História Too late - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Too late


Fanfic / Fanfiction Too late - Capítulo 1 - Too late

Esse era pra ser o dia mais feliz da vida de Bruce, mas estava sendo o pior dia da vida de Natasha. Seu companheiro de equipe, seu amigo, a pessoa por quem ela tem uma paixão “não tão secreta” a anos vai se cara hoje e não é com ela.

 

Quando Bruce começou a namorar Liz, uma cientista vinda da Inglaterra para ajudá-lo em um projeto, Natasha fervia de raiva e de ciúmes por dentro, mas falava a si mesma que não era nada, que não ia durar.

 

Ela só se deu de conta que o relacionamento deles era sério depois que se passou um ano, depois mais um e outro. Eles já estavam namorando a 3 anos e a espiã russa sentiu seu mundo desmoronar quando viu o brilhante anel no dedo anelar da mulher.

 

E agora aqui estava ela, a 1 hora de ver o único homem que ela já amou e ama se casar com outra pessoa. Todos os dias que Bruce passava com aquela mulher, Natasha se chutava mentalmente por nunca ter dito nada antes e o pior é que ela se sente mal por não gostar de Liz.

 

Ela é uma pessoa muito gentil e simpática, além de ser uma cientista, o que significa que ela combina com Bruce e muito. Mas não importa quanto tente, Natasha não consegue gostar dela ou vê-la de outro jeito senão como a mulher que tirou Bruce dela.

 

Falando nele, Natasha sabe que ele sente algo por ela, sempre sentiu e todos a sua volta conseguem ver como se importam um com o outro. Todos Vingadores viviam dizendo para os dois ficarem juntos logo, mas eles sempre arrumava uma desculpa para não o fazer.

 

“ - Tenho certeza que Natasha não está interessada em mim. Por que estaria? Ela é só uma amiga.” - dizia Bruce.

 

“ - Não tenho tempo para esse tipo de coisa, além disso, o que Bruce iria ver em mim a não ser a pessoa que arrastou ele pra essa bagunça toda?” - falava Natasha.

 

Tudo que ela queria agora era poder voltar no tempo e chutar sua própria bunda, e bater nela e em Bruce até pararem de serem dois idiotas e se beijarem logo. Natasha tem certeza de que os outros Vingadores gostariam disso também.

 

Natasha foi tirada de seus pensamentos por uma mão reconfortante que pousou em seu ombro direito, a fazendo se virar ao ouvir uma voz chamando seu nome.

 

- Nat? - disse Clint.

 

- Sim?

 

- Você tá bem? - perguntou o arqueiro, com um olhar de empatia no rosto. Clint era o seu melhor amigo, ele veria atrás de seu “sim, estou bem”.

 

- Na verdade, acho que nunca me senti pior. - respondeu Natasha, com uma risada seca e sem graça.

 

Clint olhou para a amiga por mais alguns segundos antes de envolvê-la em um abraço.

 

- Se isso fizer se sentir melhor…….Laura e eu estávamos torcendo por vocês dois. - falou Barton, com um sorriso triste nos lábios.

 

Isso tirou algumas leves risadas dela, mas não a fazia se sentir muito melhor. Não pode deixar de pensar com carinho que não importa o que aconteça, Clint ainda estará aqui para ser o seu melhor amigo.

 

- Depois que o casamento acabar nós podemos dar uma volta por Londres e conhecer melhor a cidade. - sugeriu Clint, a guiando novamente para dentro da igreja. Ela tinha dito que ia sair um pouco para pegar um ar, mas já fazia algum tempo que estava aqui fora e Clint ficou encarregado de ir buscá-la.

 

- Mas nós já viemos aqui antes em uma missão. - lembrou Natasha.

 

- Tem razão, mas tenho certeza de que aqueles caras que nós estávamos investigando não gostaram muito da nossa visita.

 

- Concordo. - Natasha disse, sorrindo para o amigo. Até que sua expressão mudou e ficou sombria novamente. - você acha que é tarde de mais?

 

Clint não precisou perguntar para saber do que ela estava falando. - até ele dizer “eu aceito”, nunca será tarde demais. - o que você tá pensando em fazer?

 

- Uma coisa que eu devia ter feito a muito tempo. - disse a mulher, que se virou e foi em direção onde Bruce estava terminando de se arrumar para o casamento.

 

(…)

 

Natasha bateu na porta e abriu a mesma, quando entrou se deparou com Tony, Steve e é claro a pessoa que estava procurando.

 

- Nat, oi…..então, o que você acha. - disse Banner, se parando em frente a ela e esticando os braços para os lados.

 

Natasha achava que ele não podia estar mais bonito dentro daquele smoking, ficar olhando para Bruce desse jeito a fazia imaginar como ela se sentiria se ele estivesse vestido assim para o casamento deles.

 

- Ficou ótimo, Bruce. - respondeu a ruiva. - será que eu posso falar com o Bruce rapidinho? - perguntou olhando para os outros dois homens na sala.

 

Steve pareceu entender o que ela queria e a olhou de uma forma como se perguntasse: “Você ter certeza disso?”, quando percebeu que ela não iria ceder, agarrou o braço de Tony e com um longo suspiro o arrastou para fora do cômodo. Natasha fez uma nota mental para agradecê-lo mais tarde.

 

- Então…..você quer falar comigo? - perguntou Bruce, se aproximando um pouco mais dela.

 

- Sim…. - respondeu ela confiante, olhando diretamente para os olhos escuros dele. - mas antes eu preciso saber que você não vai ficar bravo comigo com o que eu vou te dizer.

 

- Não acho que eu seja capaz deu ficar bravo com você, Nat. - respondeu Bruce, com um sorriso doce enfeitando os seus lábios.

 

Natasha adentrou em seu espaço pessoal, levou suas mãos até o rosto do cientista nunca desviando o olhar dos olhos dele e engoliu em seco antes de dizer:

 

- Eu te amo.

 

- Eu também te amo, Nat. - respondeu o homem rindo levemente.

 

- Não Bruce……..eu te amo. - Natasha falou novamente, para tentar fazê-lo entender o que ela quis dizer com isso. A expressão em seu rosto mudou, então ela constatou que ele havia finalmente entendido.

 

- O-o que? - perguntou Bruce confuso, se afastando alguns passos e retirando as mãos da mulher de seus rosto.

 

- Eu sinto muito…….sinto muito por nunca ter te contado antes e sinto muito por ter escolhido a pior hora pra dizer, mas eu não consegui manter isso por muito mais tempo, você precisava saber.

 

Ele a olhou por alguns segundos, parecia em choque com o que tinha acabado de ouvir, e Natasha acredita que ele realmente estava.

 

- Natasha…...eu vou me casar com a Liz em meia hora. - falou Bruce, sua voz falhando um pouco. - p-por que você……..por que agora?

 

- Me desculpe….. - disse a ruiva, tentando segurar as lágrimas em seus olhos.

 

- Você teve 5 anos, Natasha….. - Bruce estava triste e estava bravo, não só com a mulher na frente dele mas consigo mesmo. Ele sempre amou Natasha, um amor diferente do que sentia por Liz, mais forte. Mas nunca fez nada, porque acreditava que ela não o via como mais do que um amigo, mesmo quando namorava Liz, nunca esqueceu o que sentia por Natasha.

 

Esses sentimentos ainda estavam vivos, ainda estavam ali…….mesmo agora, presos dentro do seu peito por tanto tempo. Se ela tivesse dito alguma coisa antes ou se ele tivesse tido coragem para fazer algo a respeito disso, ele estaria nesse smoking e Natasha usando um vestido de noiva.

 

Mas depois de todos esses anos, ela decide contar isso para ele agora…...tinha que ser AGORA?! Quando ele está prestes a se casar com outra pessoa? Esse deveria ser o melhor dia de sua vida…...então porque ele não está feliz?

 

- Natasha, eu só……..eu não posso fazer isso agora.. - disse Banner, enquanto esfregava as mãos no rosto em um gesto de completa frustração.

 

- Bruce….. - a esse ponto, Natasha já não pode mais conter uma lágrima solitária que escorria de seu olho esquerdo.

 

Os dois escutaram uma leve batida na porta, Bruce logo tratou de recompor sua compostura e Natasha de secar as lágrimas de seus olhos.

 

- Desculpa atrapalhar, é que você precisa ir lá esperar a Liz, Bruce. - informou Steve.

 

- Sim, tem razão. Eu já estou indo, Steve. Obrigado. - falou o noivo, que esperou o amigo recuar para se aproximar de Natasha novamente.

 

Foi até ela com cautela e gentilmente embalou seu delicado rosto com suas mãos, fazendo-a olhar para cima e encará-lo. Foi aproximando seu rosto devagar, dando a chance para ela se afastar se quisesse, mas Natasha não o fez. Na verdade, o encontrou no meio do caminho e pressionou seus lábios juntos. Seus lábios se moviam em um ritmo lento e gentil, todos aqueles sentimentos reprimidos por tantos anos foram depositados nesse único beijo.

 

- Eu preciso ir. - disse Bruce, assim que eles se separaram, ao mesmo tempo que secavam algumas lágrimas silenciosas que escorriam pelo rosto de Natasha.

 

- Eu sei. - respondeu a ruiva, eles se olharam por mais alguns segundos antes de Bruce ir até a porta e encontrar Steve o esperando atrás da mesma.

 

- Pronto? - perguntou o soldado, recebendo um aceno de cabeça em resposta. Bruce saiu e foi se posicionar em seu devido lugar como o noivo. Steve, vendo que Natasha ainda estava parada no mesmo lugar, foi até a amiga.

 

- Você está bem? - perguntou ao se aproximar.

 

- Eu…..eu não posso ficar aqui, acho que não consigo ver isso. - respondeu ela.

 

- Quer que eu te leve de volta para o hotel?

 

- Não precisa, vá ficar com Tony. - falou Natasha, indo e direção a porta e saindo da vista do loiro.

 

(…)

 

Quando Steve foi para o seu lugar ao lado do marido, Tony percebeu que ele estava um pouco triste e já sabia o porque.

 

- Ela não vem, não é. - disse o bilionário, mais como uma afirmação do que uma pergunta, mas Steve o respondeu mesmo assim.

 

- Não.

 

- Você devia ter me deixado bancar o cupido anos atrás. - falou Tony, com um sorriso triste no rosto que era espelhado por Steve.

 

- Acho que eu devia, sim.

 

(…)

 

Apesar de estar devastada, Natasha ainda sentia como se um enorme peso fosse retirado de seus ombros assim que disse a Bruce que o amava. Agora ela estava aqui, dentro de um táxi voltando para o hotel do qual ela nunca queria ter saído em primeiro lugar.

 

Estava distraída pensando, até que voltou a realidade com o motorista a chamando para avisar que já haviam chegado. O pagou e agradeceu, logo após adentrando no hotel e indo direto para o seu quarto. Tudo o que queria agora era se jogar na cama, se esconder no mundo e não sair nunca mais.

 

Natasha acredita que as pessoas do Quarto Vermelho estavam erradas quando falaram que o amor era para os fracos. Porque a dor que está sentindo agora é insuportável, doía muito mais do que qualquer tortura que já a infligiram antes e nenhuma pessoa fraca conseguiria aguentar esse sentimento.

 

Ela não sabe quanto tempo havia se passado desde que tinha se deitado, só sabe que foi despertada por batidas na porta de seu quarto e alguém chamando o seu nome, com a voz de alguém que ela está ainda muito sonolenta para identificar.

 

Quando abriu a porta, sentiu como se o seu coração tivesse parado dentro de seu peito. Ele estava mesmo aqui? Bruce realmente estava parado nesse momento na porta de seu quarto?

 

- B-Bruce?…..o q-que você.. - sua fala foi interrompida por Bruce, que a puxou para um beijo necessitado e cheio de desejo, muito diferente do que o haviam compartilhado antes.

 

- Posso entrar? - perguntou Bruce, recuperando o fôlego. Natasha apenas assentiu e abriu a porta um pouco mais, liberando o espaço para que ele entrasse.

 

Bruce parou no meio do quarto e ali ele ficou, de pé e olhando para ela. Natasha só havia notado agora o estado em que ele estava, seu smoking aberto, a gravata borboleta não estava tão firme em seu pescoço como deveria e pra completar Bruce estava todo molhado.

 

Ela só tinha reparado agora que estava chovendo lá fora, provavelmente não estava acordada quando começou.

 

Eles olhando um para o outro por mais algum tempo, até que Natasha engoliu em seco e resolveu quebrar o silêncio.

 

- Você não deveria estar…...com a Liz?

 

- Não.

 

- Não? - perguntou a ruiva, as sobrancelhas unidas em confusão.

 

- Eu devia estar com você, desde o começo…….deveria ser você, Natasha. - respondeu Banner se aproximando dela.

 

Ouvir aquelas palavras fez com que seu coração batesse mais rápido, ele saiu de seu casamento e veio mesmo aqui para estar…..com ela?

 

Natasha sabia que não deveria estar feliz com isso, mas estava se sentindo tão aliviada por ter Bruce aqui. Sem perder mais tempo, os dois avançaram e se beijaram com paixão novamente.

 

Quando Natasha voltou a si, ela e Bruce estavam só de roupas íntimas deitados em sua cama. Ele estava em cima dela depositando beijos quentes e molhados ao longo de seu pescoço, a fazendo empurrar seus quadris em direção aos dele implorando por mais de suas carícias.

 

- Bruce…. - suspirou Natasha, quando sentiu seu sutiã ser retirado e ele começar a trabalhar na região de seus seios. A boca de Bruce era tão quente, tão boa nela, que Natasha não queria que isso acabasse nunca.

 

Só porque pensou isso Bruce parou, ela já ia reclamar com ele até que sentiu que ele fazia uma trilha de beijos descendo por sua barriga. Ela já sabia onde ele queria chegar, por isso fechou os olhos novamente e deixou que ele continuasse.

 

Quando Bruce removeu a última peça de roupa que cobria o corpo de Natasha, começou a beijar toda a parte interna de suas coxas, deixando a mesma impaciente.

 

- Bruce, eu juro que se você não se apressar, te deixo lá fora na chuva. - resmungou a ruiva, se apoiando na cama com os cotovelos. Ele apenas a olhou com um sorriso brincalhão nos lábios, antes de responder:

 

- Como preferir…. - disse antes de passar a língua por toda a extensão da intimidade de Natasha, a fazendo gemer alto e cair de volta na cama com a cabeça nos travesseiros.

 

Bruce passou a estimulá-la usando sua língua, circulando o seu clitóris com a mesma. A penetrou com um dedo e começou a provocá-la indo o mais lentamente possível. Natasha agarrou os cachos do cabelo dele e arqueou as costas. Bruce percebendo que ela estava perto, resolveu ir com tudo e acelerar suas carícias, penetrando dois dedos e fazendo movimentos rápidos com a língua.

 

Quando Natasha veio, ela deu um longo gemido e suas unhas estavam enterradas no cabelo de Bruce. Seu corpo estava mole no colchão e sua respiração pesada, mas, mesmo assim, ainda conseguiu falar:

 

- Nós devíamos ter feito isso antes. - lançando um sorriso malicioso ao cientista.

 

- Garanto que nós vamos ter tempo para fazer isso muitas outras vezes. - respondeu Bruce, retirando seus dedos de Natasha e levando-os a boca.

 

Bruce se abaixou e beijou Natasha, suas línguas entraram em uma batalha por espaço e ela ainda podia sentir o gosto de si mesma na boca dele. Se separaram por conta do ar e Natasha o virou na cama, sentando no colo do mesmo e retirando a única peça de roupa que separava as suas intimidades.

 

Se ergueu até estar perto do ouvido de Bruce e sussurrou, enquanto usava sua mão direta para trabalhar em seu pênis já duro.

 

- Sabe, desde que nós nos conhecemos que eu tenho pensado em fazer isso. - disse a ruiva, logo após mordendo o lóbulo da orelha de Bruce, que soltou um gemido abafado em resposta.

 

Natasha levou a extensão de Banner até a sua intimidade já úmida e foi descendo lentamente, fazendo com que os dois soltassem gemidos arrastados pela sensação. Bruce colocou as mãos em sua cintura e apertou, a incentivando a se movimentar.

 

Começou a rebolar lentamente em seu colo, apenas para provocá-lo como ele havia feito antes com ela. Passava as unhas por todo o peitoral de Bruce e subia novamente para brincar com os cachos atrás do pescoço. Ele enquanto isso, alternava suas atenções entre seu pescoço e seus seios, depositando vários beijos e mordidas.

 

- Natasha… - Bruce gemeu baixinho, enquanto fechava os olhos.

 

Natasha começou a subir e descer os quadris mais rapidamente, fazendo Bruce jogar a cabeça pra trás e envolver seus braços ao redor de seu corpo, a puxando o mais perto que podia. Os dois gemia alto com o intenso prazer que estavam sentindo, depois de todo esse tempo finalmente estavam fazendo o que tanto queriam. Estavam juntos.

 

Natasha atingiu o clímax primeiro, mas Bruce não estava muito atrás, quando sentiu Natasha o apertar não conseguiu mais resistir e veio também. Ficaram agarrados um ao outro por mais algum tempo, recuperando o fôlego. Natasha queria ficar aqui para sempre, ela se sentia segura nos braços de Bruce, se sentia amada e protegida.

 

- Demorou…….mas valeu totalmente a pena esperar. - disse Bruce, com um sorriso doce, o cabelo todo bagunçado e o rosto corado. O comentário fez com que os dois rissem.

 

- Você fugiu do seu casamento? - perguntou Natasha.

 

- Mais ou menos. - respondeu Banner, levemente envergonhado. - não consegui me casar com a Liz…...porque ela não era você.

 

- Mas você sabe que vão ter que conversar amanha, não sabe?

 

- Sei sim. - respondeu ele, dando um suspiro demorado.

 

- Mas, por enquanto. - falou Natasha, saindo de cima de Bruce e o puxando para se aconchegar com ela na cama. - não vamos mais perder tempo.

 

 


Notas Finais


Tenho muita vergonha de escrever fics +18
vou me retirar por excesso de vergonha, licença.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...