História Todos amam o Victor - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Mpreg, Todos Amam, Treta, Victor, Yaoi
Visualizações 21
Palavras 1.116
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


>.< cap duplo
agora só domingo
tenham um bom final de semana
e boa sorte no enem quem for fazer amanhã!

Capítulo 50 - Capítulo 50


Meu pai foi para o quarto dele enquanto eu fui para a sala esperar ele tomar banho e ficar um pouco junto dele na sala, quando ele saiu hoje mais cedo esse apartamento ficou tão vazio então eu quero aproveitar esse momento que ele passa no apartamento.

- Se sentir fome eu peço comida, bom eu vou tomar banho e trocar de roupa e já venho.

- Tá bom.

Falou isso indo em direção ao quarto dele enquanto eu fui pra sala e procurei algum canal que estava passando filmes, fiquei assistindo até que ele apareceu na sala já com uma roupa de dormir, se sentou do meu lado e ficou assistindo filme comigo.

- Bateu a vontade de comer pipoca, vou fazer um pouco de pipoca de micro-ondas espera um pouco.

- Tem isso aqui também?

- Sim, eu comprei um monte de lanche já que você estava vindo para cá, tem biscoito, pipoca e alguns chocolates que eu também gosto, esqueci de mencionar isso mais cedo.

- É eu vi porem achei que fosse seu então só mexi nos temperos e nas coisas pra fazer comida para nós.

- Não se preocupe tudo que está nesse apartamento é seu também, sinta-se livre para comer e fazer o que quiser –foi pegando as coisas e fazendo a pipoca- amanhã vamos sair para resolver sobre o seu passaporte e comprar o que você quer fazer pra comer.

- Ok, mas não precisa comprar tanta coisa, já tem bastante comida e acho que nem precisa já que vamos passar pouco tempo aqui.

- Bom vamos tentar nos divertir amanhã juntos se conseguirmos, o que você gosta de fazer além de cozinhar?

- Ah não sei, assistir filme, jogar e gosto muito de estudar inglês era uma das minhas matérias preferidas na escola.

- Acho que vai ter bastante facilidade em aprender então, assim que chegarmos lá vou te colocar num escola de línguas e lá você pode escolher também outros idiomas que quiser, vai ser um pouco difícil você entrar na faculdade lá já que o processo seletivo das universidades já foram feitos só que já pedi para a minha filha resolver isso para mim porém acho difícil você conseguir entrar próximo ano.

- Se não consegui não tem problema pelo menos eu tenho um ano para cuidar de mim e do meu filho.

- Porém você vai estar atrasado nos estudos quero que você consiga se formar no tempo certinho mesmo estando gravido vou tentar fazer tudo que posso.

- Ok.

- Pronto –falou tirando o saco de pipoca que inflou dentro do micro-ondas, tirou com um pano e abriu depois colocou em um balde de pipoca e voltou para a sala- come um pouco, essas são gostosas.

- Obrigada.

- Bom –falou dando um sorriso pra mim e estendendo o balde também- vamos procurar um canal com algum filme interessante –ficou passando até chegar num canal que estava passando um filme de ação, ficamos assistindo e ele tipo que me “interrogando”- Victor que dia é seu aniversário?

- É dia 25 de janeiro e o seu?

- Nossa está bem perto, o meu aniversário é dia 15 de julho.

- Quantos anos você tem?

- Nossa nunca te disseram que é falta de educação perguntar a idade de uma lady.

- Hahahahahaha desculpa.

- Eu tenho 46 –eu fiquei boquiaberto, não estava esperando essa idade- que foi?

- Sério!?

- Sim.

- Nossa eu não estava esperando isso, você parece ser muito mais novo que sua idade.

- Ai eu até me sinto bonito, eu ando fazendo umas dietas já que minha mulher é nutricionista então ela acaba cuidando de mim e de todos em casa, ela é bem rigorosa.

- Com minha mãe foi só um caso? Por que você tem filhos mais velhos que eu, veio e foi embora tão cedo do Brasil.

- Não foi só um caso, eu estava mesmo me apaixonando por sua mãe, vim para o Brasil porque tinha rompido com minha esposa além de ter vindo para cá com o meu pai e abrir mais uma filial aqui, tive um relacionamento rápido com ela e assim que meu pai soube mandou eu ir de volta para américa e reatar com minha esposa, fazer terapia de casal o que fosse e não deu tempo para eu saber que ela estava gravida.

- Como que ela entrou na sua empresa e você ficou sabendo de tanta coisa?

- Bom eu não sei se ela ficou sabendo que essa empresa era minha ou foi acaso do destino, eu não sei mas ai foi que eu conseguia monitorar, meu pai descobriu antes que era ela e que sua mãe teve um filho foi ai mesmo que meu pai não deixou eu vir para o Brasil só que ele morreu recentemente e foi a abertura que eu consegui de vir aqui para tomar posse da empresa e fui descobrindo as coisas sobre sua mãe e sobre você, foi ai que decidi tomar a sua guarda.

- Meu pêsames.

- Nem deu tempo de conhecer seu avô, mas vai por mim você não ia querer, ele era um homem terrível e controlador, foi por isso que demorou 17 anos para eu poder conseguir te conhecer e vir aqui falar com você, cuidar de você então me deixa te mostrar que eu te amo muito e que eu posso cuidar de você melhor que ela.

- Minha mãe cuidou de mim muito bem esses 17 anos.

- Eu sei –falou me olhando sério- então agora me deixe cuidar de você por 17 anos também se eu puder, eu te amo tanto e me dói saber que eu perdi esse tempo todo longe de você por causa do meu pai, agora que estou aqui perto de você e vou poder cuidar do meu filho estou tão feliz. –Foi se aproximando e me dando mais um dos abraços quentinhos dele que me dava vontade de chorar só de sentir.

- Tá bom.

Vi que meu pai era muito gente boa e que ele não foi inteiramente culpado por ter largado minha mãe sozinha com um bebê e sem condições de se sustentar porém vejo que meu avô não era tão ruim já que deu um emprego bom para minha mãe, talvez ela soubesse de alguma coisa e nunca me disse, mas agora eu vou dar uma chance para ele sei que meu pai se sente arrependido e quer mesmo cuidar de mim. Passamos o filme todo ali naquele abraço quentinho, comendo pipoca que estava muito boa até eu ir lentamente adormecendo nos braços dele, o corpo dele era tão fofinho e quentinho ótimo lugar para dormir.

                                                                       Continua..............


Notas Finais


' -' descobrindo pq o pai do Vic deixou ele
xente comassim


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...