1. Spirit Fanfics >
  2. Titans (Hwang Hyunjin) >
  3. Sentimentos

História Titans (Hwang Hyunjin) - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Sentimentos


Fanfic / Fanfiction Titans (Hwang Hyunjin) - Capítulo 8 - Sentimentos

A mulher voltou a sorrir para mim e pegou o telefone, fazendo seu papel de recepcionista. Eu não iria me importar com isso agora, meu Hyunjin era mais importante. Eu passei horas ali sentado esperando qualquer notícia que fosse, até finalmente um médico aparecer perguntando sobre mim.

‘O estado dele não é grave, apesar da aparência preocupante os cortes não foram letais. Ele vai receber alta agora mesmo.’

Eu suspirei aliviado e agradeci ao médico, que retornou ao quarto de Hyunjin.

Você precisa assinar isso. São os papéis de alta dele.’ A ruiva me estendeu os papéis e eu a olhei com ódio

‘Você tem um dedo nisso, não tem?’

‘Claro que não. Eu jamais iria ferir um filho meu, apenas não posso falar o mesmo de seu pai…’

Eu cerrei meus punhos, controlando a vontade de matá-la instantaneamente. Ela sorriu para mim e voltou a estender os papéis de alta, que eu assinei rapidamente

‘Seu pai sabe do seu planinho estúpido de se reconectar com ele. É estupidez, você sabe que assim que o fizer seu pai vai te matar.’

‘Não acho que vou precisar disso, eu tenho um plano novo.’

Ela franziu o cenho mas logo assentiu, me fazer sorrir. Ela é tão óbvia que eu me pergunto por que meu pai ainda pede para ela me vigiar.

‘Eu já vou indo.’

‘Não vai esperar seu namorado?’

‘Ele não é meu namorado, e não vou esperar, não quero imaginar para onde ele iria se eu me aproximasse.’

‘Mas você veio para cá com ele nos braços.’

No momento em que ela falou isso um estrondo ecoou pelo hospital, assustando todos os pacientes que começaram a fugir. Meu pai surgiu na minha frente com sua cara menos amigável.

‘Está surpreso pai? Por eu ter encontrado uma brecha na sua “maldição”?’

‘Sendo sincero estou. Eu não imaginava que um dia você fosse usar outra coisa além dos punhos.’

Eu ri em escárnio, meu pai franziu o cenho confuso

‘Isso foi uma ofensa? Pelo menos não foram meus punhos que me levaram a expulsar meu filho por algo que ele não fez e depois destruir a conexão entre os mortais e os Titãs.’

‘Não acho que está em posição de julgar as ações de outra pessoa. Olha o que você fez com a sua outra parte.’

‘Errado, o que você fez por causa da sua estupidez. Eu não estou pedindo que restaure nossos lugares na Ilha, apenas quero que você saia daqui e nos deixe em paz, que tal?’

A risada cavernosa de meu pai ecoou pelo saguão de entrada, ele sacou a espada e apontou para mim.

‘Eu sinto muito filho, mas acho que está fora de questão que você tenha tanta facilidade em recuperar sua felicidade quando destruiu a minha.’

Eu vi de canto a expressão de minha mãe enrijecer e meu pai me atacou, antes que eu tivesse oportunidade de levantar a espada para defender uma forte luz explodiu entre nós e meu pai voou para longe, destruindo a parede onde caiu.

“Você não vai tocar nele. Sinto muito se ela se sacrificou, mas ele não é culpado.”

A garota levantou a mão e meu pai arregalou os olhos, uma onda de luz quase atingiu meu pai, se ele não tivesse desviado no último segundo. Ele se desmaterializou e minha mãe fez o mesmo logo em seguida. O brilho que envolvia a garota misteriosa desapareceu e a mesma foi de encontro ao chão, se não fosse por eu ter segurado ela. Foi então que eu percebi que a tal garota era S/N.

‘É realmente você. Eu não tenho mais dúvidas.’ Eu falei tirando a franja da garota da frente de seu rosto

‘Quem é você?’ O garoto loiro saiu cambaleando de seu quarto, eles não o retiraram daqui?

‘Hyunjinnie.’ Eu tentei me aproximar mas o garoto levantou a mão impedindo que eu o fizesse

‘Quem é você? Eu já te perguntei três vezes e você não me respondeu nenhuma delas.’

‘Ok… Eu me chamo Hwang, eu sou um… antigo conhecido seu.’

‘Devo ter te conhecido muito bem, pelas semelhanças.’

Ele apontou para o próprio rosto e depois para o meu, eu sorri para ele e ele abaixou a mão. Eu corri em sua direção e finalmente pude abraçá-lo, eu senti meus olhos ardendo pelas lágrimas que se formavam, mas estava tudo bem agora, eu nunca mais me separaria dele. Eu precisaria agradecer S/N depois.

[...]

‘Então você está dizendo que eu e você somos a mesma pessoa, mas você não está maluco?’

Eu assenti e o maior suspirou levemente frustrado. Eu queria fazer com que ele se lembrasse, mas era impossível agora que meu pai sabia que eu e ele podíamos nos aproximar, eu iria precisar da ajuda de S/N.

‘Escute, mesmo que essa fizesse o mínimo de sentido eu não vou simplesmente abandonar tudo por causa disso, eu tenho obrigações.’

Meus ombros caíram e o garoto voltou a sentar ao meu lado, ele me olhou e se aproximou deitando a cabeça em meu ombro.

‘Mas eu acredito em você, não pergunte o motivo porque na verdade eu não saberia responder, eu apenas confio em você.’

Eu sorri e olhei para ele, vendo que ele parecia cansado e fraco, ele mal teve tempo de se recuperar.

‘Você quer que eu te leve para casa?’

Ele me olhou surpreso, mas assentiu se levantando. Eu segurei S/N que ainda estava desmaiada no colo e me teletransportei com os dois, vendo a expressão de choque no rosto de Hyunjin.

‘C-como..?’

‘Eu já vou indo, adeus Hyunjin.’

Ele me olhou confuso porém acenou de volta e entrou em casa, eu suspirei triste e voltei para a casa de S/N.

[...]

Já eram quase 10 da noite quando S/N acordou, eu estava prestes a voltar para o Underworld graças ao maldito toque de recolher. A garota mal conseguia levantar graças a dor na cabeça, mas com esforço eu ajudei ela a se recuperar pelo menos um pouco. A garota parecia confusa e assustada mas eu decidi que ela não deveria saber sobre o que acontecia com ela.

‘Bem, eu já vou indo. E uma última coisa, não precisa mais me ajudar, será melhor ficar longe.’

Ela tombou a cabeça para a esquerda confusa, eu estava começando a achar essa mania adorável. Eu dei de ombros e ela assentiu sem questionar mais nada, voltando seu olhar para a xícara em suas mãos. Eu já estava na porta quando ela me chamou.

‘Eu acho você ficar longe de mim também. Eu acordei com um pensamento esquisito e eu não quero perder a consciência novamente, eu tenho medo de te fazer mal.’

‘Do que você está falando S/N?’

‘Quando eu acordei eu ouvi uma voz na minha cabeça, ela falava “você já tem sua confiança, agora nós podemos destruí-lo”, eu não quero destruir você, mas você disse que eu perdi a consciência e comecei a fazer coisas estranhas, e se eu acabar te ferindo? Eu gosto muito de você, mais até do que você pensa, eu morreria se te fizesse mal.’

Eu a olhei em choque, eu tentava assimilar o que poderia estar acontecendo com ela mas algo martelava em minha cabeça.

‘Você gosta de mim?’

‘De tudo que eu falei você só se importa com isso? Sim idiota, achei que estivesse óbvio, eu gosto de você.’

‘Eu ouvi tudo que você disse, é só que…’

‘Que você não gosta de mim, eu sei não sou burra.’

Eu ia falar outra coisa mas as sirenes começaram a soar, eu me desesperei e ela reparou

‘Vai embora logo, mas amanhã você vai me explicar qual é a dos teletransportes.’

Eu ri assentindo e voltando para o Underworld, onde uma surpresa desagradável esperava por mim.

 


Notas Finais


Fato importante: Titãs não se ferem com armas comuns, por isso eles mesmos forjam suas armas e as usam para lutar contra outros Titãs... Então como o Hyunjin se curou tão rápido??

Digam o que acharam :D
Kisses~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...