História Tomsworld - Hate or love? - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Eddsworld
Tags Edd X Matt, Matt X Edd, Mattedd, Tom X Tord, Tomtord, Tord X Tom
Visualizações 54
Palavras 436
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo yo

Capítulo 29 - "Drugs"


Point Of View|Autor(a)

Uma garota caminhava pelas ruas, perdida em seus pensamentos, sua vida estava desabando, seu pai era um alcoólatra, sua mãe uma pedófila, tinha medo de dormir e algo acontecer com si mesma, tinha cabelos pretos, sofria no colégio, a chamavam de monstro, só porque andava com a Bully da escola, Clarisse, depois de um tempo as duas perderam contato, fazendo o Bullying piorar mais e mais, ela sempre pegava insetos com a mão e levava em casa, sempre gostou de ver insetos nojentos lutando, era um massacre incrível

Com o tempo tudo foi piorando, sua mãe começou a abusar mais crianças e a assediar sua própria filha, seu pai começou a bater nas duas, mais principalmente na menor, ela odiava aquela vida, as únicas coisas que a deixavam em pé era tirar as tripas de animais mortos, era divertido e fascinante ver todos os órgãos para fora, psicopata para vários, divertido para ela.

Um dia, um garoto ameaçou ela, falando que ia contar à todos que ela tinha fugido da aula, seus pais ficariam bravos e algo horrível aconteceria, naquele dia, pela primeira vez, ela sorriu, e imaginou como seria tirar as tripas de um humano, ela arrancou a língua do garoto, logo depois tirou o olho, e depois de morto, ela tirou órgãos, vendo todos pulsando, ela deixou o corpo ali, a polícia não resolveu o mistério, não tinha nenhuma digital, não tinha nenhuma testemunha, nenhum suspeito, quase o crime perfeito, ela voltou para casa ensanguentada, sua mãe não acreditava que sua filha cometeria um assassinato, tinha medo de sua filha, porque tinha sido a primeira vez ter visto ela sorrir, foi a primeira vez de vários outros assassinatos, estrangulando um garoto, cortando uma garota ao meio, desmembrando pessoas, cortando as cordas vocais, e etc.

Aquela garota não tinha mais sanidade, ela começou a se drogar, tentou cometer suicídio várias vezes, matou seus pais, não aguentava mais, até um dia foi passear no parque, ou procurar novas vítimas. Ao ver uma garota ruiva, ela sentiu algo estranho, era bom, seu coração batia forte, aquela garota era fofa e sorridente, e pelo visto se irritava fácil. 

Ela sentiu amor pela primeira vez, era tão bom amar alguém, era tão bom não ser uma psicopata.

"Qual seu nome?" Perguntava a ruiva

"Gazelle" Respondia a de cabelos negros

"Eu sou a Ana!"

Depois desse dia, ela se sentiu culpada pelas mortes, depois de um tempo ela pediu para morar com Ana, que aceitou, Gazelle sempre quis contar para Ana toda a verdade, desde as mortes até se apaixonar pela mesma, mas nunca teve iniciativa.


(Obs : Ela ter raiva facilmente foi consequência das drogas.)




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...