História Todos tem seu preço - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Alois Trancy, Ciel Phantomhive, Claude Faustus, Condessa Rachel Durless-Phantomhive, Diedrich, Mey-Rin, Sebastian Michaelis, Vincent Phantomhive
Tags Blackbutler, Ciel, Cielcest, Incesto, Kuroshitsuji, Multishipp, Phantomhive, Sebaciel, Sebastian, Yaoi, Yuri
Visualizações 254
Palavras 2.897
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Ecchi, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 31 - Olhe apenas para mim


Poc

Poc

Poc

Poc

Poc

 

Fazia o salto no elegante e firme caminar daquela mulher. E os óculos escuros Gucci combinando com sua bolsa branca de mesma marca era só o começo de seu visual, usava uma saia lápis preta seguida de uma leve blusa branca em decote v, e um belo blazer vermelho protegendo seus ombros recebiam as pontas de seu cabelo loiro e liso, balançando em seu andar rebolado.

Os passos confiantes de Rachel Durless Phantomhive, na verdade, apenas Durless agora, pararam em frente a porta da mansão numa bela pose pendendo o quadril pro lado. Ela jogou seu cabelo para trás e tocou a campainha que foi atendida por Meyrin, momentos depois, com um belo sorriso.

 

- Olá, senhora Rachel. - Usou um tom formal com um toque de sarcasmo

- Senhorita. - A corrigiu num sorriso e então segurou sua gola a puxando pra perto. - Mas pra você, “querida”~ - Atacou seus lábios num intenso beijo de boas vindas a soltando sem ar e com restícios de seu batom vermelho

- Rachel! - Disse admirada e assustada com um sorriso ofegante no rosto

- Eu sei. Não temos pra isso! Agora… - Tirou os óculos revelando o belo azul que os gêmeos herdaram - Diga aos meus anjinhos… Que a mamãe voltooou!~

 

Balançou seus ombros e consequentemente os seios num cantarolar agudo e escandaloso levantando um dos braços como uma estrela de cinema.

 

 

O mordomo, que estava dando as aulas de reforço na sala que separaram, ouvia alguns barulhos estranhos do lado de fora.

 

- Ei, Sebastian, presta atenção aqui…

- Ah, desculpe… - Voltou a se curvar por trás da cadeira de Astre que mordia o lábio inferior a cada respiração quente que sentia em sua nuca. - Aqui, este verbo não se conjuga assim.

- Como… Como conjuga? - Disse o encarando de lado meio esperançoso e recebendo um risinho em resposta

- Huh… Você sabe como, usou ele antes, aqui. - Apontou levantando uma sobrancelha

- Ah… eu usei?~ - Levantou os ombrinhos em bochechas coradas flertando docemente

- Huhuhuh estava me enganando?

- E-eu não estava…~

 

Ciel quase quebrava a caneta em sua mão observando aquilo mais ao lado, passava a língua ao redor das bochechas internas segurando seu semblante irritado tentando não demonstrar o ciúmes. Astre estava mesmo dando seu melhor, ainda que corado pela vergonha de jogar seu charme era extremamente fofo quando provocado de volta.

 

- Estão me atrapalhando!

 

Os dois que quase roçavam os narizes em sorrisos com segundas intenções logo paravam, mas em reações diferentes.

 

- Hahah desculpe. - Foi indo até o outro gêmeo todo sorridente. - Eu me distraí

- É eu vi.

- Hm? Está com ciúmes?~ Não tivemos tempo de terminar aquela conversa ontem realmente, não me explicaram porque estão distantes um do outro, não ligavam pra isso antes.

 

Se referiu a quando brincava com um perto do outro, sabia que sempre mexia com os dois cedo ou tarde ou quando não era uma provocação, mas o que não sabia era que mesmo antes os gêmeos se sentiam levemente incomodados quando excluídos. Deixavam passar porque sempre se divertiam e gostavam de brincar juntos também, sempre o provocavam de volta, mas depois de discutirem sobre cada um querer o mordomo só pra si, estava difícil de conter suas expressões.

Acabou sentando no sofá a frente das carteiras cruzando os braços.

 

- Não querem mesmo me dizer? Vou me sentir ofendido se não disserem…

 

Os pequenos se entreolhavam incertos de suas posições ali até Ciel fungar um pouco franzindo suas sobrancelhas.

 

- Que cheiro é esse?

- Ah não, sem mudar de assunto. Quero que me expliquem agora. - Astre também cheirava mais forte tentando entender

- Acho que também estou sentindo… Parece fumaça

- Aaaa então quando é pra me enrrolar vocês… - Sentiu levemente um cheiro mais forte e então se concentrando nele - …Isso é

- É fumaça?

- É fumaça… Essa não! Fogo?

- Fogo?!

 

Sebastian correu as carteiras e pegou os dois nos braços indo apressado até a porta, e assustados, os gêmeos apenas se deixaram levar se prendendo ao corpo do maior.

 

 

Na cozinha, os empregados a volta também estavam apreensivos, mas não com fogo exatamente…

 

- Quer por favor me deixar fazer?! - Disse Bard levando uma colherada de madeira na cabeça de Rachel que insistiu em preparar o almoço dos filhos agora que estava de volta

- Porque continua dizendo isso? Eu sou uma ótima cozinheira!

 

As funcionárias da cozinha tremiam ao perceber uma das panelas pegando fogo atrás da mulher que já havia se desfeito de seu blazer e bolsa. A mesmo olhou as chamas e sorriu bobinha.

 

- Ora! Me distraíram!~

- NÃO FOI PORQUE DISTRAÍMOS VOCÊ! - O barbudo reclamou enquanto Vincent entrava estranhando todo aquele barulho e fumaça

- Mas o que está…?! Rachel?!

- Ex-marido!~

- EX-MARIDO?! - O coro de funcionários incluíndo Bard emanou surpreso

- Rachel! - Meyrin entrava com uma panela

- Meyrin!~

- Meyrin! - Vincent gritou

- Senhor Vincent?!

- FOOOOOGOOOOOOO!!!!!!

 

Sebastian entrava na sala de estar correndo com os gêmeos debaixo dos braços. Desesperado enquanto todos o observavam espantados.

 

- A CASA ESTÁ PEGANDO FOGO! PEGUEM TUDO O QUE FOR IMPORTANTE E CORRAM! O FOGO Ah… - Parou em frente a mulher loira que o encarava curiosa piscando adorávelmente. - …Um rosto novo?

 

A moça sorriu largamente toda empolgada, e com isso Sebastian lembrava das fotos na sala de Vincent, identificando a mulher.

 

- Oooooh, vejo que você está salvando o que considera “importante” não é?~ - Percebia os filhos em seus braços agarrados a ele como macaquinhos

- ah, bem, eu…

 

- MAMÃE!

- MAMÃE!

 

Os gêmeos pularam de sebastian para a mulher a abraçando em gritinhos agudos e risadas cheias de saudade.

 

- KYAAAA Meus anjinhos!

 

Sebastian se afastou um pouco ficando perto da ruiva que também observava segurando uma panela sem muita serventia agora.

 

- Então… não tem fogo?

- Não. Só ela tentando cozinhar…

- QUE?!

- Longa história. Aliás, nunca experimente nada que ela lhe der.

 

Nisso Vincent também se aproximou da ruiva resmungando meio alto.

 

- Meyrin! Porque não me avisou que ela estava vindo?!

- Me desculpe senhor… Eu não sabia que ela estava vindo, ela simplesmente apareceu! - Tentou se explicar enquanto a loira sorria agora agarrando o rosto do moreno.

- Então esse é o Sebastian de que tanto ouvi falar! - Riam confortavelmente enquanto os meninos tentavam chamar a atenção da mãe. - Eu fiquei sabendo que Vincent tentou o mandar embora! O papai pode ser tão insensível!

- Ei! Eu não sou insensível! Você não sabe o que aconteceu!

- Eu por outro lado, sou calorosa e romântica! - Ignorou totalmente o homem. - Nunca faria algo assim, e sempre fui presente… Em parte do tempo.

- Ei ei ei o que está tentando fazer?! Não se faça de santa!

- HMMM? Eu não estou fazendo nada~ Não é como se eu quisesse parecer melhor que você para que meus filhos me escolham na disputa pela guarda

 

Todos se calaram ao arregalar os olhos a mulher que logo sorria alegremente.

 

- Estou brincando! Brincando!~ Eu sei o quanto a presença da famíla é importante para crianças. Então nunca afastaria meus filhos de um pai, ou de uma mãe. - Disse imersa na indireta a Vincent que logo sentiu o peso de seu tom de voz amável e grave com uma entonação subliminar.

 

O homem engoliu em seco enquanto a mulher sorria satisfeita e voltava a seu semblante carinhoso batendo uma palma.

 

- Mas está tudo bem agora que estou perto dos meus anjinhos de novo! Aliás, eu quero contar uma coisa pra vocês dois, é uma novidade!

- Ah, Rachel eu não acho que… - Olhava Meyrin pedindo ajuda

- Não me interrompa Vincent, você já não tentou me apagar o bastante da vida deles?~

- Ah eu não… não foi por isso que eu…

- Conversaremos sobre isso depois, a sós. - Disse séria ainda que sorridente. - Agora! Vamos até o jardim~ vamos vamos! Está um dia lindo! E eu quero muito colocar isso pra fora! Lá fora~ hahaha~ entenderam?~ hahaha~

 

Cantarolou alegremente puxando Astre pela mão e levando o clima radiante consigo até a sala onde todos passaram em barulho e animação, a casa parecia ter mais vida com a loira ali. Já os funcionários permaneceram na cozinha, exceto Meyrin que acompanhava a mulher como uma dama de companhia e Vincent que obviamente ia logo em seguida, meio nervoso. Sebastian também se divertia acompanhando todos, isso até sentir sua mão ser segurada por trás.

 

- Espera! - Ciel disse ao segurar a manga do mordomo o parando.

 

Todos saíam da sala distraídos enquanto o mesmo virou ao menor que o encarava perto do sofá, e logo ouviram a porta da sala fechar. Aquele cômodo da casa era amplo e claro e sem todos ali ficava intensamente silêncioso.

 

- O que foi? - disse num sorriso carinhoso que contrastava com a expressão meio nervosa do menor que engolia em seco

- Eu, eu não aguento mais… - confuso, sebastian se aproximou e ajoelhou perto do menor

- O que? Do que está falando? - coradinho, o gêmeo só queria dizer que não aguentava mais vê-lo perto do irmão, que não queria mais diví-lo, mas não podia, isso só faria Sebastian dizer o quanto amava os dois, e não era isso que queria ouvir naquele momento. Então usou de seu segundo maior desejo.

- Eu não aguento mais… aqui… - levou a mão do maior até seu volume ainda tímido o dando o susto – está doendo… - sorriu atrevido mordendo o lábio inferior

- Hah… hahaha… - sorria largamente olhando ao redor. - Não podemos aqui, a casa tem mais pessoas que o normal. - Ria divertido pela brincadeira do menor mas quando tentou se levantar foi puxado de volta ficando de frente a sua barriginha enquanto Ciel sentava no sofá

- E daí? Esta com medinho?~ huhuh. - Segurou a cabeça do maior a abaixando até seu volume já crescente por tê-lo tão perto.

- Você… não quer saber o que sua mãe tem a dizer? Não queria vê-la?

 

O sofá tinha um encosto alto, e o assento era amplo, Ciel tinha suas coxas abertas encaixando Sebastian entre elas e por trás do móvel só era possível ver parte de sua cabeça.

 

- Haa… eu quero… mas ela já está aqui, então posso vê-la depois~ - Apertou o rosto do maior em seu volume macio. - E eu quero fazer isso agora~

 

Adorava aquela personalidade atrevida, Ciel com certeza era um garoto intrigante. E como poderia ignorá-lo? Também estava morrendo de vontade. Por sua vez, o garotinho não deixaria mais nenhuma chance passar, se Astre estava dando tudo de si, também o faria.

Meio nervoso com fazerem aquilo naquele lugar, primeiro beijou o membro por cima das roupas fazendo Ciel fechar os olhinhos e morder o lábio inferior se estremecendo todo, mas aquilo não era o suficiente, apesar de Sebastian estar tomando cuidado o fez imergir mais abaixando sua calça e deixando seu pauzinho ser molhado por aquela língua cuidadosa que tentava esconder o que estava fazendo.

 

- haa haa… não seja tão cuidadoso… chupa Sebastian… vamos… vamos…

- huhu mas eu quero cuidar de você… - Disse o fazendo imergir em seu carinho antes de engoliu de vez aquele membro pequeno fazendo uma espécie de vácuo dentro da boca, Ciel puxava o ar com força e longamente se esparramando no sofá. Contia os gemidos prendendo os lábios mas só de estarem ali já deixava tudo mais prazeroso.

- hmm tão gostoso… hnnn hah hnnm hnnn! - Numa escorregada caiu no colo do maior o olhando meio no susto. - pff hahahaha…

- hahaha… - encostou as testas carinhosamente. - vamos?

- ah! Não! Nãaaao… - puxou seu rosto o beijando cheio de saudade. - Vamos até o fim

- O que? Ah! - foi empurrando o maior até o virar e sentá-lo no sofá meio deitado. Finalmente, se livrou parcialmente de sua calça a deixando vestida em só uma perna enquanto subia no colo do maior. Agora por trás do sofá podia se ver sua cabeça mas nada de Sebastian se alguém aparecesse. - Ciel… isso é

- Perigoso? De alguém que assalta bancos e museus, é engraçado ouvir isso~ - Rebolava enquanto o provocava até perceber seu membro endurecendo. O maior apreciava a visão daquela criança precoce sorrindo e o encarando fixamente, e logo sentiu seu membro ser liberto da calça, a esse ponto ainda que se preocupasse não conseguiria mais parar. - Está tão duro~

 

O masturbava enquanto se ajeitava ali em cima de lado, pôde abocanhá-lo ao se empinar. Molhava bem sua glande e lambia dando voltinhas com a língua antes de tentar engolir tudo, seu cabelo escondia sua expressão erótica ao sentir os dedos do maior passearem por sua coxa.

 

- Haa haa… - olhava pros lados nervoso e animado com a situação, dava alguns tapinhas em sua bunda se divertindo com aquilo e finalmente enfiou o indicador ali, automaticamente ciel rebolou o fazendo entrar mais e então subiu até seus lábios o agarrando o pescoço.

 

Em suspiros falhos retomou seu colo se esfregando naquele pau que era a única parte de Sebastian para fora além de seu rosto dentro daquele uniforme, rebolou ali misturando sua saliva com o pré-gozo do maior enquanto mordia os lábios quentes de Sebastian e recebia carinho e tapinhas em sua bundinha.

 

- Ei ei calma… calma… - Disse recebendo uma negação em resposta junto a um belo sorriso pervertido, Ciel sentava com força e devagar só para fazer seu pau ser engolido contínuamente. - ah a-a-ahh… hn…

 

Prendeu o gemido rouco sendo espremido dentro daquele paraíso apertado, logo, abriu os olhos devagar o vendo encará-lo nariz com nariz.

 

- haa haaa… haa… huh… huhuhuh - Era visível que seu corpinho estava trêmu-lo

- hahah… Não é esforço demais pra você? Podia ter me deixado fazer… - Disse preocupado o percebendo lamber os lábios

- Está tudo bem… eu gosto quando machuca um pouco~ - Confessou totalmente corado causando um arrepio no maior que o beijou apaixonado deixando que se move-se sozinho. Ciel movia o quadril pra cima e pra baixo com os pés apoiados no sofá, Sebastian apertava sua bunda e acariciava suas costas, aproveitando a desenvoltura do menor ao rebolar com seu pau todo enfiado em si, isso até ouvir uma voz grossa vindo de trás do sofá.

- Senhor Ciel

 

O menor quase se engasgou olhando assustado a Bard que vinhera da cozinha.

 

- haa haa s-sim? - disse pasmo enquanto o homem limpava as mãos num avental, por sorte estava do outro lado do sofá e não via sebastian ali, só ciel aparentando estar sentado e apoiado no encosto.

- Sua mãe acabou com o almoço, então vim perguntar se quer algo…

- Costelas de porco~ - Disse soridente olhando pra baixo e então a Bard de novo o interrompendo. - E aquele molho super picante que você faz~ - Continuava a se mover como se ajeitando ao falar fazendo sebastian se segurar ao máximo, em nervosismo principalmente.

 

Assim que ouviu o pedido o barburo estalou os dedos fazendo uma expressão de “ótimo pedido” saíndo da sala, mas algo ali incomodou mais Sebastian do que serem quase pêgos. Pedir um molho que Astre não aguenta comer… Era estranho até mesmo para Ciel.

 

- Ei… - sussurrou tentando parar o quadril do menor. - Porque você? Hnnn! - Foi atacado num beijo feroz sendo interrompido e sucumbiu hipnotizado pela sensação de sentí-lo se espremer contra seu corpo.

 

Claro, não havia esquecido do mais novo, mas aquilo não parecia errado já que sempre “brincava” com eles tanto juntos quanto separados dependendo da situação. Claro que sempre com os dois próximos, mas não parecia algo tão sério para si, já para Ciel, era um passo e tanto dentro de seu objetivo.

 

 

Enquanto isso, o jardim de trás da mansão perto da piscina, levava a conversa num outro tom.

 

- Por isso pensei nessa viajem em família e… ah hm? - Rachel olhava em volta curiosa. - Onde está Ciel? E aquele grandão?

- Ahn? - Astre também procurou com o olhar curioso, estava tão distraído com a volta de sua mãe que nem percebeu a ausência dos dois.

- Eles estavam bem atrás de nós. - O pai também questionou

- Hmmmmmmm?~ - A loira olhou seu pequeno com o dedo no queixo a pensar e então sorriu.

- Porque não vai chamá-los querido? Acho que se perderam hahah ou isso ou estão tentando arranjar um almoço com Bard já que arruinaram minha comida! - reclamou enquanto Meyrin levantava uma sobrancelha a ela

- Não culpe os outros pelas suas ações.

- AAAA Meyriiiin!~ - disse novamente meio chorosa e meio fofa antes de bagunçar o cabelo de seu filho

- O que está esperando querido? Vá chamá-los, e não demore~

- Ah ahn… sim!

 

Se levantou correndo o caminho de volta, estava nervoso agora, como não notou antes? Se distraíu apenas por um momento, um mísero momento, mas não deveria estar acontecendo nada demais, não poderia… E foi com esse pensamento “positivo” por assim dizer, que correu apressado até entrar novamente na silenciosa casa.


Notas Finais


Irei revisar algum possível erro ortográfico durante a semana.

Ah, e se quiserem, votem no seu personagem favorito nos comentários para eu fazer uma ilustração especial de popularidade, acho que pode ser divertido. Podem fazer tipo #teamastre #teamciel #teamsebastian #teammeyrin #teamvincent #teamrachel essas coisas engraçadas de anime que a gente gosta. Podem votar em mais de um "team" se quiserem até, não a regras.

Demorei um pouco porque tive que revisar meu plano de aulas hoje, então sinto muito por isso. Espero que tenham gostado do capítulo. Até o próximo e obrigada por acompanharem a história. :)

("Edit" - Gente, ninguém é #teamclaude não? HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA só perguntando mesmo.)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...