História Toni Kroos - My Angel - Capítulo 2


Escrita por:

Visualizações 72
Palavras 2.209
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Knowing us.


Fanfic / Fanfiction Toni Kroos - My Angel - Capítulo 2 - Knowing us.

P.O.V Agatha. 

   - Atenção senhores passageiros do voo 33942 com destino á Madrid, Espanha. Embarque imediato no portão dois.  

   Ouvi aquilo me deu um alívio, finalmente posso embarca para minha nova vida. Já estou aqui a duas horas aqui esperando e finalmente posso embarcar. 

   Ah me desculpe se não me apresentei, sou Agatha Rouveron, tenho 24 anos e estou no segundo ano de residencia, estou indo para Madrid para termina minha residencia e cursa minha especialização em paz, pois onde eu estava isso seria impossível. 

   Vocês devem ter notado meu sobrenome, sim sou uma das herdeiras da marca de vinho mais famosa do atualidade, o vinho Rouveron. Que trouxe muita alegria para minha família mais muitos problemas para mim. 

   Desde que era pequena no Brasil, sonhava em ser medica e quando terminei o ensino médio corri atrás desse sonho, porém o desejo do meu pai era que tanto eu quanto minha irmã mais velha seguíssemos seus passos. Mas meu sonho sempre foi ajudar as pessoas, então bati meu pé e consegui entrar na faculdade, logo após termos nos mudado para Los Angeles. 

   Tudo ficou mais difícil quando minha irmã se mudou para Madrid para cuidar dos vinhedos de lá e meu pai voltou a pegar no meu pé. Sem aguentar mais fiz minhas malas e tomei a decisão de morar com minha irmã. 

   Fui tirada dos meus pensamentos com mais uma chamada para meu voo, me levantei e segui para o tal portão, logo estava dentro do avião em minha poltrona confortável da primeira classe, colocando meus fones de ouvido e me preparando para dez horas de voo. 

Madrid. Esp. 16 de Julho, 01:00... 

   A viagem foi longa mas não cansativa pois dormi o voo todo, cheguei ao portão de desembarque e minha irmã estava lá me esperando. Sorri e segui a passos longos até ela. 

   - Luz, que saudade. - Digo abraçando a mesma. 

   - Aggie meu amor, eu também tava morrendo de saudade. - Ela respondeu retribuindo a abraço. 

   - Eu jurei que você não ia vir. - Disse rindo. 

   - Porque garota? - Perguntou confusa. 

   - Já é madrugada e você dorme mais que a cama. - disse como se fosse obvio. 

   - Me respeita garota. Mas você tem razão, estou morrendo de sono, estava até agora resolvendo os últimos detalhes da festa. - disse suspirando. 

   - Que festa? - Perguntei confusa. 

   - Ah eu não falei, amanhã vamos dar uma festa para comemorar o sucesso da marca. - Disse e eu a olhei. 

   - E você só me fala agora Luíza, sorte que eu trouxe roupas para esse tipo de ocasião. - Disse e ela riu. 

   - Você sempre está preparada, Aggie, por isso nem me preocupei em te avisar. - A mesma sorriu, soltando uma risadinha logo em seguida. - Vamos logo que ainda temos que descansar, o dia vai ser corrido pra nós duas. - Minha irmã disse me fazendo revirar os olhos e balançar a cabeça positivamente.

   E não demorou muito para sairmos do aeroporto, Luíza chamou seu motorista que nos ajudou a levar minhas malas.

   Entro no carro, encostando minha cabeça na janela e observando aquela cidade, que por sinal era muito linda a noite. Tudo estava vazio e escuro, mas meu coração se enchia de luz ao pensar que eu finalmente iria poder seguir minha vida em paz, sem meus pais me cobrarem coisas o tempo todo. Suspiro e olho pra Luíza, a mesma respondia alguns e-mails em seu notebook.

   - Nem de madrugada você para? - Digo bufando.

   - É o meu trabalho e eu gosto. - A mesma disse me empurrando levemente, me fazendo negar com a cabeça e voltando a olhar atentamente para a tela do seu computador. - To conferindo a lista de pessoas que vão estar na festa hoje.

   Dou de ombros, percebendo que havíamos chegado e sorrio, logo saindo do carro e pegando apenas uma mochila e minha nécessaire, enquanto Júlio, motorista da minha irmã, carregava as outras malas.

   Entro em casa e vejo a governanta Rose, que eu já conhecia, vindo me cumprimentar.

   - Senhorita Rouveron, é um prazer te-la aqui em Madrid conosco. - Disse dando um sorriso amigável.

   - Rose, sem senhorita, por favor! - Digo rindo e a abraçando. - Senti falta de você, e da sua comida!

   - Também senti sua falta, menina Aggie. - Sorrio ao ver a mesma perdendo a pose de governanta e me chamando pelo apelido de infância. - Prometo que farei seu prato preferido hoje no almoço! e vem, mostrarei seu quarto. - Disse Rose, saindo em direção as escadas. Respiro fundo e a sigo, vendo a mesma parar em frente a uma porta no final do corredor. - Esse é seu quarto, decoramos conforme as suas exigências, espero agrada-la, com licença.

   Me entregou uma cópia das chaves da casa, se despedindo e me deixando sozinha.

   Entro em meu novo quarto, vendo minhas malas já arrumadas lado a lado no canto da parede. Estava tudo conforme eu pedi e aquilo me deixou ainda a vontade. Caminho até o banheiro, já tirando minhas roupas e indo tomar um banho relaxante.

   Saio enrolada na toalha do banheiro e levo um susto ao ver Luíza sentada na cama, me encarando e balançando a chave de um carro em sua mão. A mesma se levanta rindo, me entregando a chave.

   - Papai que escolheu e mandou te dar quando chegasse. Cuidado pra não atropelar ninguém, por favor! - Lua sorriu enquanto eu observava o objeto, agora em minha mão. - Vá descansar, o almoço vai ser servido as 13:30 em ponto, não se atrase pois nós iremos nos arrumar pro evento depois.

   Disse me dando as costas e indo até a saída.

   - Vocês não tomam café da manhã aqui? - Pergunto sorrindo, fazendo minha irmã me olhar incrédula.

   - Jura que você vai acordar cedo só pra tomar café, ainda mais depois desse viagem? - Disse rindo me fazendo negar automaticamente. Lua abriu a porta do meu quarto e saiu. - É bom ter você aqui, pirralha. - Disse antes de fechar completamente a porta.

   Sorrio, indo até minha mala e colocando apenas uma camiseta grande pra dormir. Apago a luz e me deito, logo não sentindo minhas pálpebras pesarem e eu cair no sono.

....

   "Stack my money fast and go, fast, fast, fast."

   Abro os olhos preguiçosamente ao ouvir o primeiro verso de Apeshit praticamente sendo gritado em meu ouvido, e me dou conta de que era meu despertador e que o mesmo estava em baixo do meu travesseiro, logo o desligo e me sento na cama.

   Passo a mão em meu rosto, notando o quarto já iluminado pelo sol, me levanto e vou até o banheiro fazendo minha higiene pessoal. Troco de roupa e desço até a cozinha, pois o almoço já seria servido.

   - Bom dia, Rose. Cade a Luíza? - Digo assim que entro na cozinha.

   - Bom dia menina, a senhorita Luíza já está descendo. - Rose disse sem tirar sua atenção do almoço que estava fazendo.

   - Isso ta com um cheiro ótimo, to morrendo de fome! - Digo olhando para as panelas em cima do fogão. Rose estava fazendo frango ao molho branco, eu amava.

   - Sente-se Aggie, já já vou servir. - Disse a mesma desligando o fogo e terminando de colocar as coisas na mesa, enquanto eu esperava mexendo em meu celular e respondendo algumas mensagens dos meus pais.

   - Bom dia maninha, preparada pra receber as boas vindas da elite espanhola? -Ouço a voz de minha irmã atrás de mim e me viro para olha-la, a mesma estava com um sorriso sarcástico nos lábios.

   - Bom dia coisa chata, e não me faz pensar nisso pelo amor de Deus! - Digo prendendo meu cabelo em um rabo de cavalo e a vendo sentar de frente pra mim, enquanto Rose colocava os pratos em nossa frente, já feitos. - Você sabe que eu não gosto dessas coisas..

   - Ok, não ta mais aqui quem falou! - Lua disse começando a comer e uma silêncio se formou na mesa enquanto comiamos.

   Terminamos de almoçar e subo pro meu quarto. Tomo um banho, escovo os dentes e vou rapidamente separar um vestido pra essa noite, minhas roupas já estavam todas arrumadas no closet.

   - Agatha, anda rápido, vamos nos arrumar! - Luz disse dando algumas batidas na porta, me dando um leve um susto.

   - Já vou. - Digo vestindo um roupão branco e calçando chinelos, enquanto deixava a roupa e o sapato que havia escolhido em cima da cama.

   Saio do meu quarto, desço as escadas e sem pressa alguma chego na sala, já vendo a correria que estava naquele cômodo. Tinha muitas pessoas, entre eles: cabeleireiros, maquiadores e manicures, além de fotógrafos registrando tudo.

   - Querida, venha, vamos te deixar ainda mais linda! -Disse uma mulher, provavelmente era a que comandava todo mundo, me puxando para sentar em umas das cadeiras de profissionais que havia ali. A sala tinha virado literalmente um salão.

   Depois de horas fazendo unha, maquiagem e cabelo, estavamos prontas. Recebendo aplausos daquela equipe toda, que por sinal tinham feito um ótimo trabalho, estavamos maravilhosas. Assim que nos vestimos, ainda recebemos mais uns últimos retoques e estava tudo completo. Sorrio e caminho lentamente até a frente do espelho e dou uma voltinha, ficando satisfeita com minha aparência.

   - Anda Aggie vamos. - Luz me puxou e saímos do quarto.

  Peguei minha bolsa no sofá e seguimos para o estacionamento, lá a limosine já estava nos aguardando. Revirei os olhos e entrei na mesma.

   - Precisa mesmo ser uma limosine? - Pergunto para Luiza assim que o motorista da partida.

   - Estamos representando a marca Agatha. - Ela disse e eu revirei os olhos mais uma vez.

   Sempre fugi disso, da marca e de tudo que envolvesse o vinho Rouveron, mais ainda ia ao eventos e posava para as fotos, querendo ou não aquela "marca" era minha família.

   O caminho até o local da festa foi rápido e assim que chegamos quase fui cegada pelo flashes dos fotógrafos. Entrei rapidamente enquanto Luiza ficou lá fora falando com os jornalistas.

   O lugar estava muito bem decorado e preparado, por todo lado garçons andavam com suas bandejas oferecendo vinho para os convidados que estavam muito bem trajados.

   Andei pelo local até que achei uma mesa com meu nome, me sentei e fiquei ali vendo o movimento de pessoas que iam e viam.

   Depois de um tempo sentada resolvi ir ao banheiro, me levantei e segui para a direção que um dos garçons havia me indicado. O lugar assim como todos os outros estava lindo e muito bem decorado.

   Depois de ir ao banheiro e me olhar no espelho voltei para festa mais no meio do caminho fui parada por uma garçonete.

   - Vinho senhorita? - Perguntou mostrando a bandeja.

   Olhei para a moça e para a bandeja e optei por uma taça de vinho tinto. Peguei a mesma e lhe agradeci a moça que apenas assentiu com a cabeça e seguiu seu caminho.

   Tomei um gole do vinho e fechei os olhos para saborear o ótimo gosto, meu pai as vezes podia se obcecado por esse vinho mais ele tinha razão em dizer que era o melhor vinho do mundo.

   Depois de mais um gole, decidir retorna a mesa, no caminho aproveitei para olhar com mais atenção para a decoração mais me arrependi da decisão.

   Senti um choque e quase fui levada ao chão mais mãos fortes me seguraram. Olhei para minha frente e vi um homem alto, loiro de olhos azuis que me encaravam. Desci mais um os olhos e vi que sua camisa branca está manchada por meio vinho.

   - Ah meu deus, me desculpe, me desculpe. - Comecei a me desculpar.

   - Não tem problema eu já estava indo mesmo. - Ele disse olhando para sua roupa. 

   - Não meu deus, como eu sou desastrada. - Digo colocando a mão a na testa.

   - Não se preucupe acidentes acontecem, não foi por querer né? - Perguntei sorrindo.

   - Sim...

   - Sim? - Perguntou confuso.

   - NÃO. Eu quero dizer que não foi de propósito, sinto muito. - Disse abaixando o olhar.

   - Não se preucupe moça, como disse já estava indo. Aliás sou Toni Kroos, muito prazer. - Disse e eu o olhei.

   - Toni Kroos? - Perguntei sem acredita.

   No minuto seguinte me praguejei mais ainda por derrubar vinho num dos craques do meu time preferido.

   - Eu sou sua fã, aí meu deus eu derramei vinho no Toni Kroos. - Digo balançando a cabeça.

   - Tudo bem. - Disse rindo. - E qual seria seu nome? - Perguntou sorrindo.

   Mas não um sorriso qualquer e sim daqueles de molhar calcinha.

   - Sou Agatha. Agatha Rouveron. - Respondi sorrindo. 

   - Você é parente da Luiza? - Perguntou sorrindo. 

   Que sorriso. 

   - Sim, somos irmãs. - Respondi me recuperando. 

   Ele ia fala alguma coisa mais uma voz o interrompeu. 

   - Vamos Toni. - Um homem de meia idade, gordinho de barba, veio em nossa direção. 

   - Já vou. Foi um prazer senhorita Rouveron. - Disse pegando minha mão dando um beijo. 

   Apenas sorri vendo ele se afasta.  

Autoras do capítulo: Thainá Gomes e Agatha Ferres 


Notas Finais


Sigam os personagens no Instagram:
@tonikroos923 @agatharouveron @luizarouveron

Sigam também o insta do vinho Rouveron
@rouveronwine


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...