História Tio Ian - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Ian Somerhalder, Justin Bieber, Nina Dobrev, Vanessa Hudgens
Personagens Ian Somerhalder, Nina Dobrev, Personagens Originais
Tags Gimme More, Ian Somerhalder, Justin Bieber, Katherine, Lorie Carter, Nina Dobrev, Tio Ian, Vanessa Hudgens
Visualizações 754
Palavras 1.409
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


. O que seria das minhas fanfics sem Drama? Não seriam minhas. kkk

.Este capitulo será muito triste

. Não me odeiem por isso, eu só não consigo fazer uma fanfic que não tenha drama rsrsrs

Capítulo 2 - Isso não devia ter acontecido


Fanfic / Fanfiction Tio Ian - Capítulo 2 - Isso não devia ter acontecido


Assim que chegamos na balada muitos olhares foram direcionados á mim e pra minha amiga Julia, os meninos se colocaram ao nosso lado e entramos apos Eduardo falar com segurança e nós entramos sem precisar entrar na fila ou mostrar a indentidade, eu e a Ju fomos pro bar e pedimos as bebidas mais fortes que tinha ja os meninos foram atras de alguma mesa e acharam quase no fundo, começamos a dançar e beber porem eu era a que mais bebia e detalhe é a primeira vez que coloco bebida na boca. Eu ja me sentia mais que bêbada então disse pra Ju que eu queria ir embora mas ela me pediu pra esperar, seu irmão sumiu e o Edu beijava minha amiga e entao decidi ir ao banheiro, tinha uma fila lá e bufei irritada me apoiando na parede, meu celular começou a tocar e era meu pai, bufei mas não atendi e encerrei a chamada, com o celular na mão vi uma foto do Ian comigo na ultima vez que nos vimos, sem pensar fui ate minha agenda telefonica e fui ate seu nome ligando pra ele.


-Alô _diz com a voz sonolenta_ Kathe, onde você esta e que barulho todo é esse?

-Cala a boca _falei embolada_ Você é um idiota Ian Somerhalder.

-Kathe você esta bêbada?

-Não finja que se importa, tudo isso é culpa sua.

-Do que esta falando Katherine?

-Você tem uma noiva e não me disse nada que ao menos estava namorando, você é um babaca isso sim.

-Kathe..

-Não Ian, quem vai falar sou eu nessa porra, eu me apaixonei por você e pior eu te amo _comecei a chorar_ Eu não aguento mais quando eu digo que te amo e você diz que me ama como filha, eu não quero ouvir isso caralho, quero que você diga que me ama, me deseja e quer me tornar sua. Mas não você aparece noivo, e eu nem sabia que você namorava, mais uma vez você vai passar por cima dos meus sentimentos, vai me deixar outra vez sem me dar a chance de te sentir dentro de mim, eu te odeio Ian e sempre vou amar.


Desliguei na cara dele e fiquei ali encostada por alguns minutos depois decidi ir embora cambaleando, sai daquela balada e comecei andar pelas ruas e tirei os saltos pra andar melhor e não cair, começou a chover bem fininho e não me importei nenhum pouco com isso, senti a sensação de estar sendo seguida mas não via ninguem, senti vontade de vomitar e parei me curvando e vomitando enquanto eu me apoiava no poste de eletricidade, senti alguem me puxar e era um velho nojento.


-Olha o que temos perdida por aqui _ele falou analisando meu corpo_ Carne nova e bem molhada, vamos brincar um pouco gostosa.

-Me solta seu nojento.

-Não sem antes brincarmos, vem comigo.


Ele começa me puxar e eu a gritar, tentei me soltar mas estava tão bêbada que estava sendo impossivel escapar, ele me jogou em uma parede e começou deslizar uma de suas mãos por meu corpo enquanto a outra me enforcava.


-Me..me solta.

-Shh, fica quietinha, se colaborar serei rapido.


Ele rasgou o decote do meu vestido e foi como se todo o efeito do alcool passase e comecei me debater e gritar, quando ele colocou a boca em um dos meus seios consegui acertar um chute no meio de suas pernas e sai correndo, mas meu corpo ainda estava sobre o efeito do alcool e acabei tropeçando caindo machucando meu queixo.


-Vem cá vadia, agora você me paga.


Ele subiu em cima de mim e eu tentava me debater no chão e gritar, mas por estar naquela posição a agua da chuva que agora estava forte dificultava meus gritos, o velho enfiou sua mão debaixo do meu vestido e rasgou minha calcinha e eu comecei a chorar enquanto passava um filme pela minha cabeça, mas fui trazida de volta quando ele enfiou dois dedos com tudo na minha intimidade e eu gritei de dor o mais alto que pude sentindo minha garganta doer.


-Parece que alguem aqui é virgem, oh ceus meu pau quase goza sozinho, vamos continuar.

-Para por favor..por favor..

-Isso implora que eu gosto.

-Socorrooooooooo.

-Não adianta gritar, ninguem vai ouvi-la.


Chorei muito como nunca antes eu havia chorado e então senti sua penetração sem dó e nem piedade, mais uma vez gritei e o homem só parou quando se satisfez, ele se levantou e arrumou a roupa me deixando ali jogada naquela calçada. Ouvi barulhos de pneu derrapando mas nem me movi, apenas fechei os olhos e desejei que a morte viesse.


-Kathe _era a voz do Ian, certamente morri_ Meu Deus Kathe, o que fizeram com você?


Senti seus braços me tirando do chão depois senti meu corpo sendo deitado em algo de couro, não abri meus olhos em nenhum momento, ouvi barulho de porta sendo fechada e deduzi estarmos em seu carro isso quer dizer que eu estava viva.


-Não me leve pra casa, nem para o hospital.

-Kathe graças a Deus, o que aconteceu?

-Só me leve pra qualquer lugar que não seja minha casa, ou que seja o hospital e por favor não diga nada a ninguem.

-Kathe..

-Por favor..


Ouvi ele respirar fundo e seu carro entrou em movimento e eu permaneci ali deitada chorando baixinho, minutos depois senti o carro parar e ele saiu depois abriu a porta traseira e colocou algo em cima de mim, depois me pegou no colo e senti ele andar e dar boa noite ao porteiro e pedir discrição. Ouvi o som do elevador e deduzi estarmos em seu apartamento, eu queria dizer muitas coisas mas o silencio era o melhor pra mim. Ele abriu a porta com sua chave e andou um pouco, senti ele me colocar em algo macio e pelo cheiro do perfume no ar sabia que era seu quarto.


-Vou encher a banheira; Consegue tomar banho?

-Acho que sim.

-Vou cuidar de você, não se preocupe Kathe, eu estou aqui agora.


Eu não disse nada apenas voltei a chorar e senti seus braços me envolverem, eu nenhum momento abri meus olhos pois não queria olhar pra sua cara, eu me sentia suja demais. Ele me soltou e escutei seus passos se distanciar e depois ouvi a banheira sendo enchida, dois minutos depois ele voltou e me pegou no colo logo em seguida ele me sentou no que deduzi ser a tampa da privada.


-Vou precisar tirar seu vestido.


Apenas assenti e ele com todo cuidado tirou o resto do vestido, ele novamente me pegou no colo e senti meu corpo em contato com a agua e eu senti vontade de chorar de novo, ainda mais porque aquilo estava fazendo minha intimidade arder.


-Consegue se banhar? _neguei com a cabeça_ Esta bem eu lhe dou banho, se quiser _fiz que sim com a cabeça_ O que fizeram com você Kathe, por favor me diga que não é o que estou pensando.


Ao ver que eu não disse nada ele suspirou triste e com cuidado foi lavando meu cabelos e esfregando meu corpo, eu não queria mais gemi de dor e ele percebeu parando na hora de me esfregar.


-Te machuquei?

-Me deixa sozinha.

-Tem certeza?

-Só me deixa sozinha.

-Vou ligar pro seu pai, mas não direi nada só vou dizer que você esta bêbada pra ele não vir ate aqui.


Ele saiu e então abri os olhos e peguei a bucha me esfregando com muita raiva enquanto meus soluços altos preenchiam o banheiro, irritada joguei o vidro de sabonete liquido na parede e tentei sair mas gritei de dor e Ian abriu a porta do banheiro na hora e pela primeira vez senti vergonha de mim e por ama-lo. Ele pegou o roupão e colocou em mim depois me tirou da banheira no colo, ele me levou pra cama e me ajudou secar meu corpo e novamente fechei meus olhos, Ian colocou uma de suas cuecas em mim e depois sua camisa e me deitou na cama, ele se deitou ao meu lado e ficou fazendo carinho em meu rosto e ficamos assim ate meus soluços invadirem o quarto.


-Shhh meu anjo, acabou Kathe tudo aquilo acabou.

-Foi horrivel Ian, ele me estrupou e eu de tão bêbada não pude impedir, me sinto tão suja e com vergonha, estou com dor na minha vagina e pior minha alma dói, tudo isso é um castigo por eu amar você, perdi minha virgindade da pior forma possivel por dizer tudo aquilo pra você no telefone.


Ele não disse nada apenas me abraçou com mais força, enterrei meu rosto em seu peito e fiquei ali chorando ate pegar no sono. 


Notas Finais


. Eu disse que seria triste amores

. Capitulo será revisado neste instante ok

.Lembrando que esta sendo escrito pelo notebook e atualizado pelo celular

.Em breve será lançado no wattpad


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...