História Torre de Babel (BTS - ABO) - Capítulo 20


Visualizações 43
Palavras 4.859
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ninguém viu nada, eu nunca errei 👀

Capítulo 20 - Capítulo 20: Sope


Fanfic / Fanfiction Torre de Babel (BTS - ABO) - Capítulo 20 - Capítulo 20: Sope

"— Eu acho que podemos tentar, mas não é nada normal começar desse jeito e para ser sincero, eu estou bem assustado, nós nunca vamos ser um casal comum.

— Tudo bem. — Juntou as duas mão do ômega e as levou até a boca, deixando um selar no local — Então nós seremos um casal excepcional."


Apresentar Hoseok para Jimin foi uma das coisas mais difíceis da vida de Yoongi, ele sempre soube sobre os sentimentos do outro, mas não conseguiu o corresponder, por mais que se esforçasse para gostar do outro, não existia nenhum sentimento mais forte do que um amor fraternal que já haviam desenvolvido. Também não esperava que apresentaria um alfa dessa forma ao seus pais, ainda mais já estando marcado, claro que foi um choque para os mais velhos. Ambos eram muito novos, não se conheciam a muito tempo e não tinham o mais importante, amor, tirando o fato que Hoseok tinha um sorriso galante nada mais que isso chamava atenção do omega.

Um clima caótico havia se instalado na vida dos dois, Yoongi se afastou de seus pais e Jimin com o tempo, não suportava a dor de desapontar quem sempre o deu suporte. Seus progenitores opinaram sobre como seria sua vida dali em diante a cada segundo toda vez que se encontravam e, seu melhor amigo, estava muito ocupado aprendendo a como cuidar de uma criança e tentando terminar as investigações que havia começado no trabalho. Hoseok, por sua vez, tentava ao máximo se manter estável, não faltara nem um dia em seu trabalho e sua relação com seus pais havia melhorado um pouco, principalmente com sua mãe que afirmara que o alfa finalmente estava começando uma vida minimamente decente ao lado de um ômega, ainda mais este sendo o futuro líder.

O alfa tentava se aproximar de Yoongi, nada muito forçado, mas o bom dia com um sorriso no rosto mesmo se o omega estava de mal humor, ele tentava.

Os dois decidiram viver no apartamento de Hoseok, era um pouco simples do que o do Yoongi, mas era mais calmo. Por estar localizado em um dos andares da classe média, raramente encontrava-se com algum conhecido ou com alguém bisbilhoteiro da imprensa. Mantinham tudo em segredo, por mais que não fossem crianças e já tivessem a idade considerada “adequada” para possuir uma marca, o casal decidiu deixar essa informação entre as pessoas de seus ciclos de amizade mais próximas, não queriam a opinião do prédio inteiro nesse momento delicado de conhecer um ao outro.


Duas semanas depois...


Yoongi escutou duas batidas na porta de seu quarto, sim, seu quarto, por mais que tivessem decidido dividir a mesma casa por conta do contato necessário entre os dois, chegaram a conclusão de que ainda não se sentiam à vontade para dormirem juntos, não tinham a intimidade para isso em um sentido inocente, o que sim, para eles era bem diferente do que só uma noite de sexo.

— Pode entrar.

— Está ocupado? — Hoseok entra e senta-se na cama de Yoongi, já que o ômega estava em sua escrivaninha. 

— Estou revisando alguns documentos do meu pai. Temos que ter certeza de que toda a verba separada para a educação está indo para os lugares corretos.

— Preocupado como sempre —  Hoseok fala olhando para um canto do quarto.

— Claro, essa é a minha função.

— Yoon, o que você acha de ir jantar comigo? —  Virando para encarar o omega com uma certa expectativa.

— Por que a pergunta? Nós sempre jantamos juntos, além do mais, ainda são nove horas da manhã.

— Não em casa, um jantar tipo... Um encontro? A gente nunca foi em um.

— É, parece uma boa ideia, mas você tem certeza? E se alguém nos ver?

— Qual é o problema, sei que nós combinamos de ir devagar, mas não é como se fossemos esconder isso pelo resto de nossas vidas, uma hora ou outra nós vamos ter que contar.

— Eu sei, mas ainda não estou preparado. E se não gostarem da notícia, isso pode acabar afetando na passagem de posse e…

— Não é porque você foi marcado antes de casar que isso o faça incapacitado. Você estudou duro para isso a sua vida toda, não há ninguém que possa ser tão capacitado quanto você para isso, não importa o que digam, você ainda vai continuar sendo o melhor, bom… Pelo menos para mim e talvez eu possa te garantir que para todos os seus amigos e familiares também.

— Sabe, você até que tem razão.

— O que você disse?

— Você me ouviu. E não se acostume, eu sou o que sempre estará certo.

— Tá bom, senhor certinho, onde você quer ir?

— Não sei, talvez algum lugar diferente, que eu nunca tenha ido. Tem algum lugar que você gostava de ir quando criança?

— Tem sim, eu costumava chamar de: “O melhor lugar em todo o universo”, mas eu não tenho certeza se isso pode ser considerado jantar. Espera! Já sei. Uma experiência que você nunca teve, não é?

— Sim.

— Eu tenho uma ideia do que vamos fazer, só não me odeie depois.

— Hoseok, o que você está tramando? 

— Nada.

O alfa levantou-se e foi até a direção de Yoongi, roubando-o um selinho.

— Venho te buscar às 18 horas, não se atrase. — se dirigiu até a porta e quando iria fechá-la foi interrompido.

— Espera! Que roupa eu visto?

— Qualquer uma, tenho certeza que você fica lindo de todo jeito.

— Isso não ajudou em nada.

— Eu sei, só não vá pelado, sou ciumento.

— Bobo.

— E louco por você, bom… Então até mais tarde.

— Até.

Yoongi guardou todos os papéis que ainda tinham de ser revisados, sua ansiedade não lhe permitiria concentrar-se, então seria melhor adiar o trabalho do que fazê-lo mal feito, era seu lema. Além do mais, precisava contar para alguém que teria um encontro, era o primeiro de sua vida e isso o deixava nervoso. Discou o número de Jimin.

— Jimin? 

— E aí Yoongi, lembrou que tem amigos?

— Desculpa, é que eu não queria te atrapalhar, você acabou de adotar um filhote.

— Tudo bem, as coisas andam bem corridas mesmo.- a voz do alfa começou a soar mais baixa como se tivesse tirado o celular de perto da boca- EunJi! Eu já disse para você não se transformar em lobo quando eu te mando tomar banho, isso não vai te fazer escapar e você pode acabar ficando assim por uma semana! - o volume volta ao normal - Desculpe Yoon, onde estávamos? Cuidar de um filhote é mais difícil do que parece.

— Vocês estão se dando bem? 

— Sim, ele faz algumas birras de vez em quando, mas nada fora do que eu entendi ser o normal para a idade.- o som abaixa novamente- Ah, então quer dizer que o mocinho decidiu se destransformar, anda, vai rápido para a banheira antes que você se atrase.

— Acho que você está um pouco ocupado, não é Jimin?

— Um pouquinho, e o matriculei em uma escolinha, eu não tenho certeza se ele gostou da ideia, mas eu não tenho muita escolha. Preciso trabalhar e minha mãe não pode ficar o dia inteiro com ele. Precisa de alguma coisa?

— Não, vai lá cuidar dele. Eu te ligo depois.

— Promete?

— Sim.

— Então tá bom, até depois, e desculpa por estar sendo um péssimo amigo.

— Tudo bem, tchau Jimin.

— Tchauzinho, senhor chefinho.

A ligação encerrou e Yoongi estava sem nenhuma ideia sobre com quem falar, não tinha muitos amigos, Jimin estava ocupado e o ômega se recusava a falar desse assunto com seus pais, talvez devesse falar com… Jin? Não eram tão amigos, mas talvez ele pudesse o ajudar.

Pegou seu celular e carteira para sair de casa e ir em direção ao estúdio de fotografia, Hoseok não estaria lá pois era o seu dia de folga, então sentia-se seguro para conversar com seu amigo. Trancou toda a casa e foi em direção ao elevador principal, reparou que durante todo o percurso as pessoas lhe encaram e às vezes até mesmo sorriam para ele, enquanto outras o olhavam com surpresa. O ômega se perguntava o que estava acontecendo? Tudo bem que havia sumido por alguns dias, mas nunca fora uma pessoa tão social antes. Viu um grupo de ômegas jovens com o uniforme escolar vindo em sua direção, já tinha as visto antes, em visitas semestrais que fazia a todos os colégios da Torre.

— Yoongi oppa, como você está?- o ômega não se incomodava de ser chamado de oppa ou hyung  por nenhuma criança, gostava da ideia de ser visto como uma amigo no qual eles poderiam confiar, afinal, seria a sua função cuidar do bem estar de todos.

— Estou bem, mas vocês não deveriam estar na escola?

— Nós já estamos indo, é que o elevador estava lotado e nós tivemos que o esperar voltar.

— Estava tão cheio assim?

— Sim, mas tudo bem, nós saímos de casa mais cedo. E você Yoongi Oppa, está indo se encontrar com o seu alfa?

— Com o meu alfa?

— Sim ,ele é legal? É um lúpus? Ou talvez um siamensis.

— Ele pode ser um rufus. — completou uma outra ômega.

— Verdade.

— Espera! Como sabem do meu alfa? — Yoongi estava surtando, será que algum paparazzi havia conseguido informações?

— A marca no seu pescoço, é de um alfa, não é? Betas e ômegas não deixam marcas assim.

Os olhos de Yoongi foram direto para seu pescoço e lá estava ela, a marca de Hoseok bem exposta para todos vem.

— Merda, eu esqueci de trocar de roupa. — sussurrou para si mesmo — Desculpa meninas, tenho que ir, corram para não se atrasarem.

— Espera, Yoongi Oppa!

— Sim?

— Eu gostei dela, espero que você mostre o seu alfa logo. — a menina se virou e correu com o seu grupo para a entrada da escola.

O ômega andou mais um pouco, pegou o elevador central e finalmente chegou no estúdio de Jin, abriu a porta e a fechou rapidamente na esperança de acabar logo com os olhares direcionados a si.

— Yoongi? Tudo bem? — Jin sai de trás do balcão da recepção. 

— Sim, por que não estaria? 

— Você está um pouco pálido.

— Mais do que o normal — Taehyung sai do corredor que dá acesso à sala de fotos.

— É que eu quero pedir a sua ajuda, o Hoseok não está aí, está?

— Não, ele te fez alguma coisa? — em questão de segundos Jin já havia corrido em direção ao amigo — Se ele te fez qualquer coisa é só me contar que eu acabo com ele.

— Ele não te machucou, machucou? — Taehyung pareceu ficar preocupado.

— Não, não é isso, eu não acho que o Seok possa me machucar, ele só… Me chamou para um encontro.

Os dois voltaram à postura original e puxaram o ar novamente.

— Que susto moleque! — Jin anda até uma das poltronas que ficam na recepção e se sentou e começou a rir com sua risada típica — Eu já estava pronto para cometer um homicídio, todo esse drama por conta de um encontro?

— Desculpa, é que eu nunca fui em um antes.

— E isso é motivo para quase me matar do coração? — Yoongi olhou para seus próprios pés tentando fugir do olhar indignado de Jin. — Você não está assim por causa do encontro, não é? 

— Para, falar a verdade eu estou bem animado é só que...

— Que? —  Incentiva Taehyung.

— Eu fiquei tão ansioso para contar para alguém que eu saí de casa de regata e metade da Torre viu a marca do Seok, e se eles não aceitarem, o que eu vou fazer? — Yoongi começou a sentir seus olhos manejarem, mas tentava se segurar, não queria chorar na frente deles.

— Ah Yoon, não fica assim. — Jin e Taehyung o abraçam. — Nem todo mundo vai gostar da notícia, outros vão amar, mas o importante é que eles vão saber que a única opinião que conta sobre isso é a sua e a do Hoseok.

— Você acha mesmo?

— Claro, o que os outros tem com isso? Se ficar com ele está te fazendo feliz, por que você se importa?

— Insegurança, e se eu tiver que escolher entre ser o líder ou ficar com o Seok?

— Isso nunca vai acontecer, você gosta dele, não gosta?

— No começo eu não gostava muito, mas ele é bem cuidadoso e gentil comigo e tem aquele sorriso bobo, então eu acho que sim, eu estou gostando dele.

— Isso é muito bom, agora você já pode assumir isso para todos, não é? —  Fala Jin sorrindo e cutucando o outro.

— Sim, sabe de uma coisa Jin, você tem razão, eu não mudaria nada do que aconteceu, Seok é o meu alfa sim, que todos gostem ou não.


[...]


Já eram cinco e meia da tarde, Yoongi havia passado a tarde toda arrumando suas coisas, tudo que lhe pertencia estava novamente dentro das malas que havia usado no dia em que se mudou para a casa de Hoseok. Já tinha tomado banho e estava trocado só esperando alfa vir lhe buscar para o encontro.

— Yoon? — ouviu duas batidas na porta de seu quarto. — Sei que estou adiantado, mas quando você estiver pronto, nós podemos ir.

— Já estou indo!

Abriu a porta e foi até a sala onde encontrou seu alfa o esperando.

— Você está lindo — Hoseok foi até a sua direção e deixou um selar em sua testa

— Eu estou com uma regata preta e uma calça jeans, não tem nada de mais.

— Te garanto que é a calça jeans mais linda que eu já vi. — os dois riram.

— Que cantada horrível, sorte sua que eu já sou caidinho por você, porque se dependesse do seu talento de flertar...

— Então eu sou o cara mais sortudo do mundo por te ter.

— Se a noite for ser toda assim, já me avisa que eu fico por aqui mesmo.

— Tá bom. — o alfa riu um pouco — Parei, vamos?


[...]


Ainda era final de tarde, quase pôr do sol quando Hoseok puxou Yoongi para dentro de uma sorveteria.

— Seok, estou ansioso para ver o seu lugar favorito.

— Como assim? Você já está vendo.

— Ah, já? Por acaso é esse andar que a gente ficou passeando? Tenho que admitir que achei até que bonitinho.

— Não seu bobo, a sorveteria. Eu amava esse lugar quando era criança.— Yoongi começou a observar tudo que estava a sua volta, não havia nenhuma janela, só tinham três mesas plástico branco bem simples e um balcão que um senhor estava sentado no caixa.

— Bom dia senhor Mong, como está? — o alfa o puxa para perto das opções de sorvete.

— Ah, Hoseok, quanto tempo, cresceu e esqueceu desse velho aqui?

— Eu nunca faria isso, só estava bem ocupado com as fotos. Senhor Mong, quero te apresentar uma pessoa, esse é o Yoon, meu ômega.

— Olá, é um prazer.

— Olhe só, você e um garoto muito bonito mesmo, digno de uma capa de revista, fico muito feliz por vocês dois.

— Muito obrigado senhor.

— O que vão querer?

— Um sorvete de morango — iria terminar seu pedido quando foi cortado por Hoseok.

— Dois Sundays do Azul, por favor. E com cobertura de morango.

— Mas eu queria um de morango Hoseok.

— Fica para outro dia, você tem que experimentar o azul, é o melhor sorvete de todo o universo.

— Tem certeza?

— Claro que sim, acredita em mim.

— Tá legal, mas eu estou com altas expectativas  agora.

— Aqui está meninos.

— Muito obrigado senhor Mong, vamos?

— A gente não vai comer aqui?

— Mais ou menos.

O alfa segura na mão de Yoongi e abre uma porta que ficava atrás do balcão onde o senhor Mong estava. Primeiro passaram pela cozinha onde os sorvetes eram feitos e finalmente entraram em um quartinho bem pequeno e escuro.

— Seok, onde estamos? — diz o ômega segurando a mão de seu alfa um tanto forte.

— Espera um pouco.

Hoseok solta as mãos e Yoongi consegue somente escutar o alfa andando e de vez em quando xingar por ter batido em algo.

Uma cortina começa a ser aberta pelo alfa mostrando a vista das nuvens que a sorveteria possui.

— Eu sei que parece chato agora, mas vai ficar muito legal.

— Hoseok, porque você me trouxe até essa sala? Eu não me importaria de comer lá, já não faz mais diferença se nos virem.

— Senta aqui Yoon. — o alfa estendeu a mão para apoiar o ômega até próximo a janela. — Uma vez, quando eu era criança, os meus pais me trouxeram nesse andar pela primeira vez, logo após minha mãe receber uma promoção, e eu comecei a brincar de esconde-esconde com as outras crianças, então achei esse lugar, parecia o esconderijo perfeito, mas acabei ficando encantado, talvez você ache bobo, mas na época esse era o andar mais alto que eu podia ir, então tudo era meio que…

— Mágico?

— Isso, gosto de me lembrar como me senti naquele dia.

— Hoseok, eu…

— Tudo bem se não gostar, é bem bobo se parar para pensar.— Yoongi o interrompe roubando-lhe um beijo.

— Eu achei muito fofo, fofíssimo, obrigado por me mostrar.

— Que bom que gostou, ah, prove o sorvete.

— Ele é do que?

— Azul.

— Tá, mas é o sabor?— o ômega pega uma colherada do Sunday e coloca na boca.

— Azul. Eu não sei do que tem gosto, para mim parece ser feito de essência de azul.

— É, com certeza é essência de azul.

— Gostou?

— É muito bom.

— Tem certeza? Não precisa falar só para me agradar.

— Eu nunca faria isso, consigo ser bem chato quando não gosto de algo. Olha, o pôr-do-sol!

Os tons das nuvens foram adquirindo tonalidades claras de rosa, roxo e laranja, até que todo o céu parecesse uma aquarela delicada feita pelos melhores artistas.

Yoongi olhou para o lado e viu o seu alfa hipnotizado com a vista, as cores se refletiam em seus olhos e os deixavam cada vez mais lindos, se é que isso era possível. Segurou uma das mãos dele e apoiou em seu movimento voltando a encarar a janela.

— Hoseok, eu acho que te amo.


[Dia da posse]


Yoongi estava ansioso, já checava pela quinta vez seu terno Dior, suas mãos estavam geladas, e mesmo tendo tomado banho e estando debaixo do ar condicionado se sentia suado e grudento.  Jungkook entendia o amigo, porém estava ficando irritado com o vai e vem do mais velho.

—  Você sabe que ficar andando assim não vai fazer você se acalmar, né?

—  Ficar parado também não ajuda.-

Yoongi falou sentando ao lado do mais novo. Jungkook segurou a mão do mesmo para dar um apoio.

Ele também estava ansioso, mas não chegava ao ponto do Min.

—  Hyung, vai dar tudo certo, sei que vai conseguir e ainda por cima vai ser um ótimo líder.

—  Como você tem tanta convicção, Jungkook? Eu não sei planejar nem o que eu vou comer amanhã, imagine comandar milhares de pessoas?

—  Tudo bem não saber algumas coisas Hyung, ninguém é perfeito e é por isso que eu estarei do seu lado e te ajudarei no que você precisar, e eu sei que não serei apenas eu, você também tem Jimin, além disso agora tem Hoseok e o Namjoon.-

Yoongi suspirou, sabia que tinha um destino complicado, mas Jungkook tinha certa razão, não podia esquecer que tinha pessoas importantes.

uma beta bate na porta e entra:

—  Está na hora senhor Min e Jeon, o discurso dos pais de vocês vai começar.

Os dois andavam de mãos dadas entre as batidas de seus corações, Yoongi tentava se acalmar e lembrar das instruções de sua mãe. Cabeça para cima e sorria, parecia bem simples, se o ômega não estivesse nervoso ao ponto de cair no chão.

— Vamos? — Jungkook o chamou de volta e assim os dois subiram no palco ao comando de seus pais.

A sala estava cheia, Jungkook sentia suas pernas amolecerem, mas tentou se manter firme, enquanto Yoongi raspava a garganta em busca em busca de coragem para iniciar o discurso.

— Boa noite.

Todos os responderam como um coro unido.

— Eu sou Min Yoongi.

— Eu sou Jeon Jungkook.

— Primeiramente eu gostaria de agradecer pela presença de todos e pela apresentação de nossos pais. — Yoongi continuava olhando para todos que o assistiam, até chegar em um específico, Hoseok, lembrou de todas as noites viradas sem dormir repetindo cada vez mais seu discurso para o alfa, também lembrou das palavras doces que ele dizia para o acalmar, assim conseguiu coragem para continuar.— Reconheço todos os feitos até hoje e como diria Éfeso "Nada é permanente, exceto a mudança"  com isso ainda acredito que há muito para se melhorar. Enquanto nós dos andares altos vivemos uma vida pacífica, as lutas e revoltas acontecem sob nossos pés e eu acredito, de todo coração, que todos deveríamos ter direito a paz. Sendo assim, eu lutarei para que todos aqueles que anseiam pelo mesmo, pelo amor. Obrigado.

—  Obrigado a todos que estão aqui esta noite, agradeço meus pais e a Yoongi por esse dia —  Jungkook começou menos tenso que o outro ômega, ele sorriu ao ver Taehyung com uma máquina de foto na mão. —  como dizia Maquiavel “vale mais fazer e arrepender-se, do que não fazer e se arrepender disso.” Temos tantos projetos para o futuro e sabemos que precisamos dos cidadãos para isso, mudar as coisas ruins e torná-las melhores, e as boas, excelentes. Vamos lutar pela nossa torre, e pelo nosso planeta, nossa casa. Tenham uma boa noite.-

Após os discursos seus pais sobem novamente ao palco, desta vez sendo seguidos por uma mulher que carregava uma almofada, nesta estava o broche, símbolo da torre, que era usado por todos os líderes e vices desde a criação. O pai de Yoongi para ao seu lado, assim como o de Jungkook para ao lado de seu filho.

— Eu, representante da família Min, líder e sucessor de meu pai, passo a meu filho, Min Yoongi, o título com a certeza de que seu governo será justo e grandioso. — O mais velho pega um dos broches e o prende do lado esquerdo do terno de seu filho — Carregue isso para que jamais se esqueça de seu povo e sempre honre seus deveres.

— Eu, representante da família Jeon, vice líder sucessor de meu pai, passo a meu filho, Jeon Jungkook, o título com a certeza de que seu governo será justo e grandioso. — seu pai, assim como o Min, pega um dos broches e o prende do lado esquerdo do terno de seu filho.- Carregue isso para que jamais se esqueça de seu povo e sempre honre seus deveres.-

Após isso todos aplaudiram e os quatro desceram do palco encerrando assim a cerimônia

— Como foi? — Jungkook corre para o abraço de Taehyung que lhe esperava nos bastidores.

— Você estava maravilhoso, parabéns meu amor.— Taehyung puxa seu ômega, agora vice líder, para um beijo.

— Ei vocês dois, nada de se comerem aqui. Alguém viu o Hoseok?

— Ele disse que tinha que buscar algo em casa que esqueceu, mandou você o esperar na festa. E parabéns Min, acho que você vai ser um bom líder.

— Obrigado Taehyung, então, vamos vocês dois?

Os três andaram até o salão que o baile da posse e ao entrar deram de cara com Jin e Namjoon sentados em uma das mesas.

— Jin, Nam, vocês vieram.— Todos se sentam na mesma mesa.

— Claro que sim, eu passei o último mês inteiro treinando a nova equipe para esse evento, não perderia por nada.

— Mas você mandou uma mensagem de que talvez não pudesse vir a festa.

— O Namjoon estava com medinho.

— Ei! Eu estou nervoso, não com medo, olha para esse lugar, aquela cortina deve ser mais cara do que a minha casa, eu demoraria uns trinta anos para pagar uma nova se eu sei lá, rasgar ou derrubar vinho.

— Vai ficar tudo bem, beta desaforado. Vem, vamos dançar.

Jin se levanta e puxa Namjoon, que parecia um tanto quanto preocupado com a vergonha que iria passar.

Yoongi observava Jin tentando ensinar ao beta a como dançar uma valsa clássica enquanto Namjoon tentava se concentrar em parar de pisar nos pés de seu ômega, o que não estava ajudando, pois a cada dois passos era possível escutar um "desculpa" vindo dele.

— Yoongi, já voltamos, vamos resolver algumas coisas.— Jungkook o cutucou de leve enquanto se levantava com Tae.

— Que tipo de coisas?

— Coisas, só coisas.

Yoongi cai na gargalhada ao ver que os dois estavam adquirindo um tom avermelhado.

— Vão logo seus pervertidos.

Enquanto os dois andavam até a porta de saída, reparou que um senhor parou-os para conversar. Graças às suas antigas experiências com aquele senhor, os planos dos dois seriam substituídos por uma conversa agradável sobre política.

Yoongi começou a se sentir estranho, como se a ansiedade tivesse tomado conta de seu corpo, julgou ser normal já que era uma noite muito importante, então voltou a olhar para Jin e Namjoon, que agora pareciam dançar muito melhor, Jin até mesmo deitou a cabeça no peito de Namjoon. Voltou o olhar para o salão, apreciava a decoração em tons dourados e brancos até que sua visão foi tampada por duas mãos.

— Quem é?

— Deixa eu pensar… Hum, talvez, um unicórnio!

— Não.

— Um duende?

— Está falando de você mesmo agora. —  O alfa soltou um risinho debochado.

— Hoseok?

— Nossa, agora você partiu meu coração. — Jimin sai de trás de Yoongi e se senta ao seu lado— Nem sou mais a sua primeira opção.

— Desculpa Jimin.

— Tudo bem, mas só porque você é o meu chefe agora. — O ômega não segurou um pequeno riso— Parabéns Yoon, fico muito feliz de você ter conseguido o que queria.

— Obrigado, só estou com medo de não ser bom o bastante.

— Mas claro que você não é, fala sério, você me fazia te levar para comprar videogames que seu pai proibia, nós quase botamos fogo em um andar uma vez.

— Verdade, não deixe que ninguém saiba ou eu vou ser deposto.

— Verídico, na verdade eu acho bem irônico que eu seja policial e você o líder sendo que nós éramos o maior pesadelo dessa torre quando crianças.

— Também acho, falando em criança, onde está Eunji? — Yoongi sentiu o celular em seu bolso tremer como se e uma mensagem tivesse chego.

— Ele está brincando ali.-

Jimin se vira para apontar o local no meio da pista de dança mas não encontra o pequeno ômega.

— Droga, onde ele se meteu?

Os dois corriam o olho por todo sala até Yoongi ver uma movimentação estranha na mesa de aperitivos.

— Aquela mão saindo de debaixo da mesa e pegando um cupcake te diz algo?

—Sim, obrigado Yoon, já volto, divirta-se sem mim, se é que isso é possível.

— Tchau, idiota.

Pegou seu celular e leu uma mensagem, de Hoseok.

"Desculpa amor, não vou conseguir ir, juro que te darei uma recompensa depois."

Estranho, muito estranho. Hoseok estava mais animado que Yoongi ou até mesmo mais do que Jungkook, o que o faria desistir de última hora?

Decidiu ir atrás do alfa, pegou um cupcake de chocolate na mesa e foi comendo pelo caminho. Claro que não passou sem tirar uma com a cara de Taehyung e Jungkook que continuavam presos à conversa com o senhor.

Chegou em casa e ao abrir a porta foi invadido pelo cheiro de Hoseok.

— Seok? Onde você está? Você entrou no cio?

— No quarto. — Yoongi foi até o lugar citado, encontrando seu alfa deitado na cama, só de cueca com o ar-condicionado em 16℃.

— Hoseok, se quer morrer congelado pelo menos me avisa que eu colocava um casaco.

— Desculpa, estou com calor.

—Cio?

— Pré. Isso estragou a noite, desculpa.

— Tudo bem, como está se sentindo?

— Além da sensação de que meu corpo vai explodir a qualquer momento? Bom, estou com saudades. Você ficou lindo com esse terno lá em cima do palco.

— Você viu a posse ou só o começo?

— Eu vi tudinho, e eu não conseguia tirar os olhos de como essa sua coxa fica gigante nesse terno.

— Você está muito safado para um pré cio.

— Eu sei, é que eu tenho o ômega mais bonito do universo, então fica um pouco difícil de me controlar.

— Então, você gosta das minhas coxas nesse terno? — o alfa concordou com a cabeça.— Não acha que elas ficam bem melhores sem ele?








Notas Finais


Espero que tenham gostado 💜💜
Comentem o que acharam, isso faz toda a diferença 😉

Perfil das autoras:

--> Responsável pelo Jimin: @PSARIANE
-->Responsável por Sope: @PSARIANE e @LOONWTTICSZ
-->Responsável por Namjin: @TAEKOOKBR
-->Responsável por Vkook: @JeonAyanoYoung

Capa e banners por @VKS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...