1. Spirit Fanfics >
  2. To love ru. The legend of harem king. >
  3. Um momento a três.

História To love ru. The legend of harem king. - Capítulo 21


Escrita por:


Capítulo 21 - Um momento a três.


Fanfic / Fanfiction To love ru. The legend of harem king. - Capítulo 21 - Um momento a três.

Logo depois que Mikado saiu para resolver assuntos pessoais da Escola. Ambas Lala e Haruna não mais falaram e fixaram o olhar preocupado sobre o inconsciente Rito. O silêncio reinou sobre aquela pequena sala que era a enfermaria, apenas o barulho do Relógio e o canto dos Pássaros através da janela podiam ser ouvidos. Haruna não aguentando mais esperar, finalmente decide quebrar o vazio das palavras perguntado aquilo que sempre esteve em sua mente com relação a Lala.



- Lala-san... Você pode me contar oque foi aquilo no Terraço? E por que estava chamando aquele garoto de Pai?


Lala no começo não entendeu muito bem a pergunta, mas logo a ficha lhe caiu.
Sentiu-se em duvida se deveria ou não falar que era uma alien para sua amiga. Afinal não tinha ideia se Rito iria concordar ou não com isso, até por que ele parecia querer muito manter todo esse assunto em segredo dos demais e com uma certa razão. Rito não tinha nem ideia da proporção catastrófica que a noticia de Aliens vivendo na Terra poderia causar no mundo todo, podendo atrair até mesmo aqueles com segundas intenções malignas.

Lala então colocou uma de suas mãos no queixo, franziu a testa e ponderou seus pensamentos por alguns minutos, minutos esses que pareceram horas para Haruna, tanto que a azulada acabou por deduzir que a outra não queria falar.


-D-Deixa pra lá Lala-san. Eu realmente não sei onde estava com a cabeça quando te perguntei isso. - Seus braços chaqualharam em frente ao corpo. - Acho que tudo que aconteceu com o Rito-kun foi chocante demais pra mim, sinto muito mesmo. - Os olhos de Haruna percorrerão por todas as direções antes de parar no corpo inconsciente de Rito mais uma vez, ela estava com receio de olhar Lala nos olhos naquele momento, por estar simplesmente se sentindo uma idiota por fazer perguntas estranhas e desconexas.

Logo o silencio sufocante retornou ao recinto, Lala ainda parecia pensar enquanto Haruna preferiu ficar quieta sem mais perguntas.


- Pra falar a verdade Haruna.... Eu não sou da Terra. Eu na verdade vim de um planeta chamado Deviluke....- Após muito pensar, Lala decidiu que era melhor falar de uma vez quem de fato ela era, mesmo que Rito não quisesse isso, ela ainda achava que deveria fazê-lo por não achar justo esconder isso da pessoa a qual ela chamava de Amiga e que dividia o mesmo homem.

Haruna que no momento olhava para a feição de Rito. Repentinamente vira seu rosto na direção de Lala que estava ao seu lado. Suas sobrancelhas estavam um pouco franzida como se estivesse demonstrando que não havia entendido.


- Como assim Planeta? - Ela não pode se negar a não perguntar, recusando-se a acreditar em seus ouvidos. Repentinamente a lembrança do primeiro dia que viu Lala e a escutou dizer essas mesma palavras vieram como uma bala em sua cabeça.


Eu me chamo Lala Satalin Deviluke! E sou do Planeta Deviluke!



Assim como todos naquele dia, Haruna também achou que ela estava querendo dizer que morava em uma cidade distante, talvez até em outro continente, afinal a Terra é um lugar extremamente vasta e ainda haviam muitos lugar que ela não conhecia, então pensou que possivelmente fosse uma cidade em algum continente estrangeiro, mas um Planeta. Quem em sa consciência pensaria uma coisa dessas? Afinal o conceito de vida fora da terra ainda era algo muito discutido por todos. Sempre iria haver aqueles que acreditavam fortemente que não estavam sozinhos nesse infinito universo, assim como existiriam os que se negavam a crer em tal coisa absurda e irreal. Podia-se dizer que as provas que a humanidade haviam adquirido sobre esse assunto ao longo de eras era muito escasso. Então com tudo isso em mente como Haruna poderia simples mente aceitar tal declaração absurda?


- Oque você quer dizer com isso Lala-san? - Penguntou ela mais uma vez. Suas Orbes Lilas já estavam vidrados nos Verdes como Esmeraldas de Lala.

- É como eu disse. Eu sou a primeira Princesa de um Planeta a 5 mil anos luz de distância da Terra chamado Deviluke. Aquela pessoa que você conheceu a algum tempo atrás, era realmente meu Pai. Ele é o Rei de Deviluke. Não na verdade... Ele é o Rei de todo o Universo.


A mente de Haruna ainda continuava se negando a acreditar naquilo. Afinal como poderia se quer pensar na possibilidade de uma alienígena estar bem em sua frente? E que por conhecidencia parecia uma garota normal? Claro que a Cauda, Presilha falante e o Cachorro Robô eram estranhos, mas isso tambem não significava que fosse coisa de outro Planeta, afinal a tecnologia estava cada vez mais avançada, então seria completamente normal alguém conseguir esses acessórios bizarros. Lala vendo que Haruna não tinha oque dizer decide continuar.


- Entorno de 3 anos atrás, meu Pai decidiu que já estava na hora dele arranjar um sucessor para o trono de Deviluke e como eu era a mais velha das três filhas que ele teve, fui escolhida para ir ao encontro desses candidatos. No começo eu até aguentei bem, apenas ia até lá e os rejeitava, mas com o tempo aquilo foi me desgastando de uma forma que não consigo sequer descrever. - Feições de ressentido e aborrecimento logo surgiram em seu lindo rosto. Suas mãos apertaram fortemente a borda de sua saia enquanto lembrava dos olhares repugnante que recebia. - Depois de anos nesses encontros, decidi por um fim em tudo aquilo e fugir, mas como era de se esperar meu Pai não gostou nada dessa ideia e logo mandou alguns guardas atrás de mim na mesma hora. Eu continuei fugindo e fugindo, só que toda vez que pensava que estava segura, eles logo apareciam. Foi numa dessas escapadas que minha Nave acabou sendo danificada e tive que fazer um pouso forçado aqui na Terra.


Haruna estava escutando cada palavra que saia da boca de Lala com toda a atenção possível, ela também percebeu que aquela era a primeira vez que via a Amiga falando tão seriamente sobre algo sem aquela alegria e energia costumeira. Aos olhos dela, Lala estava parecendo alguém diferente, Ela era uma pessoa extremamente energetica e entusiasmada com tudo como uma criança. Contudo, agora ela parecia mais séria e madura.


- E o Rito-kun? Onde ele entra nisso tudo?


Finalmente o olhar de Lala mudou sua trajetória e parou sobre o rosto do namorado deitado sobre a cama. Um sorriso meigo logo brotou nos lábios rosados dela. Sua mente voltou alguns dias atrás quando conheceu aquele Terráqueo peculiar.


- Quando eu estava pra ser pega, foi o Rito quem me salvou Haruna....

- Entao é por isso que você gosta dele? - Perguntou Haruna rapidamente, tão rápido que a própria se assustou, mas logo pediu desculpas para Lala por sua grosseiria.

- Na verdade não. - Negou Lala imediatamente para a surpresa de Haruna que tinha certeza que era por esse motivo. - Eu me apaixonei por ele depois que vi o quão bem o Rito conseguia entender os meus sentimentos. Eu realmente não consigo explicar como, mas depois disso toda vez que via o Rito, ou que escutava a sua voz, até mesmo seu cheiro. Meu coração automaticamente se enchia de alegria e todo meu corpo ficava quente. Em toda a minha vida nunca tinha sentido isso. - Lala lentamente leva suas mãos juntas ao peito como uma espécie de prece. - Essa sensação de querer estar com alguém, de querer estar perto dele pra sempre. O Rito foi a primeira pessoa que eu conheci que me fez sentir assim. Então eu tenho certeza que isso é amor.


O olhar de Lala não demonstrava nenhum tipo de duvidas ou segundas intenções. Naquele exato momento um brilho cativante e apaixonante demonstrando todo o amor que tinha por aquele garoto podiam ser vistos dela. Cada palavra sua carregava uma grande quantidade dos seus sentimentos mais singelos e puros com relação a Rito.

Haruna estava sem palavras com esse fato. Logicamente que ainda estava chocada com a informação de Lala ser uma Alien, mas aquilo nem se comparava com a declaração de amor que ouviu diretamente dela. Haruna amava o Yuuki desde o ensino fundamental, ela entendia muito bem aquele sentimento de querer estar perto dele melhor do que ninguem. Mas não pode deixar de se surpreender com as palavras apaixonadas de Lala, afinal ela conhecia Rito a anos, então era normal ter sentimentos tão fortes com relação a ele. Mas Lala... Ela apenas tinha chegado a alguns dias atrás e já estava perdidamente apaixonada por ele, isso iria fazer qualquer um ficar um tanto quanto impressionado.

- (Talvez seja isso que as pessoas queiram dizer com falando com o coração....). - Pensou vendo todo brilho que era transmitido pelas janelas da Alma de Lala. - Isso... É realmente muito chocante Lala-san, mas eu acredito em você.


Haruna havia finalmente tomado sua decisão após ouvir tudo, ela por fim escolheu acreditar que Lala era uma Alien, afinal oque podia fazer se realmente gostava da companhia da Rosada? Mesmo que no começo a presença de Lala em sua relação com Rito tenha sido um completo desastre. Agora por incrível que pareça era diferente, nesses dias que teve a chance de conhecê-la melhor, viu que talvez pudesse de alguma forma fazer essa relação com Rito e ela dar certo de algum jeito. Sem contar que as coisas bizarras que Lala podia fazer também a ajudaram em sua decisão.

Lala repentinamente pula em direção a Haruna e enrola seus braços ao redor de seu pescoço extremamente alegre.

- Obrigado Haruna!

Haruna que geralmente ficaria sem reação com esse subto ataque de carinho. Decide retribuir o abraço caloroso da amiga. 
Naquele momento elas não perceberam, mas haviam dois pares de olhos Dourados entre abertos, atentos observando tudo silenciosamente.


- Fico feliz que vocês duas conseguiram se entender no final.... - A voz de Rito voou  repentinamente aos ouvidos delas. Ele com um pouco de dificuldade ergue o corpo sentando-se na cama. Vendo suas duas namoradas se entendendo, um sorriso de alívio pregou-se fortemente em seu rosto. Ele havia acordado logo antes de Lala revelar toda a verdade para Haruna, iria levantar na mesma hora se não fosse pelo assunto que estava rolando entre as duas. Quando ouviu que Lala estava revelando tudo, a cor lhe fugiu o rosto e um suor gélido tomou conta de seu corpo, mas mesmo assim decidiu ficar em silêncio e ver até onde iria chegar aquela conversa e no pior dos casos teria que intervir, contudo para sua alegria foi tudo extremamente bem, tão bem que ele ainda estava achando estranho. As bochechas de Rito tinham um leve tom de vermelho por estar com um pouco de vergonha.

Lala sempre dizia que o amava isso era um fato, só que aquelas palavras e o jeito com o qual ela se espressou alguns segundos atrás foi completamente diferente do habitual. Ele não conseguia entender o por que dela o amar tanto, afinal eles se conheciam a apenas alguns dias e ele querendo ou não, a tratou meio que de uma forma grosseira no começo, mas sem sombra de duvidas estava feliz em ser o homem escolhido por esse amor. Naquele momento Rito jurou em seu coração que iria dar o seu melhor para fazer com que essas duas garotas em sua frente sejam as mais felizes do mundo.

Para seu espanto. Lala e Haruna pulam ao mesmo tempo encima dele logo depois de escutarem sua voz. Ele por não esperar aquilo, acaba perdendo o equilíbrio e caindo de costas de volta na cama, mas dessa vez com duas garotas lindas em cima de si, cada uma de um lado.

A maciez de seus corpos, o volume dos grandes e fartos seios de Lala em contrapartida os medios e graciosos de Haruna, trouxeram-lhe uma sensação extremamente agradável, fora o doce aroma de Lavanda e Rosas que invadiram impiedosamente suas narinas.




- Rito-kun desde quando você esta acordado? Ou melhor você esta bem? - Perguntou Haruna
Deitada sobre a parte esquerda do corpo de Rito.

- Rito! Que bom que você acordou! Eu fiquei preocupada quando te vi com meu Pai! - Gritou Lala deitada sobre a parte direita.

Ambas o encaravam com semblantes preocupados e felizes.

Os braços de Rito que estavam abaixo das garotas se movem enrolando-se nas cinturas de ambas às puxando para mais perto de seu corpo, aquilo fez os peitos das duas se expremerem ainda mais sobre seu peitoral.

-R-Rito-kun? - Exclamou Haruna chocada pela ação inusitada de Rito. Lala por outro lado não esboçou reação nenhum, podia-se dizer que ela havia adorado isso. 

- Pra falar a verdade eu acordei tem um tempinho. - Disse ele olhando o teto branco da sala. - Sendo sincero eu também tenho uma coisa pra te contar Haruna-chan...- Os braços de Rito ficaram levemente mais rígidos ao dizer isso, algo que não passou despercebido por elas.

- Oque é Rito-kun? - Perguntou Haruna docemente.

As palavras estavam presas na garganta de Rito. Afinal aquele segredo era algo que não queria ter que revelar para ninguém. Mas não tinha mais volta, se iria levar esse relacionamento adiante não poderia manter segredos delas, assim como ele também não queria que elas escondessem nada dele, queria que essa relação fosse a mais transparente e verdadeira possível e uma mentira tornava isso impossível de acontecer. Ele então com uma certa relutância desvencilha os braços de suas cinturas. Logo depois pediu que ambas se sentassem na cama. Rito sentou com suas pernas cruzadas de frente para as duas.

- Como posso dizer isso.... Na verdade eu não sou tão normal quanto você pensa Haruna-chan.... - Haruna apenas levantou uma sobrancelha ainda sem entender onde ele queria chegar. Lala por outro lado sabia oque ele iria dizer e apenas torcia em silencio para que colocasse logo as palavras pra fora. - Eu... Eu meio que tenho Superpoderes..... - Disse de uma vez sem rodeios. Naquele momento Rito sentiu um peso sendo retirado de seus ombros, deixando assim seu corpo e consciência mais leves.


- He?! Poderes? C-Como assim?? - Espanto logo brotou em sua face ao mesmo tempo em que seus lábios se abriam levemente junto com seus olhos esbugalhados.

- Isso mesmo Poderes. É uma História um pouco longa então, por favor preste atenção....



Rito então começa a contar tudo desde o começo para a namorada. O momento da viagem de Okinawa, seu encontro com Kyuubei e o Javali. Haruna teve a mesma reação de Mikan quando ouviu pela primeira vez. Apenas ficou escutando atentamente com aquela cara de choque e descrença. Rito ainda reforçou a história de Lala e contou alguns detalhes extras de quando virou noivo dela.


- Eu sinto muito por não ter dito nada antes. - Ele abaixa a cabeça ao mesmo tempo em que aperta as pernas com as  mãos. Naquele momento, vendo que havia escondido um segredo tão grande de uma pessoa que ele amava de todo o coração o deixou extremamente arrependido. O sentimento que estava sentindo enquanto contava a história para Haruna foi o mesmo que teve ao falar para Mikan. Uma completa vergonha e desapontamento consigo mesmo. - Eu sei que fui egoísta, mas estava com medo de você me deixar quando soubesse Haruna-chan... Eu realmente sinto muito por mentir todo esse tempo pra você....


Rito já até conseguia imaginar em sua cabeça oque vinha a seguir. Ela falando que não podia mais ficar com ele e saindo logo em seguida,  ele então aceitando a decisão dela enquanto era consolado por Lala ao mesmo tempo que chorava. Não tinha coragem o suficiente para erguer a cabeça e olhar nos olhos de Haruna que até então não disse nada.

Rito senti um toque suave e gentil sobre sua bochecha e logo depois o mesmo toque na outra apertando levemente sua pele. Seu rosto se ergue lentamente pra cima com a ajuda de dois pares de mãos pálidas e quentes.

No rosto de Haruna não havia medo ou raiva, nem mesmo pena. Mas sim satisfação de finalmente saber de tudo.

- Haruna-chan? - Como estava tendo suas duas bochechas epertadas Rito estava tendo um pouco de dificuldade em falar, fora a careta engraçada que fazia.

- Eu não me importo com isso Rito-kun. - Balançou a cabeça de um lado para o outro. -Tanto você quanto a Lala-san tinham suas razões em não me dizer antes, mas estou realmente feliz que decidiram me contar no final. Eu amo você desde o ensino fundamental Rito-kun, sempre te observei de longe com medo de me declarar. Quado eu vi você no terraço aquele dia e escutei dizer que me amava, não sabe o quão feliz fiquei. Eu finalmente consegui ficar com o garoto que eu amava por anos. Definitivamente não vai ser por algo como super poderes ou aliens que vou te deixar, isso você pode ter certeza.


Rito ficou sem palavras com aquilo. Ele mesmo sendo uma pessoa extremamente forte e fria quando necessário, ainda assim não pode evitar dos cantos de seus olhos ficarem umidos de felicidade com aquilo.

Suas mãos repousam sobre as de Haruna gentilmente, as mãos dele cobriam as dela por poucos centímetros. 

- Obrigado Haruna-chan.... Você não faz ideia do quanto eu estou feliz em saber disso.... - Ele gentilmente retira as mãos dela de seu rosto. 

Rito não conseguia mais evitar de querer beijá-la. Ele então subitamente aproxima seu rosto lentamente do dela. Haruna vendo aquilo já tinha uma ideia vaga do que ele iria fazer a seguir, mesmo Lala estando logo do lado, ela ainda assim queria que ele fizesse. Aquilo realmente não era o tipo de pensamento que Haruna teria normalmente. Mas oque podia fazer se sentia todas as células de seu corpo atraídas por aquele rapaz em sua frente?

A cada segundo os rostos de ambos ficavam mais e mais próximos um do outro, até que finalmente juntam seus lábios. Os dois se beijavam lenta e apaixonadamente, era como se apenas restace eles no mundo e nada mais. Haruna inconscientemente leva seus braços até o pescoço de Rito aproximando ainda mais seus corpos e ele como se seguisse ela, agarra sua cintura fina e delicada firmemente.


Os olhos arregalados e Verdes de Lala ficaram fixos na troca de muco de Rito com Haruna bem na sua frente, até mesmo Peke não estava acreditando na tamanha cara de Pau que esses dois estavam tendo ao fazer isso na presença da primeira Princesa de Deviluke. A própria Lala realmente não esperava que eles fossem de fato fazer aquilo, parecia até que ela não estava ali pra começo de conversa. Um tom de vermelho que começou em suas bochechas e subiu para as orelhas era notório, ao mesmo tempo em que seu corpo esquentava gradualmente.

Eles não usaram a língua em momento nenhum, mas não deixou de ser um beijo intenso e apaixonante. O beijo em si durou 30 segundos quando finalmente se separaram por falta de ar, Haruna estava tão vermelha quando um pimentão ao mesmo tempo em que arfava pesadamente, os ritmos cardíacos de seu coração estavam desordenados e acelerados. Ainda abraçada a Rito ela rapidamente enterra seu rosto no pescoço dele sem coragem para encarar a amiga ao seu lado. Naquele momento Haruna já estava sentada sobre uma das pernas esticadas de Rito.

Logo depois de terminar seu beijo com Haruna, o Yuuki redireciona seus olhos Dourados para os Verdes de Lala. Ele pode ver o tom avermelhado no rosto dela enquanto ainda estática sem saber como reagir aquela situação, ele não pode deixar de axala fofa. Sem perder tempo leva sua mão livre até a dela. Gentilmente seus dedos agaram no pulso de Lala a puxando levemente em sua direção.
Lala ainda um pouco ezitante se aproximava lenta e cautelosamente dele. Ela naquele momento estava parecendo um pequeno animal indefeso indo de encontro com um Lobo feroz, com certeza a forma laciva com a qual Rito a olhava podia-se dizer que naquele momento ele de fato era um Lobo.

Quando Lala já estava próxima o suficiente, ele solta seu pulso e leva sua mão até a bochecha macia e sedosa dela. Ela parecia estar em tranze enquanto via aqueles lindos e exóticos olhos Dourados fixados nela, como se pudessem ver sua Alma. A Mão de Rito sobe lentamente e vai em direção a nuca dela e sem aviso prévio a puxa para um beijo.

Assim como Haruna, Lala também ficou ansiosa para aquilo. Após 10 segundos de beijo, Rito dessa vez decide pedir passagem com a língua. Lala no começo hesitou e seu corpo tremeu levemente já que não sabia oque deveria fazer exatamente, ambas suas mãos agarraram fortemente na parte da frente da camisa de Rito, o braço restante dele enrolou na cintura de Lala a puxando ainda mais próxima. 

Pouco a pouco a boca dela se abria cada vez mais, até chegar o ponto onde a língua de Rito teve total acesso a boca quente e umida de sua namorada. Timidamente a língua de Lala também começa a sair, indo de encontro com a dele, logo uma pequena batalha de línguas deu-se inicio em meio a enfermaria.

Em um colo tinha Haruna abraçada nele enquanto enterrava seu rosto em seu pescoço e no outro Lala que o beijava intensamente. Qualquer homem que visse isso iria ter um ataque de ciúmes e inveja na mesma hora, podendo levar ao ponto de uma depressão por não ter tal sorte na vida.

O beijo entre eles durou um tempo mais longo, foram incríveis 1 minuto antes que se separacem pela maldita falta de ar. Um fino e transparente fio de saliva foi deixado após a separação de seus lábios.

O rosto de Lala estava tão corado quanto o da amiga ao lado e seus lábios assim como o contorno de sua boca adquiriram uma linda tonalidade de vermelho, mostrando o quão intenso aquilo havia sido. Tudo era ainda muito novo para Lala, ela sempre teve uma vida de Princesa, mesmo sendo uma garota que queria seguir os seus próprios sonhos, nunca teve nenhum tipo de interação com o sexo Masculino, mesmo que no passado tivera que conhecer diversos candidatos a noivo, nunca de fato se aproximou de nenhum deles mesmo eles proprios querendo a todo custo tê-la. Nas aulas de anatomia ao qual era obrigada a assistir no palácio real, nunca demonstrou interesse sobre aquilo, chegando ao ponto de nem prestar atenção no que a Professora falava aproveitando para bolar alguma possível invenção. Mas agora cá estava ela, agarrada em cima de uma cama no homem que amava, descobrindo a adrenalina e excitação que um simples beijo podia provocar em todo seu ser.

Haruna por outra lado mesmo não tendo tido nenhum tipo de relacionamento antes, sabia muito bem oque um beijo significava e o algo amais que aquilo podia se tornar caso ficasse mais e mais intenso. A vergonha que sentira naquele momento ainda a impedia de tirar o rosto do pescoço de Rito. Mas dado aos movimentos que a cabeça dele fazia e os leves gemidos que vinham de Lala, já tinha uma ideia do que estava acontecendo entre os dois, deixando-a ainda mais tímida.

- Lala. Haruna. - Chamou Rito as duas garotas em seus braços.

Haruna por fim saiu de seu esconderijo e olhou para o namorado timidamente, como um Coelhinho saindo de sua toca. Ela com o canto dos olhos olha para Lala e vê seu cabelo levemente desgrenhado e quão corada ela estava. Haruna sentiu todo seu corpo formigar de uma maneira estranha depois de pensar no que havia acontecido entre os dois sem ela ver, principalmente uma parte entre sua virilha.

-  Eu amo vocês duas. Eu juro com todas as minhas forças que vou dar o meu melhor pra fazer vocês felizes. Então eu peço que confiem no homem de vocês. - Declarou com toda sua confiança, mesmo tendo a noção que seria algo difícil, ainda assim iria torna-lo possivel.

Haruna e Lala logo se entre olham, ambas estavam completamente boquiabertas e encantadas com as palavras de Rito. *Seu homem.* Era incrível como essa simples palavra conseguiu elevar o humor de ambas drasticamente. Logo a linha de suas bocas se curvaram em sorrisos encantadores. Como se fosse algo combinado elas aproximam seus rostos cada uma de um lado da bochecha de Rito e grudam seus lábios nele.

Os olhos de Rito abriram totalmente com aquilo, mostrando que ele realmente não esperava por isso. Mesmo depois que elas se separaram ele ainda continuava com uma cara de idiota.

- Nós confiamos em você, Rito/Rito-kun.  - Acentiu ambas em uníssono com extrema alegria.


Naquele momento ele se sentia o homem mais sortudo do mundo. Com certeza existia outros que tinham duas ou mais mulheres, o próprio Rito sabia disso. Mas como essas duas não, elas eram únicas e insubstituíveis para ele. Mesmo se lhe oferecessem rios de dinheiro, Fama, ou até mesmo poder suficiente para mover o mundo. Ele ainda assim recusaria. Para Rito Família era tudo de mais precioso em sua vida, podia-se dizer que eram seu tudo. Podem maltrata-lo, chingar ele, o espancar até seus ossos serem estrasalhados, até mesmo tortura-lo. Mas se alguém ousasse mecher com a Família dele, uma coisa era certa.. Isso só resultaria em desgraça e uma chuva de sangue para a outra parte. Agora mesmo isso tambem servia para Haruna e Lala. Quem ousasse ferilas de alguma forma. Com toda a certeza Iria encarar a fúria de Yuuki Rito.







To be continued.........



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...