1. Spirit Fanfics >
  2. Toca do Foxy - Banana Phone (A História do Babão na Calçada) >
  3. Capítulo Único

História Toca do Foxy - Banana Phone (A História do Babão na Calçada) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


AVISO: Isso foi autorizado e corrigido em live pelo Davi.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Então, vocês que assistem Saiko já devem saber que o Toca do Foxy foi mamado na rua, como o desgraçado do Carteiro Cósmico fez questão de explanar num vídeo dele lá.

Desde então a vida de Raposito tornou-se obscura. Mesmo depois de JÁ TER CONTADO ESSA HISTÓRIA EM UMA LIVE E QUEM PERDEU, SE FUDEU KKKKKKKKK, todos os dias alguém lhe perguntava sobre isso e ele não aguentava mais dizer que era algo completamente auto explicativo. Ele estava exausto, nada mais fazia sentido na vida dele, queria desistir…

Até que uma luz de esperança surgiu no horizonte do chat da live. Uma pessoa disposta a ajudar aquele pobre rapaz que alegrava as noites frias e solitárias com gameplays avançadas e covers de músicas indies que se encaixam muito melhor naquela língua presa. Um ser cuja noção foi sacrificada em nome da habilidade avançada de escrita.

Eu kkkkkkk.

Bem, aqui estamos. Finalmente haverá um registro deste acontecimento. A paz será restaurada em todas as almas inquietas. De uma vez por todas, a verdade será revelada. Em nome de Toca do Foxy e sob sua autorização, eu vos conto a história do babão na calçada. Boa leitura.

 

 

 

 

 

 



 

Raposito foi mamado na rua.

















 

fim






 

 

 

 

 

Kkkkkkkkkk
 

Era uma vez um youtuber chamado Toca do Foxy, Raposito para os íntimos. Um  jovem rapaz bonito, talentoso e carismático com sérios problemas de autoestima, numa jornada épica em busca de uma garota bonita e gostosa para acompanhá-lo em suas maratonas de filmes do Studio Ghibli.

Há uns anos atrás, nosso herói estava conversando com uma menina com amigos em comum. Conversa vai, conversa vem, ele começou a perceber que aquela garota era meio bisonha, mas tudo bem. Ela era bonita, então valia a pena, certo?

Em uma noite quente na cidade do Rio de Janeiro, Raposito estava olhando sua timeline do Twitter, até ver uma foto que prendeu sua atenção. A garota com quem ele estava conversando tinha postado uma foto com a legenda: oi @ rs. A foto era de uma rua deserta iluminada por postes em um conjunto de casas. Era sua rua.

Mesmo achando estranho, o rapaz, sendo extremamente lerdo, relevou a foto e apenas continuou scrollando até se entediar novamente e buscar outra forma de entretenimento. Porém, pouco depois ele recebeu uma mensagem. Era ela.

"Ei, tô numa festa na sua rua", dizia a mensagem. Depois de algumas respostas, ele descobriu que a garota não conhecia ninguém na festa e estava entediada. Ambos tiveram a mesma ideia: se encontrar na frente da casa dele.

E assim aconteceu. Os dois beberam garrafa após garrafa de cerveja, até não aguentarem mais. As horas se passavam e nenhum dos dois via, pois o celular dele havia descarregado. Depois de muita bebida e conversa, o inevitável beijo aconteceu. Aproveitando seu privilégio, a garota entrelaçava cada vez mais seu corpo ao do rapaz relutante, que tentava se desvencilhar.

Em um certo momento, a mente alterada da moça lhe deu uma ideia. Naquela vizinhança, havia um beco entre as casas. Ela decidiu que queria ir até lá e pediu para Raposito levá-la. Entorpecido pelo álcool, concordou sem pensar duas vezes.

Chegando lá, os dois foram envoltos pela escuridão. Sem nenhum aviso, o rapaz foi colocado contra a parede pela garota, sem chance de escapar. Quando seus olhos se acostumaram com a falta de luz, ele apenas a viu de joelhos à sua frente, tirando sua roupa de baixo e respirando pesadamente entre suas pernas. A lua foi a única testemunha daqueles gemidos de prazer.

Eram cinco horas da manhã quando os dois se despediram e seguiram seus caminhos. Raposito se arrastou até a porta de sua casa. Seus irmãos o receberam não muito amigavelmente, afinal estavam muito preocupados com o sumiço repentino do rapaz. Como seu celular ficou sem bateria, ele ficou incomunicável. Sob xingamentos, o moço exausto e bêbado foi para seu quarto finalmente descansar.

Depois daquele dia, os dois acabaram se distanciando após um conflito de opiniões e ele a bloqueou de suas redes sociais. Ele contou essa mesma história aos seus amigos logo no dia seguinte. Um tempo passou e certo dia, durante uma gravação, um deles a mencionou e… o resto a gente já sabe.


Notas Finais


Pronto, tá aí a desgraça da história. Agora vcs podem parar de perguntar. De nada.

Me perdoa, Davi.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...