1. Spirit Fanfics >
  2. Tinha que ser você. >
  3. 30 : Pedido de Desculpas.

História Tinha que ser você. - Capítulo 30


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, esse tem Tobias!!! E um fluff de Slibbs. Boa leitura!!!

Capítulo 30 - 30 : Pedido de Desculpas.


Fanfic / Fanfiction Tinha que ser você. - Capítulo 30 - 30 : Pedido de Desculpas.

(Continuando de onde o 29 parou)...


Depois do pequeno café da manhã, foi praticamente um dia normal no escritório que ocorria sem problemas na maior parte do tempo. Ele estava ocupado tentando descobrir mais sobre o oficial morto e sua vida de traficante, ela estava em seu escritório, encarregada do aspecto psicológico da investigação. Ela não o viu ou teve notícias dele. Ela tomou seu café com Leon enquanto ele estava seguindo uma pista. Ela teve um almoço interessante com Ducky, que contou a história em que ele comeu um hambúrguer com Bishop no carro. 

E então, quando ela estava prestes a ceder e olhar de relance para a sala do esquadrão, era sua vez de encarar o mestre planejador, Tobias C. Fornell. Ele chegou ao Navy Yard sob o pretexto de ajudar no caso das drogas, mas realmente queria saber se seu melhor amigo ainda o odiava e se Jack aceitaria seu pedido de desculpas.

A batida na porta já aberta a fez olhar quando o telefone tocou. Ela viu o nome de Gibbs na tela e respondeu quando o Sr. Fornell entrou. " Sim, oi, sim, recebi o ... email. Sim, acabou de chegar. Está bem. Vou ler e depois enviar um e-mail com os detalhes quando terminar". Ela desligou e sorriu para si mesma quando percebeu o quão divertido era conversar com ele em código, especialmente ao ouvir a preocupação em sua voz. 

"Tobias." Ela desligou o telefone. "O que posso fazer para você?"

Ele não estava surpreso pelo toque de frieza em sua voz. Ele esperava isso, mas ainda tinha que se desculpar, por mais estranho que fosse. "Tenho certeza que Gibbs já lhe contou tudo agora."

"Sim, ele fez", respondeu ela e foi fechar a porta. Ninguém precisava saber que o que aconteceu entre ele e Gibbs estava relacionado a ela. 

"A última coisa que eu queria era te machucar." Ele foi direto. "Eu me sinto muito mal por tudo isso."

"Você deve. Quero dizer, mentindo para Gibbs, sério?" Ela voltou para sua mesa, esperando poder manter a cara séria e não contar a verdade sobre o plano dele. “Eu pensei que vocês dois se conheciam desde sempre. Você deveria o conhecer melhor. O homem não gosta de jogos e muito menos de mentiras!"

"Sim, eu aprendi isso da maneira mais difícil." Ele apontou para o olho roxo. "Tenho certeza que minha visão está prejudicada agora."

"Enfim ..." Ela fingiu estar ocupada enquanto olhava os arquivos do caso em sua mesa. "Tenho certeza que da próxima vez você vai falar com ele, ou comigo, em vez de ..."

"Hey, Jack ..." Ele se aproximou da mesa dela e seu tom preocupado a fez parar e olhar para ele. "Eu o conheço há muito tempo ... Pelo que vale a pena ... ele não está interessado em Hollis e acho que só tem medo de você por causa de ..."

"Eu sei, Tobias." Ela não precisava que ele terminasse essa frase. Seu coração afundou com o pensamento de toda a culpa que ele carregava com ele. "Sua família... e Diane e Jenny e todos os outros."

“Mas você não deve desistir. Eu sei como ele se sente. Eu vejo isso. Todo mundo vê, mas ele é teimoso, ele não fará nada a menos que você faça alguma coisa. Ele é diferente com você, Jack, ele ouve. Você pode falar com ele."

“Ei, é como você disse. Ele está com medo. Não posso apagar seu passado, Tobias ou seus medos. Ninguém pode. A única coisa que posso fazer, a única coisa que todos precisamos fazer é deixá-lo fazer as coisas da maneira que ele quer, quando estiver pronto para fazê-las. ”

"Eu acho que você está certa." Ele suspirou. "Eu odeio vê-lo assim."

"Ele está bem." Ela o dispensou e depois acrescentou. "Quero dizer, ele obviamente não está bem com o que você fez, mas sim, ele vai superar isso, tenho certeza."

"Onde ele está, afinal?" Ele se perguntou enquanto olhava para a porta. “Ele me viu indo ao seu escritório. Eu tinha certeza de que ele entraria aqui e me expulsaria do prédio."

"Por que ele faria isso?"

"Por quê?" Ele riu. "Você realmente não tem noção, não é?"

"Eu...não?." 

" Não fique tão confusa Jack. Você o perfilou, não foi? Você sabe o quão protetor ele é sobre sua família. Sua equipe, NCIS, as pessoas próximas a ele."

"Bem, sim, ele é protetor, claro, não é incomum para alguém que experimentou o tipo de perda que ele viveu."

"Claro. Agora pegue a proteção dele que você conhece e duplique. Talvez até triplique. É assim que ele é sobre você."

"Do que você está falando?"

A porta se abriu repentinamente e o assunto da conversa ficou lá calmamente, olhos azuis investigando seu velho amigo. "Veja." Ele apontou para ele enquanto olhava para Jack. 

"Você terminou de se desculpar?" ele perguntou a ele. 

"Sim."

"Alguma notícia de seus amigos na DEA?"

Tobias meneou a cabeça. Ele não gostava que Gibbs às vezes o tratasse como se fosse um de seus agentes, mas sabia que estava preocupado demais com os sentimentos de Jack nisso tudo. “Jack. Obrigado por não me dar um soco no meu outro olho.”

Ela sorriu com a piada feita para o homem que estava parado na porta e pegou seu famoso revirar os olhos. Ela teria rido também se ainda não estivesse processando o que Tobias estava tentando lhe dizer. 

“Eu vou fazer essa ligação agora. Estarei na sala do esquadrão, Gibbs.”

Silencioso, quase ao ponto de assustar, o homem de terno preto e camisa pólo preta fechou a porta atrás dele e virou-se para encará-la. "Então, está tudo bem?" Ele perguntou a ela. 

"Sim, por quê?"

"Eu não sei. Apenas checando."

"Eu estou bem, Gibbs." Ela sorriu e pegou a mão dele na dela. Ela adorava poder fazer isso agora. “Você sabe, eu posso lidar com Tobias. Não preciso que você me proteja dele.”

"Eu sei ... eu só ..." ele fez uma pausa, esperando que ela o interrompesse e terminasse a frase por ele, mas ela apenas olhou para ele e esperou que ele continuasse. "O que? Não vai interferir e terminar meu pensamento?”

"Prometi que tentaria me conter." O sorriso orgulhoso dela o fez sorrir. "Então, por favor", ela apontou para o sofá. "Termine seu pensamento."

“Eu só ... eu sei que tudo isso não foi fácil para você. Só queria ter certeza de que você está bem, só isso.”

"Estou bem." Ela levou a mão à bochecha dele e guiou o rosto dele para o dela para um beijo suave. "E eu tenho que admitir, eu meio que gosto desse cavaleiro de armadura brilhante que você está interpretando."

"Pensei que você disse que não precisava de mim para protegê-la."

"Regra 51." Ela sorriu. 

"Claro, aquela que todos se lembram." Ele revirou os olhos.  

Aquele olhar que ele tinha no rosto de repente a lembrou de Hollis e do jantar no porão em que ela entrou. Nos últimos dias, ele se concentrou apenas em Tobias e nem sequer mencionou Hollis uma vez. Ele já tinha falado com ela? Ela deveria perguntar sobre isso e arriscar que ele desligasse novamente?

"Você tem certeza que está bem?"

"Sim, estou bem." Ela mentiu. "Mas eu tenho trabalho a fazer."

"Sim, eu tenho que ir também." Ele soltou a mão dela e estava prestes a sair, mas sua expressão de dor quando ela agarrou o pulso dele sugeriu que ela não estava realmente dizendo a verdade. "O que?"

"Nada." Ela tentou sorrir, parecendo preocupada. 

"Você já me deu esse olhar desagradável, não pode voltar atrás agora."

"Bem." Ela amaldiçoou o dia em que deixou seus olhos e sua voz afetá-la assim. "Eu só estava pensando sobre ..."

"Sobre?" 

“Sobre ... depois. Eu estava pensando sobre mais tarde. Se eu vou vê-lo mais tarde."

"Provavelmente." Ele reconheceu aquele olhar. Ele sabia que ela recuou no último segundo por lhe dizer o que realmente a estava incomodando. "Viria aqui antes de eu sair." 

"Oh, tudo bem ..."  

Eles tinham um elefante novo, ele pensou enquanto seus olhos vagavam para a pintura atrás da mesa dela. “Tenho coisas de barco para terminar mais tarde, mas você deveria vir. Se você quiser."

"Você tem certeza?"

"Nem sei por que você precisa perguntar." Ele deu de ombros e depois deu-lhe um beijo rápido antes de ir para a porta. 

"Eu vou trazer o jantar." Ela ofereceu rapidamente antes que ele abrisse a porta. "Algum desejo?"

"Não ..." Ele se virou antes de sair e sorrir. "Não em termos de comida, de qualquer maneira."




Notas Finais


Uuuu nasty Gibbs!

O próximo capítulo, vão ser com as regras de Gibbs!!!

Deixe-me um comentário, se puder!

Obrigada por ler💙💙💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...