1. Spirit Fanfics >
  2. Tapa na Raba >
  3. Único

História Tapa na Raba - Capítulo 1


Escrita por: otopatamar

Notas do Autor


Postando DE NOVO, porque uns FDP INVEJOSOS denunciaram meu hot que eu levei 3 DIAS pra fazer.

Então , recapitulando, a @Innamorata me mandou essa foto que é a realização das Gabian Stan. A mão coçou e essa maravilha é pra todas nós cadelinhas de Gabian.
dedicada a @Xnah só pelos spoilers maravilhosos que ela me manda e também a @avellaneda que tava esperando desde que eu disse que ia escrever.

Música: To my bed do Chris Brown. Link nas notas finais.

Capítulo 1 - Único


Fanfic / Fanfiction Tapa na Raba - Capítulo 1 - Único

 

Gabriel Barbosa nunca pensou que teria desejos sexuais por seu amigo e companheiro de time Giorgian De Arrascaeta. No entanto, desde o dia em o mesmo lhe desferiu um tapa na bunda, o atacante não parava de ter pensamento eróticos com o meia.

Tudo começou em um domingo, dia 18 daquele mesmo mês, julho, para ser mais exato. A data em questão nunca sairia da mente de Gabigol. Havia voltado da seleção brasileira onde jogou a copa América e fez um gol. Estava feliz em ter vestido a amarelinha, mas odiava não ter sido aproveitado por Tite. Agora estava feliz em voltar ao Flamengo. O cenário interno no clube havia mudado, o técnico agora era outro e o time respirava novos ares. E por que Gabriel nunca esqueceria essa data? Bem, talvez por conta de todas as mudanças no clube, talvez por conta de que entrou como titular e marcou três gols, quebrando seu jejum, talvez por que com o hat trick pediría música no fantástico. Todas essas hipóteses eram realidade, sim. Mas o que o faria lembrar da data, era algo muito melhor. Na verdade alguém que atendia pelo nome de Giorgian De Arrascaeta.

Que eram ótimos juntos, isso todo mundo sabia. Os rapazes desenvolveram uma amizade muito legal no tempo considerável em que se conheciam. Desde então, faziam quase tudo juntos, dividiam ótimos momentos e tinham uma química incrível. Mas nunca passou pela cabeça de Gabriel que um dia desejaria Giorgian de outra forma. E talvez nunca passasse, se o mesmo não houvesse feito aquilo no jogo contra o Bahia.

Naquele dia Gabriel tinha feito dois gols até então. E quando viu a chance do terceiro não desperdiçou. Foi Giorgian quem mandou o passe, Gabriel marcou e saiu pra comemorar com os outros. Foi até a saída de fundo do campo onde estavam os rapazes que faziam aquecimento, logo uma rodinha estava ao seu redor o abraçando e de repente, Gabriel sentiu. Uma mão grande, forte e quente, com uma força comedida contra sua bunda. Deu um sobressalto e gemeu abafado, tanto pela surpresa quanto pela sensação. Quando olhou, atrás de si estava Giorgian. Com um sorriso sincero e muita felicidade em seu rosto que estava vermelho devido a agitação do jogo.

O jogo seguiu normalmente, mas apesar de concentrado Gabi não conseguiu parar de pensar na sensação daquele tapa na bunda. Na verdade ele pensou naquilo a noite toda quando voltaram para o hotel onde o time estava concentrado. E chegou a conclusão que a verdade era pior do que pensava, e ele não era tão hipócrita a ponto de negar para si mesmo que não só havia gostado da sensação, como também queria sentir de novo. E mesmo quando voltaram para o Rio de Janeiro, não houve um momento sequer em que aquela cena se repetia em sua mente e pior ainda foi quando o vídeo repercutiu no instagram. Agora que a imagem estava nítida na sua mente era que não pararia mesmo de pensar naquilo e na sensação da palmada do amigo contra sua bunda.

Estavam concentrados em Brasília, após o jogo contra o Defensa y Justicia, ao qual venceram por 2X0. Gabriel estava desde o domingo sendo dominado pelo ocorrido no jogo passado, sua mente girava em torno do desejo que tinha em sentir o amigo novamente e de preferência de outro jeito. Não poderia mais esperar, ainda mais depois que Giorgian, que de tímido não tinha absolutamente nada, não parava de lhe soltar indiretas e provocações. Após a resenha dos jogadores, todos foram se recolher. Gabriel, no entanto, não estava com nenhum resquício de cansaço ou sono, e teria outros planos para aquela noite.

Quando Giorgian entrou no quarto, as luzes estavam apagadas, o que poderia significar que Gabi estava dormindo. Por isso, o uruguaio fez o mínimo de barulho possível, adentrou o cômodo e fechou a porta atrás de si. Ficou alguns minutos parado até se acostumar com a pouca luz, que vinha apenas da janela que estava sem as cortinas. Mas Giorgian não teve tempo para nada, pois sentiu seu corpo bater contra a parede. Mãos fortes seguravam sua cintura, um hálito quente ia de encontro com seu rosto e o perfume fortemente amadeirado invadia suas narinas fazendo com que Gio sentisse tonto, Deus ele adorava aquele perfume e conhecia muito bem o dono da fragrância. Giorgian alcançou o interruptor acendeu as luzes, se deparando com Gabriel vestindo apenas uma bermuda, deixando à mostra sua barriga extremamente definida e coberta somente pelas tatuagens, que inclusive o uruguaio tinha um enorme fetiche de passar a língua pelo lugar.

- Então tu gosta de bater na bunda dos outros né?- disse Gabi com aquela expressão de provocação.

Giorgian sempre achou excitante aquela pose de macho alfa que Gabriel fazia. Mas o uruguaio não se intimidava com aquilo, pelo contrário só queria mais e mais.

- Vai dizer que não gostou?-respondeu arqueando as sobrancelhas.

- Ah, não disse isso. Perguntei se gosta.

- Tua bunda é muito gostosa, sabia? - disse Giorgian com um sorriso enquanto encarava Gabriel que prendia seu corpo contra a parede.

Enquanto Gabriel estava preso pelo olhar do uruguaio, este desceu as mãos devagar pela cintura do atacante e desceu até a bunda.

-Vai, quero ver se tem coragem. - disse a voz rouca de Gabriel.

E atendendo ao pedido do brasileiro, o meia uruguaio bateu e em seguida deu um aperto com vontade. Gabriel gemeu baixinho e mordeu os lábios. Aquilo era muito bom. Mas não queria só ficar naquele joguinho. Barbosa deu um passo para atrás e foi em direção a porta, passando a chave na mesma, ao se voltar, viu que Giorgian tirou a camisa antes mesmo que ele pedisse para que o fizesse, gostou daquilo. Caminhou até o uruguaio e o tomou com um beijo. Só um beijo e já estavam ofegantes, excitados. Ambos gostavam do controle e estavam satisfeitos em saber das sensações causadas. Giorgian puxou Gabriel para mais perto de si, o que fez com que o brasileiro o encostasse na parede. Ficaram algum tempo daquele jeito, apenas no beijos e toque mais indecentes,  já estavam excitados e conseguiam sentir o membro um do outro dando altos sinais de vida. Não poderiam esperar mais.

Feche a porta, tire suas roupas onde você está

Eu te deixo excitada, porque eu adoro te ver ofegante

Eu sei que é bom, eu consigo notar pelo jeito que cê tá, é, sim

Eu puxo você perto porque eu amo sentir você indo para baixo (para baixo)

Giorgian também queria o controle, ele não era tão fácil quanto aparentava, muito menos tímido e nessas ocasiões adorava provocar. Por isso, em um movimento rápido inverteu as posições e logo as costas de Gabriel bateram contra a parede um som que só seria possível ouvir ali dentro. As mãos de Gabriel estavam na cintura do uruguaio que agora beijava seu pescoço e peitoral.

- Arrasca, me mostra o que cê saber fazer? .- pediu Gabriel imitando aquele sotaque carioca que ele sabia que Giorgian adorava.

Porque o colchão está muito longe

E meu relógio está de olho, não há tempo para desperdiçar (woo, ah)

Como minhas mãos já estão sua cintura

É melhor cê me mostrar que você quer fazer agora, porque

Eu vou te enlouquecer, eu vou

Eu vou te enlouquecer, eu vou

Vou pegar minha língua

Vou falar esse idioma

Irei usar minha habilidade estrangeira

Giorgian distribuiu beijos pelo rosto de Gabi, passando pela boca onde mordeu o lábio inferior do rapaz. Em seguida, foi para o pescoço onde deixou sua marca. Ele podia escutar o brasileiro arfar, estava extasiado e nem havia começado ainda. Beijou todo o peitoral de Gabi, ele sempre quisera fazer aquilo. Lembraria de ter leite condensado perto da próxima vez, seria a própria imagem do pecado e, ele tinha que confessar que era linda. Ajoelhou e lentamente abriu o zíper da bermuda do atacante. Ele fazia aquilo de propósito, era lindo e excitante ver Gabriel na espera do que aconteceria em seguida. Quando se livrou da peça de roupa e viu Gabi tão aceso e duro por debaixo da cueca boxer vermelha, foi inevitável não morder os lábios. Ele queria muito colocá-lo na boca, mas estava adorando tortura o amigo. Passou a mão por cima da cueca, acariciando lentamente e deu beijos por cima do tecido, olhou para cima e viu Gabriel deixando a cabeça pender para trás e mordendo os lábios. O uruguaio só parou com a tortura porque o brasileiro chegou a implorar e aquilo já foi suficiente para que ganhasse uma vida toda, por Deus, Gabriel Barbosa estava seminu em sai frente lhe implorando por prazer ele não poderia fazer aquela desfeita. Quando o libertou da cueca, o membro de Gabriel saltou para fora. Estava duro e já apontava para cima, era a verdadeira divisão entre perfeição e perdição. O uruguaio não perdeu tempo e logo sua boca estava preenchida com o pau do amigo.

Tivesse feito aquilo há mais tempo, não que faltasse vontade, talvez fosse aquela coisa do momento certo. Haviam muitas coisas na vida de ambos que precisavam ser resolvidas e agora que não tinham mais empecilho algum, poderiam fazer sem culpa. Com momentos de vai e vem com a boca ele chupava cada centímetro de Gabi, com as mãos fazia carícias lentas e depois aumentava a velocidade, arranhando com as unhas curtas. Gabi estava indo à loucura, os gemidos até então contidos saíam altos agora juntos de palavras desconexas e todo tipo de xingamento.

- Eres delicioso. É meu pirulito favorito a partir de agora. - disse Giorgian depois que Gabi gozou , em seguida beijou o rapaz que sentiu seus gostos através da boca do outro.

- Isso foi… - começou Gabriel ainda ofegante, no entanto foi calado com um beijo rápido de Giorgian.

- Deixe os elogios para depois. Me mostre o que você tem. - disse o uruguaio e por um segundo, Gabriel quase pôde vê-lo ficar vermelho.

Retomaram os beijos, agora desesperados. No entanto, Gabriel que agora estava no comando, queria voltar a ficar excitado de outra forma.

- Se toca pra mim, Gio. - E o uruguaio não pensou duas vezes. Começou a se masturbar enquanto Gabriel que estava sentado na cama assistia a tudo com olhos brilhantes de excitação e pupilas já dilatadas.

Mas antes que Giorgian pudesse chegar ao clímax, Gabi o colocou na boca e terminou o serviço. E mal esperou  Giorgian se recompor, vestiu a camisinha e o empurrou contra o colchão.

- De quatro pra mim.-ordenou Gabriel com a voz rouca. Giorgian obedeceu enquanto soltava uma risada. Se fosse qualquer outra pessoa, ele nunca cederia o controle tão fácil, mas tinha algo em Gabriel que o fazia perder a razão.

Gozamos os lençóis todinho, você vai precisa de outro colchão

Nós vamos acelerar, e depois devagarinho

…...

E, sua bunda pra cima, e, seu rosto pra baixo

Então você me pergunta sobre o que eu estou rindo
 

Gabriel penetrou um e depois depois dedos em Giorgian. Logo após, se posicionou e tomou Gio tornando-se em um só. Giorgian era tão apertado que fez Gabriel gemer com a sensação, era muito boa, na verdade, era maravilhosa. Os movimentos lentos e Gabriel não deixaram de admirar a bela bunda do uruguaio. Era tão redondinha e com certeza ficaria ainda mais bonita com as marcas de sua mão ali. Então enquanto torturava o uruguaio penetrando lentamente nele, Gabriel deu o primeiro tapa. 

Esse é pra sentir como é levar um tapa na raba. - disse ouvindo a risada do outro se misturar aos gemidos. Em seguida, no momento certo , deu mais um.

- Esse aqui..- disse Gabi arfando.- é pelo que cê faz comigo. E esse- disse quando deu o último.- é pra dizer que esse bumbum é só meu a partir de hoje- ouviu um gemido diferente vindo de Gio, um gemido que significou que ele havia gostado e entendido o recado.

Aumentou a velocidade e fodia com força fazendo o uruguaio gastar seu espanhol com xingamentos desconexos. Os gemidos soavam por todo o cômodo, não eram abafados ou contidos, eram na medida certa demonstrando o quanto queriam aquilo, o quanto precisavam daquilo. Continuaram no mesmo ritmo, forte, quente e selvagem, até que Giorgian gozou , seguido de Gabriel, ambos caindo na cama.

Gabriel nunca se imaginou trasando com Giorgian, porque até então, antes de receber aquele tapa, não fazia ideia do quanto queria aquele homem. Aquele uruguaio safado com carinha de anjo, mas que de anjo não tinha nada. Com aquele sorriso tímido que de timidez não havia sequer 10%. Giorgian era lindo, ele sabia daquilo. Mas não pensou que um dia o rapaz o desejaria e vice versa. Mas se ele já era lindo no dia-a-dia, ali com rosto escorrendo suor, os olhos brilhantes e dilatados e a respiração arfante com batimentos descompassados, ele era a própria visão do paraíso.

- E agora? - perguntou Barbosa.

- Eu sei o que quero. Preciso saber de você. - respondeu Arrascaeta.

- Você sabe, como eu sou. - disse Gabriel.

- E você não é só mais um qualquer na minha lista de sucesso. - disse Giorgian.

"Vamos praticar até chegar a perfeição"


Notas Finais


https://www.letras.mus.br/chris-brown/to-my-bed/traducao.html
Agradecer a @Manura pela playlist que me ajudou a escrever o hot.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...