1. Spirit Fanfics >
  2. Tokyo - Min Yoongi >
  3. Tokyo

História Tokyo - Min Yoongi - Capítulo 1


Escrita por: e OhSuhyuk


Notas do Autor


Caramba eu e a @OhSuhyuk nos divertimos muito escrevendo essa coletânea então espero que se divirtam lendo Tokyo, dependendo de quando estiver lendo a coletânea ja está inteira lá nos nossos perfis, de uma conferida

Capítulo 1 - Tokyo


Fanfic / Fanfiction Tokyo - Min Yoongi - Capítulo 1 - Tokyo

Eu estava nervosa, cheguei no local do encontro meia hora antes do combinado. Precisava me preparar, eu não queria começar a guaguejar do nada na frente de Yoon. Ela era perfeita e eu estou totalmente apaixonada por ela e isso é meio esquisito pois eu nunca a vi pessoalmente. Nos conhecemos através de um aplicativo de relacionamentos, Yoon ficou interessada em mim e mandou mensagem… Foi amor à primeira foto, ela tinha um rostinho fofo e usava roupas masculinas, mas isso não tirava sua beleza. Já faz quatro meses que estamos nessa e hoje foi o dia escolhido para o primeiro encontro. Eu realmente estou suando de nervosa e olha que a gente só vai ao cinema e então trocaremos nossos números de telefone. Essa foi uma condição imposta por Yoon, não entendi o porquê, apenas aceitei. A cada minuto que passa a minha ansiedade aumenta. E se ela não vim? E se… 

– S/N? — Escutei meu nome ser chamado e meus olhos se arregalaram. Só podia ser uma pessoa. Olhei para onde vinha a voz e tomei um susto com a visão que tive. Era Yoon, mas não a Yoon que eu esperava. Yoon usava uma calça jeans rasgada, um tênis preto, uma regata cinza e uma casaco de couro sintético com o zíper aberto. A minha Yoon era Homem!

– Você é um garoto! Como assim? Eu achei que fosse uma garota! — Esfreguei um dedo na testa enquanto ele se sentava na cadeira à minha frente. 

– Eu nunca disse que era uma garota. — Ele sorriu e eu revirei os olhos pra isso.

– Mentiu pra mim! — Acusei e seu rosto mostrou-me a expressão debochada.

– Não menti, você que achou que eu era garota, no meu perfil dizia sexo masculino. — Yoon passou a mão nos cabelos e então me encarou. – Você é bissexual, não deveria estar dando esse piti só porquê sou homem. 

– Eu estava esperando uma garota, entende? Você não é o que eu achei que fosse. — Suspirei, deu tudo errado. Eu me apaixonei por uma garota e ele não era uma garota. 

– Então você vai me dar um fora depois de eu ter atravessado meia cidade pra te ver. — Yoon me lançou um olhar que eu julguei como magoado. E agora? O que eu poderia fazer? Como eu pude ser tão desatenta, mas ele parecia ser uma garota nas fotos e até mesmo agora seu rosto aparentava traços femininos. 

– Não posso confiar em você! — Disse convicta, apesar de meu subconsciente me dizer que isso não importava, ele era “ela”. – Eu sempre te tratei no feminino e você nunca disse nada. Embora não tenha mentido pra mim, ocultou a verdade, o que é quase a mesma coisa. 

– Não pode confiar em mim?! — Ele riu bem alto atraindo a atenção das pessoas nas outras mesas para nós. – Primeiramente que você nem deveria se encontrar com alguém que conheceu através da internet, seja homem ou mulher. 

– É… bem… isso… — Minha língua travou numa resposta para dar à ele. Yoon tinha toda a razão. Eu nem sequer cogitei a ideia que a minha garota pudesse na verdade ser algum perfil fake, eu sou muito burra. 

– Você é muito bobinha S/N. — Senti meu rosto esquentando com seu comentário desnecessário. 

– O mesmo vale pra você. E se eu fosse fake, como você agiria? 

– Primeiro que eu jamais corri esse risco, eu já tinha visto você antes e quando vi o seu perfil no aplicativo não pensei duas vezes antes de mandar mensagem. — Ele disse me deixando de queixo caído. Como assim ele já me conhecia?

– Onde que você me viu? — Perguntei apreensiva. Meu Deus e se ele fosse algum daqueles stalker? Tomara que não ou eu vou estar muito ferrada. 

– Final de 2015, a vi deixando seus pedidos de ano novo no templo. Usava um kimono rosa com flores amarelas. — Estou ferrada mesmo! Como ele poderia lembrar de todos esses detalhes se nem eu própria lembrava?

– Legal. — Respondi com um meio sorriso, já apertando minha bolsa forte nas mãos. Como dizer à ele que preciso ir embora? Bem, isso não é difícil, basta apenas dizer. – Yoon eu preciso ir, tenho um compromisso ainda. 

– Mentirosa. Seus únicos compromissos hoje são comigo, você mesmo disse.

– Merda. — Fiz uma careta pra ele e Yoon sorriu, meu coração acelerou. Aquele sorriso, o mesmo das fotos. Por que eu não tinha percebido que era homem? Isso tudo seria evitado, mas como eu poderia saber? Na foto dele no aplicativo ele usava lápis de olho e também usava batom e seu cabelo estava grande. E até mesmo agora ele parecia uma menina, talvez ele curtisse CrossDress.

– Pare de me enrolar. — Ele arrastou a cadeira para meu lado. – Você gosta de mim lá no fundo.

– Não é a mesma coisa Yoon…

– Yoongi, esse é o meu nome. — Ele inclinou a cabeça sobre meu ombro. 

– Bem, Yoongi… você deveria entender que me sinto estranha, me sinto enganada. 

– Você se enganou sozinha. É muito desatenta. — Virei para olhar pra ele e meus lábios tocaram sua testa, ele estava perto demais, mesmo assim eu não sentia vontade de me afastar dele. Parecia ser uma situação totalmente normal. 

– Se fosse com você, como se sentiria? Seja sincero. 

– Tá, se eu fosse tão desatento quanto você e isso e me ocorresse eu não importaria, afinal eu teria me apaixonado por você e não pelo que tem no meio das pernas.

– Seu sexo não é um problema. 

– Então por que está tão apreensiva? Eu sou a mesma pessoa com quem você conversou nos últimos quatro meses. Eu sou a mesma garota por quem você disse estar apaixonada, a única diferença é que eu tenho um pinto ao invés de vagina e seios. 

– Sua boca é tão suja! — Ri e cobri as mãos com o rosto. 

– Isso não deveria ser um novidade para você, eu sempre fui bem explícito. Você lembra das sacanagens que eu disse que faria com você quando te encontrasse? — Senti sua boca tocando minha orelha, me encolhi por conta do arrepio que isso me causou. 

– Yoongi pare com isso. Estamos um lugar público. — Reclamei empurrando-o de leve e virei o rosto para o outro lado para que ele não percebesse que estava com vergonha.

– Eu posso cumprir todas aquelas promessas que fiz, basta que você aceite eu e meu amiguinho aqui embaixo. — Ele falou baixinho pra mim e senti um sorriso surgindo na minha boca.

– E por que eu deveria aceitar você… homem? Você não vai só dormir comigo e me abandonar.

– Eu não sou como os outros caras que você conheceu. 

– Todos eles disseram a mesma coisa. — Zombei meio desanimada. Eu não estava afim de me envolver com um homem tão cedo, os últimos que conheci só ferraram comigo. 

– Eu sou diferente deles, porquê eu posso ser o seu homem, mas também posso ser a sua mina. Você disse que iria me pôr numa cinta liga e me fazer sua cadelinha? Não vai fazer mais?

– Eu estava brincando. — Só queria que tivesse um buraco por ali para que eu pudesse enfiar a cara. Estava morrendo de vergonha. – Não faço o tipo dominante. 

– Sei que não, eu só queria ver você vermelhinha assim. — Ele disse e depositou um beijinho no canto da minha boca. – Você disse que amava, quero provas disso. Me beije.

– Não pode me pedir isso. — Nossos olhos se encontraram e eu senti uma emoção diferente do que jamais havia sentido. Pela primeira vez na vida eu queria realmente confiar em alguém. Não. Eu já confiava nele, mesmo antes de conhecê-lo pessoalmente.

– Você parece que vai me beijar. Faça isso logo de uma vez. Já faz cinco anos que desejo isso. — Levei uma de minhas mãos ao seu rosto, ele era tão lisinho. Suas bochechas me davam vontade de apertar. Ele era bonito demais. 

– É… talvez eu queira te beijar. — Movi meus lábios em direção aos seus e ele me recebeu. Nosso beijo não foi nada calmo ou lento, ele parecia extremamente necessitado disso e eu não ficava atrás. Yoongi era… quente. Sua mão deslizou pela lateral de meu corpo fazendo com que eu me arrepiasse, escutei um pigarro atrás de mim e separei o beijo. 

– Cara chato. — Yoongi reclamou quando um dos garçons passou por nós. 

– Você queria o quê? Tá cheio de gente aqui. — Falei sem olhar para seu rosto, eu também estava decepcionada, eu queria mais. 

– Vamos sair daqui. — Ele disse já me puxando pela mão. Eu não tive tempo de negar, em pouco eu já estava andando de mãos dadas com ele. Isso é muito louco. Eu não sabia para onde ele estava me levando, mas acho que isso não importava realmente, era bom só estar com ele. 

– O que acha da vista? — Ele perguntou quando paramos próximo ao rio. 

– O que é que tem a vista aqui? É super nor… — Não pude terminar de falar pois meus olhos bateram na Ponte Eitai, ela estava toda iluminada com as luzes azuis de néon, logo atrás dela estavam os arranha céus. – Nossa, eu nunca tinha visto a ponte à noite, é muito bonita. 

– É, ela é sim. — Disse olhando bem para o meu rosto e eu não soube se ele se referia a ponte ou a mim. 

– Aquele é o SkyTree, não é? A segunda torre mais alta do mundo. — Apontei para o maior dos edifícios e dei um sorriso satisfeito quando Yoongi confirmou com um aceno de cabeça. 

 – E então… você vai ficar comigo? — Ele ficou atrás de mim e rodeou suas mais em volta do meu corpo. 

– Por que eu deveria? Só porquê me trouxe pra ver uma ponte? — Zombei e deixei meu cabeça descansar sobre seu peito. Era agradável estar com ele. 

– Não, a ponte foi só um adicional. Eu só queria afastá-la da multidão para que eu pudesse fazer isso… — Ele me soltou e rapidamente veio para minha frente. Seus lábios se juntaram com os meus novamente e dessa vez pudemos aproveitar o ósculo sem sermos interrompidos. Minhas mãos adentraram seus cabelos e ele sugou minha língua, o que foi uma total surpresa pra mim, pois nunca havia beijado daquele jeito. Sua boca tinha gosto de cigarro, nas nossa conversas ele havia me dito que fumava, mas apenas em ocasiões raras quando estava nervoso. Então ele também estava ansioso para nosso encontro? Claro que sim S/N, ele mesmo disse que esperou cinco anos para pode te beijar. Nós nos separamos por falta de ar, eu gostaria de fazer de novo, mas em vez disso ficamos nos olhando. 

– Eu quero você. — Ele sussurrou enquanto dava um beijo na minha testa.

– Eu também quero você. — Suspirei e deitei minha cabeça sobre seu ombro. Naquela noite fria de Tokyo, eu ganhei um namorado. 


°•🌸•°




Acordei e logo senti um peso sobre mim. Yoongi sempre dormia em cima de mim e ele era muito pesado.

– Saí de cima de mim. Preciso respirar. — Falei tapinha em suas costas, mas ele apenas se apertou contra mim. Ele não ia ceder, ok, eu também não. Levei minha mão até seu braço e arrastei minhas unhas por todo ele. 

– Isso dói! — Ele gritou e me deu tapinha na coxa. 

– Você não reclamou disso ontem à noite bebê. — Sorri e deu um beijinho na sua testa, logo depois o empurrei e levantei da cama totalmente nua. Ele se sentou e ficou me olhando até que eu entrasse no banheiro, mas não sem antes dar uma reboladinha.


Eu já estava terminando meu banho quando Yoongi invadiu o banheiro e entrou embaixo do chuveiro comigo. Sorri vitoriosa ao ver minhas marcas deixadas em sua pele alva, aquilo apitava como “olhe, eu tenho dona” e eu gostava muito disso. Ele parece ter percebido que eu olhava para suas costas e virou-se de frente para mim. 

– Que foi? Admirando sua arte? Eu também posso admirar a minha. — Ele baixou o olhar para meus seios e eu fiz o mesmo, cheio de chupões, éramos extremamente territorialistas. 

– Aiai Yoongi… Você é um menino malvado, eu disse para que não deixasse marcas e você fez justamente o contrário. — Passei uma unha por seu peitoral e fui descendo até tocar seu pênis, que já estava duro, esse é o meu garoto. 

– Eu também disse que não era pra você me arranhar e o que você fez? — Ele me prensou contra a parede e senti seu sexo tocando em minha barriga. 

– Eu te arranhei. 

– Não, você não me arranhou. Me deixou em carne viva! — Ele rosnou mostrando seus dentinhos perfeitos e segurou com força minhas pernas me levantando do chão. – Talvez eu precise puní-la. 

– Talvez eu gosto deste tipo de punição. — Gemi com o frio do azulejo da parede nas minhas costas. Yoongi deu uma pequena mordida em meu e depois fez uma trilha de beijos até meu pescoço. 

– Você está pronta pra mim. — Ele disse quando dedilhou minha intimidade, eu nem sequer percebi que estava excitada. 

– E o que está esperando? — Apoiei meus braços em seus ombros e não demorou muito para que eu pudesse sentí-lo deslizando para dentro mim. Ele socou fundo e eu engasguei. 

– É isso que você quer? — Ele perguntou na minha orelha fazendo-me arrepiar após duas esticadas ferozes. Sim, é isso que eu quero. Não respondi, apenas deixei que ele interpretasse meu gemidos como sim. E ele o fez. Eu havia acabado de me resfriar com o banho, mas meu corpo estava em chamas graças à eles. Os sons dos nossos sexos se chocando e nossos gemidos faziam eco pelo banheiro e era muito excitante. Yoongi beijava meus lábios com violência, mais tarde ele ficariam inchados por conta disso. Quando ele deu a última mordida no meu lábio inferior levei minha boca até seu pescoço e passei minha língua sobre ele. Ele diminuiu os movimentos lá embaixo como se já soubesse o que eu ia fazer. 

– Não faça. — Ele gemeu com a voz rouca, mas eu fiz. Chupei sua pele por alguns segundos e quando afastei seu pescoço tinha um pequeno botão avermelhado.

– Teimosa. — Apertou minhas coxas e foi até o fundo. Ah, eu me contorci inteiro diante disso. Puta que pariu, como fode bem. Minhas unhas foram parar nas suas costas novamente e ele gemeu alto. Depois disso ele não parou mais de socar em mim, eu mal tinha tempo de tomar um fôlego porque ele não parava e quando parou foi só pra se derramar em mim. Seus lábios selaram os meus delicadamente. Depois que o seu modo animal acabava ele virava a criatura mais fofa do mundo e nem parecia que eram a mesma pessoa. 

– Você está me apertando, eu vou ficar duro de novo. É isto que quer? — Ele remexeu os quadris ainda dentro. Eu amava quando ele fazia aquilo, a sensação era maravilhosa. 

– Quero sim, eu ainda não gozei. — Reclamei fazendo um beicinho. 

– Não tem problema, eu já estou pronto para outro round. — E ele estava mesmo, em segundos ele voltou a bombar forte dentro de mim arrancando vários gemidos grotescos de minha garganta, sem falar nos palavrões de baixo calão que eu soltava. Yoongi os adorava, assim como adorava todo o resto em mim e eu fazia o mesmo com ele. Meu namorado era perfeito e o seu único erro foi ter demorado cincos anos para se aproximar de mim. Só isso, nada mais.



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...