1. Spirit Fanfics >
  2. Totalmente Insanos >
  3. Capítulo 4

História Totalmente Insanos - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 4


Narrador 


"São três"


      Era esse o papel que estava na mesa de Jeremy, e o homem só conseguia pensar em uma coisa " O que significava isso? Quem havia colocado ali?" 



Hospital Psiquiátrico Alexandria 



- Novo psicólogo da paciente 504? - perguntou uma das enfermeiras e o homem de olhar totalmente frio assentiu - Dr. Jason,  certo? - assentiu novamente e desceram até a ala 5 ao qual já podia se ouvir vários gritos

- O que é aqui? - ele perguntou algo pela primeira vez desde que entraram

- Gostamos de dizer que é a ala dos deploráveis. O governo está pouco se fodendo para os pacientes daqui - ela disse abrindo uma das portas e descendo as escadas com o médico atrás

- E isso não é errado? - ele perguntou e ela parou o olhando e arqueando as sobrancelhas

- Se até a família dessas pessoas os desprezam, então quem somos nós para fazer diferente. Doutor se acostume o senhor não viu nada ainda - ela disse e abriu a porta e logo os olhos do médico pousaram em uma garota deitada em uma mesa com vários fios em seu corpo e alguns ligados na cabeça

- Quem é ela? - ele perguntou ainda com seus olhos vidrados na garota

- Sua paciente - disse e o homem soltou a respiração que nem havia percebido que prendia - conheça a senhorita Mia Bieber - disse e logo o homem que estava dentro da sala ligou a máquina de choques e pode se ouvir o grito da garota e seu corpo se contorcendo

- Não se preocupe ela não irá morrer, infelizmente. Essa maldita está aqui a 7 meses e quase todos os dias recebe punições - disse e o homem a olhou

- Porque? - ele perguntou 

- Matou a própria mãe. Essa garota está completamente fodida aqui e quem colocou ela está pagando uma quantia alta para a garota ser punida todos os dias, mas ela é forte, porém não sei até quanto tempo ela irá conseguir - disse e então olhou o homem - boa sorte com ela, Doutor - disse a última parte com um enorme deboche - espero que o senhor consiga arrancar algo dessa aí ou então acabará igual aos outros que passaram por aqui - disse andando e logo seu corpo sumiu pelo corredor e olhei para sala através do vidro e vi eles tirarem os fios do corpo da garota e o jogarem na maca e logo saíram da sala vindo até mim - novo psicólogo dela? - perguntou o enfermeiro que estava trazendo ela

- Sim - respondi e olhei para a garota, ela era mais linda ainda

- Pode entrar no quarto dela daqui 10 minutos - disse e saiu do meu campo de vista, olhei para dentro daquela sala que antes ela estava e o gordo ao qual comandava a máquina me olhava enquanto tinha um cigarro entre os lábios e logo o tirou soltando a fumaça e então virei as costas saindo dali



Justin Bieber



- Já se passou um mês e nada de tirarmos ela de lá - esbravejei batendo na mesa do galpão

- Justin, estamos falando da Alexandria, você tem noção do nível de segurança daquele lugar? - perguntou Ryan jogando a planta do Hospital na mesa - nós não temos nenhum plano, não tem como entrar em um lugar que fica no centro do oceano - ele falou andando de um lado para o outro - isso é missão suicida, antes da gente chegar, eles já vão perceber - ele falou e todos me olharam acentindo

- E o que você quer que eu faça? Me diz? Você quer que eu deixe a minha irmã lá? - falei irado de raiva

- Gente - disse Chaz tentando chamar nossa atenção

- Eu só quero que você perceba o tamanho da gravidade. Justin, nós somos acostumados a roubar o caralho que for, mas isso aí é missão suicida e isso será sua primeira missão com a gente - ele tentava se explicar e cada vez mais eu ficava puto

- Gente - chaz chamou de novo

- O que você quer dizer com isso? - perguntei e ele engoliu a seco

- Você não está preparado ainda, não para uma missão como essa - falou e dei um soco na mesa

- Como é seu merda? - falei indo até ele

- GENTE - gritou chaz e todos o olharam

- O QUE É? - perguntamos todos juntos

- Eu consegui invadir os arquivos do Alexandria - ele disse e pude ver um sorriso em seus lábios

- O que? - perguntei indo até seu computador e lá estava a ficha da Mia na enorme tela

- Caralho - se ouviu a voz de July atrás de mim e percebi que todos estavam olhando a ficha dela

- Foderam o psicológico dela - disse Chris e então Chaz rodou para baixo

- Ela ia para a cadeira de choque - ele disse e engoli a seco - às 10 horas - falou e rapidamente olhei a hora vendo que era 11:30

- Ela já foi - falei quase sem voz e todos me olharam

- Ela sofre punições quase todos os dias - ele disse com seus olhos vidrados na computador - Justin - disse e todos me olharam na mesma hora e eu não conseguia acreditar no que eu lia - é seu pai que está mandando - ele disse e vi meus olhos marejarem - ele está pagando uma fortuna para fazerem isso com ela 


   Eu não conseguir esperar ele falar mais nada, sai do galpão rapidamente enquanto ouvia todos me chamarem e entrei pela floresta andando rapidamente até a enorme mansão. Foi questão de segundos para que eu já estivesse na sala enquanto meus tios estavam reunidos rindo sobre algo.

- Cadê ele? - perguntei entrando e olhando ao redor procurando o miserável

- Justin, o que aconteceu? - perguntou meu tio Gael se levantando da poltrona e vindo até a mim

- NÃO ME TOCA - gritei e ele se afastou e vi os meninos chegarem ofegante na mansão

- Justin, pensa bem no que você vai fazer - disse Ryan e peguei a arma destravando a mesma

- Eu vou matar aquele filho da puta - disse e na mesma hora vi Jeremy saindo de seu escritório junto com um de seus fornecedores, ele estava com um enorme sorriso no rosto enquanto conversava algo com o homem e quando viu o clima na sala parou e nos olhou e logo seus olhos vinheram até a mim

- O que está acontecendo? - perguntou e o fornecedor nos olhou

- Eu vou te matar seu filho da puta - disse apontando a arma pra ele que arregalou os olhos e o seu fornecedor levantou as mãos

- Justin - ryan tentou falar mais o impedir

- CALA A PORRA DA BOCA, RYAN - disse e ele se calou e voltei meu olhar para o verme a minha frente - eu sou capaz de te matar se você não mandarem soltar ela - disse e ele me olhou sem entender

- Do que você tá fa…

- Cala a boca. Deixa de se fazer de idiota, Jeremy. Você sabe muito bem do que eu to falando - falei e ele continuou me olhando como se não soubesse - EU SEI QUE É VOCÊ QUE MANDOU A MIA PARA O ALEXANDRIA - disse e todos na sala olharam para ele imediatamente

- Eu não…

- NÃO MENTE PRA MIM, CARALHO - falei - eu vi a merda do seu nome lá, eu quero que você tire ela de lá ou eu mesmo moverei céus e terras para isso



Hospital Psiquiátrico Alexandria



   Abri a porta de seu quarto e encontrei seu corpo preso a uma camisa de forças deitada na cama em um sono profundo. Ela está definitivamente acabada e eu não saberia dizer por quanto tempo ela aguentaria isso. Seu rosto estava sujo de sangue devido aos choques, fui ao banheiro e encontrei uma toalha e a molhei na água da pia e voltei para o quarto e comecei a limpar seu rosto com todo cuidado, eu observava atentamente os seus detalhes, ela era realmente linda, seus cabelos loiros que estavam um pouco bagunçado, sua pele clara, seus lábios definidos, seu nariz arrebitado, ela era realmente a oitava maravilha.

- Minha irmãzinha - sussurrei passando a ponta dos meus dedos em seu rosto e logo vi ela abrir seus olhos e uma imensidão caramelada me fitaram

- Justin - ela disse e pude ver um sorriso e logo seus dedos tocaram o meu rosto - eu sabia que viria me salvar



Justin Bieber



- Justin, eu sei que eu te falei que eu queria ela morta, mas eu descobri a verdade - ele disse abaixando a cabeça e o olhei sem entender

- Que verdade? - perguntei e vi ele respirar fundo

- A Mia é realmente a minha filha. Eu descobri que o Michael nao pode ter filhos, ele é estéril - disse e tirou uma carta do seu paletó - alguém deixou isso na minha mesa do escritório e é a caligrafia da sua mãe, ela conta tudo, eu não sei quem fez isso - falou me entregando a carta que peguei rapidamente soltando a arma na mesa



" Querido Jeremy



       Se você recebeu está carta, então é porque eu não conseguir te contar toda a verdade. Lembra que depois que me casei com Michael eu e você ainda nos encontrávamos? Pois bem, você ainda é e continua sendo o único pai dos nossos filho, sim nossos, pois Mia é sua filha, sua e unicamente sua. Eu sei que te falei que ela era filha do Michael, mas com alguns anos depois Michael descobriu que era estéril, ele não podia ter filhos, então ele começou a me perguntar de quem Mia era filha e aí ele soube a verdade. Me desculpa te esconder isso por tanto tempo, eu não podia colocar em risco a vida da minha filha se ele soubesse a verdade. Michael sempre deu amor e carinho a Mia, pois achava que ela era filha dele, mas no fundo eu sabia que se ele soubesse a verdade não pensaria duas vezes antes de tirar a vida dela, pois sabia que seria seu ponto fraco, sua ruína, seu fim. Meu amor, me perdoe por todo esse tempo ter escondido isso de você, mas era a nossa família e se tem algo que eu aprendi com você foi sempre proteger a família mesmo que isso acabe com sua vida, mas proteja a família


                         Com amor, Pattie Bieber"



- Me desculpe - ele disse e senti sua mão em meu ombro

- Gente, tem algo que precisam ver - disse Chaz entrando na sala e só agora percebi que ele era o único que não estava ali

- O que aconteceu? - perguntei e ele engoliu a seco olhando pra mim

- Trocaram o psicólogo da Mia - ele disse e olhei confuso - aconteceu algo com o outro, eu ainda nao sei direito - falou e continuamos o olhar sem entender - mas vocês precisam ver isso - falou vindo até nós




Hospital Psiquiátrico Alexandria



- Mia - disse e ela tentou se levantar, mas impedir - você não pode se levantar agora - falei ajudando a ela se levantar

- Como me encontrou? - perguntou e engoli a seco

- Mia, eu não sou o Justin - falei e ela me olhou sem entender

- Como não é o Justin?

- Eu preciso que me ajude, quem me mandou aqui quer que eu te tire, entao nao importa quem eu sou, você apenas tem que confiar em mim e me ajudar, ok? - perguntei e ela assentiu - Eu me chamo Jaxon Lynn, eu entrei aqui como Jason, eu vim te tirar daqui - disse e ela continuou me olhando

- Você parece com o Justin - ela disse e respirei fundo



Justin Bieber



- Jason Mallette - esse nome foi ouvido em toda a sala deixando todo mundo ali sem entender nada

- Quem é ele? - perguntei para Chaz - eu quero a ficha desse cara, quero tudo o que você puder conseguir - falei e ele começou a mexer em seu notebook e Jeremy começou a olhar para um ponto fixo - é você Justin - ele parou me olhando e o olhei sem entender e então ele virou o notebook e todos ali viram minha foto na ficha do cara

- Que? - perguntei pegando o notebook e olhando tudo enquanto Jeremy continuava imóvel

- São três - ouvimos Jeremy murmurar e o olhamos e ele rapidamente se levantou - era isso - ele pegou a carta e então leu novamente em voz alta - " Pois bem, você ainda é e continua sendo o único pai dos nossos filho, sim nossos" ela não está falando só do Justin e da Mia, ela está falando desse garoto - ele disse e depois me olhou - alguém deixou essa carta junto com um papel ao qual tinha escrito " são três", ou seja, Justin, Mia e agora esse garoto que é idêntico ao Justin. São três

- Caralho, que coisa doida - disse Chaz

- Mas quem colocou ali - perguntou Ryan e isso era o que todos queriam saber

- Só pode ser alguém dessa casa - falou e o olhei - alguém aqui sabe mais coisas do que eu, alguém aqui guarda segredos - falou e todos começaram a se olhar - mas quem?



Hospital Psicológico Alexandria


- Somos irmãos, eu preciso que você me ajude a te tirar daqui, irmãzinha. Nossa família precisa voltar a ser completa e para isso você precisa sair daqui. 









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...