1. Spirit Fanfics >
  2. Tokyo ghoul re: sob costuras e sorrisos >
  3. "Frio como uma manhã de inverno"

História Tokyo ghoul re: sob costuras e sorrisos - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Ohayooooooou
Tudo bem galero?
:v o capítulo vai ser grandin então comam bastante doce antes de ler ♡
Boa leitura e desculpe pelos erros de caligrafia ♡


BOA LEITURAAAAA!!!

Capítulo 5 - "Frio como uma manhã de inverno"


Fanfic / Fanfiction Tokyo ghoul re: sob costuras e sorrisos - Capítulo 5 - "Frio como uma manhã de inverno"


Amanheceu chovendo aquele dia...

Como o de costume eu estava fazendo o cafe do esquadrão...
Torradas com geleia...
Todos já estavam na sala, até Saiko saiu do quarto já vestida, o ar estava mais gelado do que os outros dias mas mesmo assim, Saiko pareceu ter se animado um pouco para cumprir suas tarefas...
- Essa é a geleia que compramos no mercado ou a que compramos na feira da semana passada?- perguntou Tooru que tinha sujado a bochecha com um pouco da geleia avermelhada...
- mercado, sabor amora, vence daqui á duas semanas, mas ainda está gostosa- respondeu Urie que parecia ter gostado daquela marca de geleia...
-O que temos para hoje Sassan?- me perguntou Shirazu, que estava com seus cabelos bagunçados e boca cheia de migalhas e marcas de geleia...
- Temos a reunião matinal como tem sido esse trimestre, e na hora do almoço vamos comer os bentos que eu fiz... Depois, ás 14:30 vamos para o departamento de pesquisas do distrito 22 para ver o caso do "Torço" e então se acharmos alguma coisa vamos atrás da sua ficha, se não, fechamos o dia...- respondi enquanto recolhia seus copos sujos e os lavava, já aguardando que trazessem os pratos para a pia em seguida.
- Saiko, oque lhe fez sair da cama tão cedo? Você costuma sempre chegar atrasada ou não ir nas sexta-feiras - questionou Urie que estava recolhendo os pratos.
- Eu quero passar em alguma confeitaria comer algum doce na volta. - Disse como se fosse uma missão mais importante que nosso trabalho...
Após alguns instantes, já estávamos no carro á caminho do departamento central...
A chuva estava baixa, tranquila, mas o ar e a brisa estavam congelantes...
Se não fosse o aquecedor provavelmente estaríamos todos dentro de cubos de gelo.
O trânsito estava mais calmo também...
Chegamos rápido e quando notei estávamos na sala de reuniões, já quentinhos pelo aquecedor da sala...
Chegamos cedo demais e os chefes de caso nem tinham chegado ainda...
Nosso esquadrão é conhecido como "os atrasados" ou "os meio ghouls", mas o segundo é mais para ofender e tal...
Embora...
Parte de mim torna isso como um insulto que não deveria ser um insulto...




A sala estava silenciosa...
Saiko já havia até adormecido em cima da mesa, e ao seu lado também estava deitado Shirazu, roncando de forma leve...
Tooru estava revendo o mapa dos atos de nossa investigação, pelo menos foi oque eu presumi que aqueles mapas fossem, Urie estava mexendo no celular, provavelmente trocando suas músicas...
Eu notei a mesa pequena ao qual eu tinha dobrado o casaco daquele menino no outro dia...
A mesa era grudada á janela fechada...
Eu coloquei a mão em sua superfície limpa e então olhei pela janela em direção á cidade que beirava o horizonte...
O céu azul claro e com o clima cinzento em meio á algumas nuvens fracas era lindo de se olhar... como se fosse uma pintura abstrata de um pintor qualquer que se formou em qualquer universidade...
E isso ainda conseguia ser lindo...
Da janela, era possível ver o pátio, decorado com algumas árvores com cercados e bancos aos seu redor, um calçadão principal e as várias folhas que foram derrubadas pela chuva quase o encobria por inteiro...



Nele passavam algumas pessoas...
Um homem de cabelos enrolados e sobretudo marrom que combinava com as folhas das árvores que estavam sob o chão, uma mulher de cabelo amarrado puxava uma criança pela mão e parecia dizer algo como: "você não pode fugir assim de mim, eu estava no telefone" e a cara da criança estava emburrada...


Também tinha uma figura num tom levemente familiar...
Acompanhado de um homem de cabelos compridos e sobretudo negro como seus cabelos... ele parecia sorrir para a figura familiar...
Eu tirei meus óculos do bolso direito e os coloquei, então pude ver...
Era o menino da cafeteria, sem dúvidas era ele, e ele estava sorrindo desta vez...
Um sorriso feliz...
Por um instante fiquei com inveja do homem de cabelos compridos por ele ganhar seu sorriso e eu não...
Mas com o me tocar de meus pensamentos eu me voltei ao menino...
Ele usava o casaco que eu dobrei aquele dia, acompanhado de um cachecol vermelho com listras pretas...
Suas calças eram largas e ele usava botas marrons que provavelmente já foram brancas um dia...
Suas costuras ainda estavam lá, e seu cabelo parecia ter sido penteado...
Sua pele, graças ao frio, estava mais pálida do que eu me lembrava, e ele tinha um pirulito na boca...


Meu olhar o acompanhava enquanto ele andava pelo pátio...
Ele pareceu reparar alguma coisa e olhou para a janela, em minha direção...
Mas não me viu, eu sabia disso...
A janela é como uma daqueles dos carros, de dentro se da para ver, mas de fora é difícil e se tem que forçar os olhos..
Mesmo sabendo disso, seus olhos pareciam ter realmente se encontrado com os meus...
Senti um certo calor no momento, talvez fora o susto...
"Não... ele não pode estar me enxergando...
Estamos no terceiro andar e ele ainda está em certa distância... "
Tentei me tranquilizar...



Mas isso era difícil... por algum motivo, seu olhar parecia como um sonho infeliz de uma pessoa que acabara de chorar...
Por algum motivo eu queria muito que aquele sorriso que ele tinha no rosto fosse direcionado para mim...






Antes que eu pudesse concluir meus pensamentos, o menino saiu de meu campo de visão...
Eu continuei a olhar o horizonte...
Após alguns minutos, os chefes chegaram e demos inicio á nossa reuniao matinal...




Embora fosse difícil prestar atenção na reunião, eu conseguia distinguir alguns fatos sobre o caso...
O horário dos acontecimentos...
Os pontos estranhos onde encontravam os corpos...
E o liguei á uma companhia de táxis que havia dado queixa sobre um de seus carros ter sido roubado...


Sem dúvida alguma...
"Torso" ghoul rank A, se passava por um taxista nas regiões Sul á sudeste do distrito 22...

Ao ter minha reflexão concreta, eu pedi atenção aos chefes e então anunciei minha teoria...
O rosto dos chefes de casos demonstraram-se surpresos...
Eu juro que escutei um cochichar para sí mesmo, algo como: "como não vi isso?!"
- Então nossa ideia estava correta, ele roubou o táxi e está se passando por um, para levar suas vítimas por um caminho errado de seu destino e as devorar...- Disse sorridente, Urie vendo que os chefes estavam de queixo caído ainda...
Eu continuei...
- Se nossa ideia sobre o caso estiver certa, então ele recolhe pessoas da zona sul do distrito vizinho, apartir das onze da noite e entao finge que errou o caminho para leva-las para algum lugar e mata-las... pelas datas que a ficha dele tem, parece que ele come a cada 3 dias... já que só come o Torso da pessoa ele tem que ficar caçando constantemente, significa que seu próximo ataque será hoje, Senhores... peço permissão para eu e meu esquadrão partirmos para tentar resolver o caso, isso inclui a eliminação do ghoul...- eu disse esperançoso...

Os chefes cochiraram entre sí por alguns minutos...
Todos do esquadrão olharam para mim como se quisessem dizer alguma coisa...
Tooru olhava para mim como se eu fosse um representante nato...
"Isso! Assim teremos um cargo alto!"- parecia oque ela pensava...
Urie olhava para mim e assentia com a cabeça, como...
"Heh, assim que se faz"
Shirazu olhava para os chefes, tentando fazer cara feia para que eles se sentissem pressionados, e eu aposto que ficaram...
"Tch... aceitem seus merdas..."
E Saiko olhava para mim, provavelmente pensando: "mesmo se fazermos a execução desse mané, ainda podemos passar na confeitaria depois?"





Então os chefes se calaram, parecendo que já haviam se decidido...
- Permissão dada, será um bom teste para medir a força de seu esquadrão... lhe será dado uma quinque por precaução mas o laboratório insiste que vocês usem suas kagunes o máximo possível... Eliminem o caso "Torso", fiquem na linha, uma equipe de contato liderada por Akira Mado ira dar suporte á voces só caso necessário...- Disse um dos chefes que tinha uma barba engraçada...

O esquadrão se animou e minutos depois, a reunião já havia acabado e os chefes já tinham saído, deixando nosso esquadrão sozinho...
-UHUUUUL VAMOS PEGAR A VARA E A REDE, PORQUE HOJE VAI TER PEIXE!- Disse animado Shirazu que eu podia jurar que pegará essa frase de um filme de ação qualquer que passava na sua TV...
-Eles até nos deram uma folga e tiraram nossas tarefas da tarde, só para ter certeza que vamos lutar com 100% de poder hoje a noite...- Urie comentou olhando para o relógio e então perguntando -será que eles deixam nós ficarmos em alguma sala descansando até lá?
-acho que sim, mas antes quero que vocês todos vão para uma análise médica, quero ter certeza que não vão se machucar- falei, e por um momento me senti como um responsável por crianças numa creche...
-nossas consultas são daqui uma semana- respondeu saiko, que não gostava de ir para aquela ala do departamento.
-Nao quero feridos, temos que checar a contagem de células rc de vocês, e também se a kagune de Tooru vai aparecer ou não...- no que comentei, Tooru pareceu se envergonhar um pouco, ela de todos do esquadrão ainda não tinha conseguido usar sua kagune...
Mas então, ela voltou seu olhar para mim e com um ar de inspiração ela citou:
- "Temos que dar nosso melhor" você disse isso para nós quando nos conhecemos, então não me exclua desse caso, vamos pegar esse cara, ele não pode sair por aí matando pessoas- concluiu, fazendo me soltar um sorriso para ela.
"Tenho um esquadrão forte" pensei...
Então, fomos para a análise médica e tudo ocorreu bem, como todas as outras vezes que fomos juntos...
Embora...
Saiko teve que levar uma injeção de células rc porque seu nível estava baixo...
- Isso se dá quando você não realiza exercícios físicos...- ele me avisou.
Olhei para Saiko e com pesar eu disse:
-Saiko você terá que fazer caminhada com Urie pelo menos 3 dias na semana- ao dizer, ela se intresteceu, e por um minuto eu fiquei com dó... mas então ela voltou a sí e reclamou:
- Além de eu ser furada eu vou ter que acordar às 6 da manhã por 3 dias da semana para correr 5 quilômetros? Tomara que "Torso" me pegue...- Disse enquanto fazia biquinho...
- Na verdade, agora eu corro 7 quilômetros e estou saindo de casa 5:30 também- Urie falou corrigindo Saiko que pareceu despencar e rezar para que tivesse alguma loja de bolos no trajeto de caminhada...
- que tal irmos para casa descansar? Eu passo na sua confeitaria na volta e almoçamos em casa mesmo- eu disse tentando anima-la, e pela sua reação, eu diria que meu plano foi bem sucedido...

Todos saímos do departamento, chegando no saguão principal eu me lembrei que ainda tinha que pegar a quinque que me receitaram para o caso no departamento de armamento...
-gente, tenho que ir buscar a quinque que os chefes falaram... fiquem aqui, eu já volto e partimos para a confeitaria!- disse enquanto me apressava para buscá-la e voltar ainda antes do meio dia...
-Vamos esperar aqui!!!- gritou Saiko que se deitou num sofazinho para espera e se perguntava quais doces ela iria pedir...
Os corredores estavam limpos, a chuva estava tão fraca que provavelmente aquela seria a primeira noite sem chuva do mês, e isso estava perfeito para nosso caso...
O ar ainda estava frio e se não fosse pelo meu uniforme, um sobretudo branco, eu provavelmente estaria congelado...
Fui até o arsenal e então informei o moço que cuidava do estoque e o dei meu número de serie, em seguida ele volta para mim, me entregando uma maleta branca, um pouco mais pesada do que aparenta ser... devia pesar uns 9 quilos mas o moço que me entregou, a levantou com facilidade...
A mala pesada me forçou a voltar de forma um pouco lenta...
Mas isso não era um problema, o vento que entrava pelas janelas era gostoso e o dia estava bonito...
Atravessando pelo corredor, vejo que a sala de reuniões gerais á qual estávamos estava a com a porta aberta...
"Esquecemos de tranca-la?" Me perguntei enquanto me envergava para olhar pela fresta da porta, vendo se tinha alguém e se podia trancar ela...

Mas a sala estava silenciosa, e tinha alguém nela...
A figura que eu havia visto pela manhã...
O menino costurado estava sob a mesa em que eu estava apoiado antes da reunião começar...
Ele estava de costas para a porta, com as cadeiras e mesas nos distanciando...
Ele parecia mais deitado do que em cima dela, seu rosto tocava a superfície e seus joelhos apoiavam-o no chão...
Seus braços estavam cruzados, também em cima da mesa...
Uma posição desconfortável para alguns, mas o menino parecia aconchegado e pelo ritmo de sua respiração, podia julgar que ele estava dormindo...
A janela estava aberta e a sala estava fria...
Um pouco de luz do sol entrava pelo vidro, junto com o vento que fazia as cortinas se remexerem um pouco... abri a porta sem tentar fazer muito barulho e então me aproximei...
A cada passo que eu dava em sua direção, me sentia cada vez mais resetando um filme que já tinha visto...
Deixei minha mala em cima de uma cadeira e fui em sua direção...
Ele estava adormecido...
Seu rosto estava avermelhado de forma clara, e sua pele pálida sob costuras também vermelhas, me faziam sentir um aperto forte no peito...
Eu podia ver a fumaça calma que saia a partir de sua respiração quente...
"Parece uma criança que adormeceu esperando seu programa favorito passar na televisão... E também parecia que esse mesmo programa havia sido cancelado..."
Pensei enquanto me encontrei com as bochechas ardendo e com um arrepio nas costas...
Eu estava olhando para alguém realmente bonito... Seus cabelos pretos ainda estavam bem penteados e posso dizer com certeza que algumas de suas costuras estão mais retas do que da última vez... como se ele tivesse se arrumado para alguma ocasião importante...
Eu me lembrei do sonho que tive...
Sobre esse menino estar por alguma razão ligada á minha vida passada...
Algo que eu queria muito fingir que não existia, mas...
Eu estava gostando daquele momento...
Daquele vento...
Daquela presença...
Do simples som aconchegante de sua respiração...
Quando percebi, meu rosto já estava quase tocando no dele...
E minha boca quase estava tocando a sua..
Me puxei para trás em um susto...
"Oque eu estava fazendo?!" Me perguntei com uma mão sobre a boca...
Me perdi nos meus pensamentos de novo.. E era como se meu corpo tivesse se movido sozinho...



Meu rosto devia estar vermelho...
Eu sentia minha cintura formigar e meus olhos ainda não pararam de o encarar...
Ele ainda estava dormindo...
Me acalmei com o tempo...
Minha mão se dirigiu aos seus cabelos e comecei a fazer um cafuné...
De forma leve e gentil...
Acho que se ele acordar, posso dizer que tentei acordar ele com o cafuné...

Acho que quis enganar a mim mesmo, eu apenas queria fazer um cafuné... Mas não queria ter vergonha de meus próprios pensamentos...


Seu cabelo era macio e suas bochechas se avermelharam conforme eu acariciava seu cabelo...



E então...




Uma lágrima caiu de seu olho direito...
Ele virou seu rosto e revelou um sorriso...


Naquele momento... eu encontrei as palavras que eu ainda não tinha encontrado para descreve-lo...


Seu sorriso me lembrava neve que não havia derretido por completo...
Alguém que não conseguiu dizer adeus e nem seguir em frente...
A neve de uma certa história que aconteceu em certo inverno...
As lágrimas que caíram em certa noite...
E que traumatizaram certos sorrisos...

Essa era a definição que eu buscava dessa presença que me deixava tão densamente inerte... como se parte de mim apenas quisesse abraça-lo e pedir desculpas...


Eu tirei meu sobretudo e o coloquei em sua volta, como um curto cobertor...
Estava frio naquela manhã...
E quando o cobri, isso me pareceu igualmente familiar de que quando fazia o cafuné...
Passei mais alguns instantes o observando...
Ele parecia estar tendo um sonho bom...
Oque me deixou feliz por ver seu sorriso...



Me retirei da sala com a mala em mãos...
Eu não percebi quanto tempo passou desde que tinha saído as pressas do saguão onde meu esquadrão ficou aguardando...
Nos encontramos e eles questionaram a falta de meu sobretudo, mas eu desviei do assunto e partimos para o carro...



Minha mente ainda tinha perguntas para se fazer...
Mas eu estava mais tranquilo...

Assim como a chuva...
Assim como aquele menino...






...Eu me sentia um pouco melhor...


























_____________________________





Eu o procurei pelo departamento...
Andei pelos pátios e pelos corredores...
Hanbee ficou preocupado mas eu disse que estava a procura de alguém e que eu leria os relatórios depois...

Naquela manhã eu havia ajeitado minhas costuras... E penteado o cabelo...
Também tinha passado um perfume que Touka me deu, mas eu nunca havia usado antes de hoje...
Eu fiquei com medo de que como todas as outras vezes...
Eu iria procurar você e não lhe encontraria...
...que hoje fosse igual aos últimos 2 anos...



Mas... me forcei para não abrir meus olhos quando você abriu a porta da sala... e tambem quando acariciou meus cabelos...
Forcei tanto para não chorar que deixei escapar uma lágrima...
Quando você desviou sua atenção eu dei uma rápida espiada..
Eu não devia ter arriscado mas queria olhar para você...
E isso doeu ainda mais...
Mas me deixou feliz também...


Como uma definição incerta, eu podia ver que você ainda estava lá...


Quando voltou a olhar para mim, eu já estava com olhos fechados...
Mas não pude esconder meu sorriso...

Não importa onde eu ia, eu via você sorrindo para mim, como alguém que estava firme apenas em minhas memórias...
Você está sempre na minha cabeça...
Não importa onde eu vá, você está lá...
Está em tudo que eu vejo, toco e sinto...

E por isso...


















...do fundo do meu coração...


















...eu gostaria que você tivesse me beijado naquele momento... 



Notas Finais


Olaaaaaa
Minna os capítulos estão sendo semanais mas haverá algumas semanas em que eu não postarei por causa de compromisso que ficam no tempo de eu escrever :'1
Na última vez eu tava conseguindo me manter na cota mas meu tempo livre foi pro brejo e me sobrecarregou então vou tentar pelo menos avisar quando não vai ter
Espero que no máximo, seja uma semana entre outras que eu não vá postar♡ gomeeeeem e obrigado por ler até aqui!!! \0/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...