História Tornou-se um vício ver a cor dos teus olhos - Alvitz - Capítulo 26


Postado
Categorias La Casa de Papel
Personagens Berlim, Denver, Helsinque, Mãe da Raquel, Mônica Gaztambide, Nairobi, Professor, Raquel Murillo, Rio, Tókyo
Tags Álvaro Morte, Alvitz, Itziar Ituño, La Casa De Papel, Lcdp, Serquel Ficção
Visualizações 104
Palavras 1.825
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá a todos !!
Esperamos sinceramente que todos gostem tanto como nós.

História dedicada ao fbi8
Mariana e Ana

Capítulo 26 - Cap 26 - Gotículas


Fanfic / Fanfiction Tornou-se um vício ver a cor dos teus olhos - Alvitz - Capítulo 26 - Cap 26 - Gotículas

 

ITZIAR

 

Foi nesse momento que oficialmente me tornei noiva do Álvaro, era surreal como aquele homem me surpreendia a cada dia, sei o quanto este casamento é importante para ele, eu não sentia a necessidade de assinar um papel, mas ele é diferente, não que fosse obrigatório mas eu sabia que ele me queria ver entrar vestida de noiva, o passeio terminou em meio de beijos, abraços e várias fotos, saímos do balão e começamos a andar em direção ao hotel, quando estávamos relativamente perto do hotel uma forte chuva começou a cair, nos olhamos e rimos como dois malucos e ali debaixo daquela chuva estávamos eu e ele nos beijando com o todo o nosso ser, quando nos afastamos o Álvaro abriu os braços e inclinando a cabeça para trás gritou:

Eu te amo Itziar Ituño Martinez!!!

Ele logo me alcançou e me pegou no colo me girando mesmo que a chuva nos estivesse a deixar encharcados ali estávamos como dois loucos apaixonados, depois disso começamos a correr e a rir à gargalhada com toda aquela situação.

Chegamos ao hotel completamente molhados, mas apenas conseguíamos rir, parecia que algo em nós havia se acendido e a felicidade nos tomou de uma forma fascinante, chegamos ao quarto e logo tratamos de tomar um banho e nos preparamos para a próxima surpresa do Álvaro, um jantar... depois de sair do banho vesti um vestido preto básico mas justo, com gola subida e manga comprida, um dos favoritos do Álvaro, botei um salto também preto, comecei a me maquiar e logo o Álvaro saiu do banheiro apenas de toalha na cintura, como aquele homem era sexy, eu podia vê-lo todos os dias assim mas nunca me iria acostumar aquela visão dos deuses, fui tirada dos meus pensamentos por ele:

-Está tudo bem amor ? (falou se aproximando de mim)

-Tudo ótimo amor porque ?

-Estava me olhando com um olhar que eu tão bem conheço

Ele vinha se aproximando de mim e eu caminhava para trás até ficar completamente encostada ao toucador, ele colou o corpo dele ao meu e a nossa respiração começou a ficar descontrolada:

-Amor você sabe o quanto eu amo esse vestido ?

-Sim você diz isso sempre que eu o visto

-(ele se aproximou do meu ouvido e sussurrou) Mas eu prefiro você sem ele

Passou a mão pela minha perna e quando alcançou a barra do vestido eu o afastei, a verdade é que eu queria que ele me tirasse aquele vestido, mas ele fez uma reserva e nos atrasaríamos, depois dos seus protestos ele finalmente começou a se arrumar e eu a me maqui.ar, terminamos e antes de alcançarmos a porta eu me aproximei o beijei e repeti o que ele fez antes, me aproximei do seu ouvido e sussurrei:

-Você vai se surpreender quando vir o que tenho por baixo deste vestido

Me afastei e abrindo a porta sai e logo ele me seguiu, chegamos ao restaurante do hotel e aquele ambiente era prefeito para o nosso jantar, pegamos o cardápio e depois de escolhermos começamos a conversar sobre tudo, as crianças, as gravações, o casamento, enfim tudo o que nos envolvia, não paramos de nos tocar durante todo o jantar, o ambiente era de pura tensão sexual, não parávamos na cadeira sempre nos remexendo, estava sendo complicado manter o controle, o vinho chegou e logo depois a comida,jantamos e logo escolhemos a sobremesa, enquanto esperávamos decidi fazer um pequeno jogo com ele:

-Amor ?

-Sim amor

-Lembra que eu falei que se ia surpreender hoje com o que estava usando por baixo deste vestido?

-Amor.... Não faça isso, não aqui

-Lembra ou não ?

-Sim eu lembro

-Ótimo e quero ver se lembra de uma outra coisa ( passei a língua entre os meus lábios)

Fomos interrompidos pela moça que trazia a nossa sobremesa, o Álvaro estava tenso e podia ver que estava nervoso com o que viria depois, comemos rapidamente a sobremesa, estávamos com pressa, toda aquela tensão estava nos matando:

-Bom onde é que eu fiquei ?.... Ah sim, vejamos se lembra disto, olhe por baixo da mesa (dei-lhe um olhar desafiador)

-Itzi... por favor estamos num local público não pode brincar comigo dessa forma sabe que eu.... (o interrompi)

-Álvaro olha por baixo da mesa, agora ! (pude ver a sua expressão de pânico e o seu rosto ficar ligeiramente vermelho)

Ele deu um sorriso tímido e logo se inclinou, assim que fiquei com o olhar dirigido para as minhas pernas, as descruzei lentamente, deixando-as abertas por uns segundos e logo voltei a cruzar lentamente, ele se levantou num pulo, os seus olhos agora deitavam fogo e o seu lábio inferior estava preso entre os seus dentes:

-Vamos ! (ele me pegou pela mão arrastando-me com certo desespero)

Alcançamos a porta do quarto e ele a abriu me puxou para dentro e me pegando nos ombros juntou os nossos corpos que juntos cerraram a porta, fiquei completamente presa nos seus braços, nos beijávamos desesperados, parecia que não nos beijávamos por anos, as nossas mãos se descontrolavam pelos nossos corpos, ele então descolou as nossas bocas e falou:

-Preciso verificar se o que eu vi por baixo da mesa é certo

Ele dirigiu a mão até a minha intimidade e confirmou que eu não tinha roupa interior por baixo do vestido:

-Confirmadíssimo está sem calcinha, obrigada pela surpresa eu amei

Mal terminou a frase quando senti dois dos seus dedos serem introduzidos em mim, gemi com o ato e então ele me beijou o pescoço enquanto os seus dedos entravam e saiam na minha vagina com mestria, acelerou os movimentos e pouco depois entre beijos gozei, eu estava louca por aquele momento desde que chegamos no hotel.

 

ÁLVARO

 

A Itzi me deixava completamente descontrolado e depois daquela visão por baixo da mesa, uma corrente passou pelo meu corpo e tive que reagir, depois de lhe dar o seu primeiro orgasmo, a peguei pela bunda e ela entrelaçou as pernas em mim, a deitei sob a cama e a beijei ferozmente, rapidamente a despi e tomei o seu corpo com os meus beijos, a minha língua percorreu cada centímetro daquele maravilhoso corpo, ela tratou de tirar minha camisa e abrir minha calça,a tirei juntamente com o boxer e os nossos corpos nus se fundiram num só, a penetrei enquanto nos deliciávamos com o sabor do vinho que se fazia presente ainda nas nossas bocas, sentíamos urgência em cada movimento e eu entrava dentro dela rapidamente, os nossos movimentos eram incontroláveis, acho que os ares da Turquia nos tinham deixado assim mais selvagens e apressados do que já éramos, a peguei pela bunda sem sair de dentro dela e a levei até a parede, continuava a penetrá-la, ela inclinava o quadril e se movimentava também, estávamos loucos de tesão, os nossos gemidos poderiam facilmente ser ouvidos por todo o hotel, mas isso nem sequer nos importou, ela mordia o meu ombro e eu deixava vários beijos e mordidas no seu pescoço, novamente a sustentei em meus braços e deitando todos os seus produtos no chão, a virei de costas para mim sem nunca deixar de a penetrar, estava no paraíso, tinha visão privilegiada para a sua cara através do espelho que tínhamos na nossa frente e também da sua bunda, a segurei pelo cabelo e tive a imagem mais erótica da minha vida, os seu seios balançavam em prefeita harmonia, os seus gemidos eram como uma melodia, e assim entre investidas fortes, amor e desejo chegamos juntos ao orgasmo, cansados nos deitamos na cama assim mesmo depois daquele momento estávamos exaustos, ficamos assim até nos recuperarmos e logo fomos tomar banho, depois disso e ao ver as gotículas de agua percorrerem o corpo dela não me contive e fizemos novamente amor ali naquela maravilhosa banheira, passado aquele momento tomamos então uma ducha e nos deitamos nos braços um do outro, onde gostávamos de estar.

 

Passados os dias e depois de visitarmos os pontos turísticos todos, de termos feito amor por todo o quarto até não aguentarmos mais, depois de todos os beijos e momentos maravilhosos, havia chegado o dia da despedida, eram seis da manhã e já estávamos a levantar voo, os nossos pais nos pegariam no aeroporto assim que chegássemos.

A viagem correu muito bem, por estarmos cansados dormimos praticamente todo o tempo e assim que despertamos estávamos prestes a aterrar em Madrid, a viagem foi ótima, perfeita, mas estar de volta a casa era incrível.

Descemos do avião, esperamos as nossas malas e finalmente saímos, os nossos pais nos avistaram e vieram até nós, depois de beijos e muitos abraços, a Itzi ergueu a mão mostrando o anel a todos:

-Parabéns, fico muito feliz por vocês (minha mãe falou emocionada)

-Sabia que não me ia desapontar escolheu uma linda joia meu filho, parabéns aos noivos( pai do Álvaro)  

-Parabéns minha filha, que felicidade nos estão dando (a mãe da Itzi falou chorando)

-Muitas felicidades vocês merecem o melhor (pai da Itzi)

-Obrigada por me permitir ter a mão da sua filha

-Papai já sabia ? (perguntou a Itzi)

-Todos já sabíamos amor (Falou a mãe da Itzi)

Ela nos deu um olhar chateado mas logo nos abraçamos foi um momento muito especial, mas agora precisávamos pegar as crianças e contar pra elas, eu e a Itzi estávamos ansiosos para ver a reação deles, certamente iriam pular de alegria e gritar pela casa.

Carregamos as malas no carro e seguimos os pais da Itzi foram com os meus pais no carro deles e nos esperariam em casa enquanto íamos pegar as crianças na escola.

Chegamos no portão e assim que as crianças nos viram correram aos gritos chamando-nos, assim que nos alcançaram os pegamos e eles nos abraçaram forte, tempo depois nos desfizemos do abraço em família e seguimos pro carro, colocamos as crianças nas cadeirinhas e fomos pra casa, durante a a viagem as crianças contavam o que fizeram com os avós nos fazendo gargalhar a cada segundo.

Chegamos em casa, entramos e todos quiseram saber como havia sido a viagem, contamos tudo o que visitamos e como nos tínhamos apaixonado por aquele lugar, e então falamos pras crianças que tínhamos algo para contar, elas fizeram uma expressão de espanto mas logo se atentaram em nos ouvir:

-O papai preparou uma linda surpresa pra mim, nós subimos num balão de ar quente e quando estávamos lá no topo o papai deu este anel pra mamãe

-E pedi pra mamã casar comigo

-Vocês vão casar ? (perguntaram em uni sono)

-Sim vamos

Depois dessa resposta apenas os vimos dar um pulo do sofá e dar pulinhos sem parar, com os braços pra cima e a gritar que os papais iam casar, foi um momento lindo e todos estávamos emocionados com o momento, então eles correram até nós e nos abraçaram, não podia pedir melhor família pra minha vida, eu era um homem feliz e completo

 

 

Continua....


Notas Finais


Esperamos que tenham gostado
beijinhos e até o próximo
Mariana e Ana


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...