1. Spirit Fanfics >
  2. Tire-me daqui >
  3. Three.

História Tire-me daqui - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Perdoe os erros amores, logo que puder corrijo-os 💜

Capítulo 3 - Three.


Eles caminharam rapidamente até a casa. Yoongi se forçou a não olhar em volta após ter sido repreendido várias vezes pelo Kim por parecer desconfiado.

Eles chegaram à porta rapidamente e Namjoon enfiou a mão no bolso para pegar a trava e o caderno. Ele rapidamente abriu a porta com a trava, usando seu corpo para protegê-la de qualquer espectador. Os dois entraram correndo quando o alarme da casa disparou. Namjoon então abriu o caderno em uma página marcada e digitou a série de números escritos na página que fez o  alarme parar.

O Kim sorriu vitorioso enquanto Yoongi apenas resmungou e se virou para olhar no que eles haviam se metido.

"Ricos o suficiente' era eufemismo. Eles estavam no saguão da frente do que parecia ser uma mansão por dentro. Diretamente acima de suas cabeças havia um lustre gigante de cristal. Diante deles, havia uma grande escadaria que levava ao segundo andar. Havia uma porta embaixo da escada que Yoongi imaginou que deveria levar a um escritório ou algo assim. A esquerda, havia uma porta que dava para uma sala de jantar e, à direita, uma que dava para uma sala de estar.

- Woah. - Namjoon respirou quando  finalmente voltou sua atenção do alarme e do caderno para a casa para onde eles tinham entrado.

- Sim. - o loiro disse com uma leve risada. Esta foi, com certeza a maior loucura que eles já fizeram, nenhuma das casas em que já haviam entrado antes era tão grande.

Os dois esqueceram completamente da chance do filho mais velho da família voltar.

[...]

Horas antes...

Hoseok deixou o café por volta das 12h30. Suas costas doíam e ele estava exausto de trabalhar, tudo o que queria era ir para casa e dormir. Mas não, não havia paz para ele lá. Sua casa não era o lugar reconfortante que já foi um dia quando era criança, quando ele estava vivo.

Então ao vez disso, foi ao lugar habitual para onde sempre escapava. Era um pequeno pedaço de grama na margem de um rio local; estava bem escondido de qualquer um que passasse. Seu pai tinha levado muito ele e a seu irmão gêmeo quando eram mais jovens, antes de seu outro irmão nascer.

Embora Hoseok fosse lá para descansar e se afastar de sua família, ele quase sempre, embora com relutância, pensava em seu irmão; seu irmão gêmeo que não estava mais vivo.

Tinha sido um acidente, ele sabia disso. Ou havia se convencido disso. De qualquer forma, esse pensamento era a única coisa que mantinha Hoseok funcionando todos os dias, sem o apoio de seus pais ou de seu irmão mais novo, Jungkook, que ainda não tinham total entendimento do que havia acontecido com o irmão mais velho que ele nunca teve a chance de conhecer.

Haechan tinha sido o filho favorito quando ainda era vivo, mas Hoseok não se importava. Ele ainda amava seu irmão e sabia que seu irmão o amava também; isso era tudo que ele precisava.

O Jung sentou-se contra o tronco de árvore  habitual e olhou para um pedaço de grama com flores que parecia não se encaixar na área que circundam. Ele as plantara anos antes, em memória de Haechan.

- Se você ainda estivesse aqui, tudo seria diferente. -  ele disse em voz alta para ninguém em particular. Hobi tinha o hábito de conversar com seu irmão ali.

Ele suspirou e deitou-se. Um cochilo era o que precisava.

Quando acordou, eram 5:45.

- Ops!

Ele não quis dormir tanto tempo. Mas se sentia tão tranquilo em seu lugarzinho à beira do rio que sempre acabava dormindo lá, melhor do que em sua casa.

- Ah, Hae, esqueci de lhe dizer que a omma e o appa estão levando o Jungkook de férias por uma semana. Eles disseram que não se importavam se eu ficasse sozinho por uma semana. Bom, pelo menos tenho a casa só para mim por uma semana! Talvez eu possa realmente ter uma boa noite de sono? O que você acha? -  Hobi disse, animado, observando à minúscula foto de seu irmão gêmeo, protegida por plástico, que estava aninhada de maneira agradável no ramo de flores que plantara.

Ele beijou o dedo polegar e tocou gentilmente a foto do irmão.

- Volto amanhã, então Hae. Vou lhe contar como é estar em casa sozinho! - Hoseok disse enquanto se levantava para ir a sua casa.

[...]

Yoongi e Namjoon terminaram de examinar a TV gigante de tela plana da sala, montada na parede, quando decidiram subir para o segundo andar.

Namjoon subiu mais rápido que o Min pois estava eufórico com o tamanho do sucesso que ele havia escolhido. Yoongi seguia mais lentamente atras. Gostava de ver os detalhes das casas das pessoas; ele encontrou um interesse doentio em uma varredura nos objetos pessoais da família. Em vez de apenas bagunçar as coisas comuns que toda casa tinha, como TV, microondas e lâmpadas, ele se divertia escondendo fotos de família, herança e coisas que pareciam especiais para alguém.

Foi essa atenção aos detalhes que o fez parar no meio da escada. Yoongi olhou para o retrato de família que estava pendurado na parede ao lado de sua cabeça. Era comum, ele tinha visto dezenas de fotos de família como esta, havia escondido metade delas em geladeiras e a outra metade em banheiras.

Mas esta em particular chamou sua atenção: O loiro nunca tinha reconhecido nenhuma das pessoas cujas casas invadiram, nem Namjoon. Era uma regra silenciosa porém necessária, não ter
conexão com as pessoas.

Yoongi olhou mais uma vez para o retrato de família. Havia uma mulher sentada na frente e um menino alguns anos mais novo que ele sentado ao lado dela. Atrás estava um homem, e ao lado dele estava o filho mais velho; o garoto que Yoongi sempre observava no café.

Isso só podia ser brincadeira de muito mal gosto.

Yoongi não podia acreditar no que estava acontecendo. Ele ajudara a invadir a casa do garoto pelo qual se encantara completamente nas últimas semanas. E agora, havia uma chance de que o garoto o encontrasse lá.

O Min rapidamente pendurou o retrato de volta na parede. Namjoon ouviu a moldura bater na parede e saiu de um dos quartos no andar de cima para perguntar o que ele estava fazendo.

- Não, nada. - o loiro disse enquanto tentava espantar o nervosismo que de repente o inundou. - Eu só quero terminar isso logo.

- O que? - Namjoon perguntou enquanto saia completamente do quarto para encarar o Min, que finalmente chegou ao topo da escada. - Você é sempre o Sr. Detalhista. Como de repente você está com pressa?

- Você está esquecendo que não sabemos onde o outro garoto está, Namjoon. Eu só quero ter certeza de que não estaremos mais aqui quando ele decidir aparecer. - Yoongi disse.

- Ah, certo. Mas antes, olhe este lugar. - o Kim apontou para uma sala no final do corredor. - Estou presumindo que aquele é o quarto do filho mais novo. E o do outro lado é o dos pais; Eu vou checar lá. Você vê o último.

Yoongi apenas acenou com a cabeça e foi para o quarto que o Kim tinha indicado. Ao abrir a porta, sua visão foi inundada de rosa. Tudo estava em diferentes tons de rosa: a cama, as cortinas, o abajur da mesa, o caderno sobre a mesa. Foi um pouco esmagador.

- Namjoon, eles têm uma filha? -  Yoongi chamou de dentro da sala.

- Não. Apenas dois filhos. Por quê? - Namjoon gritou de volta enquanto passava pelo quarto dos pais.

- Hum. Nada não, deixa pra lá. - Yoongi meio que murmurou para si mesmo, já que encontrou algo que chamou mais sua atenção. Não eram jóias ou algo caro, mas ele reconheceu imediatamente. No chão ao lado da mesinha de cabeceira, havia um avental que pertencia aos funcionários do café.

Era o quarto do garoto.

- Então, ele gosta de rosa ... -  Yoongi disse enquanto dava uma segunda olhada no local, finalmente capaz de apreciá-lo pelo
quarto de quem era.

- O quê? - Namjoon gritou do quarto dos pais.

- Nada. Estou apenas olhando ao redor. - o Min respondeu enquanto caminhava até a mesa. Ele começou a ler os papéis que estavam empilhados ao lado do laptop. Eran jornais de uma escola e estava procurando o nome do garoto. - Ah ... Jung Hoseok. - ele disse em voz alta para si mesmo. Yoongi gostou do jeito que o nome rolou de sua língua. Ele segurou o jornal na mão enquanto continuava a olhar ao redor. Na mesa de cabeceira ao lado da cama, havia uma foto de duas crianças pequenas, com cerca de 5 anos de idade.

Yoongi pegou a moldura para ver melhor. Parecia uma foto antiga; não muito velha, mas também não era muito recente. As duas crianças na foto pareciam exatamente iguais; gêmeos, ele presumiu. Então ouviu algo que o fez soltar a moldura e congelar.

'Merda!', era tudo o que conseguia pensar.

Ele virou a cabeça, de olhos arregalados, e prendeu a respiração enquanto tentava ouvir.

'Isso não pode estar acontecendo.'

Rápido e silenciosamente, ele foi até a porta do quarto. Ele viu Namjoon, que havia entrado no corredor. Eles se entreolharam quando o estalo da porta da frente confirmou seus medos.

O filho mais velho tinha chegado em casa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...