História Todos Nós Mudamos De Noite...- Gastina - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Gaston, Nina
Tags Gastina, Lutteo, Simbar
Visualizações 263
Palavras 1.147
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, meus amores!💕
Boa Leitura! 📚

Capítulo 19 - "Nenhum Dos Dois Se Importa, Nunca Se Importaram!"


Fanfic / Fanfiction Todos Nós Mudamos De Noite...- Gastina - Capítulo 19 - "Nenhum Dos Dois Se Importa, Nunca Se Importaram!"

Nina Simonetti 


Gastón e eu entramos na recepção do hospital e ele vai direto abraçar uma mulher loira, que no caso é muito bonita. Um homem com cabelos pretos vai até eles e coloca a mão no ombro de Gastón.

Gastón se separa da mulher que está aos prantos e abraça o homem. A moça loira vem até mim, limpa as lágrimas e pega minhas mãos. Ela as aperta delicadamente e eu faço o mesmo com as mãos dela.

-Foi você que o Gastón disse que iria trazer? - Ela pergunta com a voz chorosa mas gentil

-Sim!

- Eu sou a mãe dele! E você quem é?

- Nina Simonetti!

-Oh! - Ela faz uma cara de surpresa 

O homem e Gastón vem até nós.

- Nina, este é meu pai! - Gastón diz sério 

Rodos estamos sérios agora.

-Querido, esta é Nina Simonetti! - Escuto a mãe de Gastón sussurrar

Eles já devem me conhecer, somos vizinhos e claro, também há outros motivos.

-Prazer, Nina!

-O prazer é todo meu! - Solto por um mísero instante a mão da mãe de Gastón e aperto a mão do pai do mesmo

Após alguns minutos estamos ocupando dois sofás para duas pessoas. Em um deles está Gastón e seu pai. Seu pai tem um olhar cabisbaixo e Gastón está preocupado, posso ver em seus olhos. Eu e sua mãe ocupamos o outro pequeno sofá. Eu converso com ela é tento acalma-la, mas parece que a cada segundo que passa, parece que eu fico mais preocupada com Maxi, isso é um pouco estranho pois nem o conheço. 

Esta família é tão boa e feliz. Não pode faltar um integrante. Não mesmo.

-Queria poder rezar para ele, mas nem consigo lembrar direito estou tremendo... - Isso é verdade eu estou segurando suas mãos sobre meu colo e elas tremem demasiado 

-Nem me lembro como se reza... -  Comento mais para mim do que para ela

- Não tem uma religião, digo se não tiver também não é problema! - Um ligeiro sorriso brota de seus lábios 

-Tenho uma religião Sim, só não vou a igreja faz tempo...

- Ah!...

-Mas sei que vai ficar tudo bem! Não cheguei a falar com Maxi, mas sei que ele é um bom garoto, ele vai sair dessa...

-Obrigada, Nina!

-É o mínimo que eu posso fazer!

-Sabe? Me encanta esse seu jeito bondoso e gentil...

-Obrigada..!

-Familiares de Maxi Perida! - O médico aparece diante a nós com uma prancheta em mãos 

-Aqui! - A família Perida diz em uníssono 

-A cirurgia deu cem porcento certo! Ele está respirando sem ajuda de aparelhos, e os ferimentos não foram tão graves. Daqui a pouco venho buscá-lo para poderem vê-lo! Com licença! - O médico some pelos enormes corredores

-Graças a Deus! - A mãe de  Gastón diz - Você tinha razão, deu tudo certo! - Dedico um sorriso a ela

Sinto algo diferente dentro do meu peito. Algo novo. Será... Amor?

- Nina, vem comigo buscar um café para estes dois? - Gastón me pergunta se levantado

-Claro! - Digo e me levanto

Vamos até o elevador. Em alguns segundos ele se abre e eu e Gastón entramos no mesmo.

A porta se fecha e um silêncio incômodo se espalha pelo elevador.

-Obrigado por tudo, Nina... - Gastón murmura

- Ah! De nada... Sua mãe é um amor de pessoa..! 

-Sim, ela É! É ela gostou de você..!

- Que bom, pois eu também gostei dela!

O silêncio toma o lugar novamente.

-Na hora que eu, meu pai e minha mãe  formos ver o Maxi, será de dois em dois. Então irá meu pai e eu, e depois eu... Então, você poderia entrar comigo?

- Eu? - Pergunto

-Sim! Digo, se não quiser tudo bem!

- Não, não! Tudo bem, eu entro com você! 

-Valeu! - A porta do elevador se abre e nós dois saímos de lá 

Andamos calados em direção ao caixa, Gastón faz o pedido para a atendente e lhe paga, logo após a mesma vai preparar os cafés.

Uma idosa vem até nós e fica atrás de nós, na fila.

- Ah! Que bonito! Saudades de quando eu tinha meu namorado! Vocês ficam lindos juntos! - A senhora diz um pouco alto e um garoto que aparenta ter seus catorze anos aparece só lado dela

-Desculpem minha avó! Ela fala alto assim pois é quase surda! Mas eu sou Henry! E vocês são Nina Simonetti e o garoto secreto! Eu gostaria de saber seu nome, - Ele diz se referindo a Gastón - mas não me diga! Gosto de mistérios!

-Gosta de insetos, Querido?

-Mistérios, vovó!

-Ahh!

-Senhor? - A atendente chama Gastón e o mesmo pega o café de sua mão 

-Foi bem legal conhecer vocês, Henry! 

-Sim! - Concordo com Gastón 

-Adeus! - Ele diz e dirige seu olhar para a atendente e eu e Gastón voltamos para o elevador

[...]


Narradora

Luna entra na sala de dança do colégio junto com uma bolsa. O colégio fica aberto de tarde para os alunos poderem fazer algumas atividades se quiserem.

E bem, Luna adora dançar. Âmbar sempre disse que ela nunca conseguiria dançar bem, pois era muito baixinha. Mas Nina sempre lhe disse para ir atrás de suas sonhos, e bem... A mexicana escolher seguir o Conselho da melhor amiga, Nina.

Ela liga o celular em um fio que é ligado ao rádio. Ela liga o  botão do rádio e entra na sua playlist do celular, ela clica na música que deseja dançar e deixa o celular sobre a mesa junto ao rádio.

Em questão de segundos as batidas da música A Bailar de Lali Espósito, invade a extensa sala.

Luna começa a dançar junto ao ritmo da música, fazendo sua coreografia ensaiada e bem preparada. Após minutos a música acaba e a mexicana para de  dançar, mas se surpreende ao escutar uma voz desconhecida.

- Você dança muito bem! - A morena olha para a porta onde um garoto alto de cabelos castanhos está encostado no batente

-Obrigada mas, quem é você?

-Sou Matteo!

-Amigo da Nina, certo?

-Melhor Amigo!

- Ah! Claro! Eu também sou melhor amiga da Nina! 

- Ah! - Os dois se encaram e logo após começam a rir

A alguns metros daquela sala. Os dois "amigos" de Nina traiam a mesma. Simón atacava os lábios da loira Âmbar Smith e a mesma adorava ter os lábios colados aos do mexicano.

Era errado? Sim! Estavam enganando Nina? Sim! Mas nenhum dos dois se importa nunca se importaram!

- Ainda não gosto que você fique com aquela garotinha bobinha!

-Calma, só estou com ela para ganhar fama! Logo, Logo eu termino com ela e nós ficamos juntos! Ok, meu amor?

-Sim!

-Mas e aquele tal de Gastón? Ele pode muito bem abrir os olhos da Nina!

- Eu vou dar um jeito nele! Isso dessa amizade deles não vai durar! E aquilo qué estava na revista também não vai mais existir! A fama será toda nossa!

-Sim! Todinha! - Ele diz e logo beija a loira loucamente 

Nina estava cercada de amigos ou de inimigos? Por quem seu coração bate, Gastón ou Simón?

"Eu não desejo ser tudo para todo mundo, mas eu queria ser algo para alguém."




Notas Finais


Oi, meus amores!💕
Gostaram?
Âmbar e Simón que ódio né?
Obrigada pelos favoritos, comentários e carinho que vocês me dão! Queria poder abraçar cada um de vocês!💕💕
Abraço a todos!
Nunca deixem de sorrir! 😀
~Mare 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...