1. Spirit Fanfics >
  2. Tobidei - Vida escolar >
  3. Capítulo 9 - Encontro (Kakairu)

História Tobidei - Vida escolar - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Capítulo 9 - Encontro (Kakairu)


Fanfic / Fanfiction Tobidei - Vida escolar - Capítulo 10 - Capítulo 9 - Encontro (Kakairu)

16:13

Iruka

Kakashi realmente não me olhou o dia inteiro, sequer vi ele na aula, ele se esconde muito bem mas, no final da aula ele veio reto em mim.

- Podemos ir?

- Sim

A viagem inteira de carro foi em silêncio, ele até tentou falar algo mas logo fechava a boca, talvez medo ou algo assim

Na casa de Kakashi ~

- entre, sente-se espero que se sinta em casa.

- hm

- Então, quer alguma coisa?

- Um pedaço de bolo de morango com um café por favor.

-Ah, tudo bem é... Kuren...

- Não, eu quero que você me sirva

- Eu? Eu não sei...

- Eu acho que eu devo me retirar

- NÃO! Tudo bem tudo bem... Kurenai, pode me ajudar?

- Posso sim, venha

- Oque foi isso Kakashi? Ele não tem o direito de te mandar.

- Eu fiz algo errado Kurenai... tá tudo bem, só estou ganhando oque mereço.

Kakashi serve o pedaço de bolo em um prato de porcelana, junto a xícara de porcelana contendo café, parecia um verdadeiro empregado.

- Certo, oque você quer falar comigo? Você não olha pra mim desde de... Sempre? Por que eu chamei sua atenção só agora?

- Eu não sei... eu simplesmente me encantei por você, é como se fosse...

- Amor a primeira vista? Essa cantada barata não funciona em mim, eu não acredito nisso.

- Iruka, você já se apaixonou?

- Já, e só me quebrei....

- Como ele é?

- Ele... não sei dizer, é como se fosse um criminoso de certa forma, tem um perfume que me encanta, me deixa alucinado, são muitas qualidades, mas muitos defeitos também, eu costumava escrever sobre ele...

- Ah, entendo.. Neste livro? - Kakashi contia um livro preto e grosso em mãos, olhando bem se podia ver o nome " Diário"

- A-aonde você achou ele?

- Você deixou o seu diário na casa do Obito

- Como? Bom, eu perdi ele mas...

- E eu li aquelas páginas

- Leu?

- você realmente me ama, meu bem...

- Não era pra ser assim, você deveria sofrer...

- Eu já estou sofrendo Iruka, por não ser correspondido por você.

" Ele tem olhos negros, tão negros que eu poderia encontrar o espaço dentro dele se os visse fixamente "

" Querido diário, eu me vejo apaixonado hoje, sim por um homem, ele é como um criminoso pois ele roubou meu coração "

" Eu preciso do seu toque, tanto quanto o ar que preciso para respirar, Kakashi Senpai... "

- Bom, essas são uma das minhas frases favoritas, eu as aprendi para poder lhe falar de cor.

- Você a... eu poderia te bater agora

- Se não estivesse perdidamente apaixonado por mim né? Essa também é uma frase do seu diário...

- Por quê...

- Eu que pergunto porquê Iruka, como você deixa o seu "Diário" na casa de um desconhecido? Tipo, qualquer um poderia pegar-lo; Não sei oque Obito faria mas... você sabe como são,

- E por que você não me expôs?

- Porque eu gosto de você Iruka, e eu não quero deixar-lo triste.

- Pare de mentir, eu odeio mentiras

- Oque eu posso fazer para que você acredite em mim?

- Primeiro, me devolve o meu diário - Kakashi me alcança o livro

- Segundo, namore comigo Kakashi 😳

- Só isso?

- Como assim só isso? Tipo, eu sou o garoto mais odiado da escola, que as pessoas mais sentem nojo e etc... me pergunto oque seria de mim sem Kurenai, será que mesmo assim você me veria com os olhos que vê agora? Eu não posso suportar o fato de presenciar tudo de novo...

- Iruka, se acalme, eu não tenho como dizer se me apaixonaria por você antes, mas eu sei que me apaixonei por você pelo hoje. Então, sim eu aceito namorar você porém, eu quero fazer tudo certinho e lhe fazer o homem mais feliz do mundo, tudo bem pra você?!

- Sim Kakashi, eu lhe gosto muito... eu poderia.. - não pude terminar minhas palavras quando sinto a boca quente de Kakashi entrando em contato com a minha, ele me beijava com desejo, me deixando vermelho e excitado, mas eu não gostaria de passar do limite no primeiro dia de namoro então, quando sinto o mesmo querer descer a mão boba me afasto mas o mesmo fica assustado.

- Eu fiz algo errado Iruka? Você não está se sentindo confortável?

- Não é isso, é que eu não quero passar do limite e eu sou um garoto direito...

-Ah, eu entendi, me desculpe...

- Agora eu quero pedir um favor 'kashi

- Oque seria 'Iru?

- Faça Obito falar tudo sobre essa aposta para o Deidara, ele precisa saber... Doa oque doer.

- Mas Iruka...

- Sem mais Kakashi, eu não suporto mentiras, se eu te perdoei ele também pode perdoar Deidara.

- Está bem, eu vou tentar... essa semana

- Está ficando tarde e eu tenho trabalhos para terminar, mas quero andar contigo amanhã, eu posso?

- Claro que pode "Iru❤

- Que bom, eu lhe gosto muito, espero que seja recíproco e que dure até amanhã Kakashi ❤

- Até Iru, também lhe gosto. - Passo pela porta indo embora da casa de Kakashi, que apenas mensagens observava sumir de sua visão.
_ _ _ _ _ _

18:35/ Quarta-feira /27 de ago

Autora

- É assim Obito, presta atenção

- Ah, senpai isso tá difícil demais... eu odeio origames

- Não aprendeu nada namorando a Konan?

- Não, mas eu adorava os origames dela, porquê ela sabe fazer!

- Vamos tentar mais uma vez, bem devagar...

6 minutos depois ~

- Consegui, eu conseguiii

-Haha sim, você conseguiu Obito, agora vamos para o segundo trabalho

- Segundo? Aquele com tinta né? Esse é fácil e legal

- Você acha? Eu achei difícil...

- Sério? Pintar um quadro é difícil pra você? Nem quero saber oque é fácil então.

- Vamos logo idiota, quero acabar isso rápido

- Por que? Algo importante? Hmm

- Apenas quero ir pra casa, estou cansado.

- Eu duvido, só quer fugir de mim...

- Tá tá mas vamos logo! - Obito e Deidara pintavam seus quadros com a maior paciência do mundo, queriam que eles ficassem perfeitos, logo Deidara é o primeiro a terminar.

- Acabei tobi, quer ajuda - diz Deidara saindo da visão do quadro e olhando para Obito, que lhe pinta o nariz de amarelo

-Oque isso?

- Tinta senpai

-Ah, vai ser assim né? Ok, toma - Deidara pinta a bochecha de Obito de azul, e o mesmo se assusta, logo depois dando um sorriso e pintando Deidara de preto, com o tempo os dois eram lindos arco-iris e andavam para lá e pra cá se pintando, até que Deidara acaba caindo em cima de Obito no chão.

- Aí senpai, minha cabeça

- Desculpa, eu acabei... caindo - Deidara olhava fixamente para Obito, depois para a boca, e Obito percebeu oque ele queria...
Então lhe roubou um beijo, enquanto tocava sua pele delicada, as línguas brigavam pelo controle, era um beijo molhado, com muito desejo, e muitas preliminares as vezes parecia que poderiam se deliciar em câmera lenta a cena, era excitante era maravilhoso.
Obito desce a mão tateando desenhos imaginários sobre o corpo colorido de Deidara, que as vezes arfava ou ria quando era lugares sensíveis, estavam felizes e se conhecendo melhor,

- Dei, você, não quer..

- Eu quero

- De verdade?

- Eu nunca tive tanta certeza do que eu quero! - Eles voltam a se beijar, com muito desejo, com muita luxúria, Obito beijava cada parte do corpo do menor que só se mantia com os olhos fechados, recebendo o carinho do maior.
Quando os beijos chegam na barriga Deidara arfa meio alto, no qual chamou a atenção de Obito,

- Eu posso?

- Pode.. - Obito abria lentamente a calça do menor, e depois abaixava lentamente o box, vendo um membro duro, rosado e a visão dos deuses de Deidara todo vermelho e envergonhado de olhos fechados, com isso pega o membro dele na mão e começa a lember de baixo pra cima várias vezes, ouvindo leves gemidos de Deidara, que estava adorando, logo após isso Obito lembe a cabeça aonde tinha um pouco de pré-gozo, nessa parte Deidara soltou um leve grito de tesão

- Ann, Obitoo

- Relaxe querido, eu vou cuidar muito bem de você não se preocupe.

Obito lembia sem parar, depois começou a chupar a ponta com força, descendo e indo cada vez mais rápido, deixando Deidara em êxtase era de dar orgulho ver que estava dando prazer ao menor
Alguns minutos depois, Deidara acaba gozando na cara de Obito,

- Des-desculpe eu posso arrumar um pano por aqui.

- Ei dei, não se preocupe - Obito passou a mão sobre sua pele do rosto que continha o gozo e lembeu, soltando um gemido de aprovação

- Você é uma delícia Deidara, eu me sinto privilegiado de ser o primeiro com sua permissão

- Eu também me sinto muito feliz - os dois juntaram as testas fechando os olhos, e cruzando as mãos por alguns segundos, depois disso Obito se levantou e foi buscar uma camisinha e um lubrificante, Deidara apenas o observava, quando voltou encheu seus dedos de lubrificante mostrando os dedos para o menor que parecia com medo e com tesão ao mesmo tempo.
Colocou um dedo, ouvindo um grito de Deidara, esperou um pouco e colocou o segundo, fazendo um leve vai e vem, e tesoura para abrir-lo mais, logo Deidara dava gemidos de prazer, e Obito estava feliz que o menor não sentia mais tanta dor...

- Agora eu vou por algo maior okay? - diz ele tirando os dedos do menor que gemia em reprovação por sentir a falta dos seus dedos em si, mas afirmou com a cabeça.
Obito começa a desabotoar a blusa, mostrando seu peitoral gostoso, que deixava Deidara cada vez mais excitado, depois tirou a calça, aonde Deidara pode ver um membro enorme, muito grande, talvez teria seus 21 centímetros? Talvez mais...

- O-obito, não vai caber, eu não quero uma vara pra pegar manga

- Haha relaxa dei, eu vou colocar devagarinho, se doer eu tiro ok? Vou cuidar de você dei

- Antes, eu posso... lhe chupar também?

-A-a claro, mas tem certeza que se sente bem fazendo isso?

- Sim, eu quero... - Deidara se levanta, e vai até Obito, lhe empurrando na cama, aonde ele cai sentado, se abaixa e começa a tocar o maior, que lhe ajudava

- Tá tudo bem, se quiser se masturbe ao mesmo tempo também

- Ok - Deidara pega em seu membro e no de Obito, se masturbava e lembia Obito de baixo pra cima, com o tempo ele já estava o chupando, e estocando com a mão aonde não cabia na boca, já estava quase gozando e Obito também, que pegava na sua cabeleira loira e lhe mostrava como ele gostava, até que Obito acaba fazendo uma garganta profunda sem querer, Deidara sai imediatamente dali e Obito lhe olha assustado

- O-oque foi? Me desculpe...

- Eu que peço desculpas... eu não sou normal, não sou um bom namorado e...

- Ei, calma, não fica assim, vamos começar de novo ok? Não precisa mais fazer isso, é a sua primeira vez, esse tempo tem que ser dedicado 100% pra você

- É que... Eles fizeram isso, aquilo...e doeu muito, tanto que eu fiquei sem falar por alguns dias e...

- Me desculpa, acabei esquecendo e passando do limite, mas como eu disse é a sua primeira vez, vou me dedicar só a você ok?

- Ok - dizia Deidara com um sorriso de orelha a orelha. Obito voltou a beijar-lo, descendo as mãos para os ombros, e passando pelo braços lhe fazendo carinho, passando a língua por sua orelha, aonde Deidara sentiu um arrepio, pelo menos estava mais calmo e relaxado, depois deixando leves chupões sobre seu pescoço e lhe masturbando levemente. Lhe colocou deitado e subiu em cima de si chegando perto da sua orelha.

- Está pronto?

- Sim. - Obito entrava lentamente, sentindo as unhas de Deidara cravaram em suas costas, e um pequeno grito do mesmo, ficou parado até sentir Deidara dar uma pequena rebolado lhe avisando para continuar, dava pequenas estocadas, que aumentavam cada vez mais,

Rápidos, fortes e fundos

Deidara estava em êxtase, sentia orgasmos, prazeres deliciosos coisa que nunca tinha sentido antes,

- O-OBITO an

- Achei o seu ponto doce amor? Que beleza. - Obito estocava só naquela região, várias e várias vezes aonde Deidara estava saciado com tamanho prazer,

- Isso, continua amor ann

- D-deidaraa

2 minutos depois ~

- O-obito e-eu vou... - Obito sorria sádico, pegou no membro dele e começou a masturbar o menor, que gritava de prazer, se sentia nas nuvens.
Alguns segundos depois ele gozou em cima do seu peitoral e o de Obito, 5 estocadas depois Obito se retira rapidamente de dentro do menor e goza também, os dois deitam na cama, ficam assim por alguns minutos olhando para o teto.

- Você gostou dei?

- Sim, é doloroso mas valeu a pena, eu gostei que foi com você...

- Que bom, eu também gostei.

- Sábia que eu gosto de você desde o 7 ano?...

-Ver-verdade? Eu não sabia...

- Claro que não, eu não contei a ninguém... Queria que fosse surpresa, nunca imaginei lhe ter tão fácil, na verdade eu nunca acreditei que pudesse te conquistar, com o tempo você virou um babaca, eu até te odiava, mas o amor ganhava...

- Entendo...

- Me promete um coisa?

- Claro, pode pedir

- Nunca minta pra mim... eu odeio mentiras

- A, existem mentiras pro bem também não acha?

- Não, você não vai mentir mesmo que seja para o meu bem ok? Doa oque doer?

- Do-doa oque doer...

- Você sabe oque eu pedi para a estrela cadente aquele dia?

- Não, me conta - fala Obito se virando para o mesmo e apoiando o braço na cabeça para ficar mais alto, e ver o loiro que se encontrava vermelho...

" Eu quero ser amado por você ardentemente, Obito..."

- Uau... Bom, você conseguiu qual seja a bruxaria mas conseguiu

- Haha, bobo... Está tarde, eu preciso ir, mas... antes. - Deidara se aproxima de Obito lhe tascando um beijão roubado, quando Obito estava prestes a usar a arma "mão boba" ele se afasta dando risadas do maior que tinha uma cara fechada de bravo, por não poder aproveitar mais...

- Até mais deidei

- Até Obito...
_ _ _ _ _ _
20:36/ Quarta-feira /27 de ago

Tobirama

Eu andava tranquilamente de carro quando havisto uma cabeleira preta conhecida, era Izuna,

Bibiii ~

- Ei, oque faz na rua a essa hora? - ele nada falou

- Sou eu Izuna, Tobirama, fale comigo

- Preferia que fosse o diabo.

- Por que está sendo tão rude comigo? Sou um humano igual você sabia?

- Digo o mesmo, acha que eu me sinto bem ouvindo você falar mal da minha família por anos por culpa dos nossos ancestrais? Se passou mil anos desde Indra e Ashura Tobirama!! Não estamos no tempo das pedras...

- Me desculpe, eu sei... Mas vamos me diga, o que faz aqui?

- Não te interessa!! - diz ele levando uma garrafa de vinho a boca.

- Você está bebendo Izuna? Amanhã tem aula seu idiota

-Ah, você se importa? Pois bem, Madara não vai se importar se eu não for, eu sou inútil da mesma form.. - Izuna cai no chão pela tontura

- IZUNA - Tobirama sai do carro e pega Izuna no colo, lhe colocando no carro

- Por favor, me desculpe, não faça mais isso, eu me preocupo e muito com você...

- De verdade? - Izuna mantinha a cabeça baixa

- Sim, mas por favor não faça mais isso, agora vamos para a minha casa,

- Por que? Não era mais fácil me levar para a minha casa? Você sabe muito bem onde fica.

- Você mora com seu irmão?

- Não...

- Então eu não sei onde é sua casa

- Que saco...tá
_ _ _ _ _ _

- Entre logo, e me de está garrafa e pare de beber, vai acordar com dor de cabeça, aliás você colocou as atividades em dia para ensinar? Se não nem adianta ir pra aula, só vai perder viagem.

- Claro que sim idiota, eu sou responsável.

- Certo, tire a roupa

- Que?

- Vamos, estamos apenas entre homens, você está uma merda, precisa de um banho

- Eu mesmo posso me banhar sozinho muito obrigado.

-Ah,que se dane você qur sabe...

- Apenas arrume uma roupa pra mim, eu tomo banho e vou embora

- Desse jeito? Não está 100% sóbrio

- Então me leve pra casa você

- Não me leve a mal mas eu estou cansado, tive que ir no centro fazer um monte de coisas, e buscar papéis importantes, durma aqui, pela manhã lhe levo pra casa e vamos juntos para a aula.

- Oque os alunos diram? Que estamos namorando, e outras idéias...

- Você se importa? Aliás você não quer isso?

- E você? Quer isso?

- Ei! Eu perguntei primeiro

- Foda-se!! Me responda

- Não, você me responda

- Eu te odeio,

- Eu que te odeio

- Bruto

- Idiota - após isso os dois estavam frente a frente a centímetros de distância, e o tesão bateu mais forte, começaram um beijo selvagem, com muita luxúria, Tobirama se afastou atacando o pescoço de Izuna, que arfava, e desejava mais e mais aquilo...

Trimmliimm ~

O dois continuavam o beijo mas segundos depois Izuna se afastou,

- Pode ser algo importante Tobirama

- Tá... Alô? Oque foi Hashirama? Você quer que eu lhe visite final de semana para conversamos? Por que simplesmente não manda mensagem por que ligas? Ah, gosta de ouvir a voz do seu irmão, isso é estranho mas ok, preciso desligar, tchau.

- Caramba, que dor de cabeça...

- Melhor você ir dormir certo?

- Sim aonde tem um quarto pra mim?

- Eu não tenho um quarto a mais, eu durmo no sofá e você na minha cama.

- Claro que não, eu durmo no sofá

- Você é visita

- E você o dono

- Vai brigar de novo? Vamos fazer assim, a cama é de casal, dormimos juntos, algum problema?

- Err, tá tá vamos logo.

Tobirama e Izuna escovam os dentes e vão deitar, Izuna se sentia estranho por dormir com seu amado, mas logo se acostumou, a cama tinha um cheiro muito bom que lhe deixava calmo...
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _


Notas Finais


Enorme desta vez, pois logo logo eu volto as aulas, e talvez demore mais para eu atualizar as fics, aproveitem, espero que gostem amores 😳❤💅.

Música ~ Willow Smith - Wait a Minute

Ps: Puta que pariu, eu coloquei o capítulo antes na história errada KKKKKK quem viu viu quem não viu vai rir da mesma forma... perdão, a autora tá chorando aqui e com muita dor de cabeça, medo de voltar às aulas (aqui voltou mas eu pego apostila e ninguém avisou merda nenhuma) daí eu estou esperando, chupando o dedo... e medo de vocês não gostarem, de não ser o suficiente, então por favor, avisem se estiver ruim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...