História TMNT:O império do Destruidor - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias As Tartarugas Ninja
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - O velho, o novo e o nescessário


Eu entrei na floresta com dificuldade para me guiar com a neve sobre meu rosto.

Eu não tinha imaginado esse imprevisto então não levei roupas quentes o que me atrapalhou bastante pelo frio.

Mas com muito custo eu cheguei até o local falado. Era uma casa simples e pelo que pude ver pela janela fechada a silhueta de algumas pessoas.

Eu respirei fundo e bati na porta com força. Ouvi vozes lá dentro e logo alguém veio me atender na porta.

Era uma mulher muito bonita, com cabelos longos e ruivos, dos olhos claros e pele rosada. Seu corpo era escultural e sua voz era doce.

Mulher:_ Posso ajudar em alguma coisa minha jovem?!

Cris:April?

Mulher:_ Como sabe meu nome?!

Ela me olhou surpresa e eu não exitei em pegar no meu bolso a foto e dar a ela.

April:_ Como achou isso?! Quem é você?

Cris:_ Meu nome é Cristine e preciso da sua ajuda.

Ela me convidou a entrar e os outros me olharam surpresos. Eu os reconheci pela foto. Claro que estavam mais velhos e um pouco diferentes mas alguns traços não mudam.

Eu as contei do plano de Splinter. No começo fiquei com medo de ter feito a coisa errada mas logo me convenci que foi a melhor coisa que fiz.

Eles voltariam comigo para o esconderijo e ajudariam nessa luta. Eu dormi lá com eles e de manhã começamos a caminhada. Chegamos lá a noite após muito andar.

Quando entrei no esconderijo os irmãos me olharam com alívio, imagino que ficaram preucupados.

Mas a feição de alívio logo mudou para surpresa quando viram April, Irma, Karai e Casey comigo.

O silêncio se fez ali, acho que eles não estavam acreditando no que estavam vendo.

April:_ Vão ficar aí parados?! Eu quero um abraço.

Foi praticamente um abraço em grupo mas com muitos choros de alegria. A saudade era grande e esse momento era um sonho.

O sensei saiu do abraço e foi em minha direção com um olhar penetrante. Tive medo de ser castigada por isso.

Splinter:_ Minha cara você fez aquilo que devíamos ter feito a tanto tempo mas não tivemos coragem. Sou grato por isso.

Cris:_ Foi o senhor que disse que lutariamos juntos e que só assim venceriamos essa guerra.

Eu o abracei forte e logo os outros nos abraçaram também. Eu nem estava acreditando no que estava vivenciando.

Era mágico. Era lindo. Estavam ali velhos amigos, eu que me juntei a essa equipe a pouco tempo e sei que todos seriam necessários nessa batalha contra o Destruidor.

Nós jantamos e eu aproveitei a oportunidade para conhecer todos mais a fundo.

Nós dormimos não muito tarde pois amanhã seria o início do que planejamos. No dia seguinte os irmãos acordaram cedo para treinar. Felizmente meu treino seria a tarde e eu poderia descansar mais um pouco e testar uns equipamentos que o Donnie me deu.

Alguém bateu a minha porta e eu gritei para que entrasse.

April:_ Está ocupada?!

Cris:_ Não. O que foi?!

April:_ Eu queria te agradecer por ter seguido as informações da foto. Se você não tivesse ido até nós não estaríamos aqui.

_ Tem minha eterna gratidão.

Ela tirou uma fita com o símbolo que estava no dojo. Eu já havia visto dela nos irmãos era um símbolo para eles que significava algo importante. Eu também pissuia uma e usava amarrada no braço.

April:_ Eu usei esse símbolo durante muito tempo pois ele me lembrava que faço parte dessa família. E agora vejo que a família tem um membro a mais e quero que saiba que pode sempre contar comigo.

Ela se levantou e deu um beijo em minha testa e foi em direção a porta para sair.

_Obrigado Tine!

Ela saiu me deixando sem palavras. Eu mal a conhecia mas era como se já fossemos íntimas amigas.



Notas Finais


A família está completa.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...