História Torn Apart - Capítulo 11


Escrita por: e gabsmatos

Postado
Categorias Gorillaz
Personagens 2-D, Murdoc Niccals, Noodle, Russel Hobbs
Tags 2ace, 2doc
Visualizações 42
Palavras 13.070
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Epílogo


Stuart não conseguia entender porque tinha se dado ao trabalho de fazer tudo aquilo. Talvez a sua intenção tivesse sido distrair Murdoc depois do encontro do homem verde com Noodle. Talvez tivesse sido apenas entretê-lo enquanto Ace não chegava, ou quem sabe passar alguma segurança em torno da verdadeira loucura que fariam no dia seguinte, mas agora... Deus, agora tudo estava uma bagunça.

Estavam sentados no chão da sala do apartamento. Sobre aquele mesmo chão, o caos se estendia: o passaporte falso de Murdoc, as três passagens de trem para Edimburgo, e as de avião para Atlanta. Iriam desembarcar em Atlanta porque ali Ace conhecia um cara, que conhecia um cara, que conhecia um cara que lhe devia um favor, e a polícia federal seria mais dócil com eles lá por essa razão, e se Deus permitisse, os três entrariam nos Estados Unidos separados, porque juntos chamariam muita atenção, alugariam um carro, e...

Não, não era isso. Tinham que passar juntos. Sim, iam no trem separadamente, mas na chegada à América tinham que estar juntos, porque o cara que conhecia o cara... O cara que conhecia...

Engoliu em seco, desesperado. Santo Deus, que estavam fazendo?

“E-Eu... Eu...” Stuart batia os dedos das mãos entre si, com o passaporte falso de Murdoc sobre o colo. “Eu tenho que te chamar de Malcolm...” Disse nervosamente, tentando memorizar aquele nome como se sua vida dependesse disso. “Esse passaporte... Esse passaporte é Escocês, então... Você... Você sabe fazer esse sotaque?” Ergueu os olhos vazios, agora brancos de ansiedade, para o Satanista.

O plano de acalmar Murdoc certamente tinha ido por água abaixo, não? Oh, Stuart não conseguia fazer nada direito...

Murdoc olhou franzindo o cenho pra ele "Escocês? Que porra eu tenho de Escocês?" Agarrou o passaporte das mãos do cantor analisando-o. Teria Ace enlouquecido? Sorriu ao ver que realmente era dessa nacionalidade que nada tinha a ver consigo... Ace deveria ter feito aquilo ali quando bêbado ou chapado... Ou apenas para zoar com a cara do mais velho. Meneou um não com a cabeça não acreditando no que via.

"Não tem nada que Murdoc Niccals não saiba fazer, Bluebird. Ou melhor... Malcolm McGregor." Falou desdenhoso rindo da cara do cantor "Eu tenho algumas horas pra aprender até o voo..." Deu de ombros como se isso fosse algo totalmente razoável. "Mas cara... Ace só pode estar querendo me foder querendo que eu aprenda isso ... E olha que não é de um bom jeito..." Disse rindo de nervoso.

Colocou o passaporte de novo no chão olhando para o cantor... "Seria uma pergunta idiota se eu quisesse saber se está nervoso, posso ver que sim pelos seus olhos brancos..." Disse apontando pro rosto de Stuart "O que foi?" Agora que estava mais calmo queria realmente poder.... Ajudar os dois, e já que Ace havia saído, o restou Stuart para consolar... Já que o único realmente prestes a ter um ataque de ansiedade era o cantor.

Stuart arregalou os olhos brancos para aquele homem, porque não era possível, não era... Como Murdoc poderia estar tão tranquilo? Claro, para ele aquilo ali não deveria passar de café pequeno perto de tudo de ilegal que já tinha feito ao longo da vida... Mas tinham que repassar um plano insano que certamente ia matá-los, deportá-los, levá-los para a cadeia... Não era possível!

"N-Nós vamos... Ser presos!" Gritou finalmente, levando ambas as mãos à boca e roendo as unhas freneticamente. “Nós vamos... Para a cadeia... D-Do aeroporto m-mesmo!” Gemeu de terror, se encolhendo enquanto repassava aquela cena terrível na sua cabeça. Murdoc e Ace já tinham estado na cadeia antes, mas ele... O que seria de si?

É claro que não sabia que não existia uma cadeia dentro do aeroporto. A sua mente fraca já embaralhava as coisas naturalmente, e quando estava ansiosa... Bem, Stuart era um poço de possibilidades estúpidas e medos irracionais.

Murdoc viu o desespero do mais novo e apenas riu "Meu doce Bluebird.... A cadeia já não é um ambiente desconhecido pra mim, sabia? E outra, eu jamais deixaria você ir em cana. Você é bonito demais e não duraria um dia se quer lá... Eu assumiria toda a culpa pra livrar a cara de vocês dois. Afinal estão fazendo tudo isso por mim, eu sou o culpado, se alguém tem que pagar, que seja eu." Realmente Murdoc queria agir diferente.... Se ele fosse parar no fundo do poço não ia arrastar nenhum deles consigo. Isso era uma promessa. Os dois tentaram ajudar, se não conseguissem não tinham que pagar pelos erros de outrem. O único que ia pagar de agora em diante era ele mesmo.

Percebia pelas sua linguagem corporal, gagueira e suor excessivo que Stuart estava à beira de um ataque. Não poderia deixar seu cantor assim... Pensando de uma maneira mais egoísta, o cabeça-oca poderia estragar o plano todo assim, e tinha sido ele quem aceitou fugir com os dois. Não podia foder com tudo a essa altura do campeonato. Olhou bem para 2D e se aproximou, tomando as mãos ossudas de dedos de pianista para si, encarando as orbes brancas como neve.

"Me escuta 2D." começou sério "Nada de ruim vai acontecer, e se acontecer vai ser só comigo, tem minha palavra. " Franziu um pouco o cenho, depois de tudo que mentiu ainda tinha alguma palavra? Stuart iria confiar nele? Engoliu em seco se mantendo indiferente para não surtar junto, Stuart precisava muito dele são agora.

"Vamos passar um tempo desaparecidos... Juntos... Longe de tudo. Está tudo certo Stu... Eu prometo que vamos ficar bem e ninguém vai ir preso. Além disso Ace já preparou um disfarce pra mim, quem sabe eu raspo a cabeça ou faço um topete, ele já pensou em tudo huh?" Terminou com um sorriso doce acariciando a face nervosa do cantor tentando trazê-lo para a realidade. Murdoc não era a melhor pessoa do mundo em oferecer consolo, mas os dois o faziam querer mudar para melhor. Sempre.

Stuart endireitou as costas quando sentiu suas mãos sendo seguradas. O simples toque de Murdoc sendo suficiente para fazê-lo voltar a Terra e sua ansiedade voltar a níveis toleráveis. Desviou os olhos para o lado por um segundo, tentando absorver as palavras de Murdoc, assentindo lentamente com a cabeça. Algo parecia... Realmente diferente com ele.

Murdoc costumava ficar irritado, ou então caçoar da sua cara quando o via nervoso daquela forma, mas agora... Parecia se importar com seu medo e receio mesmo que fosse parcialmente irracional e ansioso. Sua atitude apesar de surpreendente, parecia muito genuína. Algo dentro de seu cérebro defeituoso insistia em dizer a ele para acreditar no Satanista.

Ergueu os olhos novamente para ele, a cabeça ainda um pouco baixa. Murdoc estava... Acariciando seu rosto? Pigarreou, sentindo suas bochechas quentes. Não pode conter um pequeno sorriso de aparecer em seus lábios.

“Eu... Tudo bem, eu... Droga, Muds, eu também não quero que nada aconteça de ruim com você... Q-Quer dizer... Malcolm.” Fechou os olhos, sentindo-se um completo idiota. Nem sequer conseguia memorizar o nome falso de Murdoc. “Meu Deus, isso é tão estranho... Esse nome...” Abriu um sorriso tímido, tentando remendar a sequência de coisas estúpidas que tinha feito até a saída de Ace daquele apartamento. Teria falhado em tudo que quis fazer?

Murdoc sorriu gentilmente quando viu as bochechas do mais novo rosas de vergonha. Stuart sempre foi extremamente adorável... E se teve algo que sentiu falta na prisão foi de seu Bluebird. Todos os dias... De quanto ele era doce e assustado. E agora podendo acalmá-lo... Seu coração disparou novamente e o sorriso se alargou em seu rosto. Um genuíno... Que poucos tinham visto até hoje... Provavelmente apenas Stuart e poucas vezes Ace.

Murdoc não pôde evitar de rir quando viu o cantor se atrapalhando com as palavras. "Eu também preciso me acostumar com o novo nome, D não é só você..." disse ainda acariciando seu rosto, sua pele era tão macia, tão diferente da sua própria, mesmo com a idade. "Vamos tentar focar nas coisas boas, está bem?" Tinham que pensar positivo pra saírem dali ilesos.

 "É um novo momento pra nós.... Er.... Nós três..." estava tentando focar no fato de que eram amantes agora... Nem pensava na banda nem nos outros dois membros remanescentes. Seu foco era totalmente a relação entre os dois que iriam dividir o mesmo teto consigo. "Eu estou feliz de ter vocês ao meu lado.... De não ter que escolher...." confessou sem jeito olhando para o cantor. Estava agindo com uma positividade que era até estranha para si próprio.... Mas tinha que mudar certo? Para manter os dois ao seu lado esforços teriam de ser feitos. Mudanças.

O toque das mãos de Murdoc talvez fosse a coisa de que sentira mais falta, de todo o tempo que ele tinha passado na cadeia. Também tinha sentido saudades da voz áspera, dos olhos desiguais, daquele sorriso afiado, mas o toque... Nada superava aquilo.  Murdoc não precisava ser o melhor conselheiro do mundo para deixá-lo hipnotizado. Bastava que tocasse a sua pele daquela forma, uma demonstração autêntica de carinho, para que Stuart esquecesse do que antes ocupava a sua mente. Era como um remédio.

Inclinou-se para frente, colocando a mão pálida sobre a verde, que ainda estava no seu rosto. Um suspiro curto deixou seus lábios, os olhos se fechando apenas um pouco, quase não ouvindo aquelas palavras, porque todo o seu foco estava perdido naquele carinho. Não importa quanto tempo passasse, ainda era apaixonado por aquele maldito. E agora conseguia entender melhor por que Ace também era. Não tinha como não ser.

"Não ter que... Escolher...?" Balbuciou, o seu cérebro se desligando apenas por um momento no transe. Mas as circunstâncias logo o lembraram. Stuart pulou de susto quando a porta do apartamento foi praticamente arrombada pelo terceiro marmanjo componente daquele grupo.

"Ei, idiotas!" Ace gritou com o seu sorriso largo, apenas para não perder a chance de uma entrada triunfal. Era sua casa no fim das contas. As oito sacolas de papel que carregava eram grossas e pareciam pesadas. As garrafas de vidro tilintavam sutilmente dentro delas contribuído para sua entrada.

Com aquele mesmo sorriso, Ace deu um chute de leve na porta, batendo-a às suas costas. "Ah, estou interrompendo alguma coisa? Espero que você já tenha decorado seu nome, Malcolm!" Soltou uma risada curta, maliciosa. As passadas vinham em direção aos outros dois, parando somente quando ele chegou no centro da sala e despejou ali mesmo aquelas sacolas. Cerveja. Muita, muita cerveja.

Murdoc assustou-se com como seu substituto adentrou a sala esquecendo-se por um momento que o apartamento era... Dele. Podia entrar como quisesse. Stuart quando pulou de susto se livrou da mão de Murdoc sobre seu rosto virando para encarar Ace, curioso sobre suas sacolas.

"Seu filha da mãe..." Murdoc sussurrou com um sorriso largo vendo as cervejas em sua frente "Então era isso aqui o que você ainda tinha que resolver na rua, seu canalha?" Riu balançando a cabeça e indo em direção a ele "Sabe mesmo como me agradar mesmo depois de anos, Acey..." Ronronou se aproximando e roubando um leve beijo de seus lábios indo pegar a primeira garrafa, uma sede imensa aparecendo em sua garganta, nem se importando que não havia comido nada aquele dia ainda.

Stuart por sua vez ficou relativamente sem reação.  "Não... Não atrapalhou nada, Ace" engoliu em seco vendo a quantidade de garrafas em sua frente “P-pra que tudo isso...?" Perguntou hesitante sem pegar nenhuma garrafa ainda pensando se era realmente uma boa ideia. Viu a ação de Murdoc de agradecimento e sorriu, vendo que os dois se entendiam muito bem com pequenas ações.

Ace deixou uma nova risada escapar aos seus lábios quando ouviu as palavras de Murdoc. Deu de ombros, olhando-o de lado envergonhado por seu beijo repentino. Desde quando Murdoc era gentil e aberto assim com afetos? “Bom, era uma coisa importante, você não pode negar, Doc... Espero que vocês dois tenham feito algum trabalho aqui na minha ausência. Apesar...” Correu os olhos pelo chão, percebendo a bagunça que aqueles dois tinham feito com os documentos. “... Que duvido muito.” Completou, arqueando as sobrancelhas.

Também se abaixou para pegar uma garrafa, mas pegou duas. Uma para si, outra que atirou no colo de Stuart. “Como assim pra quê tudo isso? Não é óbvio, Stewie? Essa é uma noite de comemoração!” Respondeu, apenas para provocá-lo, sentando-se no chão também. Tinha algum prazer em ver Stuart se contendo, precisava admitir que ficava uma graça sem jeito; mas tinha mais prazer ainda quando ele apenas perdia o controle e aceitava relaxar por um momento. Ainda mais rodeado de pessoas que se importavam e ele poderia confiar.

“Acho bom você beber, D... Vai precisar.” Acrescentou com um sorriso malicioso, deixando propositalmente a frase em aberto e se ocupando em abrir a própria garrafa na manga do casaco, despretensiosamente.

Stuart pegou a garrafa atirada em seu colo pelo baixista hesitantemente e a abriu, olhando como Murdoc já dava grandes e generosas goladas na sua. Bebia como se fosse uma garrafa de água... Como podia? Stuart deu um gole tímido assentindo com a cabeça. Não podia fazer desfeita depois do que o dono na casa comprou para eles. "Comemoração... Certo..." disse ainda olhando os documentos no chão e memorizando o nome novo de Murdoc.

Murdoc sorriu terminando de beber e limpando a boca no dorso da mão "Pale Ale huh? Boa escolha Ace. Bem escocês." Levantou a cerveja apontando para Ace e rindo dele "Sim, Stu, o último dia de nós aqui na Europa... Meu último dia como Murdoc." Riu nasalado pensando que porra ele tinha de escocês pra Ace ter feito aquilo, apesar de ter gostado bastante do nome.

"Tem maneira melhor de comemorar do que bebendo? Desconheço..." Riu novamente vendo Stuart tentar descer outro gole e fazendo uma careta, era muito alcoólica, não deveria estar acostumado. Com uma ou duas já teria se soltado completamente e era isso o que o Satanista mais queria, como nos velhos tempos.... Seus dois amigos e agora amantes ébrios comemorando junto consigo, sem ninguém saber onde aquilo poderia terminar...  Afinal ele ter fugido da prisão foi uma vitória e ninguém o parabenizou pelo ato "Heróico" mesmo com mais de 50 anos.

"Ao resto de nossas vidas, seus malditos!" disse levantando a garrafa e esperando um brinde.

“Ao resto de nossas vidas!” Ace rebateu, erguendo a sua própria garrafa em um brinde imaginário a Murdoc, rindo como o imbecil apaixonado que de fato era. Deu algumas longas goladas na sua própria até secá-la, um dos olhos rosados entreabertos direcionados a Stuart, que era naturalmente de quem estava tentando chamar a atenção. Aquele homem não relaxava, não é? Estava hesitante com o que agora?

Enfim, também terminou a sua primeira garrafa e imitou Murdoc, o dorso da mão secando a boca. “Eu também estava bem ‘Escocês’ quando fiz esse passaporte... Mas você tem que concordar que o trabalho está muito bom, não é?” Soltou uma nova risada curta, debruçando-se e arrastando o passaporte e o resto dos papéis para longe de 2D. “Sabe, não precisa se preocupar com esses detalhes agora... Tenho certeza que Murdoc já decorou cada detalhe do plano, não se cobre tanto, Stewie...” Lançou um olhar de lado para Murdoc, esperando um mínimo de apoio daquele outro idiota.

“D...” Apoiou o cotovelo sobre a perna dobrada e descansou a cabeça sobre a palma da mão, olhando cada detalhe do rosto preocupado de 2D. “Essa é sua última chance de se perder pelo mundo com seus dois idiotas, então... É melhor você estar bêbado, não é?” Provocou, com um sorriso de lado. Ele deveria beber até Murdoc virar Malcolm.

Murdoc sorriu para Ace querendo convencer Stuart. Fez aquilo por anos a fio... Era divertido ver alguém assumindo seu papel dessa vez. Apenas bebeu sua garrafa sozinho até seca-la percebendo que Stuart não tinha participado do brinde que era pra ser dos três... Talvez precisasse de algum estímulo para se soltar. Percebeu exatamente o que o Americano tinha em mente apenas com o olhar que viu dando para Stuart. Não precisavam de palavras para se comunicar a essa altura.

Stuart viu os dois o encarando e se sentiu como uma presa acuada pronta pra receber o bote. Engoliu em seco e se forçou mais um gole quando Ace colocou o passaporte e tudo mais pra longe de si. Agora sim não tinha nada para atrapalhar os três “Mosqueteiros”. "Eu só não quero estragar nada..." falou olhando pra baixo e mordendo o lábio. Ele era terrivelmente adorável envergonhado daquele jeito.

"Stu..." o Satanista sussurrou e se aproximou dele “Você precisa relaxar, só isso... Não tem por que estar tenso assim rodeado de pessoas que...." hesitou um pouco "Te amam..." olhou para Ace nervoso como se quisesse algum apoio. "E... Te conhecem a algum tempo também..." sua mão foi para o joelho de Stuart fazendo o levantar os olhos brancos e encarar os dois. "Ninguém vai te obrigar a beber... Mas queremos que se divirta, com a gente..." sorriu para o cantor gentilmente, diferente das outras vezes não ficando possesso de raiva ou obrigando-o a beber... Se permitiu ser... Educado em seu pedido.

Ace franziu o cenho para Murdoc, não acreditando que ele estava mesmo sendo capaz de se declarar. O simples toque da mão de Niccals sobre o joelho de Stuart parecia acalmá-lo, e aquela cena causou uma pontada de ciúmes em Ace. Mas não um ciúmes destrutivo, apenas queria... Ser parte daquilo. Eles se conheciam há tanto tempo e se davam tão bem... Queria poder ser tratado assim também... Como havia sido no passado.

“Estragar?” Repetiu, rindo baixinho, tentando agir naturalmente depois da quase declaração aberta de Murdoc. “O quê? Stu... Você não vai estragar nada... Você já fez coisas muito piores...” Deu de ombros, um sorriso fraco se formando. “Você manteve a banda unida por todo esse tempo que Murdoc não esteve aqui. Você manteve as coisas em ordem... Isso vai ser fichinha pra você.” Tentou puxar o saco do cantor abertamente, talvez funcionasse.

“E além disso... Nós amamos você de verdade.” Sentiu o rosto um pouco quente, recorrendo a uma nova garrafa de cerveja que abriu na manga do casaco;  A bebida estava fazendo mais sentido do que recorrer às suas cantadas sem sentido. Grandes goladas faziam aliviar um pouco a sensação de às vezes ser um estranho desajustado no meio daqueles dois.

Stuart abandonou sua posição tensa e defensiva a respeito dos dois com aquele simples toque. Murdoc não queria machucá-lo. Não estava caçoando dele. Era... diferente. A presença de Ace também o deixava mais calmo, sentindo-se mais.... Em casa. Esperava que fosse assim durante todo o tempo que dividiriam juntos, onde quer que fosse queria que aqueles dois fossem seu lar.

Ouviu atentamente o que Ace tinha a dizer e seu coração se aqueceu... Os dois estavam realmente parecendo bem sinceros sobre seus sentimentos. Sobretudo Murdoc, o que era bem surpreendente. Sorriu acreditando nos dois e relaxando pela primeira vez naquela noite... O toque de um e as palavras do outro foram o suficiente para encorajá-lo a beber e se divertir sem sentir medo do que pudesse acontecer.

Viu Ace tomando sua nova cerveja com grandes goladas e decidiu fazer o mesmo. Franzindo a cara bebeu ela toda de uma vez só, o que fez Murdoc ficar boquiaberto e arregalar seus olhos desiguais. Finalmente Stuart iria se soltar e isso prometia ser algo bom.

Sua mão subiu um pouco mais acariciando sua coxa enquanto finalizava sua cerveja e pegava a segunda. Olhou para Ace com um sorriso complacente percebendo que ele queria participar também. "Junte se a nós Ace.... Sabe que é bem-vindo... " olhou para ele de maneira submissa "Somos só nós três agora..." falou e mordeu o lábio para conter uma risada, estava muito feliz por isso. "Como estava dizendo pra Stu.... Foi muito bom não ter que escolher." Riu dando mais um gole.

Ace não pôde conter uma risada quando viu Stuart virando uma garrafa praticamente inteira na boca. Aquela criatura realmente.... O surpreendia a cada dia que passava. Bastou ver a cena de Murdoc subindo suas mãos para a coxa do cantor que se remexeu, ansioso. Queria muito, muito participar daquilo. Seu ciúmes deu lugar ao desejo mais rápido do que pode processar.

Mordiscou os lábios, largando a garrafa de cerveja não terminada sobre o chão, um sorriso de lado direcionado a Murdoc. Já sabia que aquele velhote era um pervertido de primeira, e sabia qual a reação dele quando Ace e Stuart estavam juntos à sua frente, mas Stuart... Bem, era a primeira vez que aquilo estava acontecendo de forma tão escancarada na frente do cantor. Como reagiria?

Se Murdoc era um pervertido e Ace era quase uma groupie necessitada em meio de dois ídolos, qual papel Stuart ocupava naquela história?

“Eu não sei, Doc...” Sussurrou, arrastando-se pelo chão lentamente em direção àqueles dois, o tom de voz tão provocativo quanto pôde. Já ao lado de ambos, colocou propositalmente sua mão sobre a de Murdoc, que já estava na perna do cantor. “O que você diz, Stewie...?” Sussurrou ao pé do ouvido de Stuart. “Tem espaço pra mais um aqui...?”

Murdoc viu rapidamente que ele pegou a isca... Ace era fácil quando o assunto era provocar. Murdoc sabia de sua necessidade além do sentimental deles serem seus ídolos... Ace naturalmente iria obedecê-los ou ao menos tentar agradar como pudesse. E sexo era algo que o Satanista não negava.

Sorriu ao ver a mão de Ace sobre a sua. Agora tudo o que mais queria era ele participando junto consigo. Não podia negar que já tinha se imaginado entre aqueles dois mais de uma vez. Apreciou muito o tom provocativo que tinha, sorrindo lascivamente para o Americano e seu cantor. Subiu ainda mais a mão, se aproximando de sua virilha lentamente mas firme, para não assustar Stuart.

Stuart, por ter tomado a cerveja de uma vez só, sentia a boca amarga e a cabeça girar. Dos 3 era o mais fraco pra bebida por ser o mais magro e menos acostumado e sabia que aquela atitude não havia sido nada prudente. Aliás, havia lugar para prudência ali? Engoliu em seco vendo os dois se aproximarem e forçou um sorriso, seu rosto vermelho como um tomate.

"C-claro que tem..." sussurrou incerto vendo aquela mão se aproximando juntamente com Ace falando tão perto de seu ouvido que estava o causando calafrios "S-sempre teve..." gaguejou com seu coração na garganta de desejo e nervoso. Ia pegar outra cerveja no caminho... Mas invés de abrir uma nova, simplesmente pegou a de Ace que estava no chão pela metade. Murdoc sorriu ao ver o cantor bebendo mais e soltou a mão de sua perna, direcionando-se para Ace.

"Parece que nosso Bluebird quer se divertir hoje, huh?" Riu baixinho se aproximando do Americano e admirando a beleza de seu cantor. "Às vezes nem acredito que ele é todo nosso..." se sentou ainda rindo no colo de Ace claramente ébrio e fazendo tudo propositalmente.

Ace alargou o sorriso malicioso quando viu Stuart gaguejando daquela maneira e pegando a sua cerveja abandonada. A simples visão daquele cantor envergonhado fazia o seu coração se aquecer e bem... Já não era apenas o seu coração que sentia quente. Ia responder à provocação de Murdoc, mas teve que parar no meio do caminho.

“Ele... Quer... Mesmo...?” Se atrapalhou completamente nas palavras ao sentir Murdoc sobre o seu colo. Como aquele velhote podia ser tão rápido e tão certeiro em todos os seus movimentos? Enlaçou desesperadamente a cintura dele, puxando-o ainda mais para perto.

Merda, Ace já estava duro como pedra. Cravou uma mão sobre a perna de Murdoc e puxou a lentamente sobre o volume que já tinha entre as pernas, roçando-a bem ali, na tentativa de mostrar quão necessitado ficava com toque tão pequeno e simples, uma ação pequena e boba. Tentou manter um mínimo de uma linha de raciocínio, e mesmo com Murdoc sobre seu volume, manteve os olhos em Stuart.

“Você acha... Que nós podemos divertir ele, Doc...?” Lançou um leve olhar para o lado, incapaz de disfarçar a respiração um pouco acelerada e a boca seca.

Stuart apesar de ébrio e mais devagar que os dois não pode deixar de perceber as ações lascivas do Americano com Murdoc e sorriu terminando a cerveja de Ace e jogando a garrafa longe displicentemente. Já não ligava mais pra muita coisa totalmente interessado nos dois na sua frente. Sabia que ele se sentando em seu colo não tinha nada de despretensioso.

Aproximou-se já rindo vendo que os dois estavam cochichando sobre ele mesmo. "Se divertir comigo huh?" No que viu Murdoc sentado e imprensado contra o corpo maior de Ace, ajoelhou-se na frente dele ousando um pouco mais "Que tal eu me divertir com vocês?" Falou arrastado no pé do ouvido do Satanista descendo com beijos gentis sobre seu pescoço, agora já não raciocinando sobre seus atos mais. Iria se divertir, certo?

Murdoc por um momento apenas congelou. Sentiu o volume de Ace e o quanto ele já estava quente... Sua respiração descompassada denunciava tudo. Fechou os olhos ao sentir Stuart perto de si... Completamente preso, acuado. Adorava a sensação de dominação que o Americano tinha sobre si, e Stuart também não estava muito longe disso. Mordeu os lábios com força pra suprimir um suspiro mais alto e apenas se esfregou em Ace um pouco mais, suas mãos indo pra cintura de Stuart puxando o pra perto. Precisava de mais toque... Mais proximidade.

Agarrou uma das mãos do cantor a colocando entre suas pernas para denunciar a própria ereção "Que tal... Vocês dois se divertirem comigo...?" Falou arfando desesperado por algum alívio. Se preparando para ficar totalmente a mercê aos dois... Algo que não imaginava fazer, mas com sua mente enevoada pelo álcool e o desejo, tornava tudo muito mais fácil.

Stuart apenas encarou ace com os olhos arregalados, parando de beijá-lo sem saber como reagir. Não estava acostumado aquele Murdoc vulnerável e submisso. Estava acostumado com o mandão e cheio de autoridade que num estalar de dedos tinha ele na mão, não o contrário. O Satanista continuava com a respiração profunda e descompassada, esperando pelos dois ansiosamente.

Stuart em um momento mais íntimo se aproximou do Satanista com um sorriso gentil e mudou sua mão de sua ereção para seu peito. Seu coração batia como louco, descompassado, como se ele já tivesse tido um orgasmo e estivesse se recuperando. Era um bom sinal, não era? Sorriu ao reparar que os sentimentos que o Satanista tinha eram mais do que apenas desejo carnal... Muito mais apesar de Murdoc ser incapaz de verbaliza-los. Sorriu ainda mais ao concluir tudo isso, Murdoc o encarando confuso e hesitante, pensando se algo estava errado nas ações do cantor.

Ace umedeceu os lábios instintivamente, o olhar de desejo sobre o rosto de Murdoc, já percebendo como ele arfava por mais toques, por qualquer coisa. As próprias palavras do Satanista distribuíram um arrepio sobre o corpo de Ace, mas não o deixaram surpreso. Já tinha visto aquele rosto submisso afinal.

“Entendo...” Sussurrou contra o rosto do baixista, mas os olhos direcionados agora a Stuart, referindo-se a ele. “Você nunca o viu assim, certo...?” Sorriu maliciosamente, tentando se concentrar nas palavras, e não no quanto o seu próprio corpo já vibrava em desejo. Bastava sentir a coxa de Murdoc se esfregando contra a sua ereção pra que ela pulsasse mais desesperadamente. Ver o rosto confuso e surpreso de Stuart também era um deleite a parte... Era mesmo a primeira vez dele e Ace poderia participar dela? Se sentiu o homem mais sortudo da face da Terra.

“O que você diz, Stewie...?” Murmurou, interrompendo a si mesmo pelo ato de passar a língua lentamente sobre o pescoço de Murdoc, deixando ali um rastro de saliva. Abriu os olhos novamente em direção ao cantor. “O que você acha de nós nos divertirmos com ele...?”

As mãos verdes de Ace se arrastaram para os botões da calça de Murdoc, desfazendo-os e empurrando um pouco o tecido para baixo. Precisava aproveitar cada segundo; precisava fazer aquilo durar...

Stuart lambeu os próprios lábios agora arfando e meneou um não com a cabeça pra a pergunta de Ace. Nunca o havia visto daquela maneira antes... Mas isso não significava que estava menos excitante. Murdoc era excitante de qualquer maneira, pôde concluir naquele momento. Estava muito ansioso para saber sobre esse novo Murdoc, ou Malcolm.

Stuart foi novamente pego de surpresa pela segunda pergunta de Ace seguida de um gemido baixo vindo de Murdoc. Seus braços caíram sem vida ao lado do corpo, completamente submisso aos dois. "Por favor..." sussurrou suplicante aos dois não se importando com mais nada a não ser o desesperado desejo que subia sua garganta de realmente se sentir amado.... Da maneira que mais bem conhecia: Fisicamente. Perdeu a vergonha de tudo... Sabia que com os dois não precisava se esconder. Não precisava manter aparências... Podia ser ele mesmo. Manter a pose cansava demais.

Stuart sorriu para o Americano e assentiu. "Acho que não podemos deixar Muds esperando se ele quer a gente tanto assim..." falou sorrindo enquanto via o Satanista derretendo no colo do outro. Era uma visão divina o quanto estava desesperado pelos dois.

Enquanto Ace puxava sua calça para baixo ele tratou de se livrar da blusa do Satanista deixando o seminu. Murdoc já desesperado ajudou o Americano a retirar suas próprias roupas, mantendo a cueca no lugar, já molhada de pré-gozo com um volume aparente e dolorido a essa altura.

"Eu quero..." conseguiu depois de um tempo abrir os olhos e falar encarando os dois "Eu preciso de vocês... Hoje... E sempre..." engoliu em seco. "Vocês são.... Tudo que eu sempre quis... A melhor coisa que já houve comigo..." ele sorriu corando profusamente falando demais depois de beber. "Me usem, sou de vocês." Terminou olhando para baixo. Stuart olhou para Ace e sorriu... Realmente impressionado em como Murdoc mudava da água pro vinho com poucos toques.

Ace já mordiscava os lábios ao ponto de quase arrancar sangue, tamanha a necessidade que aquela visão de Murdoc gerava sobre o seu corpo. Um sorriso trêmulo surgiu no seu rosto, junto com a certeza de que queria mesmo ver Murdoc sofrer um pouco, apenas um pouco, apenas pra desfrutar um pouco daquilo, sim...

“O que... Você sempre... Quis...? Certeza...?” Repetiu em um sussurro, com a pouca consciência que lhe restava. Os dedos verdes já estavam na borda da cueca de Murdoc, brincando com o elástico ali. Lentamente, desceu aquela cueca para baixo, a visão do membro ereto do Satanista fazendo-o salivar.

“Você ouviu bem Doc, Stewie...” Levou então dois dedos à própria boca, umedecendo-os tanto quanto pôde com a boca sensivelmente seca. “Não podemos deixá-lo... Desse... Jeito...” Sussurrou entrecortado, fechando os olhos em um instinto necessitado quando levou aqueles dedos à entrada de Murdoc, apenas circundando-a lentamente. Deus, a forma como Murdoc palpitava já estava deixando-o louco, mal podendo se concentrar em todas aquelas declarações...

Murdoc apenas assentiu silenciosamente enquanto Ace retirava sua última peça de roupa fazendo seu membro saltar pra fora de tão duro que estava. Não sentiu vergonha de estar daquela maneira. Queria mostrar pros dois o quanto estava com tesão, pingando de desejo, o quanto precisava dos dois.

Segurou as mãos para não se tocar, sabendo bem que Ace detestava quando agia sem permissão. Seu rosto continuava vermelho, o coração na garganta e a respiração descompassada. Aquilo era a visão do paraíso para Stuart que nunca pode desfrutar Murdoc tão... Submisso. Isso fez seu membro ficar ainda mais duro se é que era possível. Queria muito participar daquilo e logo.

Murdoc apenas empinou mais se segurando para não sentar naqueles dedos. "Ace..." sussurrou e mordeu os lábios fechando os olhos. A essa altura Stuart já estava boquiaberto... Era realmente Murdoc na sua frente, estremecendo e querendo mais? Quase implorando? Seu cérebro lento demorava a processar. Onde estava o Murdoc que conhecia?

"Brinque com ele, Ace..." Stuart disse relativamente autoritário indo retirar suas próprias roupas também. Teria que ser um pouco mais assertivo e não tão submisso como de costume naquela situação, mesmo não sabendo nem por onde começar e sendo muito sem jeito para o papel. Também apesar de não estar participando, assistir era algo bastante prazeroso.

Murdoc envolveu os braços ao redor dos ombros de Ace após se virar para ele, procurando algum apoio já sentindo as pernas falharem. "M-mais..." sussurrou em seu ouvido claramente não satisfeito com apenas dois dedos. Estremeceu mais uma vez ao olhar pra baixo e ver o volume de Ace novamente. Ansiava por tê-lo dentro de si e logo. Olhou para Stuart se despindo e soltou um pequeno gemido... Ambos os homens eram lindíssimos. Qualquer um dos dois dentro de si o deixaria satisfeito.

 Mesmo assim, algo dentro de si o fez se sentir momentaneamente velho e não atraente. A terceira peça que não se encaixava ali... Só queria ser bom e satisfazer os dois.... Não dar razões para que fossem embora ou ficassem desapontados com seu papel de “Deus do Sexo” que havia desaparecido momentaneamente naquele momento. Seu próprio prazer não importava muito.... Pensava que os dois podiam ter qualquer um no mundo, inclusive um ao outro, por que querer justo ele de intruso? Seria por pena? Fechou os olhos com mais força tentando afastar os pensamentos negativos que insistiam em gritar dentro de sua cabeça.

Não realmente pensando pegou sua antiga garrafa meio cheia e a virou de uma vez só. Pra se esquecer de tudo que estava sentindo... O medo o receio... Tudo. Estava relativamente nervoso... Não era sua primeira vez fazendo algo a três... Mas era a primeira vez fazendo isso com pessoas que ele tinha sentimentos e não eram desconhecidos apenas contratados para o sexo... Era... Assustador. Tinha medo de falhar e decepcionar as pessoas que mais amava. Tudo isso o consumia enquanto o álcool o fazia esvaziar a mente e apenas focar em ser... usado para o prazer dos dois.

A voz de Stuart pedindo que prosseguisse, somada à visão divina que tinha daquele Murdoc entregue a si, desligou o último lapso de consciência que restava em Ace. Algo acendeu como um fogo que o queimava, uma necessidade que finalmente fez com que rasgasse os lábios com suas próprias mordidas, querendo realmente rasgar a pele do homem em seu colo.

“M-Mais?” Repetiu trêmulo para Murdoc, terminando de se render aos seus instintos mais primitivos. Um sorriso lascivo se formou no que ainda restava dos seus lábios, o olhar direcionado subitamente a Stuart. “Você gosta disso?” Sussurrou, indicando aquele Murdoc necessitado que já quase sentava sobre os seus dedos. “Veja isso então...” Queria realmente dar algum “show” para o cantor voyeur na frente dos dois.

Tirou a garrafa vazia das mãos de Murdoc, apenas para derrubá-lo gentilmente sobre o chão. Com a camiseta do Satanista, fez um nó malfeito sobre os pulsos de Murdoc, apenas para imobilizá-lo. Na sequência, puxou-o de novo, para que Murdoc ficasse de joelhos naquele mesmo chão, tratando-o como um boneco de pano. Posicionou-se atrás dele, o seu próprio membro quase doendo na necessidade de fazê-lo seu bem ali, mas cortando o ímpeto uma última vez, só para sussurrar ao pé do seu ouvido:

“Você vai ficar de quatro para mim, Doc? Vamos mostrar a Stewie o que de melhor você sabe fazer huh? Vai rebolar para mim...?” Murmurou, mordendo devagar um dos ombros do Satanista, ainda se mantendo às suas costas. A pele dele tremia e estava tão ao alcance da sua, que mesmo interpretando aquele personagem que fazia tão bem, Ace interrompeu a si mesmo por um segundo, apenas por um segundo, murmurando contra aquele ombro: “Deus, Doc... Você é tão lindo... Tão nosso.” Disse dando um forte tapa em sua nádega fazendo Murdoc gritar.

Stuart já estava praticamente nu quando Ace perguntou a respeito dele querer mais e convidando-o para assistir.. Parou o que estava fazendo para apreciar o show. Não ligando muito, decidiu se tocar ali mesmo com aquela visão, ninguém disse que não podia certo? Também tinha que se divertir e não sentia mais vergonha de nada sabendo que Murdoc podia ser tão vulnerável quanto ele mesmo. Sorriu chegando a essa conclusão, soltando um gemido baixo ao ver Ace sussurrando obscenidades ao pé do ouvido do mais velho e dando aquele tapa estalado. Definitivamente deixaria a marca dos 5 dedos ali. Mais uma marca para Murdoc.

Murdoc percebeu algo em seus pulsos e não ofereceu resistência alguma. Apenas meneou um sim com a cabeça já tonta e pôs se na posição solicitada. "Sim, senhor..." Disse sem hesitar "O que você desejar... Sou de vocês." falou novamente já mexendo os quadris sabendo que Stuart estava ali do lado se tocando e já babando pelos dois. Queria dar um bom show ao cantor... Vendo aquilo pela primeira vez. Quem diria que ver Murdoc numa posição que normalmente era 2D quem ocupava podia ser algo tão.... Excitante.

Murdoc escondeu o rosto abaixando a cabeça na camiseta que segurava seus pulsos "Não sou..." Disse morrendo de vergonha por estar sendo elogiado numa posição tão obscena. Ace deveria estar falando aquilo para ele se sentir melhor, só podia ser. Arqueou ainda mais as costas rebolando para ele. Virou para o Americano com sua língua de fora da boca já babando com o sorriso mais sacana que poderia fazer.  

"Vai ficar aí me elogiando ou.... Vai mostrar ao Bluebird o que gosta de fazer comigo...?" Ousou um pouco mais tentando soar mais assertivo e não perder a pose apesar de seus Demônios interiores insistirem em dizer que ele era horrível e que não havia lugar pra ele ali.

Levantou a cabeça e encarou Stuart, que sentiu o sangue gelar e até momentaneamente parou de se tocar admirando Murdoc naquela posição prestes a ser possuído... "Ele tem razão Muds. Você é muito bonito." Disse com o sorriso mais doce com a maior sinceridade do mundo, o que fez os olhos de Murdoc marejarem e ele abaixou a cabeça novamente com vergonha, apenas esperando as investidas do Americano silenciosamente.

Se escondeu ainda não conseguindo acreditar que os dois ali realmente tinham sentimentos por ele, que realmente o achavam bonito, ou bom... Stuart sorriu para Ace novamente, ainda se tocando, o mesmo sorriso doce e encantador... Dizendo silenciosamente para ele ir adiante. Estava ansioso mas queria aproveitar antes de participar da “Comemoração”.

Os joelhos de Ace quase vacilaram quando seus olhos recaíram na imagem de Murdoc de quatro, apenas esperando os seus movimentos. A forma como ele arqueava as costas, a forma como escondia o rosto na camiseta, tentando omitir as suas emoções como sempre, ainda que estivesse se derretendo bem ali... Stuart o elogiando... Queria tanto que Murdoc realmente pudesse acreditar no que lhe era dito com tanta emoção.

“Vou... Mostrar...” Balbuciou, ofegante. Cravou as duas mãos sobre as coxas de Murdoc, inclinando-se para frente e finalmente enfiando o próprio membro úmido, pulsante, necessitado, naquela passagem estreita que pertencia ao Satanista. Tão... Apertado... Já não podia se conter...

Fechou os olhos e inclinou a cabeça para trás, em absoluto transe, enquanto sentia os músculos de Murdoc tentando se adaptar a si próprio ao mesmo tempo que tentavam expeli-lo. Sentia-se pulsar ali dentro, e como se não bastasse o seu membro latejar, latejava também o seu coração, pulando freneticamente. “D-Doc...” Um sussurro escapou aos seus lábios juntamente se um sorriso de satisfação.

Iniciou a movimentação tão lento quanto pôde, esperando que o outro se adaptasse a si, aprofundando cada vez mais... Os olhos finalmente se abrindo apenas um pouco para focar na imagem de Stuart, uma das mãos se soltando de Murdoc apenas para chamar o cantor mais para perto, em um sinal mudo com o indicador.

Murdoc ainda estava tentando se recuperar do elogio de Stuart quando sentiu Ace de uma vez dentro de si. Urrou de puro prazer misturado a dor de ser rasgado no meio. As mãos repuxaram-se na camiseta mas ele não podia sair dali. Abaixou a cabeça e cerrou os olhos com lágrimas clamando por Ace com o um mantra.

Suas unhas cravaram no chão ao sentir o Americano agarrar suas coxas e seu corpo inteiro estremeceu. Pode aproveita-lo dentro de si alguns momentos antes de começar a se mexer.... E seu nome escapando de seus lábios fez deu interior de retesar e seu coração bater ainda mais rápido se e que era possível. "V-vai..." pediu tímido já não aguentando.... Precisava de mais.

Murdoc logo sentiu Ace se mexendo e não conseguiu mais conter os gemidos e suspiros abrindo ainda mais as pernas e arqueado as costas para permitir o Americano ir mais fundo.... Sentindo -se dele, totalmente preenchido e... Amado. Completamente entregue como tinha de ser... Mas agora, não queria ser apenas de Ace... Ainda não estava completamente satisfeito.

Stuart estava delirando tanto com a visão de Murdoc babando e sendo possuído ali mesmo, que quase não conseguiu olhar para Ace que agora o chamava silenciosamente. Como um bom cachorrinho obediente se levantou e foi em sua direção curioso sobre o que o Americano desejava.

Stuart não hesitou de se aproximar já beijando-o de maneira ousada e provocativa. O envolveu num beijo apaixonado e necessitado, indo puxar sua camiseta para cima para vê-lo desnudo. Assim que conseguiu retira-la mordeu os lábios com o resto de seus dentes admirando aquela visão.

"Porra Ace.... Você é um tesão..." sussurrou pra ele tendo certeza que apesar de ocupado Murdoc também o ouviu. O cantor se aproximou novamente beijando-o. Agarrou sua mão de Ace para que o masturbasse mexendo seus quadris na direção de suas mãos provocativamente enquanto fazia o mesmo com Murdoc enquanto era fodido.

Estava realmente mais ousado e assertivo, esperava que Ace não se importasse, mas não teria os dois submissos a ele ali não, seria sorte demais. Murdoc arqueou as costas quando foi tocado e gritou o nome de Ace seguido do de Stuart. Queria os dois. E queria agora.

Ace quase se desconcentrou ao sentir o beijo de Stuart sobre seus lábios sensíveis pelo corte, mas a passagem de Murdoc que envolvia o seu membro chamou-o mais alto, fazendo despertar do transe e voltar a si. Murdoc ainda estava tão quente e tão úmido, finalmente recebendo-o com os músculos mais relaxados... Ace mantinha os olhos apenas semiabertos, já não sabendo se os direcionava para o que suas mãos promoviam sobre aquele membro duro do cantor, ou se para o homem que gemia o seu nome sobre o chão.

Enfiou-se ainda mais profundamente dentro do Satanista, as estocadas agora mais bruscas, porque não estava aguentando. “Ah, D-Doc...” Mas não podia se desfazer ali ainda, não podia... Interrompeu os movimentos por um breve momento. Olhou para cima, pois Stuart ainda estava de pé ao seu lado, e sobre aquele membro rígido do cantor, Ace passou a língua, o rastro de saliva se misturando ao pré-gozo de Stuart.

Com os olhos sobre ele, abriu um sorriso malicioso. Com um solavanco, puxou Murdoc para cima novamente, quebrando a posição de quatro do Satanista e obrigando que ele apoiasse as costas sobre o seu tórax. Agora Murdoc estava ajoelhado à sua frente, o membro de Ace ainda dentro do mais velho. Com o sorriso malicioso e os olhos sobre Stuart, Ace acariciou o rosto do Satanista, puxando apenas um pouco o seu maxilar para baixo, obrigando que Murdoc abrisse um pouco a boca.

“V-Você... Está ouvindo os chamados, Stewie?” Sussurrou, tremendo de forma que mal conseguia se sustentar sobre os próprios joelhos. “Murdoc quer você também...” Arqueou as sobrancelhas, esperando que Stuart entendesse o que deveria fazer mesmo sem instruções.

Stuart estremeceu ao ver a língua de Ace sobre si. Era tudo o que queria... Na verdade a essa altura já queria qualquer coisa... Sua mente enevoada do álcool apenas pensava nos dois na sua frente... O quanto eram belos juntos e o quanto ele tinha sorte por poder participar daquilo.

Mordeu os lábios e chamou por Ace mais uma vez. Assistiu a mudança brusca de posições seguida de um gritinho de surpresa de Murdoc, provavelmente não pronto para aquilo, concentrado demais na posição anterior. Não pode conter o riso de ver alguém tão experienciado no sexo ainda sendo surpreendido.

Murdoc foi rápido ao mudar de posição para uma mais confortável ainda sentindo Ace dentro de si, a nova posição tornando as coisas ainda mais difíceis pois agora tocava sua próstata com mais intensidade, o peso de seu corpo ajudando nisso. Sem pensar muito apenas se apoiou no chão e começou a fazer todo o trabalho para o Americano, indo para cima e para baixo, gemendo um pouco mais alto dessa vez o nome dos dois. Seu rosto estava vermelho, ele estava arfante e não conseguia ir tão rápido quanto queria, mas isso não tornava as coisas menos interessantes para nenhum dos três.

Ao sentir Ace abrir sua boca logo pôs se a lamber os dedos do Americano, um pequeno show para Stuart, brincando com eles para excitá-lo. Stuart sorriu não hesitando em ir adiante com o plano.

Se posicionou na frente do mais velho e pressionou seu membro em sua boca já aberta e salivando. Murdoc era a visão do paraíso. Logo estava com sua língua anormalmente grande circundado o membro de Stuart o que quase o fez cair de joelhos no chão. Suas mãos trêmulas e amarradas se seguravam para não se tocar, obedientemente sendo apenas usado pelos dois, um fucktoy.

"Muds...." gemeu acariciando seu cabelo negro enquanto o Satanista começava um boquete lento e cheio de desejo, falhando algumas vezes para recuperar o ar, desviando cuidadosamente seus dentes de machucarem o cantor. Era intercalado por gemidos a cada vez que se sentava em Ace. Estava completamente submisso a vontade dos dois..

Aquilo já era demais para Ace. Bastou que Stuart enfiasse o seu membro na boca do Satanista e que ele fosse envolvido com aquela língua comprida, para que um gemido abafado escapasse aos seus lábios. O rosto de êxtase de Stuart, a passagem estreita de Murdoc que já estava completamente aberta para si, as respirações ofegantes que acariciavam os seus ouvidos... Estava em puro êxtase.

Ace queria que aquilo durasse para sempre, mas já não podia se segurar. Uma das mãos se fechou sobre os cabelos de Murdoc, puxando-os para trás e obrigando que erguesse a cabeça ainda mais para o membro de Stuart. A outra mão repousou sobre o membro do Satanista, que também já pulsava desesperadamente.

“D-Doc... Vocês... Dois...” Tentou sussurrar em vão que não aguentaria por mais tempo, apenas fechando os olhos e estremecendo, o seu pré-gozo umedecendo cada vez mais a passagem do Satanista.

As suas mãos reproduziam sobre o membro de Murdoc aquele mesmo vaivém, cada vez mais desesperadamente, até que não pôde mais. Com um urro de prazer, Ace gozou dentro daquela passagem estreita, seus jatos inundando Murdoc por dentro, os dentes afiados do Americano se cravando nos ombros do mais velho, igual ao que Murdoc costumava fazer com Stuart algum tempo antes, para marcá-lo como seu. Seus braços envolveram sua cintura magra e ele o abraçou perto, enterrando-se completamente dentro de Murdoc enquanto arfava no seu pós orgasmo.

Murdoc sentiu seus dentes em seu ombro e gemeu um pouco mais alto quando percebeu o que o Americano tinha em mente... Marcá-lo. E gostou muito dessa ideia. Stuart aproveitando o boquete que o Satanista o oferecia, se deliciou com as reações de Ace gozando dentro dele, e com sua mente inebriada pelo álcool, decidiu fazer algo ainda mais ousado. Imaginando que nunca iria ter outra oportunidade como essa....

Murdoc tentando se manter com seu membro na boca era algo muito interessante de se ver, o quanto ele tinha dificuldade para isso, a baba já escorrendo por seu queixo. Seu olhar direcionado as suas orbes agora negras... O cantor sorriu maliciosamente para a imagem na sua frente e sem pensar muito puxou Murdoc do colo de Ace e o deitou sobre o sofá com uma força que nem soube bem de onde veio. Precisava de Murdoc e precisava agora... Queria estar dentro dele, faze-lo seu... Assim como Ace fez. Seu desejo e necessidade gritaram mais alto e ele decidiu parar de lutar.

Murdoc ainda estava completamente desnorteado pelo que estava acontecendo ao seu redor e imobilizado pela camiseta. Com uma piscada mais longa já tinha sido jogado de um lado pro outro. Stuart abriu suas pernas de maneira obscena com Murdoc de frente para si deitado no sofá e começou sem piedade as investidas dentro dele usando o gozo de Ace como lubrificante.

Murdoc começou a delirar com a sensação e sabia que não ia poder durar muito. Olhou de soslaio para o Americano implorando que chegasse mais perto e o tocasse enquanto Stuart o estocava sem pena. Queria os dois para si, precisava dos dois juntos...

Seus olhos já estavam marejados de lágrimas e suas mãos subiram acima da cabeça empurradas por Stuart, focado no que estava fazendo, não podendo se tocar de maneira alguma. O cantor do outro lado de onde Ace deixou sua marca, tentou fazer a sua própria... Murdoc agora marcado como deles, tudo o que mais desejava.

Ace meneou a cabeça negativamente, quase não acreditando no que via. Tentou esboçar um sorriso de satisfação, mas nem isso conseguiu fazer; a imagem de Stuart penetrando Murdoc bem ali, bem à sua frente, estava fazendo com que voltasse a salivar. De onde tinha vindo aquilo? Murdoc gemendo o nome de ambos com os braços erguidos sobre a própria cabeça, Stuart estocando dentro dele sem piedade... Aquela expressão estampada no rosto do cantor.... Jamais esqueceria disso. Ah, sim...

Enfim, o sorriso se alargou quando Ace viu Murdoc o chamando com aquele olhar pidão. O membro de Murdoc estava até então esquecido, e àquela altura ele devia estar necessitado, mas bem... Ace ainda não queria aliviá-lo, não ainda. Deixaria que ele implorasse por um pouco mais da sua atenção, certo? Faze-lo sofrer um pouco mais como bom masoquista que era.

Com aquele sorriso lascivo nos lábios, cambaleou até a dupla que quase fazia um estrago sobre o seu sofá. Observou Stuart com aquele rosto rosado, o suor que escorria por entre as têmporas, os olhos vazios e sedentos na direção do Satanista, possivelmente tomado pela sensação de poder que finalmente pode ter sobre o líder do Gorillaz... E se o deixasse um pouco mais excitado, apenas um pouco mais, para que ele descontasse em Murdoc? Apenas para ver aquele baixista gemendo mais alto ainda, sofrendo um pouco mais?

Ainda que Ace já tivesse se aliviado, aquilo não impedia que brincasse um pouco mais com aqueles dois com o resto de força que ainda o restava. E se provocasse Stuart da forma certa, exatamente da forma certa...? Colocou-se atrás dele, silenciosamente. Aproximou os lábios do ouvido de Stuart, ao ponto de até sentir roçar os cabelos azuis suados sobre o seu rosto. Umedeceu um dedo na sua própria boca, descendo em direção ao vão entre as nádegas do cantor.

“I-Isso mesmo, Stewie...” Sussurrou, um pouco desnorteado pela cena que via, seus joelhos quase cedendo. “Faça Murdoc ser seu... A sensação é boa, não é...? Sua primeira vez... De muitas tenho certeza.” Provocou, levando aquele dedo umedecido à entrada de Stuart, enfiando-o ali lentamente, apenas pra ver a reação que causaria...

Stuart apenas se concentrando no homem a sua frente, não tinha se esquecido de Ace por nenhum momento, sabia que mesmo já tendo gozado poderia usar e abusar deles, esperava que gostasse da visão ao menos. Na realidade apesar de estar tendo o momento da sua vida possuindo Murdoc pela primeira vez com direito até a plateia... Não iria se opor se o Americano quisesse se juntar aos dois. Sabia que Murdoc não iria se aguentar agora apenas com isso.. E isso o deixava ainda mais excitado com as possiblidades.

Percebeu Ace se aproximando, Murdoc já estava gemendo ainda mais alto o nome dos dois perdido demais em tentar segurar seu orgasmo que viria a qualquer momento agora. Stuart apesar de ainda ébrio conseguiu ouvir totalmente as palavras de Ace, abrindo um enorme sorriso ao sentir seu dedo dentro de si. Meneou outro sim com a cabeça agarrando seu rosto grosseiramente para beijá-lo.

"Se quiser realmente me entreter, Ace... Vai ter que usar pelo menos 3 dedos..." falou olhando em seus olhos depois de quebrar o beijo. Não sabia de onde toda aquela ousadia estava saindo... Seria o álcool? A situação em si... Stuart era virgem em transas a três... Mas eles não precisavam saber certo? Sentiu o gozo do Americano escorrendo pelas pernas de Murdoc quando se contraiu um pouco mais com seu membro dentro do Satanista. A sensação era indescritível, o fazendo estremecer e suas pernas falharem quando o Americano encontrou seu ponto doce. Agora era sua vez de chamar pelo nome dos dois.

Murdoc observou os dois interagindo e não pode deixar de sentir seu membro latejando de prazer. Já tinha visto Ace com Stuart outra vez antes... Mas agora mesmo em outra situação, uma pequena tristeza subiu pelo seu peito por estar sendo deixado de lado. Um de seus gemidos virou um ligeiro soluço, querendo chamar atenção dos dois. Seus braços ainda pra cima não o permitiam tocar nenhum dos dois nem a si próprio... E ele estava ficando desesperado já com tantas restrições. Os dois queriam dar-lhe uma lição? Por que se quisessem ser cruéis, estavam conseguindo.

“Três dedos, huh...?” Ace repetiu em um sussurro, franzindo um pouco o cenho, quase não podendo acreditar no que ouvia vindo da boca do cantor. O sorriso logo voltou aos seus lábios; se Stuart queria três dedos, por que não dar a ele um a mais?

Não foi cuidadoso da segunda vez. O interior de Stuart era quente e já latejava por mais, os músculos envolvendo os seus dois... Três... Quatro dedos que enfiou ali dentro. Um gemido lânguido deixou os seus lábios quando finalmente sentiu resistência daqueles músculos, mas não ia parar agora, não ainda... Precisava provocá-lo mais, apenas um pouco mais, para que Stuart descontasse em Murdoc...

“Três era o que você queria?” Sussurrou quase como uma ameaça, a única mão livre se fechando nos cabelos azuis, puxando-os para trás em uma tentativa de provocá-lo.

Lançou um olhar para baixo, para a situação deplorável de Murdoc, antes de sussurrar novamente naquele ouvido, os olhos ainda sobre o baixista que gemia. “Vamos, Stewie... Quero ver você fodê-lo... Como nunca fodeu ninguém na vida...”

Stuart sentiu exatamente o que queria. Ser desafiado. Ace foi rápido e ágil no que estava fazendo o que provocou o efeito esperado. A medida que ele estocava Murdoc, acabava por se forçar também nos dedos de Ace... Que devido ao álcool deixava o menos propenso a sentir dor. Mas sabia que o resultado daquilo ali seria bem doloroso na manhã seguinte. Nenhum dos dois daria conta de sentar no banco do avião pra viajar.

"Assim.... Isso Ace...." disse entre gemidos aumentando a velocidade e a força dos movimentos em Murdoc, descontando tudo nele. O queria fazer urrar. Sentiu seu cabelo ser puxado e gemeu o nome dos dois com aquela atitude do Americano, as pernas quase totalmente falhando, procurando algum apoio na mão de Ace.

Murdoc a essa altura já segurava o choro preso na garganta.... Pedia por mais pedia pra gozar... Avisava que estava perto, chamava o nome dos dois como se sua vida dependesse disso. Estava tão ávido por algum toque além do que Stuart investia dentro de si. As mãos do cantor foram para seus quadris, fincando as unhas curtas ali é o puxando com mais força contra seu corpo, fazendo ambos se chocarem e ecoar o barulho pela sala. Sua próstata era golpeada sem dó pelo cantor.

Murdoc, visivelmente desesperado e vendo que seus braços tinham sido soltos, envolveu-os atrás do pescoço de Stuart o fazendo se inclinar, soltando-se da mão de Ace em seu cabelo e vorazmente o beijou. O beijou com desejo e paixão, usando sua língua anormalmente grande e habilidosa para aprofundar ainda mais o beijo. O movimento fez Stuart arquear as costas, o que fez ficar ainda mais fácil para Ace continuar o que estava fazendo. Gemeu contra a boca de Murdoc, incapaz de se segurar mesmo mantendo os movimentos firmes e na mesma velocidade.

A aproximação súbita de Murdoc facilitou as coisas para Ace. Mal conseguia se concentrar em qualquer coisa, porque os músculos de Stuart trabalhavam em torno dos seus quatro dedos, e os gemidos já se confundiam entre si dentro da sala, mas mesmo assim... Mesmo assim, bastou que Murdoc abraçasse o pescoço de Stuart para entrar na sua zona de alcance.

Sem pensar nem por um segundo, Ace envolveu com sua única mão restante o membro do satanista. Tão úmido e tão duro estava, que o americano salivou instintivamente, tremendo para se concentrar no que estava fazendo. Os gemidos mútuos, as transpirações estavam deixando-o tão desconcertado, que mal sabia o que fazer.

Queria que cada um deles gozasse com uma mão sua, e era por isso que permanecia atrás de Stuart com os quatro dedos em vaivém, e era também por isso que se inclinava um pouco para frente, praticamente prensando o cantor entre si próprio e Murdoc, apenas para poder alcançar e reproduzir sobre o membro do Satanista aqueles movimentos desregulados, quase desesperados.

“G-Goza, Doc...” Sussurrou, mas agora já não estava em condições de ordenar nada; o tom era de quem quase suplicava. “Goza pra gente...”

Stuart tanto quanto Murdoc estavam a beira do colapso. As ações de Ace somadas ao seu pedido foram o suficiente pros dois gozarem em uníssono. Murdoc em sua mão e Stuart dentro dele com as investidas de Ace intensificando a sensação. Foi o melhor orgasmo da vida dos dois... Stuart nunca sendo excitado de duas maneiras ao mesmo tempo... E tendo sua primeira vez com Murdoc. Enquanto isso o Satanista se via completamente preenchido depois das duas pessoas que amava gozarem dentro de si, gemendo contra a boca de Stuart.

Ambos falaram o nome dos restantes... Tremeram violentamente e Stuart acabou por desmontar no chão com suas pernas já fracas levando Murdoc junto consigo se desvencilhando dos dedos de Ace no processo. O Satanista ainda tendo espasmos do orgasmo violento que teve, apenas se aproximou do cantor e o abraçou fortemente, envolvendo as pernas ao redor de sua cintura como se Stuart fosse desaparecer a qualquer momento.

Gemeu algumas palavras incoerentes ainda em seu colo com o tom de quem estava desesperado, pareciam agradecimentos. Escondeu seu rosto no ombro do cantor enquanto Stuart o abraçava tentando recuperar o fôlego ainda dentro do Satanista e acalma-lo dizendo palavras doces em seu ouvido acariciando seu cabelo, como se tentasse silenciar uma criança assustada. Por que ele estava assim de repente?

Após alguns momentos para os dois se recuperarem, Stuart manteve Murdoc em seu colo agora sentados no chão e ele fora do Satanista, Ace ainda atrás de si. Fazia carinho nas costas dele gentilmente até que ouviu um barulho parecido com um soluço e os ombros de Murdoc se moveram. Stuart franziu o cenho não entendendo o que estava havendo. O barulho se repetiu e o corpo em seus braços tremeu gentilmente o apertando ainda mais num abraço desesperado, parecendo aterrorizado até.

Stuart virou para o Americano "Ace, por favor desamarra ele." Stuart sabia que tinha algo errado com o Satanista que escondia seu rosto em seu peito desconsolado e o agarrava como se fosse a última vez que pudesse fazer isso. Olhou para Ace preocupado, mas não dizendo nada e apenas deixando Murdoc ter seu momento sem perguntas e sem indagações.

Ace ainda tentava se recuperar da sequência de cenas que tinha vivido. O orgasmo mútuo daqueles dois, a forma como tinham gemido em um uníssono, a forma como agora estavam abraçados enquanto sentados juntos no chão... Merda, o que estava acontecendo consigo...? A sensação de vê-los alcançando o prazer juntos tinha mexido com o seu emocional. Mas como...? Sentia o ímpeto de se juntar a eles e ajudar Murdoc que parecia... Desnorteado após o sexo. Nunca o havia visto assim.

O seu coração estava quente e batia descompassadamente. Ace Copular não pensava que fosse do tipo que implorava por um abraço e atenção depois de uma trepada, mas agora... O que acontecia consigo? Ainda tinha o gozo de Murdoc em uma das mãos e a umidade do interior de Stuart na outra, mas nem sequer conseguia pensar nisso. Apenas conseguia pensar naqueles dois juntos, na forma como se abraçavam e na forma como aquilo esquentava o seu peito, relaxava cada um dos seus músculos... Oh, merda... Estava realmente e profundamente apaixonado por aqueles dois.

“O-o... Quê...?” Sussurrou ao ouvir as palavras de Stuart, ainda meio inerte, mal conseguindo compreender o que ele dizia. Tinha ficado tão hipnotizado com a beleza daquela cena, que mal tinha percebido que realmente havia barulhos estranhos vindo de Murdoc. “Eu... Claro...” Tentou se recuperar rapidamente, meneando a cabeça.

Foi tão rápido quanto pôde em direção aqueles dois, ajoelhando-se no chão. Soltou os braços de Murdoc e tocou o seu ombro com uma das mãos, tentando passar um mínimo de apoio, visivelmente preocupado. “Doc...? Doc, você está bem...?” Não forçou seu rosto a encará-lo, apenas querendo ter certeza que não tinha feito nada de errado.

Stuart já tinha visto aquilo acontecer outras vezes... Mas não ia agir como se fosse algo corriqueiro por que pensou que e era a primeira vez de Ace vendo Murdoc quebrar depois do sexo. Isso acontecia quando ele bebia demais e estava menos agressivo. Tratou de agir com carinho e compaixão sabendo como Murdoc deveria reagir.

Murdoc se retesou e ficou tenso com o toque de Ace, voltando a realidade por um breve momento. Abraçou Stuart ainda mais forte quando um soluço mais alto rasgou sua garganta. Ainda estava tremendo e se escondendo.

Stuart olhou para o Americano com o olhar pesaroso, odiava quando isso acontecia com Murdoc, sentia pena de quando sua dor se tornada tão externa que era quase palpável. "Muds..." o chamou carinhosamente, o que fez o Satanista hesitantemente e devagar levantar a cabeça, mostrando seus olhos cheios de lágrimas e as bochechas molhadas "Nós te machucamos?" Ele perguntou com calma acariciando o cabelo de Murdoc que agora estava bagunçado e suado colado a sua testa.

Murdoc olhou pra baixo e meneou um não com a cabeça após um soluço. Não tinham machucado ele, já tinha passado por experiências sexuais muito mais baixas e sujas, que provocaram muito mais dor e sequelas profundas... Mas nunca, nunca havia terminado uma transa se sentindo tão sobrecarregado de emoções como estava agora. Stuart suspirou aliviado que não pegaram pesado demais com ele.

Olhou para ambos e fungou, seu rosto lavado em lágrimas, o coração doendo e a cabeça a milhão com tantos sentimentos dentro de si. "Vocês... Vocês não vão embora vão?" Soluçou novamente "Eu... Eu nunca me senti assim depois do sexo... É... tão bom... Eu só queria dizer...." engoliu em seco, muito nervoso "Que eu amo vocês." Mais lágrimas rolaram pelos seus olhos "Obrigado." Sussurrou com o lábio inferior tremendo.

Murdoc estava apavorado de ser abandonado de novo.... De tudo aquilo ser um sonho e ele voltar para a prisão... Dos dois desistirem de ajudá-lo por que era um plano arriscado demais. De não terem sentimentos por ele, mas estarem ali por pena. Murdoc jamais se perdoaria se algo acontecesse a algum deles por sua culpa... Não de novo. Não aguentaria.

Levantou ambas as mãos e acariciou os rostos dos homens em sua frente. "Fiquem... Por favor..." Sabia que não merecia. Sabia que não era digno do amor de nenhum deles. Sabia que não era alguém bom. Mas ainda era egoísta de querer os dois mais que tudo na vida. Somente para si. "Eu prometo ser alguém melhor..." suas mãos tremeram visivelmente nervoso tendo uma quebra emocional bem ali na frente deles depois do sexo.

Stuart estava em estado de choque, incapaz de responder. Seu coração a milhão, e apenas repetia o movimento mecânico do carinho nas costas do mais velho tentando processar tudo que ouvira.

“Em...bora...?” Ace repetiu, franzindo o cenho, como se não pudesse entender. Murdoc estava chorando bem ali à sua frente, não estava? Murdoc estava quebrando à sua frente, e Ace mal podia entender o motivo. Talvez por ter sido abandonado antes? Talvez por ter sido abusado tantas vezes quando ainda era pequeno? Talvez por nunca ter sentido amor e carinho depois do desejo...?

Murdoc parecia genuinamente confuso e profundamente desesperado. O Satanista com certeza havia fugido e se privado de sentimentos por quase toda sua vida por achar não merecer nada de bom... Isso com certeza tinha tido um preço. Estariam ali com ele agora para provar que o Satanista estava errado.

Buscou um mínimo de apoio no olhar de Stuart. Observou como aquele homem estava em choque, mas mesmo assim, não estava desesperado; era como se soubesse lidar, como se já tivesse visto aquilo acontecendo antes. E Ace, em tantas vezes que tinha transado com Murdoc no passado, não lembrava de tê-lo visto tão quebrado daquela maneira. Normalmente só acendia um cigarro ou ia embora do quarto, se espaço para conversas, abraços ou carinhos.

Engoliu em seco, agarrando a mão que Murdoc tinha colocado sobre o seu rosto. “Ei... Ei, Doc... Não precisa chorar... Não precisar ficar assim...” Tentou encontrar palavras, completamente atrapalhado. Pigarreou e olhou para baixo. Com ambas as mãos, ainda segurava uma de Murdoc. “Nós não vamos te deixar... Eu também errei no passado, mas nós... Nós amamos você.” deixou escapar, fechando os olhos miseravelmente depois daquilo. "Quero dizer... Tudo vai ficar bem..."

Já tinha dito que amava aqueles dois, mas como ídolos, certo? Nunca em um momento tão... Íntimo. Mas era aquilo, amava-os; nunca tinha se sentido daquela forma depois do sexo. E a forma como faria absolutamente qualquer coisa para acalmar Murdoc e consolar Stuart... Bem, se aquilo não era amor, nada poderia ser...

Stuart acompanhou em silêncio a reação de Ace... Ele não era o melhor com as palavras mas estava tentando. Era algo bonito de se ver, havia honestidade no que dizia, no tom que usava. Stuart virou o rosto de lado e beijou gentilmente a mão de Murdoc sobre seu rosto.

Suas mãos foram para seu rosto secando as lágrimas fazendo outro nó se formar na garganta do Satanista sendo tratado com tanta gentileza por ele depois do sexo.... Coisa que nunca aconteceu, nem por uma vez entre eles. Era apenas a foda é adeus, por parte de Murdoc sempre desprezando-o. Ou Stuart tentava consolar e acabava ganhando um olho roxo, gritos ou xingamentos. O toque dele era tão calmo tão gentil.... Suas mãos sempre foram macias assim? Fechou os olhos entregue ao toque por um momento. Por que nunca deixou ele fazer isso antes? Se sentiu um completo idiota.

"Nenhum de nós vai embora, Muds..." disse em um sussurro enquanto o outro fungava "Em 20 anos... Nunca estive no lugar mais certo do que estou agora..." disse a ele com um sorriso. "Eu sempre te amei, Murdoc... E Ace, eu aprendi a amar..." sorriu para o Americano gentilmente corando ao confessar isso. "Nós vamos cuidar de você, não se preocupe." Prometeu.

Murdoc mordeu o lábio com força e se desvencilhando do colo de Stuart se jogou nos braços de Ace rapidamente, meus braços envolvendo seu pescoço e enterrando seu rosto em seu peito. "Me desculpa.... Me desculpem por tudo...." disse entre soluços tremendo e se agarrando a ele desesperadamente.

Stuart apenas sorriu e secou os olhos rapidamente realmente emocionado. Murdoc realmente precisava deles.. Dos dois, mais que nunca. O cantor colocou uma mão sobre o ombro de Ace com um sorriso gentil balbuciando um "Amo você" sem som, deixando Murdoc quebrar em seus braços.... Os dois precisariam dar muito amor ao Satanista nesse novo momento.... Se ele realmente queria fazer diferente agora... Iria precisar de muito apoio e muita paciência.

Ace mal conseguia controlar sua própria respiração enquanto ouvia às palavras de Stuart. Elas eram doces como mel, mas ao mesmo tempo profundas o suficiente para perfurar qualquer muralha que tivessem construído em torno de si mesmos... Como ele tinha essa habilidade? Era realmente um Anjo... Pigarreou e sentiu o rosto quente. Soltou um grunhido ao ouvir Stuart dizendo que tinha aprendido a amá-lo, um sorriso contido se formando nos seus lábios.

Era estranho amar, mas mais estranho ainda era ser amado de volta. Por tanto tempo tinha amado Murdoc da forma errada, e talvez por isso não tivesse sido correspondido na época, mas com Stuart... Stuart parecia capaz de ensiná-los a fazer qualquer coisa. No entanto, Ace não pôde responder.

Sentir Murdoc se jogando nos seus braços daquela maneira fez falhar os seus joelhos apoiados no chão. Por um segundo, não soube reagir, apenas inerte; mas no instante seguinte, abraçou-o de volta com toda a força que tinha dentro de si, sentindo os soluços de Murdoc sobre o seu corpo.

“Está... Tudo bem, Doc...” Esboçou um sorriso, ainda trêmulo, acariciando lentamente os cabelos escuros sem cortar o abraço. “Nós vamos fazer isso dar certo... Não vamos a nenhum lugar, porque nosso lugar é aqui... E...” Alargou o sorriso em direção a Stuart, finalmente se sentindo mais confiante com sua mão sobre seu ombro e sua promessa silenciosa. “Essas vão ser as melhores férias que já tivemos, certo? Apenas nós três...”

Stuart sorriu assentindo "Melhores férias." ele repetiu. Estava feliz por Murdoc estar de volta inegavelmente... Os outros hiatus sempre passaram separados... Ou em momentos ruins. Bem... Fugir da polícia não era uma coisa boa... Mas enquanto pudessem proteger Murdoc e permanecerem juntos, sabia que fariam o possível e o impossível para isso. Além disso com Noodle ajudando-os a provar sua inocência era apenas questão de tempo até tudo se acertar.

Murdoc parou de chorar um momento e puxou Stuart para o abraço não com muita gentileza. Apertou-o com força contra seu corpo e contra o corpo de Ace... O que fez o cantor chorar abraçando os dois com um sorriso doce... Se sentindo mais seguro e protegido que tudo.

"Eu perdoo você." Disse gentilmente também acariciando o cabelo de Murdoc vendo ele se acalmar conforme o tempo passava... Tremendo menos, menos desesperado. Parecia que o choro de 52 anos contido estava saindo naquele momento. Sabia que Murdoc precisava daquilo mais que qualquer coisa e estava muito feliz por estar tendo esse momento único na frente deles. Suspirou aliviado beijando o topo da cabeça de Murdoc e o rosto de Ace gentilmente.

Murdoc após alguns momentos se acalmou o suficiente pra falar. "Pode contar com isso Ace..." Disse forçando um sorriso sacana e secando as lágrimas, fungando "Onde quer que estejamos... Se estivermos nos três vai sempre dar certo..." deu uma risada contida e um soquinho no ombro do Americano tentando melhorar os humores na sala. Seu banho de auto piedade já deveria ter acabado agora. Olhou para Stuart com carinho acariciando seu cabelo azul "Bluebird... Obrigado." Disse sobre ele o perdoar. O cantor apenas alargou o sorriso mostrando suas adoráveis janelinhas.

Ace abafou uma risada quando recebeu o soquinho de Murdoc, meneando a cabeça negativamente. Aquele velhote... Ele nem se permitia quebrar por muito tempo, certo? Aquele era Murdoc Niccals, de volta à ativa. O homem que sempre amou. “Eu também perdoo você, Doc...” Disse encarando-o com um sorriso.

Observou como ele agora sorria. Observou como afagava os cabelos de Stuart, como o cantor sorria docemente, como tudo que envolvia aquela dupla gerava um calor e um tremor estranho pelo seu corpo. Sentiu-se enfim... Grato. Grato por poder fazer parte daquilo, mesmo alguns anos atrasado. Mas por mais que houvesse algumas lágrimas presas aos olhos de Ace, não chorou; não daquela vez. Ao invés disso, pigarreou, se recuperando do novo transe.

“Bom, senhores...” Alargou o sorriso, olhando ao redor. “Vocês estão pelados e tem porra por toda a minha sala...” Riu, como sempre fazia quando tentava quebrar o clima tenso de qualquer situação, falando bobagens. “E Malcolm, esse seu sotaque está longe de ficar bom, então... Temos muito trabalho a fazer até amanhã...” Olhou o relógio “E só temos algumas horas...”

Stuart sorriu e bateu na própria cabeça "Malcolm, como pude esquecer...." Disse rindo ainda tentando se acostumar com essa ideia. Olhou ao redor e realmente estava tudo uma zona. Mordeu o lábio. "Er.. Eu posso arrumar isso aqui se você não se incomodar.... Deixo tudo limpo pra sairmos amanhã..." ofereceu gentilmente de volta agindo como o bobo bonzinho com todos que era.

Murdoc riu com desdém cruzando os braços "E você quem vai me ensinar?" Riu com escárnio "Você é Americano Ace.... Mais fácil eu tentar imitar um escocês sendo britânico do que você..." Disse levantando uma sobrancelha com ar de desafio. Também olhou ao redor e deu de ombros se arrastando pra pegar outra cerveja. Nçao ligava mais para as provas do crime. A polícia não viria atrás de si por ter transado a três viria?

"Stu pode arrumar essa bagunça... Eu quero muito mesmo um banho..." Disse apontando pra baixo onde ainda escorria sêmen de dentro de si "Não é todo dia que dois homens fazem fila pra foder você huh?" Stuart ficou vermelho como um pimentão com seu descaramento e se levantou atrás de sua roupa de baixo e material de limpeza silenciosamente. A realidade era que Murdoc era preguiçoso demais e egoísta pra limpar qualquer coisa. Ainda mais com dor.

Murdoc fez um esforço enorme para se levantar ainda bebendo a cerveja pra tentar esquecer a dor que sentia na parte de baixo de seu corpo "E não ache que você vai sair ileso não, Copular...." sorriu malicioso "O seu também tá na reta..." Disse rindo alto e mancando até o banheiro "Estou esperando vocês!" Gritou de lá de dentro rindo mais ainda com sua cerveja.

Stuart uma vez de cueca apenas meneou a cabeça num não olhando para Ace "Ele é inacreditável não é? Uma hora aqui chorando e soluçando... Agora está te fazendo ameaças e rindo..." Riu baixinho "Deve ser por isso que me apaixonei por ele, essa imprevisibilidade toda que não mudou em 20 anos..." deu de ombros como se aquilo fosse algo razoável. Pegou um pano e desinfetante pra limpar aquilo.

Ace meneou a cabeça negativamente, não acreditando no que estava vendo. Colocou uma mão sobre o próprio rosto e deixou que ela escorresse sobre ele, em um sinal de lamento. Tanto trabalho por oito meses pra fazer Stuart se lembrar de que não devia seguir as ordens de Murdoc, e agora aquilo de novo...

“Maldito Malcolm...” Murmurou com as sobrancelhas franzidas, observando enquanto Stuart pegava aqueles produtos de limpeza como se a culpa fosse toda dele. Mas Stuart... Ainda estava com as roupas debaixo, certo? E antes que Ace pudesse perceber, também estava tombando a cabeça para o lado, na esperança de ver alguma coisa a mais ali... De novo.

Esboçou um sorriso. Teria muito, muito trabalho com aqueles dois, mas aquilo não significava que não seria algo divertido. Talvez... Fosse o lugar que estivesse esperando por toda a sua vida... onde finalmente se encaixaria.

“Ei, ei ei...” Chamou Stuart, andando até ele e enlaçando a sua cintura, puxando-o para um abraço lateral enquanto começava a andar com ele em direção ao banheiro. “Está louco, Stewie? Você não vai limpar isso tudo sozinho. Vamos colocar o maldito Malcolm pra trabalhar também. E além disso...” Aproximou os lábios de um dos ouvidos dele, apenas para murmurar, quando já estavam quase à porta do banheiro. “Nós não queremos que a água esfrie pra você...” Completou maliciosamente, apenas para ver aquele rosto tão adoravelmente constrangido de novo.

Tudo tinha mudado entre eles, mas a essência, a verdadeira essência daqueles três... Bem, no fundo, ela continuava a mesma. Talvez um pouco mais leve, um pouco mais divertida e definitivamente - Ace mordiscou os próprios lábios ao pensar naquilo - muito mais repleta de... Amor. Definitivamente estavam mais completos e inteiros após o que houve.

Stuart se sentiu ser arrastado para o banheiro e não relutou em nada. Lá dentro já podia ouvir Murdoc cantando desafinado parecendo feliz apesar de alguns xingamentos e murmúrios de dor por conta do sexo violento... Seria o primeiro de muitos banhos juntos... Sorriu e suspirou pronto pra encarar a vida nova que o aguardava.

Momentaneamente entre Ace lavar suas costas e Murdoc lavar o cabelo do Americano, se lembrou como a tempos atrás estava sofrendo com pesadelos que envolviam Murdoc se acidentando e morrendo.... Com Ace e ele quase saindo no soco por sua causa... Nada de ruim realmente aconteceu com os três no fim das contas. Ou seria começo?

Riu quando Murdoc deixou cair sabão nos olhos de Ace, fazendo-o arranhar suas costas, pensando que a tempos atrás os dois estariam brigando e lutando com ciúmes de si. Agora se divertiam como velhos amigos... Junto com o cantor. Era tudo que ele podia ter pedido.

Era o começo das férias mais loucas e talvez mais significativas que tiveram ao longo de suas vidas. Stuart estava com medo? Talvez... Mas iria com medo mesmo. Não queria nada diferente daquilo. Não queria estar em lugar nenhum do mundo que não cercado pelos seus dois melhores amigos.... E agora amantes.

Sorriu mais uma vez ao perceber que talvez tivesse feito a escolha mais certa de sua vida. Com as pessoas mais erradas possíveis... Mas que juntas se davam... Bem. Do melhor jeito possível. Sabia que nunca mais estaria sozinho e isso bastava.

'Ao resto de nossas vidas' pensou sozinho enquanto ajudava o Americano com o sabão no olho e um Murdoc desesperado que finalmente aprendeu a pedir desculpas e decidiu mudar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...