História Todo lo que soy - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Brock, Drew, Grace (mãe de Serena), May, Misty, Serena, Tracey Sketchit
Tags Pokeshipping
Visualizações 43
Palavras 2.870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura, pessoal!

Capítulo 11 - 11


Quando chegaram na escola os amigos de Ash ficaram olhando para ele que estava segurando a mão da ruiva e ficaram falando baixo. O moreno percebeu que estavam falando deles, não se importou passou perto deles os cumprimentando e foi com Misty para o armário dela que por coincidência era do lado do seu. - Seus amigos estavam falando de você, não precisava ficar segurando minha mão até aqui.

— Eu não me importo, ruiva.

— Mas não precisa ser meu amigo aqui na escola, sei que tem amigos aqui e eles não gostam de mim. Não quero que eles odeiem você também!

— Você é surda, Misty?? - ela nada disse, abriu o armário, colocou uns cadernos e pegou alguns livros passando os dedos nos relevos para ter certeza de que aqueles eram os certos. Ash suspirou e fez a mesma coisa que ela. - Me desculpe.

— Tudo bem, Ketchum.

— Mas não quero que fique se importando com opiniões alheias. Eles não sabem o que eu passei e o tanto que você me ajudou e ainda ajuda e o quanto sou grato por isso. Portanto não ligue.

— Tudo bem. - ambos foram para a sala de aula e May já os esperava. Na verdade só esperava por Misty que havia dito que iria na escola no dia anterior, mas não esperava que ele se recuperasse tão rápido. Eles entraram e aconteceu como na entrada da escola, todos cochichavam sobre os dois, Arya olhava com desdém não queria que eles estivessem tão próximos. Os dois se sentaram em seus lugares e May ainda não se acostumava em vê-los juntos, pra morena ainda era esquisito.

— Você já se recuperou, Ketchum?

— Só precisava de um descanso, não era nada grave. Estou ótimo, obrigado pela preocupação.

— Oi Misty, como você está?

— Bem… Posso conversar com você depois, May?

— Claro. - May ficava olhando em como a amiga estava acanhada por mais que ela estivesse normal, sua expressão corporal era de acanhamento. Talvez fosse por causa de Ash, talvez tivesse acontecido algo com eles que a deixou mais envergonhada ainda. Quando forem conversar iria perguntar o que aconteceu entre eles para deixa-la tão envergonhada. Por falar em vergonha, Gary estava olhando demais para Misty, porque ela não o cumprimentou e chegou com Ash. May reparou que ele estava corado e olhava para Ash com uma certa raiva, era como se estivesse com ciúmes de Misty com Ash, ela riu com esse pensamento. Gary não é de gostar de uma pessoa tão rápido, porém Misty consegue fazer que qualquer um se apaixone rapidamente por ela, é como se ela tivesse algum tipo de feitiço que laçasse as pessoas, May sorriu com esse pensamento e voltou seu olhar para Ash que aparentemente estava normal, sua expressão era de inteiro tédio o que é normal, seu belo rosto estava tranqüilo o que também era normal e seus lábios estavam em uma linha reta o que também era normal, mas Misty estava daquele jeito o que a estava incomodando.

— Vamos sair hoje, Misty? - May desperta de seus pensamentos, Ash olha para Gary e Misty fica vermelha. - Só você e eu?

— C-claro, Gary… Pra onde?

— Tem um lugar que eu quero que você conheça, mas é surpresa.

— Tudo bem, é a noite certo?

— Isso, as oito você pode me encontrar na praça central da cidade.

— Posso sim.

— Tá combinado então. - ele se levantou com um sorriso vitorioso de quem conseguiu o que tanto queria, mas esse sorriso era direcionado ao Ash que apertava os olhos em direção a Gary. Para May aquilo era estranho, Ash estava com raiva? Mas por que? Será que a pedra de gelo chamado a Ash Ketchum derreteu? Gary se abaixou e deu um beijo no rosto de Misty que ficou mais vermelha ainda, Ash bufou enquanto Gary se afastava deles. Assim que o ruivo saiu Ash se virou para Misty analisando a expressão facial dela, May observava atentamente a de Ash. Ele estava com ciúmes, Misty era uma bela de uma feiticeira; conseguiu matar dois coelhos com uma só cajadada.

— Você não está pensando em sair com ele, está?

— E por que eu não poderia? Gary é meu amigo, gosto dele e ele de mim… Não vejo mal nenhum nisso!

— Ele quer algo a mais com você, não confio nele!

— Mas eu confio e ele não gosta assim de mim.

— E como tem tanta certeza?

— Eu não sei.

— Misty ele vai tentar alguma coisa com você e vai te magoar ou pior! Conheço pessoas como ele porque…

— Você que é assim! - Ash calou-se por um momento e abaixou a cabeça. Ela tinha razão ele também era desse jeito, mas não com a ruiva. Ele estava sentindo ciúmes e nunca sentiu esse sentimento por ninguém, nem mesmo quando namorava. - Não tente jogar seus erros pra cima do meu amigo, Ketchum! Gary não é como você! - May não conseguiu segurar o choque, Misty nunca disse algo tão rude e grosseiro para alguém. Mas era de seu amigo que Ash estava falando e uma vez Misty disse que pra defender seus amigos ela se transformava, agora entendia. Ash não disse nada apenas se virou para frente e fechando os olhos, parecia que estava contando até mil para não se alterar e gritar com a ruiva pois havia feito uma promessa de não fazer nada que a magoe ou a deixe com raiva. Nisso o professor entrou na sala e viu o moreno de olhos fechados, se aproximou dele tocando em seu ombro, Ash imediatamente abriu os olhos e deu um pequeno sorriso.

— O que aconteceu com você, faltou dois dias seguidos e tudo o que soubemos foi que seu pai veio te buscar.

— Professor Carvalho o senhor me deu um susto… É eu estou bem, só que eu sofri um pequeno acidente.

— E você está bem?

— Sim eu estou bem, obrigado por se preocupar.

— Sabe que sou seu amigo e que eu gosto muito de você. Conta comigo pra qualquer coisa.

— Obrigado, professor. - Ash voltou a fechar os olhos. Então o professor passou a aula tranqüilamente, e todas as aulas foram normais. No intervalo, May e Misty foram para o pátio e lá encontraram com Drew e Gary que abraçou Misty de uma maneira muito… Íntima. May e Drew ficaram de boca aberta, Misty ficou vermelha porém não afastou Gary. Passado o susto inicial os quatro ficaram conversando amenidades. Drew e May não haviam dito a novidade, porque não confirmaram a gravidez da morena, mas a ruiva notou um certo tom de tristeza e alegria na voz do primo, ao longe Ash estava com seus amigos que o questionavam o porque dele ter chegado de mãos dadas com a gorda excluída, ele não respondeu apenas disse que não era da conta deles. Ele havia visto aquele abraço íntimo que Gary deu em Misty…

Ash on:

Como aquele cretino ousa tocar na minha Misty?? Espera o que foi que eu pensei? Minha? Misty… Como foi que eu me deixei apaixonar tão facilmente? Jurei que não deixaria acontecer novamente, não queria sofrer por isso me fechei tanto. Misty é impossível não amar você, sua alma é tão pura e bondosa que mesmo sendo cega consegue demonstrar o que sente através dos olhos… Foi tão pouco o tempo e já estou te amando até mais que a Mabel, droga Ketchum! É difícil ficar aqui olhando aquele ruivo imbecil de araque continuar abraçado a ela e não poder fazer nada e não poder falar nada porque ela vai defendê-lo como fez na sala… Suspirei e pedi licença aqueles garotos que andam comigo, mas não são meus amigos de verdade, em nenhum segundo eles perguntaram o porque de não ter vindo a escola por dois dias eles apenas começaram e continuam falando mal da Misty. Não vou ficar perto de quem fala mal da garota que estou gostando! Caminhei em direção grupo, mesmo não gostando de duas pessoas ali vale a pena ficar perto, só pra tirar Misty dos braços grudentos de Gary.

— Oi pessoal! - May, Drew e aquele outro me olharam, Misty ficou um pouco vermelha o que me fez sorrir igual um idiota. Não demonstre, Ketchum! Fechei a cara e despistadamente segurei um dos dedos de Misty que paralisou e parece que prendeu a respiração, ela tem certos tipos de reação quando a toco. Um a zero pra mim, Gary! Misty parece que entendeu o que eu quis dizer pois se afastou dos braços de Gary e fechou seu dedo sobre o meu e caminhou para o lado contrário do Carvalho ficando ao lado de May. Soltei sua mão para que ninguém mais visse e consegui… May! Ela estava de olho em nós, droga ela deve estar ligando os pontos, não posso deixar que alguém estrague o que tenho com a ruiva. - Bom… Eu preciso roubar a May de vocês por um minuto.

— O que quer com MINHA namorada, Ketchum?

— Eu não vou rouba-la de você como alguém fez comigo! - vi Drew murchar um pouco e lancei um sorriso vitorioso para ele e Gary que estava irado. Dois a zero! - Podemos conversar, May?

— C-claro! - cheguei no ouvido de Misty e disse baixinho.

— Eu vou conversar com May, mas por favor não fique perto do Gary!

— P-por que?

— Se não vou ser obrigado a deformar aquela cara de pau que ele tem! - ela franziu o cenho, mas eu sei porque. Misty não gosta que falem de seus amigos, ótima qualidade. - Já volto.

— Idiota!

— Também te amo. - eu dei um beijo no rosto dela e olhei para Gary que bufou. Três pontos para mim! Parece que essa eu ganho! Caminhei para longe deles junto com May, andamos em silêncio até a nossa sala. Quando chegamos, ela entrou e já cruzou os braços e ergueu a sobrancelha em minha direção.

— Muito bem, diga o que quer!

— Desde que eu cheguei, estou vendo que você não desgruda os olhos de mim e Misty. Por que?

— Você reparou, é? Pensei que sua feição era normal e não de observador!

— Responde logo! Por que ficou nos olhando?

— Você está gostando da Misty, certo?

— E como chegou nessa conclusão?

— Quando Gary chamou Misty pra sair, você não conseguiu disfarçar o ciúmes que sentiu. Desde quando está "gostando" da minha amiga?

— Não sei. Só que eu não quero que conte pra ela.

— Por que?

— Não é da sua conta, só não diga!

— Se não me der um motivo plausível eu vou contar. - suspirei profundamente. Cara essa amiga da Misty é muito chata!

— Porque se alguém tem que contar, esse alguém sou eu. Só não estraga isso, tá?

— Belo motivo, Ketchum! Tudo bem eu não irei contar, mas eu quero que você conte a ela o que sente.

— Pra que?

— Misty… Bom ela vai entender o que sente por ela!

— Entender não é retribuir. Sinto muito, mas não vou dizer nada. - eu sai da sala de aula e fui de encontro aos outros e vi que Gary tentava a todo momento tocar em Misty. Não confio nele, não gosto dele e queria que ele não cruzasse o caminho da ruiva. Cheguei perto e fiquei ao lado de Misty como que para protege-la dos ataque nada discretos dele. May veio logo em seguida e Drew perguntou o que havíamos conversado.

— Era sobre a matéria que ele perdeu.

— Mas precisava de ser a sós?

— Claro que precisava, vocês não vão me ver pedindo ajuda nunca!

— Eu escutei. - olhei para Misty que estendeu minimamente a mão.

— Mas você não viu.

— Ouvir é a mesma coisa.

— Não não é, quando você ouve, você não vê!

— O mais importante é escutar!

— Não o mais importante é ver e ver você não verá!

— Claro que não vou ver, seu idiota! Sou cega!

— Esse é meu trunfo! - Misty fechou os olhos por uns segundos e um pequeno sorriso surgiu em seu rosto. - Qual é a graça?

— Eu não só escutei você pedindo ajuda, como vi você gaguejar.

— Misty! Você disse que não contaria a ninguém! - ela riu. Na verdade todos riram, acho que eu me enganei eu odeio a Misty!

— Esse é meu trunfo!

— Eu te odeio!

— Ah é? Por mim você será sempre odiado porque pegou minhas uvas e comeu elas durante a noite!

— Eu disse que amo uva!

— Espera ai, vocês estão morando juntos? - Misty corou. Esqueci que Gary não sabia do ocorrido, agora ele pensaria que eu e ela estamos namorando.

— B-bom…

— Estamos morando juntos sim, por que? Algum problema?

— E seu pai, Ketchum? Pensei que morasse com ele!

— Não moro mais.

— Sua vida não era a vida perfeita? Seu pai não era seu herói?? Você na verdade é um fracassado que agarra a primeira oportunidade de magoar uma garota inocente. Misty não caia na conversa desse idiota fracassado, ele não quer seu bem ele quer apenas te usar como fez com todas! - Misty não disse nada e ninguém se pronunciou, pensei que teria de me defender sozinho, mas um estalo se fez presente e toda a escola olhou, eu fiquei de boca aberta. Misty deu uma bofetada nele tão forte que consegui ver a marca dos dedos dela no rosto dele. - Por que fez isso?

— Não admito que diga isso dele!! Ash não é assim, ele não é um fracassado só porque não tem a vida perfeita! Você não é ninguém pra julgar isso porque não sabe pelo que ele vem passando durante anos e o que aconteceu pra que ele saísse de casa! Não tente fazer Ash parecer ser alguém que ele não é porque comigo não vai conseguir! - Gary ficou de boca aberta, junto de mim, Drew e May. Não acredito que ela me defendeu assim, sorri abertamente estava apaixonado. Definitivamente estava apaixonado por essa ruiva!! Fechei os olhos e um orgulho me subiu, ela me dava orgulho, o que sinto por ela me dava orgulho e o que ela fez e faz por mim me dá orgulho. Mesmo não estando com ela, me sinto feliz simplesmente por vê-la vermelha por minha causa, por ver o belo e único sorriso verdadeiro que ela dá somente a mim, sou um homem de sorte.

— Misty, ele está te usando pra conseguir a atenção do pai. Sabe disso!

— Eu não quero a atenção daquele nojento!

— Você não foi chamado na conversa!

— A partir do momento que a conversa tem meu nome, eu estou automaticamente incluído! - alguém me dê sabedoria para saber lidar com isso! Porque senão vou acabar por matar esse pedaço de merda!

— Ash, por favor se controle. Gary, peça desculpas!

— Não.

— Não me faça acabar com nossa amizade por causa dessa briga!

— Acabaria com ela por causa dele? - Misty ficou calada virada ainda para a direção dele. O olhar estava perdido e focava apenas em uma única direção, Gary bufou e de olhos fechados se virou para mim. - Me desculpe, Ketchum. - espera eu ouvi direito? Gary Carvalho me pedindo desculpas? Não pude responder, fiquei tão impressionado que comecei a rir. - Do que está rindo?

— Você…. Me desculpe é que eu estou impressionado.

— Aceita as desculpas ou não?

— Não.

— Você escutou o que ele disse, não irei pedir desculpas novamente.

— Ash…

— Ele fez o que você pediu, cabia a mim aceitar ou não e eu decidi que não aceitaria.

— Por que?

— Não sou tão fácil como você, ruiva!

— O que quer dizer?

— Nada. - ela saiu dali, não fui atrás dela porque nesse exato momento eu estava feliz e ao mesmo tempo triste pelo que ela fez. May foi atrás dela, Gary saiu de perto de nós sobrando apenas eu e Drew que me encara com raiva.

— Por que falou assim com ela?

— O que eu disse?

— Que ela é fácil! Misty acabou de te defender e você fala isso? Você é muito sem noção, mesmo!

— Eu não disse que ela era fácil!

— "Não sou tão fácil como você" - mas que merda foi essa? Ergui minha sobrancelha e o olhei.

— Isso era pra ser uma imitação de mim? Por que se for, pode treinar mais porque está horrível!

— Tenha dó, Ketchum! Não sei como ela pôde te defender pra depois você fazer uma burrada dessas!

— E quem você pensa que é pra falar de burrada, Hayden?

— Vai tocar no assunto dela novamente? Já fazem quatro anos e você não a esqueceu?

— E nunca vou esquecer! Misty tentou me convencer de voltar a ser seu amigo, mas eu não quero ser amigo de um traidor!

— Não sou traidor! Ela veio atrás de mim e como eu era apaixonado por ela a ajudei a terminar com você pra ficar comigo! Mas isso era quando éramos simples adolescentes. Somos adultos agora, deveria esquecer e seguir em frente!

— Cuida da sua vida, tá?

— Só estou avisando, se fizer minha prima chorar eu te mato!

— Chorar? - um baque bem violento veio em minha direção junto da promessa que fiz. Mas que merda eu disse a minha ruiva? Dei um tapa na minha própria testa, precisava acha-la nesse momento. Sai correndo deixando aquele cabelo de gosma sozinho, não me interessava o que iriam pensar, a ruiva nesse momento era o mais importante.

Ash off.


Notas Finais


Obrigada por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...