1. Spirit Fanfics >
  2. To the Your side - Wenrene >
  3. Five;;

História To the Your side - Wenrene - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Tentei fazer em tempo real, complicado.

Boa Leitura!🥰

Capítulo 6 - Five;;


Fanfic / Fanfiction To the Your side - Wenrene - Capítulo 6 - Five;;

Capítulo 05: Amor


Está chovendo lá fora, gotas leves descem do céu em meio a madrugada, Joohyun está em sua janela olhando para o outro lado da rua, está ansiosa para ir a escola, olhar e conversar Seunghwan, talvez não consiga por conta de suas amigas, mas está disposta a falar com a menina. Ela está sorrindo, lembrando do dia em que descobriu o seu sabor favorito do sorvete. 


O sol já está nascendo, a menina fica em dúvida se toma um banho ou não, está frio lá fora e não quer pegar um resfriado, opinou por apenas lavar seu corpo, o cabelo deixaria para mais tarde.


Já arrumada, desceu as escadas e começou a preparar torradas para si, sua mãe sempre faz isso, mas hoje ela decidiu fazer o próprio café da manhã, nunca gostou do refeitório porque os olhares que são lançados nela a incomodam, aquilo que Seunghwan disse talvez era verdade, mas não liga, portanto não gosta dos olhares. Preparou um suco e esperou seu pai descer as escadas.


--


Seunghwan estava de pé, na frente do espelho escovando os seus dentes, estava cansada, o fim de semana foi deveras muito interessante, um interessante bom, se pudesse voltar tudo de novo, voltaria, principalmente no momento dos lábios de Joohyun juntos aos seus. Ela se lembra totalmente daquilo, gostaria de poder retribuir o ato, mas a morena poderia se sentir envergonhada por tentar fazer aquilo escondido. Son não podia negar, conhecia muito bem o perfume de Joohyun, foi assim que percebeu que a garota estava a se aproximar para dar um selinho nela, aquela tarde foi a melhor para ela. Pensou consigo que aquilo que aconteceu no depósito não fora um erro, o seu consentimento de raiva, abriu as portas para Bae tomar uma coragem, não tão corajosa, para fazer aquilo.


Hoje, ela tomou café da manhã no apartamento, seu pai conseguiu o caso, já iriam procurar uma casa, fariam isso depois que a menina voltasse da escola. Sentou-se no sofá e esperou o homem se arrumar.


--


— Bom dia Son! — Yeri se aproximava, está com uma face preocupada. — Depois que Joohyun chegou a festa, você sumiu. Aconteceu algo? — A loira ficou vermelha, lembrou da noite em que dormiu na casa de sua colega, o cheiro da menina invadiu a sala, Seunghwan sorriu.


Ela havia chegado.


— Não, só fui embora mesmo. — Olhou para a cadeira de Joohyun, ela estava a encarar as costas de Yeri, ficou vermelha e desviou o olhar, Seunghwan sorriu novamente.


— Oiii! Bom dia amigas! — Sooyoung falou abraçando Yeri pelo ombro. — Então Seunghwan, como foi na casa de Joohyun? — A loira se engasgou com o ar.


Yeri riu. — Uau, por que não me disse que dormiu com a garota ali? — Levou seu polegar apontando para Joohyun atrás. 


— O que? Quem? — Seulgi chegou, assustando as demais ali. Sooyoung acabou por esquecer de dar o recado para ela. 


— Seunghwan dormiu na casa de Joohyun. — Sooyoung disse calmamente, acomodando-se em sua cadeira. 


— Apenas dormimos, ela estava preocupada comigo. — Protestou, aquela ardência em seu rosto aumentou quando viu Joohyun a olhar, está a ouvir tudo. 


SeulGi deu uma risada. — Oh sim, Sooyoung também dormiu na minha casa, sabia? — A menina dita a olhou grande. — Ei, pense no que Son falou, apenas dormimos. — Riu novamente. 


--


Todos os alunos daquela sala estavam no refeitório, Joohyun ficou na sala lendo, Seunghwan esta no banheiro lavando seu rosto, "apenas dormimos" não era estranho, por mais que as outras meninas não quisessem acreditar na sua palavra, Son sabia muito bem que aquilo era verdade. Entrou na sala e avistou Joohyun com seus fones de ouvido e um livro na mão, sua postura está rígida como sempre, se aproximou devagar e sentou-se na cadeira de sempre. A garota não notou a presença de Seunghwan, então ela tirou o tempo para observar sua colega, era incrível, está tão perto dela e a mesma nem notar a sua presença por conta da concentração, não se importou muito com isso. Percebeu que Joohyun tinha um hábito, ou não, parecia desidratada, passava levemente sua língua nos lábios vermelhos, Son se sentiu envergonhada e olhou para baixo e sorriu quando pensou que aqueles mesmo lábios tocaram nos seus. — Ei, está tudo bem? — Imediatamente a garota levantou sua cabeça, Bae a indagou.


A loira fitou os lábios da menina, está vermelho. — S-Sim Hyun. — Foi a vez de Joohyun corar, o apelido dado em um momento de puro ódio está ali, dito com vergonha, ela sorriu. — Tudo bem se eu te chamar assim?


— Claro! — Voltou a atenção para o livro. — Você tomou café hoje? — Seunghwan sentiu uma onda de felicidade dentro de si, ela sempre quis saber o que Joohyun fazia no seu cotidiano. 


— Sim, no apartamento! — "apartamento?" Bae pensou.


Sua atenção que antes estava no livro, está em Seunghwan.— Você e seu pai moram em um apartamento? — Foi uma pergunta curiosa. A loira assentiu calmamente. — Estão procurando um lugar para morar?


— Sim, vamos hoje a tarde. — Ditou. — Por quê?


Joohyun pensou, seu pai é um mobiliário. — Alguém irá mostrar a casa para vocês, algo do tipo? — Ignorou o "Por quê" da menina. 


Noite passada quando voltou para o apartamento, ouviu seu pai falar com um homem ao telefone, o sobrenome vagamente esclareceu em sua mente, era o pai de Joohyun, mas ela não sabia. — Sim, Sr. Bae, eu acho.


— Oh, é meu pai. — Seunghwan a olhou "Bae Joohyun" o nome de sua colega era esse, não sabia porque a garota nunca dizia nada, apenas concordava com tudo. 


— Uau, então ele vai nos acompanhar? — A morena assentiu. — Você não pode ir? — Uma pergunta fofa saiu a boca da loira. 


— Não sei, meu pai nunca me levou para o trabalho. — Ela adoraria acompanhar sua amiga para isso.


— Hm, se eu pedir para o meu pai? talvez ele possa falar com o seu pai. — Seunghwan está disposta a levar sua colega.


Joohyun sorriu — Se você quiser, pode fazer isso ou eu peço. — Disse dando de ombros.


— Como tem certeza que seu pai vai deixar você ir? — Perguntou, aquela atitude era incrivelmente diferente, talvez o desejo que Seunghwan andou sentindo era um passo para se acostumar com Joohyun ao seu lado. — Eu quero muito que você vá, por favor peça! — Bae corou.


— Tudo bem, eu vou fazer isso! — Disse por fim.


--


A tarde chegou, Joohyun está deitada em sua cama esperando seu pai chegar do mercado junto a sua mãe, isso não demorou, ela escutou a porta da frente abrir devagar e correu até lá. Sra. Bae está com sacolas na mão tentando andar com todas ela, Joohyun vai até lá e ajuda sua mãe. — Oh, filha obrigada! — Começou a andar em direção a cozinha — Deixe aí, eu arrumo. — A menina fez o que sua mãe mandou e voltou para a sala esperando ansiosamente o seu pai. 


Ele entrou com poucas sacolas, mesmo assim ela quis ajudar fechando a porta. — Pai, você vai trabalhar hoje, não? — Começou a falar, seguindo o homem, já estavam na cozinha.


Ele se virou para a filha que está a encarar o mesmo, riu — Sim, por que? — Voltou sua atenção para o geladeira.


Hesitou em fazer o pedido — É que, posso acompanhar? — Queria ir devagar e explicar mas o nervosismo e seu pai rindo, não contribuíam.


Pegou um copo de água e sentou-se na cadeira — Sabe que não posso levar você ao trabalho, mas por que quer ir? — Tomou um pouco do líquido.


Agora ela está sentada na cadeira ao lado de seu pai. — Hm, o moço que você irá acompanhar é pai da minha colega, ela gostaria que eu a acompanhasse para não ficar entediada. — Disse calmamente.


Sr. Son e sua esposa ficaram surpresos, "uma amiga" ele susurrou, Joohyun assentiu, o homem abriu um grande sorriso — Tudo bem, acho que não vai incomodar meus clientes, se arrume que iremos daqui a pouco. — Ela se levantou e correu para seu quarto tomar um banho.


--


Sr. Son está na sala falando ao telefone com o mobiliário, sua filha está na sala esperando ele acabar de falar. — Tudo bem chegaremos em poucos minutos... Sim... até mais! — A ligação foi encerrada. — Vamos, já estão nos esperando. — "Estão" Son sabia que sua amiga estaria lá, levantou-se do sofá e saiu do apartamento. 


--


O bairro era calmo, Seunghwan gostou bastante do ar quente e o vento frio batendo em seu rosto as casas tinham tons iguais de marrom. Avistou o Sr. Bae e Joohyun que está ao seu lado, um pouco mais baixa que seu pai, Son riu. — O que foi? — Seu pai a cutucou. — Você gosta dela Seunghwan? — A menina o olhou, era algo que não esperava ouvir de seu pai, continuou a olhar para ele — Vamos lá filha, eu não sou homofobico. — Riu, parte dela está agradecendo por seu pai não ser esse tipo de homem julgador. Antes mesmo de receber uma resposta chegaram na frente da casa. — Olá, desculpe pelo atraso. — Sr. Son se curvou.


Sr. Bae retribuiu o ato — Sem problemas, vamos entrar? — Andou até a porta da casa — A localização é a mesma da minha casa, podemos dizer que é um ótimo bairro, não é Joohyun? — A menina que estava neutra deu um sorriso, assentiu — A casa é grande e tem três quartos — Andaram pela casa. Ele continuou a explicar mais sobre a casa.


Seunghwan se afastou um pouco e subiu as escadas, Joohyun a seguiu sem ser percebida, até que a loira parou e Bae continuou sem olhar, esbarrou — Desculpe! — Sorriu envergonhada.


— Está me seguindo? — Son perguntou divertida, sorriu ainda mais quando viu o tom vermelho se espalhar pelas bochechas da mais baixa — Hm, seremos amigas do mesmo bairro, isso é legal, sim? — Desviou o assunto olhando as paredes de tom branco.


— Sim. — Disse seguindo a garota. Olhou para um quarto, tinha um tom azul nas paredes, era igual ao seu, a cor era mudada. As casas eram "padrão" como ela gostava. — Pretende ficar nesse quarto? — Seu olhar estava na garota que rodava dentro do cômodo, ela riu. 


— Claro, se meu pai comprar a casa! — Andou até Joohyun, fitou a garota que estava vermelha. — Hyun, você já beijou alguém? — Andou até a cama e acomodou-se. 


Sabia muito bem do que a garota está a esconder. — N-não — Abaixou a cabeça, Seunghwan riu da vergonha, ela adoraria recompensar o que Joohyun fez por ela. "É agora ou nunca" pensou.


— Ei, senta aqui. — Bateu na cama, a menina andou até ela e sentou ao seu lado. — Obrigada por tudo! — Segurou a mão de sua colega.


Bae recuou por um segundo, mas Son começou fazer carinho na sua mão direita, fechou os olhos e respirou fundo. — Não há o que agradecer, eu fiz porque... — Pensou muito bem sobre o que dizer. — Porque eu gosto de você. — Disse por fim.


As duas não sabiam o que dizer a partir dali, a loira sentia a mesma coisa, decidiu falar — Hyun, eu também gosto muito de você. — Saiu como um susurro que fora audível apenas para as duas.


Joohyun está feliz por dentro, aproximou o rosto nos ombros de sua colega. Levantou sua cabeça e respirou na bochecha da mesma que virou sua cabeça encostando rapidamente nos lábios de Bae, sorriam com aquilo, afirmaram ainda mais o beijo quando Seunghwan segurou os rosto de sua amiga, era ainda mais incrível do que aquele simples selar que causou pensamentos profundos em si, se antes não conseguia dormir querendo os lábios de Joohyun juntos aos seus, agora não conseguiria se manter acordada apenas sonhando com ela ao seu lado. Ambas não sabiam o que estavam fazendo, apenas inventaram um ritmo bom para que as duas se satisfazerem, um ritmo em que apenas as duas saberiam o que era, o ritmo do amor de Joohyun e Seughwan. 


Sr. Son está a observar tudo enquanto o Sr. Bae arruma a papelada, está orgulhoso da menina — Essa é minha filha! — Susurrou se afastando do quarto e desceu as escadas. 


O que elas sentiram fora muito mais do que imaginavam, cada toque, sorriso que brotava entres os beijos é muito mais do que a realidade em que pensavam. Estaria mais para surreal. — Incrível. — As duas disseram um um uníssono, sorriam uma para outra com as testas juntas e lábios inchados e avermelhados.


Esse era o resultado de tudo, que convenhamos ser o famoso amor, o ritmo que é único, que apenas elas puderam fazer entre si.


O ritmo do amor.


Notas Finais


💛!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...