História Todo Mundo Odeia Sacanagem - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Todo Mundo Odeia o Chris
Personagens Personagens Originais
Tags Chris, Drew, Greg, Incesto, Julius, Rock
Visualizações 23
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Todo Mundo Odeia Encontros as Escuras


Brooklyn - 1985 

[Inspirado no episódio 03x07]

 

GREG

Dormir na casa do Chris tinha sido uma ótima péssima idéia. Ótima porque eu realmente estava dormindo no mesmo quarto que a pessoa que eu gostava. Ao mesmo tempo era uma péssima ideia pelo mesmo motivo.

 

Eu sai do quarto para tomar uma água, odiava o fato de que teria de vestir uma fantasia idiota pra poder dormir depois. Mas quando volto ao quarto me surpreendo pois mesmo no escuro posso distinguir que alguém está na minha cama.

 

- Chris… - eu me aproximo para sentar na cama quando minha mão toca algo que demorei a entender, era de fato a pessoa sentada na minha cama, sua perna, mas senti a falta de um tecido. O Chris estava só de cueca em minha cama.

 

Eu não sei o'que fazer, sento na cama e ele fica parado. Sinto então uma conexão, como se os centímetros que nos separassem fossem diminuindo aos poucos até que nossas bocas estivessem conectadas.

 

O Chris se auto deprecia muito, seu beijo não é como de nenhum nerd virgem, sua língua percorre minha boca e o ar quente dos seus pulmões me preenche e suas mãos trabalham sem parar. Retira minha camisa, desfaz minha calça, quase como se fosse uma criança animada em desembrulhar o presente.

 

Passo minhas mãos sobre ele e que surpresa… músculos. Chris era bem mais musculoso que eu me lembrava. Ele usa sua força para me deitar. Sinto suas fortes mãos em minha perna, as erguendo e me puxando até seu membro que estava duro como rocha. Ele passa a cabeça molhada pelo meu ânus que só não era mais fechado pelos meus anos de “ragazza” do Caruso.

 

Eu estava pronto.

 

DREW

Dormir no sofá era legal. Cedi minha cama para o Greg que estava dormindo aqui hoje então tinha autorização para assistir TV até mais tarde. Os programas de TV a noite eram de mais. Nunca vi tantos peitos.

 

Aproveitei que estavam todos dormindo. Tirei minha camisa e tirei minha calça moletom ficando só com a minha cueca vermelha do voltron. O volume já estava aparente e não bastou muito para eu tirar meu mastro pra fora, cuspir na minha mão e começar a bater uma.

 

Começo lento e apertando bem, com o meu polegar eu rodeio a minha cabeça que baba gozo. Não resisto ao impulso de passar o dedo no meu gozo e provar. Nesse momento escuto um barulho na cozinha.

 

Meu corpo estremesse ao imaginar em um dos meus pais me pegar nessa posição. Era impossível disfarçar minha ereção e jamais daria tempo de vestir minha roupa.

 

Eu então fujo da sala ainda de cueca e entro no meu quarto (não sei nem porque eu faço isso, se o Greg e o Chris estavam no quarto a chance de me pegarem era maior, mas pensei que poderia ficar quieto lá até a pessoa ir dormir).

 

Porem quando entro no quarto noto que minha cama está vazia. Eu sento nela e resolvo esperar até a ereção baixar, mas é nesse exato momento que alguém entra no quarto. Provavelmente o Greg. Ele senta do meu lado. Sinto sua mão passar pela minha perna, ele sabe agora que estou sem calça, não demora muito para o Greg avançar em um beijo que mesmo me pegando de surpresa solo correspondo. Greg não parecia ter muita experiência em beijo, me sinto na responsabilidade de tomar a liderança conduzindo sua língua com a minha.

 

Resolvo ceder. Estava com baita tesão e o Greg parecia sedento também. Ambos não falávamos nada então não acho que ele iria falar sobre o'que quer que acontecesse aqui. Começo a desfazer a roupa dele, me atrapalho um pouco na pressa, mas o Greg parecia estar muito ocupado curtindo meu corpo pra se importar.

 

Se ele gosta tanto dos meus músculos, resolvo demonstrar força, o empurro na cama. Pego em suas pernas brancas com força sabendo que iria deixar marcas e as abro. Seguro meu músculo mais duro e passo em seu botão que não era apertado como imaginava (será que meu irmão andava comendo aquele cuzinho?).

Começo a penetra-lo, mas assim que termino de enfiar a cabeça dentro do Greg, ele solta um gemido. Sinto medo de acordar o chris que ainda dormia na cama ao lado. Pego minha cueca do voltron e enfio na boca do Greg para cala-lo. Ele não protesta, apenas morde mais forte enquanto forço mais a entrada e volto deixando só a cabeça. Meto com força e volto só deixando a cabeça. assim repito repetidas vezes. Minhas bolas que estavam cheias e se achatam nas bordas do greg enquanto continuo o movimento de vai e vem.

 

Sinto o gozo vindo. Percorrendo meu membro. Vou leitar o Greg. Preenche-lo com meu esperma até que transborde.

 

CHRIS

Ouço os móveis se arrastando. O primeiro pensamento é que deve ser um caso de Poltergeist, mal sabia eu que tava mais para um caso de “porrageist”. Eu levanto da minha cama, posso notar um movimento esquisito na cama do Greg, será que ele se vestiu de aquaman e tava fazendo a dança do peixe fora d'água?

 

Quando ligo a luz me deparo com a maior traição por parte da família desde que darth vader cortou a mão do filho (e eu queria mesmo cortar uma parte do meu irmão fora pra ver se ele aprende).

 

Drew estava dando a investida final em um Greg suado e de olhos revirados. Na sua boca a cueca do Voltron que provavelmente será minha ano que vem. Quando o Greg se recupera ele me olha assustado. A última coisa que lembro ter visto é o meu irmão mais novo desacoplando do meu melhor amigo por quem eu tenho uma queda, seu membro semi ereto ainda babando porra.

 

Ele olha pra mim como quem procura alguma explicação, mas era mais fácil explicar um triplex no nome dele do que o fato dele estar comendo o cara que estou afim.

 

Saio do quarto. Não sei o'que quero fazer, quero gritar mas sei que não devo.

 

- Chris eu… - È o Drew só de cueca (que ainda tinha a marca de baba do Greg em um espaço pouco confortável) - eu quero me explicar… eu juro...

 

O Drew coloca a mão no meu ombro e nesse momento algo mais rápido que meu pensamento age. Uso o golpe que aprendi nas aulas de karatê no braço de Drew. Ele tenta se desvencilhar, mas eu sei, sei que quebrei o braço do meu irmão.


Notas Finais


Leia esse e mais contos com direito a imagens em: https://contosdotioadam.blogspot.com/2019/04/conheca-os-contos.html


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...