História Todo Mundo Odeia Sacanagem - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Todo Mundo Odeia o Chris
Personagens Personagens Originais
Tags Chris, Drew, Greg, Incesto, Julius, Rock
Visualizações 24
Palavras 1.072
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Todo Mundo Odeia Valentões


BROOKLYN 1982 

[Baseado no episódio 01x01]

 

Muitas coisas podem assustar uma pessoa quando se mora no Brooklyn. Blackouts são assustadores. Minha mãe sem tartarugas de chocolate era assustadora. Mas nada era tão assustador quanto ter uma multidão de branquelos te perseguindo fora da escola.

Claro que eu poderia chamar a polícia, mas se eu fizesse isso havia uma grande chance dela ajudar no linchamento.

Eu corri virando um beco. Devia ter aprendido a evitar becos com os pais do batman. A verdade é que eu acabei cercado por mais brancos do que todo o elenco de friends juntos.

-Ora, ora, ora se não é o pichaim - reconhecia a voz que acompanhava o cabelo de ferrugem e o corpo do fantasma de marshmallow dos caça fantasmas.

-Caruso, me deixa em paz - Eu disse enquanto era posto de joelhos por dois caras tão grande quanto o Caruso.

-Eu só acho que não ouvi direito o'que você disse sobre a minha mãe.

-Eu gaguejei por um acaso? - Pode colocar excesso de coragem no atestado de óbito?

O Caruso passou uma das mãos no meu rosto.

-Acho que arrumei mais uma mocinha - Meus pais sempre quiseram mais uma menina mesmo - onde está a minha primeira ragazza?

Dois meninos trazem, mesmo que sem usar quase força alguma, um nerd magricelo que baseado nas minha visitas a pizzaria do seu luigi e na forma como o Caruso o chamou, acreditava ser de origem Italiana.

-Greg - Caruso o pôs de joelhos, imagino que ele fosse alguém muito religioso - se eu não te conhecesse acharia que está me evitando.

-E-eu não estava… eu só… - Com uma dicção boa assim já pode começar a cantar música sertaneja.

-Cala essa sua boca, tem só uma coisa que você faz bem com ela - Caruso falava isso a medida que abria o zíper da calça que já exibia uma tenda.

Uma tenda não metia tanto medo assim desde que assisti sexta feira 13. A primeira coisa a se destacar quando o mesmo abriu o zíper foi seus pelos que pareciam brasas, seu pau semiereto era grosso e branco como um palmito que ficou tempo demais fora do pote de conserva e a grande cabeça do seu pau era quase tão avermelhada quanto o rosto do Greg a encarando.

Ele pega a cabeça do Greg e a força contra seu pau o fazendo engolir tudo de uma vez. Coisa que o Greg cumpre bem, ele engole o pinto do caruso como se fosse a porra de um icegurt (essa merda sumiu mais rápido que o bolsonaro de um debate).

-Isso, chupa bem a cabeça - Foi a desculpa necessária para o Greg retornar um pouco, recobrando o ar, mas chupar bem a cabeça avermelhada - Olha pro neguinho - o Greg me olha enquanto não para de chupar - Tá vendo aquele volume na calça dele? - ah droga, será que alguém acreditaria se eu falasse que guardei um salame na calça pra comer depois - ele deve ta ansioso pra provar minha pica também, pode vir.

Eu até pensei em dizer “não obrigado”, mas seus capangas albinos já me empurravam. Eu estava agora de cara com a píton albina do Caruso. O Greg passa a lamber o lado direito do pau. Dava pra entender o porque do ferrugem se achar a ultima bolacha do pacote, ter dois caras chupando seu pau deve deixar qualquer um mimado.

-Vai ficar só olhando? cai de boca - Eu poderia morder, tentar fugir, mas nesse momento eu resolvo fazer o completo oposto, abro minha boca e começo a chupar o lado esquerdo do pau do Caruso.

Eu estou ainda acanhado. Pode não parecer, mas não é sempre que eu tenho que lamber o pau do fantasma de marshmallow dos caça fantasmas. Mas quando eu olho, bem… pro outro lado do pau. Vejo o garoto que não para de me olhar enquanto chupa a extensão do membro do ruivo.

Seus olhos estavam em mim e magneticamente os meus também estavam nos dele. Estávamos tão perto que podia sentir sua respiração. Estava ficando envergonhado, quer dizer, mais do que normalmente alguém estaria por estar fazendo um boquete em publico. Eu fiquei feliz por não ser branco, porque todo mundo veria como eu estou vermelho.

-Você gostou da minha Ragazza não é mesmo - Droga, acho que até um brutamontes como o Caruso tem algum cérebro - Se gostou tanto - Ele então puxa seu pau nos deixando frente a fren - Pode provar, beije-o

Eu olho em pânico para o Greg que está com o mesmo olhar. Diferente de mim ele estava vermelho como um pimentão. Mas o Caruso não era conhecido pelo dom da paciência e logo ele deu um grito “Beijem-se” que deu a coragem necessária para avançarmos.

Greg avança e eu instintivamente abro a boca. Me surpreendo pelo Greg não ser melhor nisso do que eu, pensei que por sua… intimidade com o Caruso ele fosse ser melhor, mas sua língua está tão desorientada quanto a minha. Não ligamos. Quando nossos olhos se cruzam pode-se ver a compreensão do momento o'que nos permite fechar os olhos e aproveitar o momento. Meu primeiro beijo.

O'que nos desperta para o mundo ao redor é um jato de porra que atinge nossos rostos, o'que quebra o clima e nos faz parar de nos beijar. Caruso estava batendo uma vendo a gente se beijar e ele acabou de gozar em nossos rostos.

-Ah, por hoje está bom - Disse o ruivo guardando seu pau pra dentro da calça - vamos rapazes, deixem as putas a sós.

Caruso e seus minions saem nos deixando sujos e sozinhos (parece nome de série de sobrevivência do discovery). Me levanto. Limpo minha cara com a manga da camisa, o'que se demonstrou uma péssima ideia (a propósito alguém ai sabe uma receita pra tirar mancha de esperma da camisa?).

-Ei, Chris… espera - Um nerd magricelo estava me seguindo agora e sabia que o melhor a fazer era não olhar nos olhos (ou isso era para dinossauros?) - Chris eu posso te acompanhar? - Eu continuei andando, mas algo me impediu de andar. Greg podia ser só um nerd, mas eu naquele bairro era só um cara negro. Talvez pudéssemos sermos maiores que tudo isso, junto

- Cola ai - Ele não entende, mas vem. Eu não entendia na hora, mas esse foi o início do Chris&Greg.


Notas Finais


Para ler esse e outros contos com direito a imagem visite o Blog: https://contosdotioadam.blogspot.com/2019/04/conheca-os-contos.html


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...