1. Spirit Fanfics >
  2. Todos merecem um final feliz - Destiel >
  3. 24

História Todos merecem um final feliz - Destiel - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Olá docinhos!💙✨
Como cês estão?

Capítulo 24 - 24


Chuck abre a porta enfim entrando em casa depois de um dia exaustivo de trabalho, ouve um ronco de sua barriga de tanta fome que sentia, depois de jogar o blazer e uma pasta no sofá, ele vai para cozinha rezando para ter algo pronto. Para seu azar não tinha nada a não ser uma fatia de bolo na geladeira que provavelmente é de Gabriel, e ninguém é louco ao ponto de comer algo daquele baixinho. Ele tira algumas coisas e coloca no balcão para preparar algo, como Gabe havia avisado que não estaria em casa, Chuck decide chamar o seu primogênito para ajudar no preparo.


Ao abrir a porta do quanto do filho, ver que está mais bagunçado que o normal, - Castiel costuma ser organizado - e algumas roupas pelo chão, a cama desarrumada e Castiel aparentemente dormindo abraçado com Dean... Pera! Castiel dormindo abraçado com Dean?! Castiel e Dean. Oh Deus...

Chuck abre a boca e arregala os olhos piscando diversas vezes em seguida.

Ele fecha a porta devagar ainda tentando absorver o que vira a pouco. Claro ele não é burro para não perceber os olhares ente aqueles dois, mas não achou que realmente rolava algo entre eles, e não imaginava que esse "algo" chegava a esse ponto.

Meu Deus! E se eles não se preveniram! Chuck nem teve aquela conversa importante com Castiel. Tiveram uma quando o filho completou quatorze anos, - e claro e teve aulas de sexologia na escola - mas foi só o básico, ele nunca falou diretamente sobre sexo com o menino, parecia ser cedo para essa conversa com ele, diferente de Gabriel, Castiel sempre pareceu tão... Sem demostrar interesse com essas coisas. Não dá pra acreditar no que ele pode ter feito. Filhos crescem tão rápido.

Mas talvez Chuck tenha se precipitado certo? Talvez eles só estejam compartilhando calor corporal, como amigos! É, é isso. Ainda dá tempo de ter a conversa com Cassie.

Depois de um pequeno surto interno e regular a respiração, o homem bate na porta esperando que eles acordem, não antes de prometer para si mesmo que se Dean machucar seu filho cortara a genitália dele.

...


Castiel acorda com batidas na porta de seu quarto, ainda de olhos fechados tenta ignorar se encolhendo no corpo ao seu lado.


-- Castiel. - Ouve a voz de seu pai no outro lado, chamando ele e acordar de vez.


-- Papai? - Diz com a voz rouca após acordar.


-- Vem me ajudar com o jantar.


-- E-Eu estou indo, só espera cinco minutos. Eu... Vou tomar banho.


-- Certo.


O moreno ouviu os passos se distanciando.

Castiel passa as mãos pelo rosto pensando no que iria dizer para o pai, quando ele ver que Dean estava no quarto com ele.


-- Dean acorda! - Cass fala baixo balançando os ombros do loiro. -- Dean! - Diz mais alto e ver o outro abrindo os olhos verdes.


-- Oi Cass. - Sorri e o outro retribui.


-- Vamos levantar, meu pai já chegou.


-- S-Seu pai?


-- É! E trate de inventar uma desculpa para você estar aqui.


-- Não podemos dizer a verdade?


-- Sério? - Faz uma careta.


-- Seria tão ruim assim?


-- Não Dean, é que eu não me sinto pronto para isso ainda.


-- Eu espero você ficar pronto bebê.


-- Obrigado amor. - Diz e o loiro sorri. - Por que esta sorrindo?


-- Você me chamou de amor, e eu tô tão feliz que estamos juntos.


-- Eu também estou feliz.


-- Te amo. - Disse depois de beijar a bochecha de Castiel e sentar na cama.


Castiel também sentou e passou a encarar o loiro que parecia pensativo.

-- Dean? - Recebeu o olhar dele. -- Eu te amo. - Sorri e abraça ele.


Ao sair do abraço Dean segura uma das mãos do moreno.

-- Cass, você gostou? - Ele balbucia.


-- Ca-claro que gostei. Eu amei Dean! E você?


-- Foi perfeito, acho que a melhor coisa que já fiz.


-- Isso é bom.


-- Sim. Fiquei com medo de você se arrepender.


-- Eu não me arrependeria! Eu queria muito e foi ótimo, melhor do que imaginei na verdade.


-- Então quer dizer que você pensou como seria? - Perguntou com malícia.


-- Talvez. - Castiel levantou e correu para o banheiro.


-- Vamos fazer de novo? - O loiro pergunta ao adentra o cômodo ouvindo o barulho do chuveiro.


-- Se você for um bom menino. - Cass diz e Dean entra no box sorrindo de lado.


-- O que está fazendo?


-- Tomando banho com você! - Disse passando o olhar por todo o corpo do outro.


-- Não vou discutir com você porquê meu pai está esperando.


-- Até parece que você não gosta...


Eles se beijarem e tomaram um banho rápido, colocaram uma roupa e desceram para ajudar Chuck com o jantar.


...


Quando chegaram na cozinha e Dean ver o olhar duro de Chuck sobre si, sentiu como se estivesse indo de encontro com a morte.


-- Olá papai. - O moreno diz indo de encontro com o mais velho.


-- Oi Cassie. - Diz e deixa um beijo na testa do filho, logo após passa algumas coisas para ele fazer. - Dean. - Chuck fala e o loiro acena com a cabeça.


-- O-Oi Chuck. - Se junta a Castiel no preparo das coisas.


-- Não sabia que Dean estava aqui.


-- Ah, é. Ele está.


-- Não me contou que ele viria.


-- Err, Dean... Ele, veio me ajudar com... - Cass olha para o loiro nervoso.


-- Trabalho! Um trabalho de... Química.


-- É Química! Eu não estava entendido o assunto e Dean sabia-


-- Mas você é bom em Química. - Chuck diz franzindo o cenho.


-- N-Não papai, eu sou bom em matemática.


-- Qual o assunto que vocês estavam estudando?


-- Ação e reação. - Dean diz rapidamente a primeira coisa que vem em mente.


-- Isso não é física não?


-- Não! É Química mesmo.


-- Se você diz.


Um silêncio desconfortável tomou conta do lugar até Chuck quebrar, ele estava se divertindo com a mentira dos dois.


-- Achei que estava dormindo quando te chamei Cassie.


-- É eu estava.


-- E Dean?


-- Também.


-- Mas vocês estavam estudando?


-- Sim Chuck estávamos estudando mas Química é um tédio e acabamos pegando no sono. - Dean tenta soar convincente.


...


Os três prepararam o jantar e comeram juntos. Chuck deixou pra lá por enquanto, na esperança de que eles mesmo contassem a verdade, apesar de sua consciência dizer que deveria respeitar o tempo e privacidade dos adolescentes, não queria ver seu filho mentindo para ele ou omitindo.


Depois de limpar a cozinha Chuck chamou os jovens para sala, onde sentaram no sofá.


-- Então rapazes, vocês têm algo para me contar?


-- Acha que... - Dean começa.


-- Não! - O moreno exclama.


-- Não Castiel? - Chuck diz.


-- Não?


-- O que aconteceu de verdade naquele quanto?


-- Nos já dissermos senhor. - O loiro murmura.


-- Eu vi vocês! Não mintam mais.


-- O senhor nos viu no quarto?


-- Sim! Agora me expliquem por que vocês estavam dormindo abraçado e suas roupas estavam pelo chão?


Os dois se olharam com os rostos vermelhos, olhos arregalados e voltaram o olhar para baixo.


-- Não é o que o senhor está pensando Chuck... - Dean tenta explicar.


-- Não? Porque estou pensando que você tentou tirar a inocência do meu filho.


-- Pai...


-- Vocês transaram?


-- Meu Deus... - Ambos Dean e Castiel, queriam que aparecesse um buraco de minhoca para que levasse eles para outra dimensão agora.


-- Se preveniram pelo menos?


-- Papai nós...


-- Foi seguro Chuck! Eu juro. Nós não temos nada e... Foi nossa primeira vez... - O loiro disse se atrapalhando nas palavras.


-- Tudo bem. Só toma cuidado com o que você faz com meu filho garoto. Isso é; se ainda preza o que tem entre as pernas. - O mais velho diz diretamente para Dean, num tom de ameaça. -- Entendeu rapaz?


-- Sim. Claro. Aham.


-- Acho que Dean está de saída né? - Castiel fala.


-- Estou.


...


O loiro se despediu de Chuck e Castiel o levou até a porta. Se Dean for sincero diria que está até aliviado de não ter que esconder de mais um pessoa. Mas ficou chateado porquê não era assim que Chuck deveria saber, o loiro queria poder contar para seus pais e os de Cass juntos, e isso quando o moreno estivesse pronto e confortável. E esse não parecia bem o momento certo, Castiel está visivelmente nervoso, e Dean não quer ver ele assim, quer ver ele sorrindo.

Se despediram com um beijo rápido, Dean transmitindo segurança para Cass.


Antes de sair Dean garantiu para o outro que ficaria tudo bem, não teria porquê ele ficar nervoso e pediu para ligar antes de ir dormir, e claro que Castiel iria ligar, antes era costume eles se falarem todas as noites antes de dormir, as vezes um ou outro dormia durante a ligação.


...


Castiel volta para a sala e ver que Chuck ainda estava no sofá assistindo qualquer coisa que passava na televisão, ele vai até o sofá e senta no lado do pai.


-- Desculpa papai, eu deveria ter falando a verdade. - Castiel diz encarando o mais velho.


-- Tudo bem Cassie. Só fiquei chateado por não ter contado antes, nem para sua mãe!


-- Eu iria contar. Só estava esperando... Eu não tinha certeza. Não tinha certeza do que eu sinto pelo Dean, de como vocês iriam reagir ou até como eu irei reagir com todos sabendo... Eu não sou bom com essas coisa.


-- Vocês são fofos juntos, e da pra ver que se gostam de verdade. Eu estou feliz por vocês. Mas... Tenho medo de que você acabe se machucando, Dean é uma boa pessoa disso não tenho dúvida, mas mesmo assim, sabe? Não quero te ver sofrer novamente, logo agora que você está bem depois de tanto tempo.


-- Vou ficar bem. E se algo acontecer eu suporto. - Diz com firmeza.


-- Esse é o problema, não quero que suporte tudo sozinho novamente! Castiel eu sei como é difícil para você, mas você não pode esconder e absorver tudo como se não fosse nada. É doloroso quando você faz isso... Entenda que pode compartilhar não só coisas boas, mas também as ruins com a gente, família é pra isso.

Nunca falamos isso para não te preocupar, mas eu, Hannah e até mesmo Gabriel, também sofremos quando te vermos mal e não podemos ajudar, porquê você recusa a se abrir e falar o que sente. - Diz calmamente.


-- Desculpe.


-- Só quero que fique tudo bem com vocês, e quero que seja sincero. Quando não estiver bem pode desabafar com nós, não vamos te julgar por nada, iremos te ajudar a resolver e passar por qualquer coisa.


-- Obrigado papai. - Disse o envolvendo num abraço.


-- Agora me diz, você é e Dean estão namorando ou o que? - Pergunta ao se afastarem.


-- Ainda não falamos sobre isso.


-- Tratem de oficializar.


-- Eu não sei. Não está muito cedo?


-- Pedi sua mãe em namoro na primeira semana que nos conhecemos, não sou bem um exploro pra dizer quando é cedo.


-- Isso sim foi muito cedo!


-- É a Hannah! Soube que era a mulher da minha vida desde a primeira vez que à vi. - Chuck diz com olhos brilhando.


Isso fez Castiel lembre-se de primeira vez que vou Dean, foi no primeiro ano do Ensino Médio, o loiro havia entrado na sala que Cass estava por engano, todos os alunos presentes na sala riram e Dean fez piada da situação. Depois disso o moreno o via as vezes pela escola, mas nunca teve coragem para falar como ele, até o dia que esbarraram pelo corredor e Dean insistiu em continuar na vida do moreno. E realmente muita coisa mudou depois que Dean apareceu, Cass é uma pessoa melhor agora mesmo quando acontece coisas desagradáveis, e tem amigos e um quase namorado...


-- Cassie! - Chuck estala os dedos na frente de seu rosto.


-- Que?


-- Temos que conversar sobre as regras de seu relacionamento com Dean.


-- Não papai! Já estou bem grandinho para regras não acha?


-- Enquanto eu estiver vivo haverá regras.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...