História Tomorrow - Capítulo 58


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé, Youngjae, Yugyeom
Tags Blackpink, Bts, Gangster, Gangue, Got7, Jikook, Kookmin, Namjin, Tomorrow, Vhope
Visualizações 259
Palavras 2.356
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu amei escrever esse capítulo
Sério kkkkkkk
Vocês vão gostar
Boa leitura ❤️

Capítulo 58 - Roubo!


Fanfic / Fanfiction Tomorrow - Capítulo 58 - Roubo!

- essa é nossa melhor pessoa, tenho certeza que a sua pessoa amada vai gostar. - a moça gentil do outro lado do balcão exclamou ao me mostrar mais um dos quinze par de alianças que já havia me mostrado.

Hanna já havia dormido em meus braços por conta da demora, sou uma pessoa muito seletiva, todos os pares eram lindos para eu queria um único e especial e com certeza esse último par se encaixava nas minha exigências.

- vou querer esse mesmo. - entreguei meu cartão a ela e a mesma saiu saltitando para pegar a maquininha.

Lógico, era todo meu dinheiro que iria para ela, eu também ficaria feliz se recebesse tanto dinheiro. Mas na verdade meu cartão vai esvaziar inteiro.

Por que resolvi comprar um par de alianças de noivado em plena crise? Nem emprego eu tenho e estou sendo chantageando por um bando de golpista vagabundo.

- agradecemos sua preferência, volte sempre! - ela me entregou uma sacolinha e mostrou um sorriso.

Ah moça pode deixar que eu volto sim, na volta de Jesus! As pessoas só quer tirar meu dinheiro. Eu escolhi comprar as alianças? Sim! Mas não imaginei que essa porra fosse tão cara, porque Jimin que comprou a de namoro.

Quando vi o preço quase dei meia volta e fui até uma lojinha de um real comprar aquelas alianças que sai a tinta de tão falsa.

Sorte do Jimin que ele merece uma aliança dessas. Se as coisas apertarem eu vendo as alianças e pago minhas contas, do que adianta uma aliança bonita se podemos morrer de fome? É assim que eu penso.

Quando saí da loja resolvi não andar com a sacolinha na mão, coloquei a caixinha das alianças no bolso do meu moletom e segui meu caminho a pé para a mansão, me arrependi de não ter pegado o carro porque Hanna estava ficando pesada depois de um tempo em meu colo.

- poxa mocinha, você bem que podia acordar e andar um pouco. - sugeri, mas ela continuou em seu sono profundo.

- com licença... - um homem na minha frente disse para mim.

- tem a calçada inteira amigo, pode passar a vontade, vou te impedir não. - falei irritado e ia continuar meu caminho se ele não tivesse me impedido. - tá louco? Com licença digo eu.

- você é Jeon Jungkook não é? - ele pergunta me encarando como se pudesse ver meus pecados.

Será que é um daqueles caras que dizem que podem ver quando você vai morrer? Porque se for eu tô feliz sem saber disso, já tenho paranóia demais na minha cabeça.

- depende, é cobrador? É de alguma loja? Porque se for eu não estou interessado em cartão. - perguntei já jogando a real para ele.

O mesmo riu meio irônico e negou com a cabeça. Cara estranho.

- é com certeza Jeon Jungkook, essa é sua filha? Qual o nome dela? - ele perguntou se aproximando para toca-la e eu coloquei a mão na frente.

- o nome dela é "se você olhar mais uma vez para ela pode se considerar um homem morto" agora licença que eu tenho mais o que fazer. - passei por ele seguindo meu caminho novamente.

- eu era um Kie... - ele falou de forma simples e eu travei na hora.

O trauma ainda está presente na minha vida, minha vontade era de ir para longe dele, mas paralisei ali sentindo minhas mãos tremer levemente.

Ele pode não ser um dos Kie, mas sabe sobre isso, o que o torna uma ameaça de qualquer forma.

- eu vi tudo o que você passou com Jimin, corajoso você apesar de tudo. - me virei olhando para sua cara de cínico.

- escuta aqui, não me importa quem você é ou quem deixa de ser, só me deixa em paz. - pedi irritado.

- eu não vou fazer nada, ainda não! Fica esperto Jungkook, nunca se sabe o dia que vou resolver atacar! - ele responde se afastando de mim.

- o que você tem contra mim? Quem é você? - perguntei furioso.

- a maioria dos membros Kie tinha algo contra você, mas isso não era uma regra, eu por exemplo só entrei por diversão, os outros fugiram mas eu ainda estou aqui, pronto para infernizar sua vida. - ele volta a andar mas quando já estava a uma boa distância de virou novamente. - ah, meu nome é Daniel.

- ah que bom, vai se fuder Daniel! - falei alto e umas pessoas me olharam torto.

- te vejo por aí Jungkook! - ele acenou indo embora.

- não se eu te encontrar primeiro! - respondi.

Não tinha como eu ir atrás dele naquele momento, estava com Hanna no colo, poderia colocar ela em sérios perigos, se eu estivesse sozinho faria ele sofrer. Pelo menos ele não viu o rosto dela porque tive a ideia de colocar o pano no rosto dela quando dormiu.

Resolvi continuar meu caminho tentando não me preocupar com as ameaças daquele babaca. Ele é só um, estamos em vantagem.

Quando já estava chegando na mansão bateu um frio na barriga por lembrar que vou finalmente pedir Jimin em noivado.

Coloquei a mão no bolso procurando a caixinha das alianças e paralisei quando não senti em meu bolso.

- não... - sussurrei parando na frente da mansão e comecei a revirar meus bolsos apavorado. - não, não, não... NÃO. - gritei tentando manter a calma.

- Eu juro que coloquei no bolso do moletom antes de encontrar aquele... Louco... - parei para pensar um pouco.

Daniel...droga ele pegou, eu sei que foi ele, na hora que passei por ele para seguir meu caminho, o bolso do moletom é largo, ele pode ter visto eu guardando.

Porra aquilo foi caro para um caralho, nem se eu quisesse iria conseguir comprar outra, estou duro e nem é no sentido bom.

- hoje oficialmente não é meu dia. - resmunguei entrando em casa e já encontrando Namjoon e Jin na sala na maior melação. - aí minha diabetes.

- cala a boca não atrapalha. - Jin resmungou sem me dar atenção.

- vocês viram o Taehyung e o Hoseok? Preciso deles agora. - falei colocando Hanna no colo de Namjoon que me olhou confuso. - ah, leva ela para a cama, preciso fazer uma coisa urgente.

- estão na cozinha, Jimin bebeu umas e acabou sujando a cozinha, eles se ofereceram para limpar. - Jin me explicou.

- como assim o Jimin ficou bêbado? - perguntou incrédulo.

- ele resolveu que queria beber ué, agora ele está no quarto, provavelmente dormindo. - Namjoon completou levantando para levar Hanna.

- vou falar com eles e depois fico de olho no Jimin. - fui até a cozinha encontrando Taehyung e Hoseok cantando e usando o rodo de microfone.

- canta com a gente. - Hoseok aponto o rodo para mim.

- não obrigado, preciso de vocês.

- novidade. - Taehyung respondeu.

- mas agora é sério, encontrei um dos Kie na rua. - na hora que falei os dois rodo caiu no chão.

- como assim? - Hoseok perguntou.

- isso que você escutou, e o desgraçado ainda me roubou, preciso encontrá-lo antes que ele me encontre de novo, mas só sei seu nome. - reclamei preocupado com a situação.

Se ele sumir com as alianças eu juro que busco ele até no inferno, são todas as minhas economias em uma caixinha.

- o que ele roubou? - perguntaram.

Fodeu.

- uma coisa que eu acabei de comprar e que se eu não pegar de volta vou ter gastado todas as minhas economias a toa, meu cartão quase ficou no vermelho, eu estou pobre. - reclamei mas nem era para tanto, tinha mais três cartões cheios.

- você comprou o que, um diamante? - Hoseok perguntou confuso.

- ah, tem diamante... - cala a boca Jeon Jungkook. - não espera, você não ouviram isso.

- não me diga que... Ah caralho é aliança... - Taehyung abriu mas antes que pudesse terminar coloquei a mão em sua boca quase o sufocando e olhei em volta para ver se Jimin estava perto.

- cala a boca, quer que o mundo inteiro saiba? - perguntei soltando ele.

- então é isso mesmo? - Hoseok perguntou.

- sim, custou um rim aquela coisa, preciso recuperar, mas o vagabundo me roubou. - murmurei nervoso.

- quando Jungkook resolve ser romântico isso acontece, que merda hein. - Taehyung comenta.

- eu sou muito romântico tá? Eu trato o Jimin como um príncipe. - me defendi.

Lógico que sou romântico, estou tentando deixar o Jimin feliz desde ontem, faço várias declarações, compro sorvete para ele, cuido da Hanna. Eu sou um amor, só não vê quem não tem quer.

- ok então senhor romântico, vamos atrás do seu tesouro. - Taehyung pegou seu celular e ligou para alguém colocando no viva-voz. - Baekyun, quanto tempo.

- do que precisa?

- você fala como se eu só ligasse quando preciso de um favor? - Taehyung comentou incrédulo.

- ok, tudo bem, mas porque me ligou? - Baekyun perguntou rindo.

- precisamos da ajuda de vocês, um dos Kie está ameaçando o Jungkook e roubou uma coisa dele. - Taehyung explicou.

- como assim? Achei que isso tinha acabado.

- também achávamos, infelizmente só sabemos o nome dele, mais nada. - entrei no meio da conversa.

- ok, nós vamos aí, vocês tem computadores bons?

- tenho uma sala especialmente para essa área, são profissionais. - expliquei.

- já estamos indo então, vamos descobrir.

- muito obrigado. - Taehyung agradeceu e desligou.

- Jungkook, nós falamos com Baekyun, pode ver como Jimin está? Ele estava bem doidão da última vez que vimos ele. - Hoseok me pediu.

- mas ele não está dormindo?

- não sei, só jogamos ele lá na cama. - respondeu.

- vou dar uma olhada, não era para ele ter bebido, não deviam ter deixado. - falei ficando irritado.

- mas não vimos a tempo, quando achamos ele, já estava com pinga até no cu. - Taehyung se defendeu.

- ok, vou dar uma olhada nele, tentar dar um banho e vou direto para o escritório. - falei antes de seguir meu caminho para o quarto de Jimin.

Quando abri a porta vejo ele deitado no chão olhando para o teto e dando risada de alguma coisa.

- Jimin...? - chamei com voz autoritária cruzando os braços e arqueando a sobrancelha quando ele olhou para mim.

- príncipe, vem aqui, estou com saudade. - ele falou com a voz toda atrapalhada e rindo.

- do que está rindo? - perguntei me aproximando dele.

- é que eu caí aqui, não sei como, e agora não consigo levantar. - ele disse, ou pelos menos foi isso que eu entendi. - vem aqui, me dá um beijo.

- ah não... - respondi fingindo irritação, ou nem tanto, porque lá no fundo estava irritado.

- puque não? - perguntou sentando com dificuldade e mostrando um biquinho fazendo cara de choro.

- porque você bebeu, quem te deu autorização para beber? - perguntei ficando agachado para olhar seu rosto triste.

- eu bebo quando estou triste ué. - respondeu arrastando a voz.

- por que você está triste meu bem?

- me chama de 'meu bem' de novo para você ver se eu não entrego meu coração. - ele fala em tom de bronca me fazendo rir.

- me diz porque está triste.

- porque você não é meu namorado. - respondeu colocando a mão no rosto.

- não sou?

- não, você não usa a aliança, nem a correntinha, então não namoramos. - se lamentou.

Ok, agora que eu preciso conseguir as alianças mesmo, pelo jeito é importante para ele essa coisa de aliança.

- e eu te amar não basta? - perguntei.

- para mim basta, mas a aliança mostra para o mundo que seu coração pertence a alguém. - pelo jeito aquelas duas mulheres afetaram ele.

Jimin já não estava em um momento bom, ai bem aqueles loucas e ficam falando merda, deixou ele pior ainda.

- você consegue falar coisas com sentido mesmo bêbado. - falei rindo.

- ah para, quer ver eu esquecer até meu nome é só me beijar, topa? - ele perguntou tentando mostrar um olhar sedutor, mas na verdade parecia que estava com alguma coisa no olho.

- vem cá... - sorri ajudando ele a levantar e dando apenas um selinho longo.

- só isso? Cadê o fogo? - ele perguntou.

- você está cheirando a pinga, só seu bafo me deixou bêbado de tanto álcool. - falei levando um tapa no braço.

- você vai ter que me ajudar com um problema aqui poxa. - ele apontou para o membro.

Porra ele estava ereto já.

- está tão bêbado que com um beijinho o pau subiu? - perguntei rindo.

- eu estou carente príncipe. - reclamou fazendo manha. - resolve isso.

- ok, imagina só... - toquei sua cintura e aproximei meus lábios de seu ouvido escutando ele dizer "adoro" me fazendo rir por um momento. - imagine uma velha de oitenta anos sem dentadura chupando seu pau.

- credo, ele até se escondeu agora. - fez cara de nojo como se quisesse vomitar.

- problema resolvido, agora deita e dorme, depois te dou um banho. - levei ele até a cama o deitando e cobrindo com a coberta.

- você é muito mal. - reclamou.

- também te amo, agora tenho coisas a resolver, depois venho aqui ver como você está, tudo bem? - perguntei e ele assentiu ficando encolhido na cama.

Fiquei um tempinho ali sentado na cama esperando ele dormir, foi até rápido, dei um beijo em sua bochecha, saí rápido antes que ele me agarrasse e fui para o escritório aonde por incrível que pareça, Baekyun já estava com Chanyeol, Taehyung e Hoseok.

- vocês voam? - perguntei arregalando os olhos.

- estávamos passando por perto quando nos ligaram, por isso eu disse que já estávamos vindo. - respondeu simples.

- eles descobriram umas coisas porque tinham ficha de todos os membros da sociedade Kie. - Hoseok explicou.

- o que descobriram? - perguntei me aproximando do computador.

- dados pessoais, da última vez ele estava morando a um bairro meio distante daqui, não sabemos se ainda está lá, mas podemos investigar juntos. - Baekyun sugeriu.

- espera, tem foto dele? - perguntei e Baekyun me mostrou a foto do cara. - é esse desgraçado mesmo, me roubou e me ameaçou.

- vamos agora mesmo até o antigo endereço dele, deve ter alguém lá que saiba para onde ele foi. - Taehyung sugeriu e todos assentiram.

- vamos então. - saí na frente indo para meu carro.

Quando acho que não tem como alguém estragar meu dia, Kie resurge das cinzas.


Notas Finais


As coisas vão ficar interessantes hehehehehehe
Só isso mesmo.
Bye ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...