1. Spirit Fanfics >
  2. Todo Pirata Tem Sua Sereia - Michaeng >
  3. Sonhos machucam

História Todo Pirata Tem Sua Sereia - Michaeng - Capítulo 3


Escrita por: e Le_la


Notas do Autor


Eu amo essa fic com todas as forças, até pq foi a primeira que escrevi. Mas não consigo dar o valor que ela merece, dar uma tristeza as vezes.

Capítulo 3 - Sonhos machucam


{Sonhos machucam}

Querido diário: Sonhar com algo que não acontecerá é dolorido.

~Mina Sonho-on

"Onde eu estou?" - Mina pensou no momento em que abriu seus olhos, não conseguia reconhecer o local em que estava. Parecia uma caverna, era muito escuro e o chão estava um pouco úmido. À frente ela enxergava uma luz forte um pouco longe que ela.

- Se eu ficar aqui pode acontecer alguma coisa, se eu for pra luz eu morro - Ela riu com o comentário besta que falou, era sério a situação.

Ela respirou fundo, fechou seus olhos com força, ao abrir-los olhou um pouco para os lados e depois para seu corpo, estranhou as roupas que estava vestindo, antes não estava com aquelas roupas estranhas

- O piratinha ja acordou? - Uma voz soou vindo em direção a Mina.

"Sabia que eu iria morrer de alguma forma" - Mina entrou em desespero, não sabia se ficava parada esperando o dono da voz aparecer, se corria ou gritava.

- Mina? Não acordou ainda? - A mesma voz falou novamente, dessa vez Mina conseguiu identificar que era uma mulher.

- … O-Olá, q-quem é v-você? - A japonesa já estava totalmente desesperada pensando no pior.

Um silêncio ficou no local e só se escutava passos cada vez mais perto

- Você deve estar se perguntando quem eu sou certo? Então, sou a Lígia - Respondeu uma mulher com uma beleza enorme, com um vestido simples e com cabelos longos negros.

- Eu não te conheço… - Em um momento daquele Mina se encontrava paralisada, não sabia onde estava e nem quem era aquela mulher à sua frente.

- Como assim você não me conhece? Sou a sereia do seu livro- Lígia falou indo em direção a Mina.

- Você deve estar de brincadeira com a minha cara, né? Cadê as câmeras - Ficou de pé.

Lígia virou-se procurando algo, foi em direção a uns caixotes que estavam por ali. Puxou de dentro algo pequeno parecido com um espelho.

- Se acha que estou mentindo, olhe aqui - Entregou o pequeno objeto com uma cara séria.

Myoui o pegou com um pouco de receio. Mas, ao olhar para ele teve um mini choque de realidade. Ela estava parecendo um homem velho barba.

- COMO EU SOU UM HOMEM!? - Ela gritou desesperada soltando o espelho que se quebrou no chão.

- NÃO GRITA MINA, CALMA! - Lígia falou segurando nos ombros de Mina.

- COMO EU NÃO VOU GRI-

~ Mina sonho-off

"Como tudo isso foi so um sonho?" - Pensou

Mina se levantou quase caindo da cama desesperada com o que acabou de acontecer, tudo parecia muito real para um simples sonho. Mas o problema agora era a dor infernal que ela sentia na cabeça.

- Ela disse que meu nome verdadeiro e que ela é a Lígia… Não pode ser… Eu estava no mundo do meu livro? - Sussurava - Meu Deus, como isso aconteceu - Alisou os fios do cabelo se apoiando na cabeceira da cama.

Faltar a aula era o que a japonesa pensava, mas ao mesmo tempo foi um simples sonho não? Só coincidência, uma simples coincidência.

Depois de algum tempo pensando, Mina saiu de sua cama e foi se preparar para a aula. Desceu as escadas e viu sua mãe tomando café da manhã na cozinha.

- Bom dia, mãe - Mina falou quando chegou perto da mais velha lhe dando um beijo na cabeça.

- Olá meu amor, bom dia - a mais velha olhou para sua filha e percebeu que a mesma estava com a mão na testa, como se estivesse com um incômodo - Está com dores de cabeça? Se for muito forte pode faltar a aula hoje, mas só hoje.

- Estou com um pouco de dor, mas irei ao colégio - Falou pegando algum remédio no armário.

- Ok, mas cuidado - Senhora Myoui era bem preocupada com a filha mesmo não demonstrando sempre.

{Sonhos machucam}

Querido diário: Sonhar com algo que não acontecerá é dolorido.

Mina estava na escola, indo em direção a sua sala de aula, a dor já tinha passado, então estava menos preocupada. Quando ela chegou procurou logo por Chaeyoung, claro, quando olhou para a cadeira viu a coreana com a cabeça baixa e uma de suas amigas estava junto.

- Olá meninas - Falou se aproximando.

- Bom dia japa - Foi a vez de Dahyun de falar, mas nada da Chaeyoung.

- O que aconteceu com a 'tigrezinha? - Mina disse passando a mão na cabeça da menor.

- Ela estava à alguns minutos falando de uma dor de cabeça - Disse Dahyun.

Chaeyoung levantou um pouco a cabeça com um olhar nada bom, não se sabia o que fez, mas estava horrível.

- Sair com a Jeongyeon ontem, cheguei muito tarde em casa - Aquilo foi uma surpresa enorme.

*

- JEONG, EU QUERO IR EMBORA, POR FAVOR! - Chaeyoung gritava enquanto passava por pessoas que dançavam descontroladamente no ritmo da música que estava tocando.

Elas estavam em umas das boates mais famosas da cidade, Jeongyeon tem uns contatos secretos igual ela fala, por isso entraram facilmente. Mas claro, sem a Chaeyoung concordar com nada.

- NÃO, VOCÊ VAI FICAR. AGORA CONTINUA ANDANDO - Passava por pessoas totalmente estranhas, uns bebendo, outros fumando ou dançando. Muita informação para uma pequena e mal vivida igual a Son.

Andaram mais alguns segundos até chegarem em uma pequena mesa com minis sofás, lá tinha algumas meninas. Mas a única reconhecível era, Jihyo.

- Olá meninas.

- Demoraram em Jeong, já estava pensando que iria desistir - Jihyo falou dando espaço para Jeongyeon ficar ao seu lado.

Lá tinha mais duas garotas, uma com cara de quem não entendia nada e uma franjinha no cabelo. A outra era uma morena e no rosto tinha uma expressão de "não me toque".

"Não me aproximarei dá morena" ~ Nota mental de Chaeyoung.

- Anã, fica do lado da Tzuyu - Jeongyeon apontou para a morena, só tinha espaço para sentar ao lado dela.

"Infeliz, vou te matar depois" ~ Mais uma nota adicionada.

Chaeyoung se aproximou devagar sem fazer movimentos bruscos. Quando ficou ao lado dela percebeu o quanto a garota era alta... Ou a menina era alta de mais ou ela era pequena de mais.

Todas as cinco ficaram ali durante horas, Jihyo explicou que a Tzuyu era tailandesa e a outra garota era japonesa e se chama Momo. As duas eram legais, mesmo tirando o fato que Tzuyu olhava para Chaeyoung meio estranha. A cada minuto que passava o cheiro do álcool estava mais forte, a Momo não brincou quando disse que todas ficariam bêbadas, mesmo que não quisessem.

Agora as três dançavam no centro da boate, o medo seria elas cairem lá mesmo, mal conseguiam se manter de pé. Além disso, falavam coisas aleatórias. Até falar em japonês a Momo estava falando.

- Chaeyoung, eu quero ir no banheiro. Poderia ir comigo? - Tzuyu perguntou enquanto virava o resto de whisky que estava em seu copo.

- Claro, será que é melhor avisar as meninas antes?

- Não, vai ser rápido - Puxou Chaeyoung através de mais pessoas.

Mais e mais pessoas, Chae ficava tonta com tanta gente em um só lugar. Mas por sorte, o banheiro estava vazio, já que ficava mais longe da pista de dança, era mais silencioso.

- Pode ir eu fico aqui fora esperando - A coreana se encostou na parede perto da entrada do banheiro.

- Não, entre comigo. Só vou ajeitar a maquiagem.

Tzuyu com toda certeza era muito linda, talvez umas das jovens mais belas que a Son já viu. Mas mesmo assim não tinha olhos para ela...

Enquanto isso, Chaeyoung estava sentando na pia, olhando para o celular, procurando alguma mensagem dos seus pais. Eles concordaram que ela dormisse na casa de Dahyun, mas eles não faziam a mínima idéia que a filha voltou à falar com Jeongyeon. Para ajudar, Dahyun concordou com o mini plano e não contaria a verdade.

- Ei, Chae - Tzuyu falou já terminando de se olhar no espelho.

- Oi? - Continuou olhando para seu celular.

- Seria loucura se eu falasse que quero te beijar?

- Q-que?

- Eu quero te beijar - Falou envergonhada - Só para experimentar... - Continuou.

Tzuyu chegou mais perto de Chae, que arfou com o toque da maior em suas coxas descobertas. A morena umedeceu os lábios e se aproximou do pescoço de Son, deixou alguns beijos molhados naquela parte, aos poucos subindo para o queixo.

- Tem que ser rápido… - Chaeyoung se segurava para não querer gemer ali mesmo no banheiro.

A coreana colocou os braços em volta do pescoço de Chou, à puxando juntando seus lábios nós dela. O beijo era feroz, cheio de desejo, o ar quente e pesado estava cada vez maior naquele pequeno banheiro. A música dava para escutar dali, mas o melhor som era do beijo e gemidos abafados que as garotas tentavam segurar. Tzuyu apertava a coxa esquerda da Chae, enquanto a outra mão segurava firmemente sua cintura.

Tzuyu tirou os braços de Chaeyoung dela, voltando à beijar seu pescoço, aquilo literalmente deixaria marcas horríveis. Quanto mais ela beijava o pescoço da coreana, mais apertava a coxa dela, até que Son não aguentou e gemeu arrastado perto do ouvido da morena.

- Chega - Falou empurrando os ombros de Tzuyu, tentando controlar a respiração.

- Por que? - Perguntou manhosa, nem parecia a menina que antes não demonstrava nenhuma reação.

- Iremos acabar transando por aqui mesmo. Imagina a cena.

- Uma cena maravilhosa - Sorriu.

- Vergonhosa, você quis dizer…

*

Esse foi o resultado da pequena saidinha com Jeongyeon. Com um resultado que ficou com roxos por todo o pescoço e uma grande ressaca. Mesmo com isso tudo não podia faltar aula, porque na cabeça de seus pais era dormir na casa da Dahyun e ir à aula no dia seguinte.

- E isso no seu pescoço? - Mina perguntou olhando fixamente para o pescoço de Chae.

- Nada, o gato da Dahyun me machucou - A maquiagem não escondeu todas as marcas, por isso, teve que colocar alguns bandaids no local.

- Dahyun, você tem gato? - Correto, Dahyun não tinha gato.

- Adotei um à umas duas semanas - Forçou um sorriso e olhou para Chae - Bem, agora eu já vou. Boa aula para vocês.


Notas Finais


Cheguei ao auge da vergonha, eu sou uma pessoa clichê... Escrever uma cena mais pesada fica uma merda ;-; kkkk, rir para não chorar. Agora estou morrendo de vergonha por postar isso, mesmo sendo uma coisa natural para vocês lerem. (Bando de safadx)

Beijinhos... 🐦👌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...