História Tortura - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Chris Argent, Derek Hale, Isaac Lahey, Kate Argent, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Sterek, Void!stiles
Visualizações 121
Palavras 1.311
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Estupro, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Seis


Fanfic / Fanfiction Tortura - Capítulo 6 - Seis

Uma semana se passou sem incidentes muito sérios, apenas uma brincadeira estranha que o Nogitsune fez para provocar os membros do bando e assim conseguir as brigas que tanto gostava e que ele gostava de absorver. Embora sua diversão não durasse muito quando, durante outra reunião no Loft que terminou em uma briga, Derek tomou medidas sobre o assunto e começou a dar ordens. Demonstrando que apesar de não ser mais um alpha, ele tinha mais autoridade do que Scott na frente dos outros membros do bando. Agora sim o Nogitsune estava entediado, fazia dois dias desde a última vez que qualquer membro da matilha havia discutido e o demônio de mil anos de idade começara a se desesperar. O principal problema era que ele não tinha mais uma fonte confiável de alimentos, por isso estava lentamente começando a se deteriorar fisicamente. Obviamente a matolha notou e se preocupou com isso, pois, embora todos odiassem aquela criatura, aquele que realmente sofria era o jovem humano que estava preso em algum canto de sua mente, preso e incapaz de fazer qualquer coisa para evitar que a criatura continuasse a causar o consumo de sua massa muscular, porque o Nogitsune se recusou a se alimentar, ele nem sequer pensou em tocar a comida humana oferecida a ele pelos membros da matilha.

- Essa merda não é comida! – Ele gritou a última vez que eles tentaram dar a ele.

Eles haviam chegado a um ponto tão desesperado que até tentaram imobilizá-lo para injetar um soro, mas isso acabou com que Isaac, Scott, Chris e Derek muito feridos e incapazes de tentar novamente quando o Nogitsune finalmente se cansou de lutar e gritar. Agora eles estavam novamente ao colégio, o Nogitsune observava pessoas praticando Lacrosse, um esporte que realmente parecia estúpido. De repente ele notou que os lobos não estavam prestando atenção nele, geralmente toda vez que ele se movia mesmo que fossem umas de suas mãos, alguns membros da matilha já iam até ele, sendo uma criatura de natureza solitária, ele não se sentia muito confortável sendo cercado por pessoas que não lhe serviam para se alimentar do ódio, da dor e do caos que já eles não queriam dar a ele. Observando que nenhum dos lobos o viu, o Nogitsune conseguiu sair do local e começou a andar pela floresta: Ele queria ficar o mais longe possível da civilização por alguns minutos, depois de um tempo andando sem um curso determinado, ele começou a ouvir uma música tocando muita alta, era uma espécie de Rock pesado que ressoou em sua cabeça, ele tampou as orelhas e bufou em aborrecimento querendo acabar com aquele barulho irritante. Ele caminhou em direção àquela música infernal, e lá ele encontrou um grupo de estudantes universitários que davam a impressão de estarem realmente bêbados. O adolescente olhou para eles de uma distância prudente, de quais aqueles quatro bêbados não puderam vê-lo ou se o fizeram, puderam sair antes que procurassem por problemas. De repente uma ideia veio á mente do castanho que o fez esboçar um sorriso torto. Ele havia prometido não machucar ninguém da cidade, mas tecnicamente a floresta não fazia parte da cidade, então se ele se divertisse com essas pessoas, ele não estaria quebrando sua promessa. Ele riu baixinho e estava prestes a andar para onde aquelas pessoas estavam quando alguém o pegou pelas costas do moletom e o arrastou para longe daquele que seriam suas vítimas naquele dia. Ele não precisou se virar para descobrir quem era o homem que o estava arrastando, já que ele logo se virou, agarrou-o pela gola do moletom e o colocou conta uma árvore. O Nogitsune não ia admitir que doesse.

- Agora você vai me explicar o que você estava prestes a fazer. – Derek ordenou enquanto apertasse ele na árvore.

- Ei! Mais devagar, Derek. – Disse o adolescente rindo. – Você está nos machucando.

- Eu não dou à mínima.

- Sim... Eu presumir que você disesse isso. Afinal, toda a dor sofrida vai direto ao seu querido Stiles.

Derek rosnou e levantou o punho direito de uma maneira óbvia que ele iria dar um soco na criatura na frente dele. Ele estava prestes a fazer isso, até o Nogitsune pensou que o moreno iria bater nele, mas no último momento o lobo baixou o punho e soltou o castanho o soltando.

Não acredito! – O Nogitsune começou a rir. – Você está realmente preocupado com essa criança? Você vai me matar de tanto rir! Quem teria dito que o lobo mal iria se preocupar com o garoto de moletom vermelho? É coo um conto de fadas.

 O Homem de cabelos escuros já tinha se arrependido de não ter acertado aquela raposa demoníaca, talvez pelo menor eles conseguisse que ele calasse a boca por minutos. Embora eu pudesse sempre tentar silencia-lo novamente com um pedaço de fita adesiva. Derek ficou surpreso quando no caminho de volta á escola, o Nogitsune não resistiu a tentar escapar. Ele simplesmente se deixou arrastar ao longo do lobo enquanto não tirava o sorriso de seu rosto, Derek começou a ficar perturbado ao ver aquele sorriso, ele não se parecia com o sorriso de Stiles.

- Estou com tanta fome... Alimenta-me, vira-lata.

O lobo de olhos verdes franziu a testa, aquela coisa estava pedindo por um bom soco.

- Você não pode me dar ordens.

- E o ex-alpha mais merda do mundo me diz. - A raposa demoníaca disse ironicamente. – Admita, lobo você é eu somos mais parecidos com o que você quer aceitar, você pode até dizer que eu gosto de você, se eu tivesse que matar sua matilha, você seria o único que eu não iria torturar.

Derek se virou para ver a criatura, ficou surpreso que depois de tanto tempo, ele sugerisse novamente que em algum momento ele iria mata-lo. O Nogitsune era um rato ingrato, pois depois que a matilha o protegia e alimentava-o ainda queria mata-los.

(...)

Depois das aulas, o bando foi se encontrar com o veterinário e druida Deaton. Então eles deixaram uma certa raposa malvada trancada no Loft, graças a uma barreira que o Druida havia colocado para impedi-lo de sair. O Nogitsune andava de um lado para o outro, na mão segurava um isqueiro que encontrara na cozinha e o movia entre os dedos do corpo que controlava, ele observou um quadro na prateleira com o canto do olho, aproximou-se do objeto e pegou-o em suas mãos. Era um pequeno porta-retrato que continha uma foto de família, o vidro da moldura estava quebrado e a madeira da moldura parecia estranha. Foi provavelmente uma das poucas coisas que sobreviveram ao incêndio, embora na opinião do Nogitsune, aquilo não estava bom. Pegou o isqueiro e começou a aproxima-lo da moldura, planejava incendiá-lo e se alimentar da dor e do ódio que faziam com que o mais velho do Halo perdesse algo tão importante novamente sem poder fazer nada para evita-lo. O problema era que no meio do caminho, suas mãos pararam de responder, ambos se afastaram um do outro para que o fogo não tocasse aquele quadro, a raposa tentou recuperar o controle de sua mão mais a mesmo só o fez colocar o quadro em seu lugar.

- Ah... Isso é interessante. Você não tentou recuperar o controle desde que você falou com aquele lobo, você tem estado muito quieto desde então.

A raposa não recebeu uma resposta, ele teve que admitir que não fosse divertido fazer o que ele fez sem Stiles para reclamar e sofrer em sua mente, embora não fosse por isso que ele iria parar de fazê-lo. Ele deixou o isqueiro de lado e decidiu tentar ver o que a matilha chamava de televisão, talvez ele encontre um filme de terror que conseguisse distrai-lo da sua sede de sangue, ele tinha que se divertir até que algum membro da matilha retornasse.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...