História Todas as vezes que me apaixonei por você - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jikook, Jimin, Jin, Jungkook, Namjin, Rap Monster, Sope, Suga, Vhope
Visualizações 26
Palavras 1.461
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Love is not over


Fanfic / Fanfiction Todas as vezes que me apaixonei por você - Capítulo 11 - Love is not over

“Durante toda minha vida, eu nunca pensei que faria o tipo “romântico apaixonado” 
Mas foi o que aconteceu naquele tempo, bom...Era assim que Taehyung me chamava. 
Gazela traidora.
Mas enfim, não estou aqui para atacar Kim Taehyung, e sim para concordar com ele. Acontece que eu realmente me tornei um babão por Jimin, não que eu tenha alguma culpa. Quer dizer, vocês já olharam pra ele? A culpa é inteiramente dele por ser tão lindo daquele jeito.
Merda, estou parecendo um bobão apaixonado de novo, não é?
Sinto muito, mas a partir de agora, se você tiver diabetes, cuidado! 
Isso aqui vai virar uma melação. 
Essa história se chama: Todas as vezes que declarei estar apaixonado por você.”


Já passaram por uma época em que seus olhos insistiam em ir na direção de uma certa pessoa? Pra ser mais específico, em direção daquela pessoa.
Sim, aquela que você tem uma queda. 
Eu poderia dizer que minha queda estava tão grande, que eu tinha medo do que aconteceria se eu caísse. 
E com “cair” eu me refiro a rejeição.
Rejeição. Ah, que palavra maldita. 
Eu sei bem o que é ser rejeitado, já que é isso que vem acontecendo comigo a dois caralhos de meses. 
Talvez eu tenha me arrependido de ter rejeitado Jimin primeiro? Não, querida. 
EU COM CERTEZA ME ARREPENDI. 
Santo, Jesus. O que diabos eu estava pensando quando simplesmente o afastei propositadamente? 
Ah, lembrei! Eu estava pensando que Jimin continuaria gostando de mim não importa o que aconteça. Eu era um iludido fodido. 
“Oh, como assim você era, Jeon Jungkook” é o que você deve estar pensando. Bom, acho que dois meses sem Jimin pra me fazer sorrir, me beijando, me ajudando ou simplesmente estando ao meu lado. Fez meu coraçãozinho entender que seria loucura continuar sendo um cuzão.
Então eu disse pra mim mesmo que engoliria meu orgulho e iria falar de uma vez por todas tudo que eu sentia pra Jimin. Seria fácil não é mesmo? 
Fácil? Estou gargalhando nesse exato momento. Eu já não disse que eu sou um iludido fodido? Pois então, acompanhe minha triste história de vida:

 1 semana atrás. 
      • minha primeira declaração •

Jimin estava mexendo no celular a exatamente uma hora. 
Talvez eu seja um stalker? Talvez, mas não é hora de pensar nisso. 
Eu preciso achar um jeito de ficar sozinho com ele, e me declarar de uma vez por todas. (Idéia de Kim Taehyung)
Segundo ele, preciso me mostrar arrependido e maduro, e então, terei Jimin de volta.
De canto de olho, vejo Taehyung entrando no vestiário.
Faço sinal positivo pra ele discretamente assim que olha pra mim.
O ouço dar um leve tossida. – Yoongi hyung! – ele grita.
Yoongi, que estava sentado, e dormindo calmamente, da um pulo pelo susto. 
Seus olhos estavam inchados, e ele pareceu desconcertado por um momento antes de direcionar um olhar matador em direção a Taehyung. 
Fodeu. 

- Que. Foi. Caralho? – Ele fala pausadamente, sua expressão me dava medo. 
Taehyung engole em seco antes de responder. – Nada. 
O vejo sair correndo, e logo em seguida Yoongi está indo atrás do mesmo.
Espero que ele sobreviva. Força, ícone.
Prendo a respiração quando percebo que finalmente estou sozinho com Jimin.
Era agora ou nunca. 
Viro para olha – lo, que me encarava com uma expressão confusa no rosto.
Solto a respiração e me aproximo lentamente. Engulo em seco e me sento ao seu lado. – Hyung. 
- Sim? – Ele responde, digitando algo no celular despreocupadamente. 
Merda, minhas mãos estão suando, acho que vou desmaiar, quando foi que começou a ficar quente assim? 
- Err...V – Você...Quer dizer...- Jimin finalmente olha pra mim. Paro de falar na mesma hora. Meu Deus, por que ele tem que parecer tão intimidador?
- O que você quer, Jungkook? – Ele guarda o celular no bolso da calça. – Fala logo. 
- Eupossofalarcomvocê? – falo rapidamente, atropelando as palavras. 
Ele arregala os olhos. – Calma, calma. Respira, cruzes. – solto uma risada nervoso, acenando com a cabeça. – Pode falar.
Merda, eu não pensei no que dizer depois disso. 
- Aãhn...Eu queria me desculpar. – falo por fim. – Sim, é isso. 
Não! Sua anta burra, meu Deus! 
- Desculpar? – Ele arqueia uma sobrancelha. – Não entendi. Desculpar o que?
- B-bom, você sabe. Por, sei lá, talvez...ter sido imaturo? – Eu estava afirmando ou perguntando? 
Jesus, eu não sabia que ia ficar tão nervoso assim.
- Jungkook. – levanto o olhar, que estava direcionado pro chão. – Seja direto. Rápido.
Mordo o lábio enquanto pensava no que dizer. Por fim, respiro fundo e reúno toda coragem existente em mim.
- Eu sinto muito por ter sido um babaca quando você quis discutir nossa relação, eu gostava de você e estava com medo. Então eu te afastei, estou arrependido por isso. Então, desculpa. Hyung, vamos parar com isso agora?
Jimin ostentava um lindo sorriso doce. 
Por um mísero segundo, me deixei iludir, sorrindo de volta. 
Jimin fez um sinal com os dedos para que eu me aproximasse, e assim eu fiz. Fui indo em sua direção igual uma criança inocente pedindo por doce. 
- Não. – ele fala, quando estou prestes a beija-lo. 
Pera, que? Não? NÃO?
- Não? – pergunto confuso. 
Jimin se levanta e me lança um sorrisinho venenoso. – Não. Lide com isso, criança. 
Então ele sai do vestiário, me deixando com a maior cara de bunda do mundo. 
- Não? – falo pra mim mesmo. 
Eu nunca me senti tão humilhado em toda minha vida. Que diabos era não? 
Espera, eu acabei de ser rejeitado? Oh céus, mas Taehyung disse que eu teria ele pra mim se....ARGH! TAEHYUNG!
Gazela traidora, você me paga.

Atualmente

E foi assim, que eu tomei no cu. Não recomendo, não foi muito legal. 
Depois disso, Taehyung insistiu em dizer que eu não tinha me expressado direito, e que a culpa era minha e não dele. 
Ah, mas claro! Obrigado pela ajuda. 
Mas tudo bem, agora não é o momento para pensar em formas de matar meu amigo, e sim de como conquistar meu hyung/anão de jardim de novo.
Eu falei com Jin hyung também, ou melhor, ele veio falar comigo. Mas foi apenas pra jogar na minha cara que ele tinha me avisado sobre isso.
Deixei ele se gabar por uns minutos, antes de fazer o mesmo calar a boca e implorar por ajuda. 
- Eu já disse que você tem que mostrar pra ele que entendeu aonde errou. – ele fala, enquanto enfiava outro pedaço de carne na boca. – Humf...Mas não de um jeito simples e sem graça, tem que ser algo mais impactante. De preferência, algo em que você seja bom. Sabe?
- E como diabos eu faria isso?....- paro de falar quando avisto meu caderno, onde eu escrevia rascunhos de algumas letras de música, em cima da mesa. Uma luz se acende em minha cabeça. – Claro! É isso! Jin hyung, você é um gênio. 
Pego meu caderno, e abraço rapidamente meu hyung antes de ir pro quarto. 
- Eu sei. – escuto ele dizer. – E lindo também, não se esqueça. Originalmente bonito.
Reviro os olhos e fecho a porta do quarto. Que hyung mais convencido. 
Me jogo na cama e abro o caderno, esse que tinha várias letras incompletas. 
Todas essas são rascunhos, coisas que vinham em minha mente e eu registrava tudo aqui. 
Vou passando as páginas até parar na última coisa em que escrevi.
Eram coisas sobre Jimin, eu estava praticamente me lamentando a música inteira. Mas eu sei que posso resgatar algo daqui.
Começo a apagar algumas partes fúteis (que foram muitas, já que o sentimento da “sofrencia” se apossou de mim naquele momento).
Resgato o começo e o refrão da música, acrescentando algumas partes nesses. 
Coloco todo meu sentimento em cada palavra em que eu escrevia. 
Lembrando daqueles olhos a todo momento. Passando todos nossos momentos juntos, felizes ou tristes, em minha mente como se fosse um filme.
Nosso filme.
 Pesquiso por bases de músicas no meu computador, tentando encaixar as poucas coisas que escrevi no papel em uma melodia agradável de se ouvir. 
Eu fiquei tão empolgado, que assim que terminei, senti lágrimas nas minhas bochechas. Nem havia percebido que estava chorando. 
Olhei para as palavras naquele pequeno pedaço de papel, não era muito, mas era um começo. Ou melhor, o nosso recomeço.
Todos meus sentimentos, minha angústia, minha tristeza, mas principalmente o meu amor.
Todos estavam ali, sorrindo de volta pra mim.
Talvez não seja grande coisa, talvez Jimin não me perdoe. Mas eu não me deixaria abalar, porque ele me seguiu por tanto tempo. Agora é a minha vez.
Abro um sorriso esperançoso quando troco o nome da música “love is over”.
Eu realmente acreditei que nossa história acabaria ali, mas eu me enganei. 
Vou provar que ainda temos muito o que contar.
Essa história definitivamente não acaba aqui.
Love is not over. 

 


Notas Finais


Se alguém estiver lendo isso, espero que tenha gostado. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...