1. Spirit Fanfics >
  2. Tired - Sycaro >
  3. S i g l e c h a p t e r - Captulo único

História Tired - Sycaro - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Ta na hora de, Saikin acordar com dor na bunda >:)

Capítulo 1 - S i g l e c h a p t e r - Captulo único


Fanfic / Fanfiction Tired - Sycaro - Capítulo 1 - S i g l e c h a p t e r - Captulo único

— A.ah Saiko — gemia cada vez mais alto, fazendo com que os vizinhos acordassem 


— Y.Ycaro eu vou — estocava com mais força, atingindo o ponto doce do loiro, que arfava por prazer, fazendo chegar em seu Clímax junto a Rodrigo, jorrando sêmen no abdômen do míope 


Beijou demoradamente o namorado, e saiu de dentro do mesmo, indo tomar banho. E Ycaro foi logo depois 


.


Ycaro não conceguia pregar o olho, sua insônia estava o matando, e sua cólica também. Até Saiko pegava no sono mais rápido que ele


O loiro estava incomodado, sempre era ele o passivo queria mudar isso! Apesar de gostar de ser 'fodido, as vezes queria sentir, tipo, como deve ser meter em Saiko? Ele é apertado ? Será que deve ser quentinho lá dentro ? 


Sentia seu rosto ruborizar com tais pensamentos, mas queria muito a resposta. Amanhã conversaria com ele 



— Saiko ? — era de tarde, do outro dia, e ele estava cozinhando o jantar, Rodrigo rapidamente larga o celular, dando atenção a ele 


— Sim ? 


— você... já fez sexo, sendo o... passivo ? — era meio embaraçoso perguntar, mais estava morrendo de curiosidade, Ximenes cora bruscamente, e ri arrastado 

 O mesmo se levanta da cadeira da mesa da cozinha, e abraça o namorado por traz, escondendo o rosto nos cabelos dourados do menor 


— de onde tirou essa pergunta — disse abafado


— ainda não me respondeu — se virou de frente para o namorado, com as mãos em seus ombros 


— hm... — o moreno desviou o olhar, meio envergonhado — ainda, meu cuzinho' é virgem 


Ycaro tenta não gargalhar, mais é quase impossível, quando Barbosa começa a corar descontrolavelmente, e seus olhos estão desviados 


— sério mesmo? — Carlos começa a caminhas com os dedos pelos braços cruzados de Saiko 


— para Ycaro — Inflou as bochechas, adorável 


Gabryel se aproximou de seu ouvido, depositando um beijo em seu pescoço antes


eu posso cuidar disso — XABLAU! Era só perguntar? Foi tão fácil...


— ah... Y.ycaro — arfava pela proximidade


Ycaro pegou em sua mão, e o levou em direção ao quarto, era muito difícil limpar sêmen do sofá, dizia isso por experiência própria. Abriu a porta em um chute fazendo Saiko se assustar, que garotinho ansioso 


Ycaro o jogou na cama e tirou sua própria camisa, e atacou os lábios rosados do moreno, começando um delicioso beijo. Suas línguas enroscavam uma na outra, em uma luta árdua por espaço, fazendo o objetivo de respirar se tornar mais complicado. Levantava lentamente a blusa de Ximenes, passando a mão pelo abdômen do mesmo, fazendo -o arrepiar com o toque quente no corpo frio se tornar doce e suave. Carlos começou a massagear os mamilos de Rodrigo, enquanto ainda atacava a boca do mesmo, entre suspiros e gemidos manhosos do garoto, se separaram em busca de ar


— a.ah Ycaro... — gemia o nome do loiro, o que fez com que ficasse duro em questão de segundos


Aquela cena era maravilhosa, Ximenes com os olhos entre abertos, mordendo os labios, com seus cabelos bagunçados e suados em seu rosto, e os braços por cima de sua cabeça. Estava uma bagunça. Um sorriso malicioso surgiu na boca do loiro, que parou de beliscar os mamilos do moreno, que reclamou em reprovação, e tirou a camiseta de Saiko, em seguida sua bermuda, juntamente com a boxer que usava 


Sim, Saiko tinha um pênis , relativamente grande, e Ycaro era apenas 2 cm menor do que o dele, o que fazia ele ter ... 17 cm. Ycaro masturbou Saiko um pouco, que fez suspiros e gemidos ecoaram pelo quarto 


— Ah... oh... Y.ycaro por ... ahhh, favor — espremia os olhos, de prazer, se Araújo continuasse desse jeito, iria gozar em pouco tempo


— por favor o que ? — sorriu malvado, era muito difícil ver Saiko entregue aos braços do menor


— d.deixa eu te f.foder... uhn? — se arrepiava com a mao quente do menor, deslizando por sua extençao 


— Não —  beijou sua testa — hoje EU to no controle — o sorriso sádico de Ycaro dava um pouco de medo, mas também, uma tesão arrebatadora 


— ahn... Ycaro~~ 


O loiro abaixou seu zíper, sem tirar sua calça, liberando seu pau para fora, fazendo Saiko tremer um pouco. Ele tinha um certo medo de perder a virgindade. 


— e.espera... 


— Sim? — arqueoou a sobrancelha 


— v.vai devagar — ele desviou o olhar corado, Ycaro sorriu doce para o mesmo, não sabia que Ximenes tinha esse lado amedrontado


— claro que sim, eu lembro quando você tirou minha virgindade — ele beijou os lábios de Rodrigo, que retribuiu


Ycaro posicionou - se na entrada rosada de Saiko, enfiando devagar. O mesmo fechou os olhos durante o ato, como ele era apertado. Saiko colocou suas pernas na cintura de Ycaro, cruzando as mesmas, e seus braços no pescoço do loiro, arranhando as costas do dançarino. Aquilo doia tanto, mas, ainda era tão... gostoso 


— AHNN~~ Y.Ycaro — gotículas de lágrimas se formaram no canto dos olhos de Barbosa, que escorreu lentamente pelo seu rosto pálido, o loiro limpou com o polegar, e beijou a bochecha do de óculos


Enfiou mais um pouco dentro de Saiko, e sua entrada contraiu com o toque de Carlos em suas coxas. Ycaro quase perdia suas forças, como alguém que costuma a ser o dominador, é tão apertado. Sim, ele é muito apertado, Saiko sempre tenta relaxar o loiro, mas é em vão, mas o de cabelos maiores, nunca pensou que, este seria assim


— c.caralho Saiko, tão apertado — as paredes internas do moreno, tentavam expulsar o membro de Ycaro, era tão quente lá dentro 


— Uhn, Ycaro, mais... eu g.gosto disso — seus lábios entre abertos disse, entre gemidos e outras palavras desconexas — eu preciso de m.mais, AHH, disso... uhh 


Quem era Ycaro, para contrariar esse pedido. O mesmo começou a se mover, a socar com uma certa força, atendo a qualquer ato de sofrimento que Saiko demonstra - se, além de arranhar suas costas com as unhas grandes. As estocadas ganharam velocidade, e as cinturas se moviam em um ritmo cessante, as respirações desreguladas era cenário daquele quarto que estava mais e mais quente, mesmo com o ar condicionado ligado. Saiko foi o primeiro a sentir o orgasmo o consumir, entre um beijo desajeitado que deram durante o sexo 


— Y.Ycaro, eu vou AHHH, Gozar... — o barriga de Carlos começa a derramar goza pelo chão do quarto


— eu t.também — o clímax de Gabryel chega logo em seguinda


— d.dentro, dentro de m.mim — um jato de sêmen sobe seu canal interno, e chega a sua prótese, eles gemem em uníssono em seguida 


Deitam-se na cama em seguida, sem ao menos se importar de estarem sujos


— ah... me lembre de nunca mais te deixar me foder — Ycaro riu de Saiko, após o mesmo colocar a mão no estômago 


— agora sabe como eu me sinto — jagunço os cabelos negros de Ximenes, e que o abraçou mais forte 


— eu adorei — sussurrou ao namorado loiro que corou 


— e depois diz que não quer que eu meta em você — beijou Saiko com intensidade, e em seguida, foram dormir, nem se importando de estarem imundos 



Fim :)





Notas Finais


Yey, quarentenaaa ;w; 💕👌🏼

Espero que tenham gostado de Saikin sendo fodido :D

Desculpem qualquer erro, e se ficou uma merda '-'


Bjs da JaPaH157 ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...