História TMNT:O império do Destruidor - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias As Tartarugas Ninja
Personagens Personagens Originais
Visualizações 12
Palavras 760
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que estejam gostando.

Capítulo 15 - Caçada


Eu fui ao dojo ao começo da tarde e os irmãos estavam fazendo uma dinâmica de batalha em equipes.

Léo e Karai lutavam ferozmente um contra o outro. Mas o jeito que se olhavam era tão doce que acho que era proposital nenhum golpe funcionar.

Casey e Mickey já eram um caso diferente e discutiam ou caiam na gargalhada a cada minuto que passava.

Donnie e Irma não estavam lutando estavam apenas testando equipamentos que construíram. Mas nunca concordavam um com o outro em nada mas ao mesmo tempo se davam muito bem.

April estava sentada ao lado de Splinter conversando alegremente enquanto tomavam um chá.

A feição do sensei mudou completamente do que a que víamos geralmente. Acho que ele sentia bastante falta da April.

Foi então que senti uma mão deslisar em minhas costas.

Raph: Eu pretendia participar desse treinamento em dupla mas minha parceira ficou um pouco atrasada.

_Acho que ela tava com medo de perder feio para mim.

Ele deu uma risadinha irônica.

Cris:_Hum é mesmo.

Eu retirei uma espécie de fita que estava amarrada em sua arma. Ele só reparou que eu peguei quando mostrei para ele e sai correndo rindo muito.

Ele veio correndo atrás de mim e assim fomos correndo pelo dojo todo. Por sorte eu sempre fui boa em correr.

Mas ele sumiu e apareceu atrás de mim do nada. 

Ele me prendeu em seus braços de uma forma difícil de se movimentar.

Raph:_ Nunca dusvie o olhar para o seu oponente.

Cris:_ Tem razão, você venceu.

Eu consegui com dificuldade passar meus braços em volta do seu pescoço e o beijei ardentemente.

Logo as mãos que me precisam com força desceram para os meus quadris em um toque suave.

Então eu reuni todas as minhas forças e o empurrei com tudo. Ele caiu com o empurrão e me olhou surpreso.

Cris:_ Nunca baixe a guarda para o seu oponente.

Ele riu olhando para mim enquanto se levantava os outros também pareciam se divertir com a situação pois Raphael é uma espécie de " indestrutível".

Mas aí o sensei pediu para que nós reunimos a sua frente.

Splinter:_ Raphael e Cristine me deram uma boa ideia, o que acham de fazermos uma caça ao objeto com enigmas.

Casey:_ Ah não eu lembro desse jogo. Não quero caçar não.

Splinter:_Tudo bem senhor Jones você pode me auxiliar a esconder os objetos.

_ Vocês deram divididos em duas equipes de 4, e será meninas contra meninos.

_Me esperem aqui.

O sensei e o Casey saíram do dojo e voltaram após alguns minutos.

Splinter: Cada grupo terá uma dica aí vocês deveram escutalas sabiamente para achar o item.

Nós fomos ao sensei e os rapazes foram ao Casey. E obtivemos a primeira dica.

"Para a primeira pista achar basta pelo cheiro se guiar"

Nós saímos do dojo sem entender o enigma e ficamos pensando por várias horas até chegamos a um pensamento.

Irma: Talvez a pista possa estar na cozinha é o único lugar que faz sentido com a dica.

Nós fomos até a cozinha e vasculhando cada parte dela até encontrarmos a segunda parte da pista.

" Se estão lendo isso e que acharam a solução, para achar a segunda pista basta mergulhar na mais funda escuridão. "

April:Acho que sei onde pode estar.

Cris:_Onde ?!

Karai:_ Você não deve conhecer esse lugar. Fechamos ele a muito tempo por causa de um insidente com Irma.

Irma:_ Nem me lembre.

Elas riram enquanto eu observava sem intender. Saímos da cozinha e fui seguindo April até ela chegar onde falaram.

Elas abriram uma tampa enorme com dificuldade até que podemos ver um grande poço fundo cheio de água.

Karai mergulhou na água enquanto olhamos ela sumir na escuridão da água. Logo ela voltou a subir mas com uma garrafa.

Dentro dela havia outro papel. Outra pista.

"Para a terceira pista achar basta esquecer dos sentidos e deixar a audição te guiar"

Irma:_Bingo!!! Já sei onde é?

April:_Como é possível que você saiba.

Irma:_Digamos que isso foi algo que aconteceu por um deslize meu.

_Eu fiz um experimento em uma sala e por causa disso luz não funciona lá. Nem velas ou sinalizadores. Não tem luz literalmente.

Fomos até essa sala e de tanto tatear as paredes e o chão achamos o papel. Não me surpreendeu ser outra pista.

"Para ao final chegar, voltem ao lugar que iniciaram".

Karai: Essa é fácil. Vamos ao dojo

Corremos até chegarmos ao dojo e começamos a revirar cada parte. Mas nada encontramos.

No mesmo instante os rapazes entraram na sala.

Raph: Vocês parecem nervosas!

Cris: A pista não está nos levando a nada.

Léo: Querem ajuda?

April: Por que deveríamos confiar em vocês.

Mickey: Estamos na mesma! A pista não faz sentido.

Donnie: Que tal uma troca favores? Vocês nos ajudam e nos ajudamos vocês.

Irma: Acho que pode ser.

Ela estendeu a mão para dar ao Léo o papel.



Notas Finais


O que será que elas acharam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...