponto que não fosse esse seu corpinho delicioso, completou mentalmente.

- Eu perguntei se você pode me ajudar, não to conseguindo limpar minhas costas, acho que cai de mal jeito e acabei me machucando. - falou se virando mostrando a costa perfeitamente trabalhada que tinha um pouco de lama e sangue seco de alguns pequenos arranhões que deveria ter feito na queda desastrosa dos dois.

 

Certo, sem pânico Hinata, respira fundo, ele é apenas Neji, seu fodendo gostoso primo, mas ainda é seu parente, engoliu em seco sentindo o olhar perolado tão familiar direcionado a si aguardando a resposta

- Cla-claro e me desculpe novamente - falou envergonhada sentindo a bochecha esquentar e o colo ficar avermelhado - eu sou muito desastrada, te machuquei muito? 

- Não foi nada Hinata, você apenas me pegou desprevenido - passou os olhos pelo corpo da prima analisando por inteiro procurando por algum machucado, deu um leve repuxar de lábios quando percebeu o embaraço de sua tímida Hinata - Pelo ou menos valeu a pena… Você não se machucou 

- Ah sim… estou bem - disse desconcertada - Agora, deixe-me cuidar de você - e reunindo o máximo de sanidade e vergonha na cara, se dirigiu para atrás de Neji mordendo os lábios, enquanto tocava os cabelos sedosos do primo um cheiro cítrico invadiu suas narinas fazendo ela inspirar profundamente, colocou-os de lado para não atrapalhar enquanto estivesse lavando, passou os dedos delicadamente por cima dos arranhões arrancando algumas exclamações de dor moreno, se sentiu ainda mais culpada, além de tê-lo sujado tinha o machucado e ao invés de estar ajudando-o, estava tendo pensamentos muito pecaminosos com o pobre coitado. suspirou focando sua mente em qualquer outra coisa que não fosse o corpo a frente. 

Já tinha terminado de limpar o primo que estava sentado no banco que tinha ali enquanto ela ficava ajoelhada atrás do mesmo passando uma pomada sobre os pequenos machucados, Neji se remexia inquieto a sua frente, enquanto ela se perguntava o quão dolorido ele devia estar, ouviu um gemido fazendo seus pelos eriçarem, corou até a raiz do cabelo.

- Hinata, acho que já está bom, obrigado - falou tentando se desvencilhar da prima, sentia que se permanecesse mais um minuto com os seios da prima roçando em suas costa ele não conseguiria aguentar e a agarraria ali mesmo, e com esses pensamentos se levantou num pulo, virando-se para ajuda-lá a levantar, ledo engano, engoliu em seco, Hinata ajoelhada com um Biquíni minúsculo olhava para si com aqueles malditos olhos grandes, viu ela desviar o olhar do seu, seguiu sem olhar e quase gemeu, ela encarava sua ereção os olhos brilhando em mais pura luxúria, arqueou a sobrancelha

- Gosta do que vê? - viu ela corar e assentir com a cabeça, segurou seu queixo erguendo o rosto da morena para si, ela lambeu os lábios em expectativa e ele perdeu seu juízo, levou as mãos ao cabelo de Hinata segurando em um rabo firme, sentiu ela abaixar suas calças e abocanhar seu pênis sem muito pudor,  chupava com volúpia, enfiando o máximo que conseguia na garganta, jogou a cabeça para trás sendo tomado pelas sensações que a Hyuuga e sua boca aveludada lhe proporcionava, firmou mais forte o aperto nos cabelos dela empurrando seu quadril contra os lábios macios, começou a foder a boca dela com força, fechando os olhos tentando controlar a si, ergueu ela empurrando o pequeno corpo contra os armários, ouviu ela reclamar mas não deu muita atenção, grudando seus lábios urgentemente, o beijo era selvagem, seus dedos passeavam pelo corpo da morena com firmeza, seguiu até entre o meio de suas pernas e enfiou o dedo por entre a carne molhada massageando o pequeno botão que já estava inchado de excitação, ela gemeu contra seus lábios e fincou as unhas em suas costas arrancando um grunhido do perolado que aumentou ainda mais a velocidade em seu clitóris

- Ne-Neji- gritou sem conseguir se segurar, seu corpo estava em chamas, e suas pernas já dava sinal que iam lhe deixar na mão - Oh meu Deus! - exclamou sentindo mais uma pontada em seu ventre, estava quase gozando, cravou mais ainda as unhas no ombro do primo

- Merda Hime - falou resfolegando contra a pele de seus pescoço a fazendo gemer em deleite - Eu preciso de você, agora! - e içou o pequeno corpo segurando firmemente em suas nádegas, as pernas dela automaticamente enlaçaram sua cintura, seguiu até a pia com ela no colo e a deixou ali sentada, se afastou vendo os olhos tão parecidos com o seu nublado de desejo, o Biquíni fora do lugar revelando os seios fartos, os lábios inchados e vermelhos, sentiu uma fisgada em seu pau, estava tão duro que doía, puxou o short junto da calcinha em um só puxão, sentiu a boca encher de água enquanto visualiza boceta molhada de sua prima, puxou-a deixando na beirada da pia  afastou suas pernas se enfiando entre elas, passou a língua sobre os grandes lábios degustando seu sabor

- Gostosa - segurou firmemente suas pernas para mantê-las afastadas e começou a chupar a carne rosada da mulher que tremia sob suas mãos, sorriu satisfeito, enfiou um dedo sentindo o quão excitada ela estava

- Ahn Neji! - chamou pelo moreno puxando seus cabelos enquanto gozava

Seu corpo ficou mole, Neji se levantou lambendo os lábios e instantaneamente Hinata se sentiu pronta pra outra, afastou bem as pernas e fechou os olhos em expectativa. Foi impossível conter o gemido quando sentiu ser preenchida, Neji lhe fodia com força, os movimentos rápidos e precisos lhe preenchiam por completo anuviando sua mente, o som dos corpos se chocando com brusquidão a excitava, queria mais, colou ainda mais seus corpos buscando por ainda mais contato, suas mãos percorriam por todo dorso arranhando por inteiro, grudou os lábios em seu ouvido vendo ele arfar, e sussurrou: Mais. Viu os pelos dele se eriçarem e sua pupila dilatar, em questão de segundos estava com o corpo colado a parede, Neji a penetrava com força por trás lhe desferindo tapas ardidos em sua bunda, a outra mão seguiu para seu pescoço lhe enforcando de leve, os movimentos estavam alucinados, ela rebolava cada vez que sentia a mão grande e calejada do primo lhe apertar a carne, a respiração ruidosa, já nem se importavam mais em segurar os gemidos, sentiu os movimentos dele acelerarem e um calor lhe queimar por dentro a fazendo tremer, uma sensação de satisfação passou por todo o seu corpo como uma corrente elétrica, sentiu seu primo sair de si despejando-se sobre sua bunda, ele lhe distribuía selinhos na nuca enquanto regularizavam a respiração, sorriram cúmplices e começaram se ajeitar, tinham que sair logo dali antes que fossem atrás deles.

 

Chegaram no estacionamento dando de cara com muitos pares de olhos curiosos sobre eles, Hinata sorria sem graça enquanto Neji mantinha com seu semblante impassível e seu olhar superior.

- Estávamos quase indo atrás de vocês, pensamos que tivesse acontecido alguma coisa - disse Lee preocupado

- Nossa Neji, a queda foi feia hein, sua costa está toda arranhada - Sakura falou arqueando a sobrancelha.   

- Ah, isso não foi nada, por isso demoramos, Hinata insistiu em cuidar desses arranhõezinhos - falou dando de ombros 

- Ah sim, sabemos o quanto a Hina é prestativa - Ino falou alargando cada vez mais o sorriso enquanto Hinata ficava cada vez mais vermelha

Ino piscou de maneira faceira para Hinata lhe deixando mortificada;

Deus, se for da sua vontade, sua filha tá pronta para gastar seu réu primário, ela definitivamente iria matar Ino.

 


Notas Finais


EAI PIRIQUITINHOS O QUE ME DIZEM?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...