História Tomsworld - Hate or love? - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Eddsworld
Tags Edd X Matt, Matt X Edd, Mattedd, Tom X Tord, Tomtord, Tord X Tom
Visualizações 50
Palavras 520
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu to triste

Sei lá o porque
Nem tem ensaio da banda do colégio

Capítulo 28 - "Finally Happy"


Point Of View|Autor(a)

Em uma noite chuvosa, duas pequenas irmãs gêmeas conversavam alegremente, ou quase, pois fazia uma semana que o pai delas havia saído de casa, então, isso era um bom sinal, já que teriam que caçar menos comida, sem falar que ele sempre chegava em casa bêbado e sobrava para as duas garotas, já que a mãe não ligava para elas ou para seu marido.

Todos os dias elas caçavam comida, tendo que matar qualquer animal que esteja passando, principalmente coelhos, seus pais comiam e elas ficavam com as sobras.

Mas um dia elas não caçaram nada, sua mãe, furiosa, as jogou na lama e trancou a porta de casa, por serem pobres, a gêmea menor, que se chamava Nily usava apenas uma camisola e a gêmea maior usava uma camiseta rasgada e um shorts azul, elas estavam com frio e fome, Mely rangeu os dentes e puxou sua irmã para longe, até encontrarem uma casa abandonada, era longe das outras, bem longe, elas entraram, quase vomitando ao ver um corpo destroçado apodrecendo, era um corpo feminino, foram até os quartos, se surpreendendo ao ver um único quarto perfumado, todo rosa e colorido, com desenhos infantis de uma criança de 5 anos, a maioria dos desenhos era uma loira junto de uma garota de cabelos castanhos com olheiras, elas pareciam ser irmãs, elas viram o outro quarto, tinha velas, a coisa mais estranha é que aquele quarto tinha coisas como facas, machados e tacos de baseball, as duas saíram daquela casa, era melhor sentir frio do quê ver um corpo se decompondo, ouviram barulhos vindo dos arbustos, revelando uma garota de cabelos castanhos parecida com a vista no desenho.

"Olá! Eu sou Clarisse, e vocês duas?"

"E-Eu sou Mely! Essa é Nily!"

"Aqui tá muito frio, e vocês devem tar cansadas demais para ir até a casa da minha amiga, é meio longe.." ela estava pensando "AH! TIVE UMA IDEIA!" 

Ela pegou as menores no colo e correu bastante, Nily e Mely não sabiam que uma garota consegueria correr tanto assim, sem escorregar na lama, quando perceberam, foram colocadas no chão, viram uma casa chique, bem bonita, como se a pessoa que morasse fosse rica, a porta foi aberta por uma ruiva, logo uma garota de cabelos negros aparece.

"OBA, CONVIDADAS!" Gritou a ruiva

"ANA! VOCÊ PODE NÃO GRITAR PELO MENOS POR UM DIA?" Gritou a de cabelos negros

"Gazelle e Ana! Sem briga! Essas são Nily e Mely"

"Elas são fofas!" Disse Gazelle

"Mais que eu?" Ana fez uma cara triste

"Claro que não! Sua coisinha fofa" Gazelle abraçou Ana e deu beijinhos na bochecha da mesma e Clarisse deu uma tosse forçada

"Tem crianças aqui."

"Desculpe mamãe Clarisse." Disseram as duas em coro

"Isso vai se repetir?"

"Não mamãe Clarisse"

As três viram que as outras duas tinham dormido, Clarisse pegou elas e deixou num sofá. 

"Mas elas estão cheias de lama no sofá! No meu sofá! "Disse Ana

"Ah... Vou colocar elas na sua cama então." Clarisse disse, dando um sorriso

"Não faça isso! Deixa ela até na parede! Mas não na minha preciosa cama"

"Foi o que pensei."

Depois desse dia, aquela casa se tornou mais agitada, até o dia em que as mortes começaram.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...