1. Spirit Fanfics >
  2. Tokyo >
  3. Capítulo II

História Tokyo - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura!💕

Capítulo 3 - Capítulo II


Tóquio, Japão.

03:20 PM

Kim Namjoon Pov's

Estávamos saindo do aeroporto, tínhamos chegado em Tóquio, pedimos por alguns táxis para podermos ir ao hotel.

- Appa, podemos passear?

- Podemos - Respondi Jihye - Onde você quer ir?

- No parque, ver as flores.

- Tudo bem, vamos para o hotel, descansamos e depois saímos.

Jihye concordou e os táxis chegaram, nos dividimos e ele dirigiu até o hotel.

Quando chegamos, tomamos banho e nos deitamos.

- Que horas vamos?

- Quando acordarmos.

- Mas e se a gente dormir muito? Eu quero ver o pôr do sol, Appa - Me olhou de sua cama

- Vou colocar o celular para despertar então.

Procurei pelo meu celular e ativei o despertador.

- Pronto - Disse - Pode descansar agora.

Jihye fechou os olhos e fiquei a admirando.

Ela era parecida com sua mãe, mas tinha traços meus.

Mina, a mãe de Jihye, tinha apenas 18 anos quando engravidou, mas penso que não era motivo para a abandoná-la.

Nunca escondi a verdade de Jihye, ela sempre soube que sua mãe nos deixou, às vezes sentia falta de uma mãe, mas logo depois dizia que eu era o melhor pai do mundo.

Deixei as lembranças de lado e fechei os olhos, suspirando.

(...)

Depois de nos arrumarmos, eu e Jihye caminhávamos pelo parque, admirando as flores, como ela gosta.

- Ela é linda - Pegou uma flor rosa em mãos

- É mesmo.

- Posso ficar com ela?

- Pode, Jihye - Ri fraco

Peguei a flor de sua mão e a coloquei atrás de sua orelha, ela sorriu e lhe dei um beijo na testa.

Andamos mais um pouco e paramos em uma praça, onde ela correu para andar em um balanço e sentei-me em um banco.

Meu celular tocou e o atendi.

- Kim Namjoon?

- Quem é?

- Yuri. Soube que já está no Japão.

- Sim.

- Quando minha carga chega?

- Amanhã à tarde.

- APPA? - Jihye gritou

- JÁ VOU - Respondi

- Oh, você tem filha?

- Isso não interessa à você.

- Vou esperar por vocês.

- Não irei me atrasar.

- Eu acho bom mesmo.

Revirei os olhos e desliguei.

Me levantei e fui até Jihye.

- O que foi?

- Senta aqui, o sol já está indo embora.

Sentei no balanço ao seu lado e olhei para o céu.

- É lindo, não é, Appa?

- É sim!

Park _______ Pov's

Despertei meio zonza, eu estava em um lugar escuro e frio, tentei ver onde estava, mas não enxerguei nada.

Estava sentada em uma cadeira, minhas pernas e braços estavam presos por alguma corda.

Ouvi um som de alguma porta abrindo e uma luz se acendeu, observei o lugar, era um porão.

Sujo e abandonado.

- Bom dia, querida!

Não pude responder o homem, pois um pano estava em minha boca.

Ele se aproximou e me analisou dos pés à cabeça.

- Você é bonita, deve valer bastante - Sorriu

Valer?

Ele tirou o pano de minha boca e a primeira coisa que fiz foi gritar.

- Pode gritar à vontade, ninguém vai ouvir você mesmo.

Cuspi em sua cara e ele me olhou incrédulo a limpando.

- Me solta, seu desgraçado! O que eu fiz para você?

O homem colocou o pano novamente em minha boca e chutou a cadeira, a derrubando.

Minhas costas bateram no chão e gemi de dor.

- Eu até ia trazer o jantar para você - Caminhou em direção à escada - Mas acho que não merece.

Tentei gritar, mesmo com a boca coberta.

Meus olhos encheram-se de lágrimas e as derramei.

(...)

Após longas horas naquela posição eu sentia todo meu corpo doer, tentei me soltar de todas as maneiras, claro, sem sucesso.

Quando a porta abriu novamente, me preparei para o pior.

Uma mulher passou por ela e se aproximou.

- Yuri fez uma boa escolha - Sorriu satisfeita

Franzi o cenho confusa.

Yuri era o homem de antes?

- Vou ajudar você, garota - Ergueu minha cadeira e soltou as cordas que me prendiam

Pensei em fugir, mas me sentia fraca para tal ato.

- Você precisa de um banho e se alimentar.

A mulher me ajudou à ir até outra porta no porão e a abriu, me trancando lá dentro depois.

O banheiro, assim como o porão, era sujo.

Tirei minha roupa e abri o chuveiro, tomei um banho rápido e vesti minha roupa novamente.

- Estou pronta - Disse

Ela abriu a porta e me puxou para subir as escadas.

Quando a porta abriu, arregalei os olhos.

Estávamos no meio de uma floresta, não havia nada por perto, a segui por um caminho e observei o lugar onde estava.

Saímos da floresta e enxerguei uma casa de dois pisos, moderna e bonita.

- Venha!

Entramos na casa e a mulher nos guiou até a cozinha, onde fui servida com uma variedade de comidas.

- Eu pensei que não iria-

- Eu disse para Yuri que você não podia morrer de fome - Ela respondeu

- Qual o seu nome?

- Im.

- Im não é um sobrenome? - Perguntei

- Você já sabe demais.

A ignorei e bebi um gole de suco.


Notas Finais


Obrigada por lerem❤️
Favoritem e comentem, isso ajuda muito💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...