História Tobias e o carinha - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 2
Palavras 3.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, LGBT, Lírica, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hi guy's
primeiramente peço mil desculpas peça demora e por ter acrescentado menos de 2 mil palavras mas... vida que seque
e depois eu to de ferias o que significa: bloqueio de criatividade, e muita raiva acumulada
mas há uma luz nessa escuridão
meu notebook voltou do conserto o que significa que os capítulos vão ter menos erros

Capítulo 4 - Capitulo 3: A "demissão"


Logo depois, Tobias jogou bruscamente Gabriel de costas na cama, tirando sua cueca e vendo o órgão rígido umedecido pelo pré-gozo, Tobias posicionava- para fazer a primeira estofada quando senti uma leve queimação em toda a extensão de sua pele morena que perceberá estar ficando vermelha, então percebeu:

Estava perdendo o controle sobre sua forma, suas caldas/cobras começaram a fazer seu som rotineiro e seus chifres começavam a aparecer conjunto a pequenas dores onde formavam-se; ao perceber a excitação de Tobias, Gabe - Como pretendo apelidar o carinha - virou-se para ver o que havia ocorrido porém quando Tobias percebeu:

Tobias: Não! - Falou em um ímpeto

Mesmo assustado pela reação de seu parceiro continuou na posição na qual estava

Gabe: Tá tudo bem - Afirmou - não precisa ter vergonha, isso acontece não é

Tobias: Você não entende, e não é o que você está pensando, isso nunca aconteceu comigo - Falou rapidamente após perceber o que Gabe insinuou

Gabe: Pois me ajuda a entender, você é interessante demais pra ser descartado por uma coisa boba como... não poder fazer sexo

Tobias: Não, não, não é por isso eu posso e só que, promete que não vai surta e virá tá bem?

Gabe: Tudo bem, apesar de achar isso desnecessário, eu prometo que não vou surtar - Cabe explorou cada sentimento de Tobias e começou a rir - Sério, você fez essa cena toda por isso

Tobias: hã, você por acaso tá vendo que eu estou vermelho, com garras e chifres afiados além de ter três serpentes como calda e essas assas, por que você não tá gritando? Da pra parar de rir - Descreveu-se com espanto

Gabe: desculpa - Falou ainda tentando ficar sério ao ver o desapontamento nos olhos de Tobias - eu já tinha visto

Tobias: hã

Gabe: Naquele dia, no parque, eu lembrei, eu vi você perder o controle e me atacar, e, assimilando isso ao fato de você ter aparecido na minha porta pela manhã daquele dia eu percebi

Tobias: desculpa, eu fiquei com raiva por ter sido demitido e...

Gabe: tudo bem - falou com um sorriso no rosto - eu posso viver sem uma alma, e até fico feliz se você me disser que conseguiu recuperar o seu emprego

Tobias: Você não entende

Gabe: Se eu não intendo me explica!

Tobias: Eu não consigo olhar pra você sem me sentir um monstro de filme de terror, - Falou olhando para Gabriel revelando as lágrimas que escorriam fartas de seus olhos - eu conheci a sua família eu testemunhei o quão próximos vocês são e eu percebi que..., eu condene você a um tormento que você não merece - Gabe estava de boca aberta - eu vim hoje por que foi o seu desejo, eu flertei com você pra você pedir alguma coisa simples como ir pra cama comigo, mas você pediu um encontro.

Gabe: Eu pensei nisso, eu pensei em tudo isso, eu até achei que seria pior, mas não foi, você cumpriu sua parte, você apareceu, e a noite foi ótima, eu me diverti, eu me diverti de verdade sem sorrisos falsos pela primeira vez em um dia da família por sua causa, isso foi muito mais do que eu esperava e pra você ter vindo até aqui comigo significa dizer que o jantar também foi bom pra você

Tobias: Ele foi ótimo, e é por isso que eu me sinto mais culpado, eu entrei na sua vida da maneira mais deplorável possível e tudo o que eu recebi em troca foram gentilezas, divertimento, isso é uma tortura, porque você não grita comigo? Por que você não me chinga? Não me bate ou sei lá o que, mas faz alguma coisa - Falou friamente como se já tivesse assentado a mais severa punição que ainda nem tinha sido mencionada

Tobias estava totalmente desolado, suas lágrimas embora estivessem cessando ainda escorriam por seu rosto novamente baixo.

Gabriel se aproximou e ergueu o rosto de Tobias que o fez sem hesitar, contraindo seus músculos Gabriel sorria sádico, Tobias estava preparado para levar um soco e apesar de Gabe ser um pouco mais baixo e sem músculos que ele, sabia que um soco dele iria fazer um certo estrago.

Gabe: Já que você insiste

Tobias fechou os olhos, estava preparado e aceitava o soco que certamente iria levar e ao sentir um grande aperto, percebeu em que Gabriel usava a força do soco, Gabriel apertava freneticamente os ombros de Tobias o envolvendo em um abraço extremamente apertado

Gabriel: Eu sei o que é ser machucado tão profundamente que a única coisa que a gente quer é sumir, nós não nos sentimentos dignos das felicidades que nos cercam, não gostamos de demonstrar nossas grandes fraquezas e acabamos usando sorrisos falsos, moldando um rosto de pedra, você não me machucou, em momento algum eu me senti normal com você; você foi uma distração que eu me agarrei o máximo que pude pra evitar pensar nos muitos problemas que me cercam, eu fui demitido, minha vida é aquele hospital, ele é o único pra mim, mas eu continuo com um sorriso no rosto e cabeça erguida por que se tem uma coisa que eu aprendi e que não tem vingança maior do que sorrir verdadeiramente pra quem tanto te fez mal, e se tem uma coisa que eu aprendi com o Curinga e que a alegria do palhaço e ver o sorriso pegar fogo, por isso ter sempre o sorriso verdadeiro no rosto e a maior vingança pra quem te faz mal

Tobias: Isso não funciona comigo

Gabriel: Por que meu sorriso não é só verdadeiro, ele também é sincero

Tobias: Admiro sua superioridade, por que eu não a tenho

Os dois riram, Gabe que ainda estava pelado, foi atrás de suas roupas sentindo o horário pesar sobre o clima, sendo seguido por Tobias.

Tobias: Bom, acho que isso é um tchau

Gabe: Você tem onde dormir ou passar a noite? - Tobias não respondeu o que deixou Gabe levemente desconfortável - Você não tem onde dormir - Contatou

Tobias: Não precisa se preocupar, eu dou um jeito

Gabe: Nada disso, hoje você dorme aqui, faço questão

Tobias: Não precisa, não quero te incomodar, até por que a gente mal se conhece

Gabe: Você tem razão - Falou pegando um edredom do seu guarda-roupas - mais um motivo pra você ficar

Tobias:  Não sei se é uma boa ideia

Gabe: Ei, eu não tô pedindo pra você vender o seu corpo para ter um lugar confortável onde dormir, eu estou oferecendo um lugar confortável para você dormir, pode ter uma segunda ou terceira intenção mas nenhuma delas envolvem isso

Tobias: Bom, já que o senhorio insistiu tanto pela minha presença - Falou pegando o edredom das mãos de Gabe - deixe pelo menos que eu o ajude a me ajudar

Gabe: Você vai dormir no sofá-cama, tudo bem?

Tobias: Sem problemas

Gabe: há, antes que eu me esqueça, amanhã vou acordar cedo, você tem um sono muito leve?

Tobias: não, eu durmo como uma pedra

Gabe: ótimo

Tobias estava ajudando Gabe a forrar o sofá-cama

Tobias: Você disse que tinha segundas intenções com a minha humilde presença, quais seriam?

Gabe: Bom, não é por todos os acontecimentos do dia que eu vou perder a chance de perguntar sobre você como o "anjo" que é

Tobias: O que especificamente você quer saber?

Gabe: Eu costumo ser um pouco, tipo muuuuito invasivo, então acho melhor você ir falando, só não esquece de citar como vocês arrancam a alma das pessoas

Tobias: Por onde eu começo..., bom, o que vocês chamam de anjo nós chamamos de protetores,  nos protegemos vocês dos males que vem para se fortalecerem de vocês sugando sua energia vital, o que vocês chamam de satanás e Lúcifer um dos maiores protetores, ele teve uma briga séria com Jeová que vocês chamam de deus, por que ele perdoa tudo de mal que vocês fazem para os outros, alguns apoiavam Jeová e outros Lúcifer então foram separados uns ficaram com Jeová por ele ter mais habilidades e ser o escolhido e outros seguiram Lúcifer fazendo vocês merecerem o perdão que de qualquer maneira vocês iriam receber, informações demais?

Não custa lembrar que esse fic não é só um romance yaoi, ela vai um pouco pra um novo ponto de vista sobre as religiões pelas ideias assustadoras de seu Autor, no caso: Eu

Gabe: Nossa, melhor não perguntar nada muito, como eu posso dizer, revelador, mas espera! como você foi demitido se essa é a sua vida

Tobias: é complicado

Gabe: Melhor não perguntar?

Tobias: Melhor não perguntar

Gabe: Pois boa noite Tobias

Já era tarde, arrisco dizer que mais das 3:00 da madrugada e os dois ainda estavam acordados e sem um pingo de sono conversando sobre a briga entre Jeová e Lúcifer

Tobias: Boa noite, só mais uma coisa, qual é o seu nome?

Gabe: Gabriel, mas todo mundo me chama de carinha

Tobias: então boa noite carinha

...

Eles dormiram, até mesmo Gabe que ansiava para o dia seguinte, rever o seu antigo local de trabalho, rever Vitória que por algum motivo imperceptível não havia ligado ou mandado mensagem, o que era muito estranho já que éramos, ou melhor, somos irmãos de país diferentes, ver os casos cirúrgicos e as salas de cirurgia, já sentia saudades de abrir um paciente, da adrenalina de segurar um bisturi e da reconfortante conclusão de que você ajudou ou salvou uma vida.

6:00 da Manhã

Gabe: Hm..., despertador idiota

Como em todas as "agradáveis" manhãs de segunda-feira, o carinha começou seu dia esbanjando ânimo e disposição, gostava tanto de ser acordado por seu despertador que fez o grande sacrifício de deitar novamente esperando ansiosamente pela segunda chamada de seu despertador, e para comprovar sua incrível força de vontade ele repetiu bravamente todo o sacrifício mais duas ou três vezes até que o adorável som do despertador tomasse conta de sua mente e vencesse sua força de vontade o fazendo ir contrariado ao banheiro, depois retornando ao quarto e já arrumado se dirigindo a cozinha, café da manhã sempre foi a refeição mais importante para ele

Tobias: Bom dia!

Gabe: Bom dia, espera aí, desde quando você tá acordado? - Questionou ao olhar para sua mesa posta e Tobias no Fogão da cozinha

Tobias havia preparado o café da manhã um pouco mais caprichado do que dá última vez

Tobias: Não sei, uns trinta minutos talvez

Gabe: você fez tudo isso em trinta minutos

Na mesa, estavam pães, três bolos de sabores diferentes, manteiga, geleia de alguma coisa vermelha, nutella, e logo Tobias chegou com três recipientes em mãos

Tobias: Na verdade, fiz isso em dois, o complicado era fazer um café descente e como eu não sabia qual você prefere fiz café, achocolatado e suco de maracujá,

Gabe: Eu não costumo tomar achocolatado mas gosto, mão suco de maracujá mas de manhã eu tomo café, como você conseguiu fazer tudo isso?

Tobias: Essa é uma das vantagens de ser um anjo

Gabe: Quem me dera

Os dois tomaram o café da manhã juntos porem sem muito dialogo, ao terminarem, Gabe insistiu em lavar as louças enquanto Tobias as secava.

Tobias: Se você quiser eu posso ir lá por você

Gabe: hã

Tobias: Você vai limpar o seu armário no hospital e ta evitando ao máximo ir até lá

Gabe: Tá tão na cara assim?

Tobias: Na verdade está, você é péssimo disfarçando, se você quiser eu vou lá por você

Gabe: Não, não precisa, isso eu tenho que fazer sozinho

Tobias: pois vai logo antes que você se suje lavando louça por que se você for tome outro banho, vai ser noite quando chegar lá

Gabe: Pronto ou não ai vamos nos, falando nisso você vai estar aqui quando eu voltar?

Tobias: O café foi um jeito de agradecer e pedir desculpas ela sua alma, percebi que você tem fobia com café da manhã, mas, eu também tenho que ir à luta, sua alma meio que salvou o meu emprego então...

Gabe: que bom que ela foi útil pra alguma coisa

Tobias não conseguiu disfarçar o quanto estava mal pelo que tinha feito, por mais que o Gabe dissesse que estava tudo bem, e realmente estava, mas não pra ele, o peso da culpa erra maior do que ele queria e não sabia se podia aguentar

Gabe: Ei, eu já disse, tudo bem você parece ser um cara legal, não fez aquilo por diversão ou algo do tipo, ou fez e isso e alguma brincadeira narcisista?

Tobias: não, e que eu não consigo parar de pensar, você não parece ser do tipo de pessoa que deixa um episódio como aquele passar, por que você está sendo tão legal comigo?

Gabe: E realmente não sou, se fosse com outra pessoa, você estaria preso, com três processos nas costa, um por agressão, outro por homofobia, e outro por roubo

Tobias: Se eu fosse outro eu não teria roubado sua alma

Gabe: É, mas você não respondeu minha pergunta, você ainda vai estar aqui quando eu voltar?

Tobias: Depende, você me quer aqui quando voltar?

Gabe: Apesar de tudo, não é todo mundo que pode dizer que conheceu um demônio, eu quero saber mais, e você e legal, então sem dúvidas eu quero

Tobias: Anjo, demônio e uma ofensa é anjo, agora vai logo, isso tudo e só pra ganhar tempo que eu sei, mas eu vou estar aqui, talvez não quando você chegar do hospital mas, eu vou estar aqui

Dadas as despedidas, um pouco mais de enrolação e todo o caminho até o hospital, Gabe finalmente havia chegado, o hospital era grande, vários andares voltados exclusivamente para a cardiologia, todas as paredes externas eram de vermelho-sangue, a entrada dos pacientes era na recepção, e a dos médicos e funcionários era elo estacionamento exclusivo ou se quisessem podiam entrar pela recepção e andar ate o elevador  que levava ao andar exclusivamente reservado a preparação dos médicos, ele era diferenciado, só funcionava se uma chave especial n qual obviamente só os funcionários do hospital tinham aceso.

Era tão esquisito estar lá, chegar e não ser recebido pelo Henrique, aquela pessoa chata as vezes faz falta

Henrique: Resolveu aparecer? qual vai ser sua desculpa agora, sua família te impediu de sair de casa?

Como eu acabei de dizer, aquela pessoa chata as vezes faz falta, mas o Henrique não é uma delas

Gabe: Oi Henrique

Henrique: Sem oi, ontem foi um dia muito exaustivo e se você disser isso pra alguém eu te mato mas, cara, você faz muita falta, tenta ensinar sua amiguinha a domar o Senhor Murphy quando você entrar de licença por causa do dia da família de novo, todos foram levados ao limite ontem, você vai ser um grande alivio

Isso explica o porquê da Vitoria não ter dado nenhum sinal de morte

Gabe: Pensei que você soubesse de tudo que acontece no hospital, eu fui demitido depois daquele paciente, o Joffrey Baratheon, hoje eu só vim assinar minha demissão e limpar meu armário

Henrique: Você não foi demitido, ontem era o dia da família, você pediu o dia de folga a um mês, e quanto ao paciente cardiotorácico, você salvou ele, ele tem distrofia muscular, a doutora Cristina pediu uma nova bateria de exames e ele tá internado

Gabe: Mesmo assim, o próprio Marcos me demitiu

Henrique: Você ainda não percebeu, você e o queridinho da dona do hospital, ele não pode te demitir sem o consentimento dela, na verdade ele não pode demitir ninguém sem o consentimento dela, agora vai, se veste que eu falo com ele sobre isso.

Gabe: Mas...

Henrique: Sem mas, vai, xô

E o Gabe foi, foi até o andar onde os internos e residentes se vestiam e vestiu sua roupa vermelha com jaleco branco, estar naquelas roupas o faziam se sentir especial, como um super-herói, mas tem certa semelhança os dois salvam vidas, só que super-heróis não existem de verdade, médicos sim.

Quando terminou, foi ao a ala cirúrgica, onde, não muito depois encontrou Vitória examinando um prontuário com o máximo de cautela possível.

Gabe: Paciente difícil?

Vitória: Gabriel, pelo amor dos deuses, por que você demorou tanto? tive que te cobrir ontem, sabe quantas advertências eu levei por não conseguir lidar com senhor Murphy, e pelo seu atraso tive que te cobrir de novo - Falou irritada enquanto me soltava do abraço que me dera assim que me viu

Gabe: O senhor Murphy e muito legal, vocês e que não sabem apreciar a inteligência dos mais velhos, e é bom saber que eu faço tanta falta quanto você me fez

Vitoria: E eu sei e sou demais, e toma - Falou me dando o prontuário que estava examinando - e o senhor Snow o cara que você dilacerou a aorta, ele tem distrofia

Gabe: muscular, o Henrique me falou, pra um porteiro ele sabe de muita coisa

Vitória: Então qual foi a desculpa por ter chegado horas atrasado

Gabe: o Marcos me demitiu

Vitória: Pau no cu dele - Ela praticamente gritou

Gabe: Vitória controla a boca

Vitoria: Mas por que você tá aqui então? ou melhor por que você não me falou nada?

Gabe: Você estava ocupada aqui no trabalho e eu também preparando um jantar ra um encontro maluco com um cara que eu conheci depois de ter sido demitido

Vitória: como assim, que história é essa, eu quero saber de tudo

Cristina: Vocês são pagos pra conversar agora?

- Não senhora - falamos em coro

Cristina: Por que você perdeu as visitas porcelana?

Gabe: o Marcos me demitiu, eu só vim hoje pra assinar minha demissão e ...

Cristina: Espera ai, como assim, ninguém pode ser demitido no meu hospital sem a minha permissão, principalmente alguém da minha equipe

Gabe: Foi o que Henrique me disse, ele que disse pra mim me arrumar e vim trabalhar que ele ia saber mais sobre o assunto e...

Cristina não esperou pela justificativas de Gabriel e foi, mediamente na sala de Marcos onde ela encontrou Henrique saindo de cabeça baixa e entrou como um furacão na sala dele e tomando início ao que seria uma grande discussão.


Notas Finais


Como vocês devem ter percebido, agora eu vou contar um pouco sobre a vida de cardiologista do Gabe e como é no hospital
Os capítulos vão ser maiores agora, e já que eu tô de ferias não esperem tão ansiosamente por outro capitulo da fic esse e próximo domingo
O final foi alterado eu ia colocar diferente pra não dar spoiler do que vai acontecer no procimo capitulo, justamente pra não deixar vcs curiosos, mas esperem uma surpresa sobre a vida amorosa de Gabe(Não tem nada a ver com o Tobias), uma demissão inesperada e uma promoção pra deixar a vida das pessoas mais difícil
Ate o procimo(eu espero)
E novamente desculpem por ter acrescentado tão poucas palavras ao capitulo
Vou tentar recompensar, antes da volta as aulas posto outro capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...