1. Spirit Fanfics >
  2. Titanic >
  3. Prólogo

História Titanic - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Se eu sou louco por publicar mais uma fanfic com N outras para atualizar? Sim, mas vamos ignorar isso por um momento kk'

Essa fanfic é uma releitura do filme Titanic, então nós teremos cenas aqui que serão muito parecidas com o filme, e outras que serão completamente originais, espero que compreendam rs'

Como todos os meus leitores já sabem, eu definitivamente amo história e eu sempre quis escrever sobre o Titanic, até que uma amiga linda me deu essa ideia depois que as concept photos 3 dos meninos saíram essa semana, e fizeram uma montagem Taekook que eu NÃO RESISTI kkk'

Espero que gostem da proposta!

Boa leitura!

Capítulo 1 - Prólogo


RMS Titanic é o maior e mais luxuoso navio já construído na história, feito pelos estaleiros da Harland and Wolff e operado pela White Star Line. A segunda embarcação da Classe Olympic de transatlânticos, esbanjando luxo, o navio mais seguro de sua época, o que obviamente serviu para alimentar a imaginação de toda a população inglesa. As pessoas ansiavam para conhecer o navio, grande maioria pobres que sequer tinham condições para comprar as passagens da terceira classe, mas satisfazendo seus desejos apenas em observar o maravilhoso navio de longe.

Admitia que também tinha essa curiosidade. Na verdade nunca sequer imaginou que um dia colocaria os pés dentro daquele navio. E vontade era algo que não faltava para si na verdade, mas a falta de dinheiro e o valor absurdo das passagens era motivo mais do que suficiente. Havia até mesmo perdido a conta dos dias em que dormiu tarde demais apenas imaginando os segredos de Titanic, principalmente após ouvir comentários como:

- Nem Deus afunda esse navio!

Era, no mínimo, curioso pensar em uma embarcação "inafundável" e que era tão seguramente afirmada como uma como Titanic era. Não era uma das pessoas mais inteligentes do mundo, mas entendia que, assim como tudo é criado, um dia tudo também é destruído. A ideia de ter algo que durasse para sempre parecia surreal demais em sua mente.

Porém, estes não eram os únicos motivos que o faziam sonhar em conhecer o Titanic. Na verdade, sua principal motivação era o destino à Nova Iorque, afinal, o Novo Mundo estava fervilhando de novos empregos nos últimos anos, o que atraía um número significativo de imigrantes para o país. De fato era uma oferta tentadora, e por mais que quisesse se dedicar à arte, sabia que nos Estados Unidos encontraria uma maneira de se manter pelo menos com o básico para conseguir alavancar a carreira.

- Taehyung, preste atenção ou iremos perder a jogada.

Foi tirado de seus devaneios pela voz grossa do rapaz ao seu lado, que sussurrava. Apenas naquele momento que voltou à realidade de onde estava: Dentro de um dos vários bares espalhados por Southampton, sentado em uma mesa redonda de madeira enquanto jogava uma partida de pôquer. Ao seu lado estava um homem com algumas cartas em mãos, este que era mais do que conhecido para si. A camisa de botões branca que usava estava nitidamente amarelada por conta do tempo, a calça de sarja marrom que usava estava levemente surrada, e o único acessório que parecia estar novo em seu look eram os suspensórios marrons. Os cabelos pretos do homem estavam impecavelmente jogados para trás, o que evidenciava os olhos rasgados que denunciavam suas raízes asiáticas, concentrados no jogo que se desenrolava mais à frente e que trazia ao rosto em formato de coração uma expressão séria.

Não podia dizer que estava diferente, talvez estivesse até mais maltrapilho que o homem ao seu lado. As calças pretas estavam tão surradas quanto, o suspensório que usava era antigo e a camisa de botões, por mais branca que fosse, estava com a barra repleta de pequenos furos por conta do uso excessivo, mas que tratou de esconder pela manhã ao colocar a camisa por dentro das calças. Voltou os olhos para as cartas em suas mãos, estreitando os olhos rasgados que eram ainda mais delineados que os do homem ao seu lado, aproveitando o momento para balançar a cabeça para tirar os cabelos pretos da frente dos olhos, já que atrapalhavam sua visão.

- Eu ainda acho que isso foi uma péssima ideia, Namjoon. - Comentou em um tom extremamente baixo para o asiático ao seu lado, este que suspirou.

- Eu sei o que estou fazendo, não precisa se preocupar.

Na verdade tinha dúvidas sobre isso, afinal, já haviam apostado tudo o que tinham, Namjoon apostou até mesmo as roupas do corpo nesta última rodada, por não ter mais dinheiro para pôr à mesa. Por mais que soubesse que o amigo era muito bom em jogos e possuía uma inteligência acima da média para um pobre inglês, simplesmente não conseguia deixar de se preocupar. Mas, ao mesmo tempo, a ansiedade falava alto e alimentava aquele jogo, afinal, caso ganhassem, o prêmio seria muito bom.

Nada mais, nada menos, que duas passagens de terceira classe no RMS Titanic, que partiria no dia seguinte.

Taehyung admitia que a única coisa que ainda o estava deixando dentro daquele jogo era o de finalmente realizar o sonho de ir para Nova Iorque no navio que sempre quis conhecer. Sabia que era uma completa loucura, mas Namjoon havia lhe prometido que iriam conseguir vencer os dois imigrantes italianos que sorriam vitoriosos no outro lado da mesa.

Voltou os olhos delineados para o jogo que tinha em mãos, suspirando pesadamente e atraindo a atenção dos demais rapazes. Taehyung não sabia blefar, e não passou despercebido pelos outros três rapazes que estava não estava com um jogo de cartas muito bom. Tinha um High Card e, caso tivesse sorte, a dupla de italianos não teria um jogo mais alto que o seu.

No entanto Taehyung nunca fora um homem de muita sorte, e todas as esperanças que tinha caíram por terra quando um dos italianos, agora no fim da partida, exibiu o seu jogo de cartas evidenciando um One Pair. Taehyung mordeu o lábio inferior, e Namjoon crispou os próprios quando o outro italiano exibiu o seu Three of a kind.

- Pela cara dos olhos puxados, nós tiramos a sorte grande! - Um deles disse, já com um enorme sorriso nos lábios, principalmente após ver o jogo que estava nas mãos de Taehyung.

Namjoon ao seu lado suspirou pesadamente, levando uma das mãos ao rosto enquanto a dupla de italianos comemorava, e em seguida voltou os olhos pretos para si.

- Taehyung, meu amigo. - Chamou, repousando a mão livre sobre um dos ombros do outro Kim, este que estava com os olhos banhados em preocupação. - Você está pronto?

- Pronto para que, Namjoon? Eu não sei mais de nada, nós acabamos de perder tudo aqui! - Respondeu preocupado, levando uma das mãos aos cabelos e jogando-os para trás, o cenho franzido. O rapaz com o rosto de coração o sacudiu levemente, atraindo os olhos delineados para si.

- Quero saber se está pronto para irmos para casa, arrumarmos as nossas coisas e levantarmos cedo amanhã para embarcarmos no RMS Titanic.

Aquelas palavras pegaram Taehyung completamente desprevenido, que arregalou os olhos para o amigo em completo choque. Naquele momento Namjoon jogou sobre a mesa o seu grupo de cartas, atraindo tanto a atenção de Taehyung como a da dupla de italianos. Um perfeito Royal Straight Flush, uma combinação raríssima e que dava a vitória do jogo a Namjoon.

- Impossível! Como?! - Um dos italianos disse, levantando-se da mesa em completo choque enquanto Namjoon sorria, exibindo as covinhas que tinha na bochecha enquanto se apressava em guardar o dinheiro que havia ganhado, e, principalmente, as passagens da terceira classe.

Taehyung ainda estava atônito, completamente incrédulo, e apenas segurou a bolsa de dinheiro que Namjoon lhe deu antes de se levantar, seguindo o amigo. Estava tentando entender qual a probabilidade de terem conseguido aquele grupo de cartas tão raro enquanto Namjoon apenas sorria, fazendo uma pequena reverência à dupla de italianos indignada à frente deles.

- Muito obrigado pelo maravilhoso jogo! Infelizmente meu amigo e eu precisaremos nos retirar, afinal, precisamos nos preparar para a viagem de amanhã! - Namjoon disse com um enorme sorriso nos lábios, logo em seguida segurando um dos braços de Taehyung para puxá-lo para o lado de fora com certa pressa.

Quando menos percebeu já estava do lado de fora do bar caminhando pelas ruas de Southampton. Taehyung estreitou brevemente os olhos por conta da claridade do meio da tarde, aproveitando para olhar em volta enquanto caminhava ao lado de Namjoon. O azul do mar brilhava por conta dos raios de sol que passavam por entre o céu nublado inglês e, mais ao longe descansava o Titanic, aguardando pela viagem que faria no dia seguinte. Taehyung até mesmo se permitiu sorrir com aquilo, uma onda de felicidade de repente se fazendo presente em seu peito.

- Eu ainda não acredito que iremos embarcar amanhã! Iremos para a América, Namjoon! - Disse empolgado com o seu sorriso quadrado e contagiante que fez o outro rir também.

- Muitas coisas boas nos esperam no outro continente! Mas antes de tudo, eu quero que você me faça um grande favor. - Pediu, abaixando um pouco a cabeça para fitar Taehyung. O mais baixo ergueu uma das sobrancelhas, sem entender.

- Claro, o que é? - Perguntou, encarando com curiosidade quando Namjoon se colocou em frente à ele de repente, encarando-o sério.

- Eu quero que você corra como se a sua vida dependesse disso.

- O que?

- São eles! Os trapaceiros!

Taehyung não teve muito tempo para processar o que Namjoon lhe disse. Voltou os olhos delineados para trás em tempo o suficiente de ver os dois italianos saírem do bar onde estavam momentos antes, acompanhados de mais dois homens fortes. O quarteto começou a correr em sua direção, e mais do que depressa Taehyung se juntou à Namjoon, lançando-se o mais rápido que conseguia pelas vielas da cidade, procurando despistá-los.

- Como assim Namjoon?! - Taehyung disse assim que conseguiu, vez ou outra olhando para trás para conferir se os homens estavam se aproximando ou não. - Você trapaceou?!

- Mas é claro que sim! - O mais alto respondeu, como se fosse óbvio. - O meu jogo não era bom, e você não sabe blefar! Tive que fazer alguma coisa ou então voltaria para casa nu!

Taehyung não conseguiu conter a risada alta que escapou de seus lábios, o sorriso quadrado voltando a enfeitar o rosto marcado enquanto arfava por conta da corrida. Já deveria imaginar que Namjoon tivesse usado um de seus truques para se safar de situações como aquela, pois seria humanamente impossível conseguir um Royal Straight Flush em um jogo como aquele.

Por mais que não concordasse com algumas maneiras que Namjoon tinha de conseguir as coisas, simplesmente não conseguia deixar de se sentir feliz. Conseguiram o maior dos prêmios naquele dia, a passagem para Nova Iorque e, de brinde, Taehyung ainda iria se satisfazer conhecendo o Titanic.

- Eu ainda não acredito que iremos embarcar amanhã! - Comentou, virando em uma esquina escura com Namjoon. Os dois rapazes se esconderam atrás de alguns escombros, torcendo para que os italianos não os seguissem. - Parece até um sonho, não consigo acreditar que seja real.

- Quer que eu te dê um beliscão para ver se está acordado? - Namjoon comentou, fixando o olhar em Taehyung por breves momentos, este que fez um bico emburrado. O mais alto acabou por rir, voltando os olhos para a rua. - Esse é o nosso momento, meu amigo! Dias gloriosos estão por vir!

Ainda ficaram escondidos ali por mais alguns minutos apenas para terem a certeza de que poderiam sair e voltar para casa em segurança. Taehyung foi o primeiro, ajudando Namjoon a se levantar antes de caminharam lado a lado, rumando para a simples casa de subúrbio que dividiam.

Taehyung sorria durante todo o caminho, vez ou outra olhando para trás apenas para conferir se o RMS Titanic ainda estava ali, e continuou a fazer até que perdesse o navio de vista por entre as ruelas de Southampton. Sentia que nada poderia estragar o que estava sentindo naquele momento, sentia que o céu era o limite e estava disposto a batalhar duro para conseguir realizar os seus sonhos. O primeiro passo já havia sido dado.

Afinal, partiria para a América no dia seguinte.

 


Notas Finais


Comentários?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...