História To love ru The legend of harem king - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias To Love-Ru: Trouble
Personagens Haruna Sairenji, Lala Satalin Deviluke, Mea Kurosaki, Mikan Yuuki, Momo Velia Deviluke, Nana Asta Deviluke, Personagens Originais, Rito Yuuki, Yui Kotegawa
Tags To Love Ru
Visualizações 76
Palavras 3.607
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shounen, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha eu aqui de novo tudo bem com vocês? Bom o cap nem demorou muito pra sair né? Mentira foi mals ae tava meio que viciado em uns games, fora os estudos e trabalho que fode com tudo mais ainda. Mas espero que gostem desse cap eu particularmente achei ele dahorinha.

Capítulo 8 - Candidato a noivo.


Fanfic / Fanfiction To love ru The legend of harem king - Capítulo 8 - Candidato a noivo.

- O que? Uma mensagem? – Me pergunto ao ouvir o som do torpedo que acabara de chegar logo após o fim da ligação, e ao abrir a mensagem vejo que é uma foto da haruna-chan inconsciente envolvida em amarras e para piorar seus seios estavam amostra. – E-esse desgraçado! – Rujo com ódio na voz assustando algumas pessoas próximas e ao mesmo tempo corro em direção ao local indicado passando por vários estudantes. – (Por favor, espere por mim haruna-chan).

 

Rito (off)

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------

 

 

Enquanto isso no armazém.

 

 

-Hum.. Como eu devo passar o tempo até ele chegar? – Se pergunta o sensei com os olhos fechados, o mesmo então os abre e começa a encarar o corpo de haruna inconsciente. Ele olha para suas pernas para os seios a mostra e por fim para o rosto enquanto da um sorriso torto. – Hoo.... Agora que eu reparei ela é tão boa quanto à lala. Pele clara, rosto pequeno e esses seios, como eles são bonitos. Me pergunto como será a parte de baixo?  – Murmura o mesmo com um sorriso ainda mais largo em seu rosto. Ele então pega um tipo estranho de aparelho quase como um controle remoto do bolso de seu casaco, e ao apertar à parte de cima do dispositivo as estranhas cordas que prendiam haruna começam a se mover. Elas se enrolam no braço dela assim como nas pernas e aos poucos vão esticando a parte de baixo deixando a mesma totalmente exposta com as pernas abertas. – Huooo. – Se surpreende o estuprador pela beleza que estava em sua frente. Ele então começa a se aproximar ate que fica com o rosto a poucos centímetros da vagina de haruna exalando seu odor de mulher. - Tenho que admitir eu fiz um belo achado, seria um tolo se não aproveitasse esse momento. – Diz ao lamber os lábios, mas então quando o mesmo ia colocar a mão em sua vitima um barulho enorme acerta a porta a destruindo por completo. Ao se virar para ver o que era sasuga se depara com yuuki rito parado em cima da porta quebrada.

- Haruna-chan?! – Grita rito ao ver haruna presa pelos pulsos, o mesmo possuía algumas gotas de suor escorrendo pelo rosto dada a alta velocidade que tinha corrida para chegar ali.

– Hmm você é bem rápido não é yuuki rito? Mal tive tempo de me divertir com ela. Se eu soubesse que você chegaria tão rápido teria me divertido primeiro e depois te chamado. – Suspira o mesmo em descontentamento. - Mas tudo bem quando isso acabar irei aproveitar o tempo com essa garota aqui. – Fala ao apontar para haruna que continuava seminua só com a calcinha bege que usava.

- Maldito! O que você fez com ela!? – Grita o rapaz indo em direção ao seu inimigo, mas parando bruscamente ao ver o rosto de sasuga começar a se deformar. Seus cabelos antes lisos e loiros começam a cair e suas orelhas a ficarem pontudas, seus olhos antes azuis começam a escurecer e a ficar redondos assim como sua língua que cresce absurdamente, até mesmo sua cor antes normal havia ficado em uma tonalidade de verde escuro era difícil para o rapaz saber o que era aquilo em sua frente, a única coisa de que tinha plena certeza era a de que sasuga não era humano era quase como se não fosse desse planeta.

- Eu acho melhor você não ser tão descuidado na hora de se aproximar ou algo realmente ruim pode acontecer com essa garota aqui atrás, e eu sei que vocês terráqueos valorizam sua raça não é? Tem certeza que vai ariscar? – Diz a criatura com um sorriso grotesco em sua face.

- V-você é um alienígena? Mas então onde esta o sasuga? – Questiona o rapaz ao franzir a testa e engolir em seco com medo da resposta.

- Eu apenas peguei a forma do sasuga emprestada, algo chamado mimetismo já que é muito trabalhoso me disfarçar em uma forma humana, mas ao usar essa habilidade eu poço virar quem eu quiser. O único problema é que para me transformar na pessoa eu preciso devora-la.

- Então o sasuga. – Pergunta rito enquanto seu rosto fica branco.

- Sim, ele esta morto. Você precisava ter visto como ele gritava, como chorava implorando para que eu o deixasse ir. E a melhor parte foi ele querendo sacrificar suas alunas para se salvar. Hahahaha vocês terráqueos são bem engraçados isso eu tenho que admitir. Mas voltando ao assunto principal. Meu nome é Ghi Bree. Yuuki rito eu o chamei aqui porque eu quero que você desista do noivado com a lala, pois serei eu aquele que se casara com ela e sucedera o trono de deviluke. E se você se negar eu irei matar essa garota bem aqui. E agora oque você ira fazer yuuki rito eu não tenho muita paciência. – Ameaça ele enquanto balança sua língua de um lado para o outro de uma forma grotesca.

- (Então o objetivo dele é se casar com a lala? Há... Desde que ela chegou aqui todo tipo de coisa tem acontecido, primeiro aqueles guardas depois o pai dela falando que ia destruir a terra, eu até mesmo perdi a haruna-chan mesmo sendo tudo um grande mal entendido. E agora a vida da haruna-chan esta em perigo). - Pensa ele ao cerrar os dentes. - Você quer tanto assim casar com a lala? – pergunta o garoto com os cabelos sombreando seus olhos. - Usando uma garota completamente inocente como refém, fazendo-a ter uma experiência horrível. Você acha que lala ira se apaixonar por você assim?

- Kekeke você não esta confundindo as coisas? Lala e eu vamos nos casar eu já decidi isso. A personalidade dela é realmente a de uma criança, mas ela é realmente o meu tipo de garota fora que ao casar com ela toda a galáxia governada pelo rei de deviluke será meu como eu posso deixar uma chance dessas passar? Alem do que eu posso treina-la para ter uma personalidade que eu goste.

- Então ambas lala e haruna não passam de brinquedos para você? – Pergunta o mesmo ainda com os olhos sombreados.

- Haha se você falar dessa forma vai parecer que eu sou o cara mau. – Debocha ele ao dar uma gargalhada.

  - Fique sabendo de uma coisa. Eu não ligo para o seu nome ou mesmo para seus motivos. Você matou um professor, sequestrou a haruna-chan e ainda por cima a deixou nesse estado. Você realmente espera que eu deixe a lala com alguém como você? – Por alguma razão a cada palavra de yuuki rito o ar ficava mais gelado isso foi algo que não passou despercebido por ghi bree, ele não sabia o porquê, mas todas as células de seu corpo o diziam que esse garoto não é normal.

- Você acha que pode fazer a lala feliz fazendo esse tipo de coisa? Você diz que vai matar a haruna, mas o que ainda não entendeu é que quem vai morrer aqui não é a haruna-chan, mas sim você. – Fala o rapaz com um brilho mortal em seus olhos dourados. Ghi bree não sabia o que fazer, até porque não entendia o que estava acontecendo ali, pois sabia que os terráqueos eram fracos já que matou sasuga tão facilmente. Mas então porque estava tão assustado? Porque aquele simples garoto estava o pressionando tanto? Jamais iria admitir que estava com medo, não passaria essa humilhação não por um mero terráqueo.

- (Não irei admitir, não irei admitir, eu não posso estar com medo impossível!). Pois bem yuuki rito! Se você não ira se render e entregar a lala por bem eu irei mata-lo e tomarei sua forma. – Grita ele com ódio, seu corpo então começa a crescer e a ser coberto por escamas, suas unhas se transformam em garras e uma cauda repetiu cresce atrás de si. Aquilo realmente impressionou o garoto por nunca ter visto tal criatura em sua vida. – Se prepare moleque você vai se arrepender por ter me irritado. – Ameaça a criatura que agora possuía por volta de dois metros de altura.

- (Que diabos de mostro é esse? Droga! Se eu não tomar cuidado a haruna-chan vai acabar em perigo). – Pensa o garoto com uma gota escorrendo pelo seu rosto.

 

 

 

Enquanto isso

 

 

- Humm.. Onde será que o rito se meteu? - Se pergunta uma certa rosada olhando os arredores da escola de cima da caixa d’água.

- Francamente que garoto tolo por não perceber a beleza da lala-sama e começar a ama-la. – Resmunga peke indignado de como alguém poderia recusar o amor de lala.

- Tenho certeza que o rito gosta de mim, agente só precisa se conhecer melhor. – Responde lala com um sorriso. – Primeiro vamos começar o achando. - A mesma então pega um tipo de telefone roxo de seu bolso.

- Você conseguiu recuperar seu D-Dial lala-sama?

- Sim! O zastim me devolveu depois que foi decidido que eu poderia ficar aqui com o rito. Agora então.. – Ela começa a discar alguns botões em seu aparelho o mesmo brilha e aparece um cachorro robô. – Certo. sniff-sniff trace-kun  ache o rito para mim . – Ordena lala ao tirar uma coeca Box do limbo. O cão começa a fareja-la.

- Lala-sama! Você não deveria andar com esse tipo de coisa. – Repreende peke.

- Por aqui-Au! – Responde o cão após memorizar o cheiro. Ele então começa a correr em direção as escadas, lala vai logo atrás dele. Os dois correm por alguns minutos até que o pequeno cãozinho para em frente a uma porta.

- Rito esta aqui né? Ritozinho! – Chama lala abrindo a porta, mas se deparando com um bando de garotas se trocando, o cão então começa a correr em direção a uma delas e tenta puxar seu sutiã.

- kyaaaaa. O que esse negócio esta fazendo?! – Grita a garota em desespero tentando manter sua roupa intima no lugar.

- Você tem um cheiro bom-Au.

- Gyaaaa. Leve isso a serio e ache o rito. – Grita lala brava por ter perdido tempo com esse tipo de coisa.

 

 

 

De volta ao armazém.

 

 

 

Yuuki rito estava em posição de guarda pensando em uma maneira de manter haruna segura, como ela estava atrás da criatura havia o risco de que se ele se movesse o mesmo a ataque.

 

- (Merda! Acho que não tenho escolha a não ser a de provoca-lo para que me ataque). Ei você ficou maior será que ficou mais burro também?! Digo já que você cresceu tanto acho que seu cérebro já pequeno deve ter sumido por completo. – Provoca o rapaz e uma veia começa a saltar da testa de ghi bree ele então se agacha como se fosse um sapo, rito ia dizer algo, mas é surpreendido pelo salto do mesmo em sua direção com as garras mirando seu tórax. – (E-ele é rápido, mas era isso mesmo que eu queria). – Pensa o garoto com um sorriso em seu rosto. Com a garra a poucos metros de distancia de sua face ele joga o corpo para frente e rola o tronco no chão invertendo as posições ficando em frente à haruna. Ele então vai em direção a ela e quebra suas amarras apenas na força bruta, a mesma então despenca em direção ao chão, mas é segurada pelos ombros antes que caísse por completo. Ele então calmamente encosta as costas de sua amada na parede deixando-a sentada.

 

 

 

Rito on

 

 

 

– Pronto haruna-chan você esta segura agora. – Falo com um sorriso de alivio no rosto por ver que ela estava bem só havia um problema. Então retiro a blusa amarela que estava usando jogando-a em cima dela para cobrir seus seios expostos, sei que isso é algo horrível, mas felizmente eu consegui grava-los em minha mente. – Certo agora eu posso me concentrar em você. - Falo me virando para o mostro que continuava parado apenas olhando em minha direção. Ele então começa a andar a passos lentos em direção a mim e o que era apenas passos lentos ficam cada vez mais rápidos, até que ele finalmente começa a correr, não perdi tempo e também fiz o mesmo. Ele então salta da mesma forma que antes fechando suas garras em forma de pinça e mirando em minha face dessa vez. - Você esta muito enganado se pensa que eu vou deixa-lo passar. – E quando suas garras estavam próximas de meu rosto tombo o pescoço para o lado, suas garras passam raspando em minha bochecha causando um corte, mas sem perder tempo e com o punho fechado dou um direto em seu estomago com toda a minha força. Sinto meu braço atravessar sua carne e suas entranhas, o sangue que antes estava dentro dele agora estava jorrando em direção ao chão.

- C-c-como.. S-seu maldito... – Grui o mostro com dificuldade por estar com sua boca coberta de sangue.

- Esta na hora de você calar essa sua boca maldita. – Falo ao puxar meu braço para fora liberando a passagem para ainda mais sangue sair e antes que o corpo comece a cair ergo meu braço esquerdo para cima com o punho fechado acertando um upper bem no meio daquela cara horrenda deixando-a mais deformando ainda pude sentir os ossos de sua face se quebrando com o meu soco não foi uma sensação nada confortável. E finalmente ouso o som de seu corpo já sem sentidos caindo em cima da poça de sangue que havia se formado.  

- Rito! – Ouço uma voz feminina atrás de mim e olho por cima do ombro para ver de quem era, mas já tendo uma ideia a quem pertencia.

- Lala!? – Falo por cima do ombro, ao confirmar logo em seguida que era ela. – Oque você esta fazendo aqui? – Questiono ao vela com uma cara surpresa, bom não é para menos estou coberto de sangue, isso me lembra que eu preciso de um banho urgente.

- O-oque aconteceu aqui? – Pergunta peke após ver a bagunça que estava àquele local. Lala então começa a se aproximar ainda em silencio, por algum motivo não conseguia olhar em seu rosto, me sentia mal por ela me ver em tal estado. Mesmo eu tendo feito tudo isso para salvar a haruna-chan tirar uma vida continua sendo algo ruim.

- B-bom aconteceu todo tipo de coisa e eu acabei tendo que lutar com esse cara aqui, ao que parece ele era um de seus candidatos a noivo. – Respondo ao apontar para o corpo caído ainda sem olhar em seu rosto. Eu sabia que lala estava cada vez mais perto dado ao barulho de seus passos, mas mesmo assim não me virei para vela.

- Tudo bem rito... Eu fico feliz que você esta seguro. – Fala ela ao me abraçar por trás mesmo eu estando coberto de sangue. – Não precisa ter medo ninguém ira julga-lo pelo que fez. – Fala ela numa voz calma e acolhedora, por alguma razão senti vontade de chorar, mas não o fiz. Jamais imaginei que apenas algumas de suas palavras poderiam me afetar tanto.

- Obrigado lala.. – Falo ao tocar em suas mãos que me envolviam.

- Tudo bem rito. E não se esqueça que eu vou sempre estar do seu lado. – Responde ela se desvencilhando do abraço.

 

Após isso acabo percebendo que o corpo antes enorme de ghi bree começa a encolher até o ponto de ficar do tamanho de uma criança, lembrava muito a de um peixe só que com braços e pernas.

 

 

- Essa é a forma real de ghi bhee? – Se pergunta lala vendo o pequeno cadáver no chão.

- Nossa ele é um galkean, eles são conhecidos por terem uma excelente habilidade de transformação. – Responde peke também surpreso. - Lala-sama oque nos devemos fazer com ele?

- Hun.. Vamos pedir para o zastim cuidar dele. – Responde lala após alguns segundos pensando. Ela então pega uma espécie de celular e disca alguns números provavelmente ligando para o zastim. Tenho certeza que ele ficou surpreso já que dava para se ouvir seus gritos pelo outro lado da linha. Lala teve que falar umas dez vezes que estava bem para ele se acalmar.

- (Eu nunca imaginei que os candidatos a noivo da lala fossem caras tão maus achei que eles pensariam nela com mais importância, espero que eu consiga lidar com os próximos). – Penso ainda a olhando discutir com zastim ao telefone.

 

 

Rito (off)

 

 

 

- Fico feliz que ela esta bem. – Fala lala aliviada por ver a haruna apenas inconsciente sem nenhum ferimento em seu corpo. – Mas não podemos dizer o mesmo de suas roupas. Peke você pode consertar as roupas dela?

- Deixa comigo! Se eu usar meu sistema será fácil concertar esse tipo de tecido. – Responde ele com confiança.

- É mesmo que ótimo! – Diz lala ao comemorar juntando as palmas de suas mãos.

- Lala. – chama o garoto atraindo sua atenção. – Eu vou voltar na frente preciso de um banho para limpar todo esse sangue. - Fala ele apos olhar para seu estado atual. - Assim que suas roupas estiverem arrumadas, por favor, leve ela ate a enfermaria. Diga que você achou a haruna-chan que havia desmaiado por causa da anemia, e jamais mencione o ghi bree certo? – Pede ele ao ficar de costas para a mesma.

- Certo. Mas por que você não vem conosco? Afinal foi você que a salvou. – Pergunta lala com duvida em sua voz ainda agachada perto de haruna.

- É provável que ela não queira mais me ver e também eu não fiz nada de especial. Então muito obrigado por cuidar disso.  – Se despede ao passar pela porta quebrada e ir em direção ao vestiário masculino com cuidado para não ser visto, pois como iria explicar todo aquele sangue.

 

 

---------------------------------------- 

 

 

Quebra de tempo enfermaria.

 

 

- Hun... Murmura uma garota deitada na cama da enfermaria, ela abre os olhos lentamente e olha para o teto branco.

- Tá acordada haruna? – Pergunta lala que estava sentada ao seu lado.

- Lala-san? Eu.. Oque aconteceu? – Pergunta haruna sem entender o porquê de ela estar em uma cama.

- Haruna você desmaiou perto da sala do clube de tênis eles disseram que foi anemia.

- anemia?

 

A garota então ergue seu corpo até ficar sentada a mesma então toca em seu peito para ver se seus batimentos estavam normais. Mas ela é surpreendida por lala a abraçando repentinamente.

 

 

- Eu estou tão feliz que esteja a salvo haruna!!! – Diz lala abraçando a garota ainda surpresa por seu súbito excesso de carinho.

- Então lala-san foi você quem me achou?

- Não quem resgatou você foi o rito. – Responde lala enquanto seus olhos brilhavam, por outro lado os olhos de haruna arregalaram em surpresa.

- (O rito-kun?).

 

-----------------------------------------

 

 

 

Quebra de tempo residência yuuki.

 

 

 

Após aquilo tudo que ocorreu yuuki rito depois de ter se limpado decidiu ir embora mais cedo sem avisar lala que estava cuidando de haruna, a mesma ficou um pouco zangada por ter sido abandonada tendo que voltar sozinha para casa, mas por ser a lala seu acesso de raiva só durou alguns segundo e ela logo voltou a sua personalidade usual. Claro que a comida deliciosa de mikan também ajudou a melhorar seu humor.

 

- Eu sinto muito lala, mas eu precisava ficar sozinho e pensar em algumas coisas. – Se desculpa o garoto com um semblante serio em seu rosto.

- Ei rito oque houve? – Pergunta mikan ao ver o rosto serio de seu irmão, não era algo comum ele fazer esse tipo de expressão.

- Na verdade eu estava pensando. Mikan acho que esta na hora de você saber a verdade. – Fala ele fazendo ambas as garotas ficarem em duvida.

- He? Saber? Mas saber oque? – Questiona mikan ao arqueiar uma sobrancelha.

- Na verdade mikan eu não sou um humano normal. – Diz ele e sua face fechou-se dura, mas a única resposta que recebeu de mikan foi uma risada.

- Mas oque diabos ouve com você? Por acaso comeu alguma coisa estragada? – Pergunta ela ao limpar uma lagrima do olho que saiu de tanto rir.

- É verdade mikan! O rito é mais forte que a maioria dos terráqueos. – Concorda lala enquanto Poe o conteúdo do hashi na boca.

- Tenho que admitir que isso é verdade mikan-dono. – Complementa peke oque lala havia falado. Ambos também acabam arrancando gargalhadas de mikan.

- Serio oque deu em vocês? - Pergunta ela entre risos.

- Eu sabia que você não iria acreditar se eu simplesmente falasse então em vou provar venha comigo. – O garoto então se levanta de seu acento a mesa e vai em direção à sala. Ele então se agacha e põe uma mão por baixo do sofá, o mesmo começa a levanta-lo com muita facilidade algo impossível para alguém normal nem mesmo o homem com o titulo de mais forte do mundo poderia fazer isso.

-C-como? Isso é impossível! – Indagou mikan surpresa pelo que estava ocorrendo em sua frente. – Como diabos você fez isso?

- Heheh incrível rito. – Fala lala sem muita surpresa já que sabia que ele era forte.

- Eu disse que não era normal - Responde ao colocar o sofá em seu lugar. Ele então pede para que lala e mikan se sentem no sofá grande e ele foi para a poltrona que ficava ao lado. - Há... - Suspira. -  Essa vai ser uma longa historia tudo bem para vocês? – Pergunta ele esperando um sinal das garotas em sua frente.

- Sim rito. Eu realmente quero saber oque houve com você no passado. – Responde mikan ao apertar os lábios indicando sua inquietação.

- Eu também estou curiosa rito! – Responde lala empolgada como se fosse uma criança.

-Tudo bem então. Bom... Por onde eu começo. Acho que tudo começou há uns oito anos atrás.

                                                                                                                                                                                                                        

 


Notas Finais


Obrigado por terem lido até o final como sempre seus lindo(a) “não sei se tem mulher que lê isso aqui”.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...