História Together From Afar - Capítulo 1


Escrita por: e Starworld

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Abo, Alfa/alfa, Housetaekook, Songfic, Starworld, Taegguk
Visualizações 43
Palavras 5.446
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fluffy, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


sem delongas, tenham uma boa leitura<3

Capítulo 1 - É hora de dizer adeus?


Fanfic / Fanfiction Together From Afar - Capítulo 1 - É hora de dizer adeus?



Acho que Namjoon dessa vez estava certo. Uns bons dias fora da civilização, longe do barulho, longe de tudo me fazeria bem.


E bom, o que me restava para não mofar dentro do meu apartamento solitário era ir a algum lugar legal. Talvez um lugar calmo.. pleno, calmo.


Talvez os sons das folhas secas no chão, ou o barulho do orvalho caindo no telhado na média cabana localizada em alguma floresta, ou o som da água deslizando pelas pedras e os peixes nadando calmamente pelas claras e rasas águas. É, talvez eu não devesse recusar alguns dias longe de casa.


Uns do jeito de um alfa meio solitário passar o fim do ano sem mofar dentro do apê.


Com essa idéia em mente ─ no caso a idéia do Namjoon ─ resolvemos tirar "uns dias de férias" ou folga, e bem eu não tinha nenhuma informação de onde seria esse lugar,se era aqui na Califórnia ou sei lá em outro lugar, eles não se importariam muito com minha opinião pois certamente eu não iria concordar.


Mas agora, parando de falar besteiras e lembrando a parte em que minhas opiniões não importam muito, cá estou eu dentro de um avião. Um Avião.


Mas é só um avião Taehyung, qual o problema?


Esse é o problema, ele é o problema, eu não gosto de avião, simplesmente não gosto.


Mas é claro que Jimin e Namjoon não estavam nem aí pra isso.







─ Eu odeio vocês ─ falei ao prender o cinto.


─ Você ama a gente ─ disse o alfa de cabelo loiro ao meu lado.


Namjoon, meu irmão e outro alfa ─ é isso mesmo, dois alfas ─ cedeu seu lugar a mim por conta que sabia do meu medo de grandes altitudes. 


Jimin quis me acompanhar para não me deixar sozinho. E por sorte, ele me colocou do lado da janela. Desgraçado!


Eu iria o responder caso não fosse o momento em que o treco gigante começou a decolar, fechei os olhos.


─ Abre os olhos Tae ─ balancei a cabeça negativamente ─ Você pode abrir os olhos, olha ─ senti sua mão segurar a minha e ao poucos fui sentindo a claridade batendo em meu rosto.


Eu estava do lado da janela. E a visão não era tão ruim.


Soltei o ar ─ que nem percebi ─ que estava a prender.



[...]


A viagem foi calma, mais calma do que eu esperava. Porém minha cisma com aviões ainda continua a mesma e não irá mudar. Mas até uns minutos atras eu nao sabia direito onde estávamos indo e só quando a gente saímos do aeroporto e Namjoon deu partida num carro alugado, pude perceber onde estávamos, Key West, Florida. Um lugar impossível de não reconhecer pela claras águas e também pelas borboletas no meu estômago como da última vez em que vim aqui.


Não que eu temia de voltar aqui novamente, mas sempre que eu ia embora, eu deixava algo, algo que não me pertencia e que eu não sabia “o que era”. E por mais que eu fosse mais novo ─ quando vim a anos atras aqui, a sensação continua a mesma, será que o lugar também?


─ Gostou? ─ voz do loiro me tirou dos pensamentos e olhei em direção ao banco do passageiro á frente.


─ É, gostei, vocês não erraram dessa vez ─ encostei a cabeça no vidro e observei a paisagem por onde passávamos.


─ A gente nunca erra ─ revirei os olhos rindo com a fala de Namjoon.


Continuando a viagem, conectei os fones no celular igualmente a Jimin, e novamente levei meus olhos a observar a águas a frente, eram encantadores e do mesmo jeito, escondem seus segredos, comos todos que as levava a observar.




[...]


Não demorando muito para chegarmos ao lugar, desci do carro para olhar ao redor, iriamos ficar na casa da tia do Jimin novamente dessa vez, a mulher, seu marido e seus filhos teriam se mudado para ali depois de terem saído da Coréia. É, eles também tinham traços asiáticos, m,as nao me lembrar como eram, só os vi uma vez quando estive aqui e nunca mais..

Deixando os pensamentos de lado, andei em direção a Jimin ue agora mexia e, algo em seu celular. Parei em frente a casa de praia dos parentes dele e observei. Era grande mas simples.. parecia aconchegante e acolhedora. Um bom li Oi.


─ Você avisou sua tia não é Jimin? ─ a voz de Namjoon soou atrás de mim, o loiro com um sorriso concordou.


─  Como você acha que estaríamos se eu não tivesse falado com eles? ─  disse tirando o óculos do rosto e pendurando na gola da camisa azul.


─ Do jeito que você é,poderia bem ter esquecido ou até nem falado ─ falou o de cabelos esbranquiçados. 


─ Não acredito que você pensa isso de mim ─ cruzou os braços em frente ao corpo fazendo uma careta engraçada.


─ Pois é ─ revirei os olhos.


─ Será que agora que o casal parou de brigar, você Jimin poderia fazer o favor de bater na porta ou vamos passar a noite aqui fora plantados na porta da casa da sua tia? ─ cruzei os braços em frente ao corpo olhando para os dois que agora tinham sua atenção a mim.


─ Que estresse ─ falou passando por mim. Revirei os olhos.


─ “Que estresse” ─ Namjoon o imitou.


─ Eu ouvi isso ok ─ falou antes de dar três batidas na porta a frente.


─ Era pra ter ouvido mesmo.


─ Ai deus.. ─ suspirei passando a mão nos cabelos bagunçados ─, agora um rosa meio descolorido.


─ Tá, agora calados ─ antes do mesmo se virar em direção a porta, um ser de cabelos avermelhados a abriu primeiro. Seu cheiro não me era estranho.


─ Jimin? ─ o mesmo chamou pelo meu amigo em surpresa.


─ Jungkook! ─ Jungkook..?


O garoto sorriu largo ─ Você cresceu ─ disse olhando o de cima a baixo.


─ Não posso dizer o mesmo de ti, Jiminie ─ disse com um sorriso divertido nos lábios.


─ Ora seu─


─ Jimin! ─ uma voz feminina com um sorriso surpreso nos lábios, logo surgiu do lado do avermelhado.


─ Ei tia ─ falou antes de receber um abraço da mesma, ─ e conhecendo pelo cheiro ela era uma alfa ─, é, eles não se viam a um bom tempo mesmo.


─ Pensei que chegaria mais tarde garoto ─ falou a mais velha criando um bico nos lábios causando risos aos presentes.


─ Acho que eu errei o horário.. ─ falou meio sem graça.


─ Ah errou, errou mesmo ─ ditou baixo Namjoon atrás de mim. Ri.


─ Sem problemas, andem garotos, entrem ─ deu espaço para passarmos na porta, ─ e Gguk vá chamar os outros, vá  ─ apontou em dircao a algum lufar da cas apara o garoto de cabelos de cereja ir.


─ Tia, os garotos ainda continua, aqui? ─ perguntou deixando a mala por do sofá.


Enquanto eu e Namjoon só ouvíamos.


─ Aqueles preguiçosos não quiseram sair daqui, então sim, continuam aqui ─ falou balançando a cabeça positivamente.


─ Primos.. ─ falou o loiro fingido desgosto.


─ Primos..


─ Garotos.. ─ disse a mais velha olhando agora para quatro garotos que desciam a escada.


Não sabia a idade deles, mas eu tinha uma quase certeza certeza que eram novos.


─ Não falei nada, então nem vem ─ ditou um de cabelos verdes, se jogando no sofá ao lado.


Familiar..

 

─ Yoongi, o que eu já te falei? ─ a mais velha cruzou os braços


─ Urgh ─ se ajeitou, sentando direito no sofá.


─ Eu sempre tenho que fazer isso ─ a mais velha balançou a cabeça negativamente, ─ bom garotos, creio que vocês não sei lembram de muito, da última vez que vieram aqui, não estou certa? ─ olhou para mim e Namjoon que balançamos a cabeça concordando.


E ela estava certa, não me lembro dos que estavam ali, por mais que eu tenha uma lembrança clara do lugar que agora estou, não consigo me lembrar o suficiente d3les. Eu tinha uns treze a quatorze anos e as lembranças dessa época eram mínimas.


Porém tinha algo diferente, e eu estava sentindo isso.


─ Meninos, esses são Kim Namjoon e Kim Taehyung ─ senti olhares queimando em mim. Nao gosto de ser o centro da atenção. Droga.


─ E esses aqui são meus filhos, Park Sunyoung e Park Chae Young ─ apontou para os citados que sinceramente, até que pareciam um pouco com Jimin, deve ser por conta do parentesco.


Um ômega e uma alfa.


─ E esses são Min Yoongi e Jeon Jungkook, meus sobrinhos ─ apontou agora para o garoto que estava no sofá e o outro do lado dela, o de cabelos avermelhados. Um alfa e um ômega.


─ Hm, agora que todos já foram apresentados e tals, será que eu posso ir no banheiro? ─ Jimin..


Com risos a alfa de cabelos castanhos balançou a cabeça em concordância nos guiando onde ficaríamos.





Depois do que houve lá embaixo, subimos para algum lugar da casa e a tia Yerim ─ no qual ela mesma, pediu para chamarmos a assim ─, levou até o quarto que ficaríamos, e diferente do que eu pensei, aquela casa era enorme, e por grande sorte eu não ficaria no mesmo quarto que aqueles dois.


─ Você escolheu ficar sozinho no quarto só pra não ter que acordar cedo não é mesmo? ─ perguntou Jimin me sentando na cama ao meu lado.


Solteira um riso.


─ Tem uma parte nisso também, mas foi pra não ficar de vela mesmo ─ dei de ombros, ouvindo um bufo vindo de si.


─ Você não iria ficar de vela ─ arquei a sobrancelha.

  

─ Não é? ─ vi sua boca abrir e fechar novamente ─ Ta.


─ Tá, tá, mas e ai?


─ E ai..


─ Tae ─ olhou para mim.


─ É ele não é? O garoto que eu falava.. 


─ Uhum.


─ Acho que vou tirar um cochilo, não conseguir dormir no vôo e minhas costas estão doendo ─ levantei indo em direção a mala, ─ depois que eu tomar um banho ─ olhei para si vendo ficar de pé e concordar.


─ Acho que vou fazer o mesmo ─ e saiu.


Passei a mão nos cabelos e andei em direção ao banheiro. Ficaríamos apenas por dois dias ─ ou mais, não me lembro bem ─, e mal cheguei e já estou assim. Mas pensando bem e se depender dos dias em que eu estiver aqui, eu poderia pedir para meu irmão ficar por mais uns dias.


Ou sei lá.







Ainda no mesmo dia, de tarde, por volta de umas três horas, o quase fim do dia continuava calmo e leve. Como o próprio lugar era. 


Depois que tomei um banho um tanto relaxante, consegui tirar um cochilo de horas, e agora no momento, estou me levantando da cama normalmente. A vontade de andar por ali chegou e eu não via a hora de caminhar pelas areias claras do lugar. Porém eu estava com uma sede que parecia que eu não tinha bebido um copo de água a tempos.


Acabando de calçar os chinelos simples que sempre levava comigo para quase todo lugar, ─ quase todos os lugares mesmo ─, sai do quarto indo em direção as escadas, em meio a isso não ouvi barulho nenhum, com certeza nao tinha ninguem na sala. Suponho que estariam no quarto ou devem ter saído.


E eu num lugar desses aqui, não ficava em casa mesmo.


 Porém.. ainda me sinto deslocado.


─ Bem deslocado.. ─ peguei a jarra com o líquido e coloquei o no copo logo o bebendo, e instantes depois senti um cheiro de frutas invadir o local. Jungkook..


─ Falando sozinho? ─ ouvi a voz atrás de mim, meu coração parecia querer sair da boca, e isso me causou uma sensação estranha, porém conhecida por mim.


─ É, mania minha ─ ainda de frente ao balcão, deixei o copo na pia fazendo a menção de virar em direção ao garoto.


─ Mania engraçada ─ lhe fitei ─ e interessante.


Soltei um riso, começando a andar em direção a porta da frente.


─ Concordo ─ abri a porta e ouvi seus passos atrás de mim. 


─ Posso te acompanhar? ─ perguntou baixo ─ Os outros saíram, e não tenho nada para fazer agora.. ─ não segurei o pequeno sorriso antes de inclinar a cabeça em sua direção.


─ Fique a vontade ─ falei saindo da casa com o mesmo andando ao meu lado.




Agora, descalço, e em um lugar alto (que não me lembrava do nome no momento), continuei olhando para a imensidão de água que tinha ali, Key era um lugar espetacular e inesquecível, e eu tinha certeza que quando fosse embora dali, iria levar só lembranças boas do lugar.


Observei o local a frente por uns minutos a mais sentido a brisa de leve batendo em meu rosto.


─ Aqui é calmo não é? ─ falou encostando o corpo em uma árvore alta que havia do seu lado.


─ Bastante.. ─ passei a língua nos lábios ressecados, ─ eu poderia ficar aqui pra' sempre ─ falei olhando para si. O mesmo me fitava.


─ Tae.. você se lembra de mim? ─ perguntou baixinho me pegando de surpresa. E se não fosse pela boa audição que herdei, eu não tinha o ouvido


Devagar, balancei a cabeça positivamente.


─ Eu lembro sim, Guk ─ falei deixando escapar um pequeno sorriso no final ─ Acha que eu esqueceria? ─ brinquei arqueando a sobrancelha vendo ele balançar a cabeça negativamente várias vezes.


─ Eu so sei lá, faz um bom tempo, éramos..


─ Crianças, éramos jovens adolescentes ─ sorri com a fala ─, você tinha nove anos e eu dez.


─ E agora você tem vinte e eu dezenove..


─ Se passaram dez anos de lá aqui, e parece que algo mudou?


─ Acho que não ─ disse soltando um risinho. Fofo.


─ Então nada mudou ─ estendi a mão em sua direção o esperando a tocá-la também. Devagar, saiu de perto da árvore vindo em minha direção.


E de surpresa, me deu um abraço. 


─ Eu estava com saudade seu idiota! ─ sua voz saiu rouca por conta da posição. Apertei meus braços em volta de mim não querendo sair tão cedo daquela posição.


─ Eu também estava Guk, com muita.. ─ senti sua respiração bater no meu pescoço.


─ Não tanto quando eu ─ soltei um riso e levei minha mão ao seus cabelos. Macio..


─ Tenho total certeza que nem tenho como demonstrar o quanto.


─ Demonstra não saindo daqui e fique me abraçando por um bom tempo ─ disse e tenho certeza que mesmo não o vendo, ele tinha um bico nos lábios agora. Tão Jungkook..


Ficamos nesta posição por alguns longos minutos e depois aos poucos fomos nos afastando. Pude perceber que a ponta do seu nariz estava um pouco avermelhada.



─ Acho que desculpas não vai adiantar muito não é? ─ coçei a nuca vendo concordar.


─ Não peça, não tem porque pedir, você não tem culpa ─ falou calmo ─ Talvez o tempo tenha, mas se ele fez isso foi por alguma causa, então, vamos deixar do jeito que está ─ sorriu me levando a fazer o mesmo.


Acho que finalmente, estou descobrindo o que aquela sensação estranha.



Ficamos por ali por alguns instantes a mais e logos em passos pequenos e devagares chegamos na praia, a mesma estava quase vazia se não fosse por meus dois amigos estarem ali juntos aos primos do Jimin. Continuamos andando em direção ─ agora ─ a ponto meio distante deles, e nao que nao quisermos ficar ali, mas no momento eu só queria ficar um pouco a mais com Jungkook.


─ Bastante confuso ─ pensei alto me sentando na areia fofa. 


─ Falando sozinho? ─ ouvi a voz do avermelhado ao meu lado.


─ De novo ─ rimos.


─ Você não vai entrar? ─ balancei a cabeça negativamente. 


─ Não ─ cruzei as pernas, e virei o rosto em sua direção. Observei seus traços faziam parte dos queridos traços coreanos. Seus olhos delineados, o nariz um pouco avantajado que lhe dava uma aparência fofa e seus cabelos misteriosamente vermelho cereja. Incrível..


E a parte ruim daquilo era que eu não conseguia lembrar da sua aparência de quando mais novos, mas misteriosamente, dos seus olhos escuros.


─ E você? 


─ Não, prefiro te fazer companhia.


─ Hum, que ótimo ─ ditei divertido e não falamos mais nada. O silêncio ali não era ruim, era bom, igualmente o barulho das águas que havia à nossa frente.


─ Vocês vão embora ainda hoje? ─ levantei meus olhos a si vendo o me observar, retribuir o olhar.


─ Eu não sei, talvez amanhã ou no outro, eu.. não sei ─ mordi os lábios.


─ Então, enquanto você não vai, posso te mostrar um lugar? ─ sua voz soou calma, porém eu senti um pouco da sua ansiedade. 


─ Pode sim ─ levantou e eu fiz o mesmo ─ Pra´ onde?


Ouvi sua risada.


─ Nem adianta, não vou contar ─ na sua voz soou divertimento. Fiz bico.


─ Gguk..


─ Nem vem com apelidinhos que não vai funcionar.


─ Argh chato ─ sua risada fez presente em meio aos poucos sons dos pássaros que habitavam ali.


─ Você já foi lá, mas creio que não se lembre mais, eu mesmo não lembraria se não fosse por causa do Yoongi ─ falou.


Soltei um suspiro audível.


─ Eu não me lembro.. ─ senti sua mão se entrelaça com a minha.


─ Ótimo, assim a surpresa não estraga ─ sorriu.


Continuando a andar, passamos das pedras qual eu por um fio de lembrança, me lembrava de quando ralei o joelho aqui para pegar um peixinho. Ou não sei quantas outras vezes, a gente vinha aqui procurar por conchas. Conchas..


Não as achei ainda.


─ Tá pensando no que? ─ perguntou me tirando dos pensamentos.


─ Em.. conchas, não as encontrei, o que aconteceu? ─ ouvi um riso baixinho.


─ Só vem ─ continuou andando em direção a algum lugar um pouco distante da praia.


Mais alguns minutos de caminhada, chegamos ao lugar, era quase igual a onde Jimin estava agora se nao fosse pela água ser muito mais clara do que era de costume.


─ O que..


─ Vem ─ me puxou pela mão nos levando mais perto da água. E aí eu pude ver o que tinha ali.


─ Conchas? ─ deixei escapar um sorriso.


─ Coloridas ─ falou entrando na água antes de se virar me chamou  ─ Vem Tae.

De pouco a pouco fui vendo quantas havia li. Tinham muitas, e eram tão bonitas.


─ Como você achou esse lugar? ─ perguntei curioso.


─ Depois que você foi embora, eu comecei a não ficar muito em casa, eom isso acabava por ir longe mais ou achar lugares assim ─ apontou para o lugar à frente ─ então a uns quatro anos atrás, pude perceber que as conchas que encontrávamos onde a gente ficava quando brincávamos, estavam desaparecendo de poucos a poucos ─ abaixou levando a mão em direção a algum lugar ao fundo da água ─, então foi aí que eu andei sem um rumo certo, até para aqui, um lugar diferente dos que eu já havia ido.


Levantou com algo na mão andando devagar até mim.


─ E aí, eu encontrei algo que me prendeu ainda mais as lembranças ─ puxou minha mão colocando algo dentro da mesma.


Observei a por uns instantes me perdendo nas cores vivas que a tinha.


─ É linda Gguk ─ olhei para si sorrindo abertamente ─ Esse lugar aqui é lindo, tudo aqui na verdade ─ o puxei para mais perto.


─ Tem razão, tudo aqui ─ olhou ao redor parando o olhar em mim. Balancei a cabeça rinco.


─ Daqui a pouco vai escurecer, na verdade, já está ─ apontei para o sol já chegando ao fim das águas.


─ Vamos ficar mais um pouco, depois a gente vai ─ falou me puxando ainda mais para a água fazendo com que batesse em meus joelhos.


─ Está bem ─ falei por fim tentando aproveitar o momento.


[...]


Voltamos para casa quando a lua apareceu no céu, ainda nao era tarde então. Depois disso, fomos cada um para eu quarto, com um taehyung risonho por conta de um Jungkook com bochechas vermelhas pelos burburinhos que ouvimos quando chegamos juntos na sala. Que por sorte ─ ou não ─, estavam quase todos presentes no local. 


Já no outro dia, ─ lembrando, segundo dia ─, acordei com alguns raios de sol batendo em meu rosto. Virei de um lado para o outro da ca,a e abri os olhos meio grogue.


Olhei para o lado e peguei meu celular, já eram por volta das dez horas e eu ainda estava deitado. Me pergunto mentalmente o porque daqueles dois ainda não estarem aqui me acordando aos gritos.


Rolei para o lado da cama e me levanto descalço, andando em direção ao banheiro do quarto para fazer novamente minhas higienes matinais, e logo lembrando do aviso de Jimin que “Não esquece, de manhã cedinho iremos a praia!” ,e agora pensando bem..


─ Será que eles já foram?  ─ deixo a pergunta no ar logo olhando com os olhos arregalados em direção a porta onde Jimin está parado.


─ Cara você ta ma─


─ Tô, tô maluco, mas também me segurando pra não te jogar da janela, puta merda hein Taehyung, cê não sabe o que é acordar cedo não? ─ passei a língua nos lábios e balancei a cabeça em negação.


─ Sei não ─ passei a pasta na escova começando a escovar.


─ Taehyung última chance, se  arrume logo ou vai nesse estado mesmo  ─ ditou jogando peças de roupas em cima de mim e saindo do cômodo segundos depois.


─ É sério isso? ─ pergunto olhando para a porta.


─ É! ─ grita distante. Bufou impaciente e resolvi me arrumar.


─ Que impaciência ─ o imito e solto um grunhido. Nada fácil.





Olhando agora para o nada, eu poderia estar xingando e gritando com o Namjoon sobre nos levar para um lugar deserto e sem habilitação, mas o agora é bem diferente do que eu pensei.


Muito diferente.


─ Não quero sair nunca mais daqui ─ o loiro soltou um suspiro com a vista a frente.


Eu também pensei nisso, em.. não sair mais daqui, ou não deixar algo que deixei aqui um vez e fazer tudo de novo. E novamente me sentir um idiota.


Ri baixinho com sua reação. 


─ Jimin e sua gata? Creio que você não queira abandoná-la  ─ sentei ao seu lado na areia.


Realmente as águas daquele lugar eram encantadoras.


─ A Marli está sobre os cuidados da minha mãe, então sem problemas ─ disse sem olhar para mim. Sua atenção estava em Namjoon que neste momento estava abaixando com algo na mão. 


─ Ele..


─ Adora esses mini animaizinhos ─ apontou para um pequeno caranguejo que passava por ali. Sorriu com isso.


─ Sua mãe..? ─ levantei a sobrancelha, ─ porque pelo que eu me lembre, a senhora Park nem sabia da existência de gata de pelos escuros, ─ Por acaso, ela ao menos sabia que a Marli existe? ─ senti um ardor no braço.


─ Eu falei dela semana passada sua anta, não se lembra?  ─ cruzou os braços. Fiz uma careta.


 ─ Não ─ ele revirou os olhos.


─ E eu que sou o segundo mais velho aqui, argh. 


─ E não tem nenhuma responsabilidade ─ falei dando de ombros logo sentindo o braço direito arder ─ ei!


─ Como assim não tenho nenhuma responsabilidade garoto?


─ Ué, nao fui eu que deixei minha gata que tanto amo na mão de uma pessoa que não a conhecia nem a uma semana atrás, e claro, que muito menos se dá bem com animais ─ falei simples desenhando algo na areia com o dedo.


─ Tá, tá, não precisa jogar mais na cara ok, se eu deixei com minha mãe dói porque eu confio nela, e sei que ela vai cuidar bem da marli ─ falou balançando a cabeça. Concordei rindo fraco.


─ Ele cresceu, não é? ─ perdurou baixo jogando uma pedrinha água a frente.


─ Bastante.. 


─ E ficou mais bonito né?


─ Fic─ quê? ─ arregalei os olhos olhando para si.


─ Você não me engana TaeTae, eu vi como você ficou quando olhou para ele, e os dois deram uma encarando que meu deus..


─ Jimin!


─ Não estou mentindo, mas, falando sério agora, como você está? ─ me fitou e desviei olhando a areia quentinha a frente.


─ Eu não sei Chim, não está diferente, mas também não está normal sabe? É como se eu voltasse no tempo, mas um tempo diferente do que eu vivi ─ soltei um suspiro, ─ Porém eu o encontrei de novo.


─ E..?


─ Não quero perde-lo, não mesmo.


─ E o que você vai fazer quanto a isso?


─ Só o tempo sabe Jiminie.


─ Mas.. e ele? Como reagiu tipo, ele lembra de você? ─ revirei os olhos tentando não ri.


─ Larga de ser sonso Jimin, eu sei que você sabe, e também desconfio que Namjoon tenha um dedo nesse meio ─ falei lembrando das vezes que os dois recebiam algumas ligações e quando eu perguntava mudavam de assunto ─,e não me contaram ─ cruzei os braços.


─ Foi por uma causa boa Tae,e olha só, você agora tem mais uma oportunidade ─ olhei para si.


─ Talvez uma única ─ abaixei a cabeça fitando os tênis antes branco agora amarronzado por conta da areia ao redor.


─ Mas isso é bom ou ruim? ─ cutucou minha bochecha. Tentei não solta um riso com o ato.


─ Eu não sei ─ olhei para si, ─ mas se eu descobrir, eu te falo.


O garoto ao meu lado abriu um sorriso fofo.


─ Eu sei que vai ─ deu um pequeno soquinho em meu braço ─ Agora, deixa eu ir ali fazer companhia a aquele ser intrigado com bichinhos chamados caranguejos ─ levantou do chão, passando as mãos no short para tirar a areia que havia ali.


─ Vai lá ─ falei por fim o vendo correr até meu irmão. E sinceramente, o dois tem sorte de terem um ao outro, não importando de serem o que é.



[...]


Um tempo depois de ficarmos na praia aproveitando um pouco do tempo ali, resolvemos voltar para casa. Já estava quase anoitecendo, acho que porque não parei um minuto sequer na casa que não percebo o tempo passar. Mas foi bom.


Mas a dúvida de que eu ainda não sabe quando iremos embora me atormentava, e era uma coisa tao simples, nao perguntei a Nam e nem ele me disse, mas eu tava com uma sensação que talvez nem tudo desse errado ali. E eu torcia por isso.



No outro dia, ou talvez o último por ali, levantei cedo para tomar café, e por surpresa todos estavam ali na mesa, até o senhor Park ─ qual eu nao tinha visto no dia em que chegamos e nem muito nas outras horas pois o mesmo trabalha em outra região próxima ali e deu uma pequena escapada para ver o sobrinho ─, estava presente na mesma. Havia vários tipos de cheiros ali presente, eu poderia tentar identificar alguns com a dos alfas e outros dos ômegas, mas o único que realmente que parecia ir aonde eu fosse, era o cheirinho de tutti frutti do Jungkook. Era incomparável aos demais.


Depois que terminamos cada um foi para o seu canto, a tia de Jimin foi para o trabalho que nao era tao longe dali, os irmãos foram para seu devido quarto, Yoongi estava jogado no sofá assistindo algum filme bastante interessante já que não tirava o olho da tela enorme, Jungkook, Namjoon e Jimin também estavam a assistir o mesmo.


E eu estava a acabar de lavar os pratos que estavam sujos a segundos atrás. Terminando fui andando pra chegar no quarto em que eu estava e tomar um banho. Logo depois, desci até a sala. 


─ Jimin? ─ chamei sua atenção e fiz um sinal com a mão para sairmos de dentro da casa. Percebi os olhos de Jeon em mim no momento.


Caminhando devagar e em silêncio fomos em direção aonde ficavam umas pedras um pouco distante da praia e da casa. Um tipo de caminho até o outro lado para ir ao mar.


Sentei na areia olhando as águas movimentando-se meio agitadas.


─ Eu não acredito que amanhã já vamos embora ─ falou baixinho ao meu lado. Soltei um suspiro.


─ Eu também não ─ observo uma conchinha a nossa frente.


─ Será que tem como recuperar os dias passados? ─ virou o rosto em minha direção. Fitei seus olhos e balancei a cabeça negativamente.


─ Será que tem como ficarmos mais? ─ não respondeu.


─ Tae..


─ Qual é? Para que essa desanimação toda? ─ falei tentando ignorar as sensações que estava sentindo, ─ Foi legal não foi? Então.


─ Tae.. ─ deu um sorriso pequeno.Não consegui retribuir.


─ Foi uns bons dias ─ senti ele levantar do meu lado e dar duas batidinhas em meu ombro. fechei os olhos segurando a vontade de chorar. Incrível não é?


Enquanto ele voltava, fiquei um tempo a mais observando o mar a frente. Por uns minutos, ouvi sons de pegadas se aproximando. Não olhei, já sabia quem era.


Em silêncio só o sons de nossas respirações eram ouvidas. Não estava ruim.


─ Aqui é tão calmo..


─ Sim, é o melhor lugar que eu já poderia está ─ vi desviar seu olhar a mim.


─ Acho que se eu pudesse, moraria aqui por uns bons tempos 

─ peguei uma pedrinha sobre a terra arenosa e a observei.


─ Você iria gostar, por mais que não seja um lugar tão grande, aqui é como..


─ Encontrar seu pequeno paraíso.. ─ sorri pequeno em sua direção e voltei olhar para a pedrinha de cor amarela.


─ Sim.


Senti seu ombro encostar no meu. Virei o rosto em sua direção.


─ Queria que durasse um pouco mais ─ ouvi sua voz baixinha.


Sorri fraco.


─ Eu também, foi legal e divertido ─ passei a mão por seus cabelos bagunçado por conta do vento, ─ e foi uns dos melhores dias que tive, afinal Namjoon estava certo quando disse que eu precisava sair um pouco de casa ─ passei a língua no lábio inferior, ─ se não eu iria mofar lá ─ ouvi sua risada. Consegui sorrir com isso.


Parece que as coisas ainda estavam bem.


─ Eu também achei legal e divertido, na verdade, foi incrível, eu.. a gente aqui, ficamos muito felizes com a presença de vocês, de você. ─ fitei seus olhos, ─ E sei lá, agora já não sei se faz diferença o que falarei.


─ Talvez faça ─ olhei o mar a frente ouvindo calmamente as águas de cores esverdeadas.


─ Tae..


─ Eu vou voltar ─ fitei seu rosto, ─ afinal, eu sempre volto ─ senti sua mão entrelaçar a minha.


─ Mas dessa vez, pode ser diferente, eu fiz andei pensando sabe? Meio que organizando minhas idéias, meus pensamentos, e acho que consegui descobrir algumas coisas. ─ segurei o sorriso.


─ Você conseguiu Gguk? E que descobertas foram essas hm? ─ levei minha outra mão a sua bochecha fazendo um pequeno carinho que o fez fechar os olhos.


─ Talvez tenha sido um pouco difícil esse tempo, tudo isso, as lembranças, esse.. sentimento sabe? ─ balancei a cabeça em positivo ─ E, você é o que eu preciso, e nada mais que isso ─ suspirou continuando ─, você foi meu amigo, é meu melhor amigo, em uma só vez você conseguiu achar razões em mim quais eu não conseguia achar, mas, eu quero ir aonde você vá, afinal por mais que estejamos longe um do outro, nós estaremos juntos para sempre. ─ apontou o dedo indicador em direção ao seu coração logo depois, no meu.


─ Ah Gguk, fico feliz que você saiba disso, crescemos e por mais que várias coisas nesse meio tenha acontecido continuamos os mesmos, nada mudou, você continua o mesmo e isso é ótimo, e não importa onde eu ou você esteja, a quantos quilômetros de distância estamos, pois eu estarei onde você está e será assim, como você mesmo disse, seremos amigos até o fim. ─ e pela décima vez, olhei o pôr do sol, mas dessa vez, acompanhado.



Ou talvez até a hora de dizermos adeus, mas afinal, eu nunca perdi o que estava procurando. 









Notas Finais


espero que tenham gostado tanto quanto eu, porque essa história se tornou meu xodó depois de tê-la feita inspirada totalmente em "como treinar o seu dragão 3" <3 mas é isso, me digam se gostaram ou não, me incentiva muito! até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...